30 de março de 2019

Epílogo

Ethan ofegou, puxando uma longa golfada de ar, e despertou tossindo, com o corpo todo tremendo. Tudo doía.
Cautelosamente, ele se tateou, descobrindo que estava pegajoso de sangue meio seco e coberto de vários ferimentos pequenos. Estendendo a mão, ele sentiu com os dedos delicados a marca que já se curava nas costas. O bastão que a garota enfiara nele roçou seu coração, mas não o perfurou. Meio centímetro mais para o lado e ele estaria morto. Morto de verdade, desta vez, e não morto-vivo.
Segurando-se com uma das mãos na cadeira forrada de veludo, Ethan se levantou e olhou em volta. Seus comandados da Vitale Society, seus amigos, jaziam mortos no chão. Os irmãos Salvatore e as meninas que estavam com eles tinham escapado.
Nervoso, ele tateou um bolso e suspirou de alívio quando sua mão se fechou num pequeno frasco. Pegando-o, olhou para o fluido vermelho e grosso dentro dele. O sangue de Stefan Salvatore. Procurou no mesmo bolso e retirou um tecido com uma longa mancha marrom-avermelhada. O sangue de Damon Salvatore.
Tinha tudo de que precisava.
Klaus viveria de novo.

2 comentários:

  1. A desgraça não morre meu Deus.
    Como dizia o ditado: Gente ruim não morre cedo e se morrer ressuscita.

    ResponderExcluir

Para comentar, por favor utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!