20 de abril de 2019

Divulgação: Meu professor atrapalhado


Sinopse:
Alexia vivia uma vida pacata de estudante do ensino médio, até a chegada de um novo professor em sua escola: Henrique Chewbacca. Com seus cachos de mel e palavras gentis, ela  perdeu o fôlego assim que o viu. 
Um romance entre aluna e professor com altas reviravoltas, algumas cenas um tanto inusitadas - e divertidas -, e muitas complicações. Acompanhe o caminho de Alexia na busca por suas paixões e conheça personagens únicos  que estarão ao seu lado. 
Esta é uma obra onde duas pessoas se juntaram para colocar um pouco de suas maluquices internas em uma história, para sair da rotina e tentar divertir os leitores, assim como nós nos divertimos escrevendo.

Categorias: romance, ficção, colegial, história original
Classificação: +16
Autores: Sessi e Klaus

_____________________________________



Capítulo 1- O Professor Substituto

Finalmente o sinal toca. Achei que nunca ia acabar essa aula de matemática. Mas a próxima aula também não promete ser muito melhor. Tenho aula de química com o professor Rodolfo, o bolota barbudo. Ainda bem que ele tá demorando. Assim tenho menos tempo de aula.
A turma toda está conversando. Menos Leonardo, que me olha do outro lado da sala, como tem feito muito ultimamente. Seus olhos azuis como geleiras penetram em mim, provocando arrepios. Ele dá um leve aceno de cabeça apontando em direção à porta.
Será que quer que eu vá com ele até lá fora?
Mas quando sigo seu olhar, vejo que ele estava olhando na verdade, para o professor que havia chegado.
Estava me perguntando quem era aquele homem excêntrico parado em frente à turma. Seria novo na escola? Interrompendo meus pensamentos, o estranho se apresenta.
- Bom dia burguesia. Estarei a substituir o mestre em química, Rodolfo, por duas semanas pois o mesmo está a tratar de um problema sério de hemorroida.
Alguns riem, outros fazem cara de nojo. Ele continua:
- Meu nome é Henrique, Henrique Chewbacca. Sim, igual ao do macacão do Star Wars. Mas por favor, sem formalidades. Podem me chamar de Rick, moçada.
E ele continua lá, falando e falando, mas eu já não ouvia. Só prestava atenção em seus cachos de mel.
- Então, vamos prosseguir com a matéria - ele pega seu caderno e começa a escrever no quadro.
Sinto algo atingir de leve minha cabeça. Me virando, vejo uma bolinha de papel no chão. Minha melhor amiga Katiushia estava me chamando. Ela cochicha para mim:
- Nossa você viu aquela bunda redondinha? Me segura que eu vou apalpar!
Ela dá uma gargalhada tão forte que um catarro voa para o meu rosto. Rapidamente limpo, e vou olhar a tal bunda majestosa, mas quando me viro dou de cara com seus olhos verdes me observando.
- Posso saber qual é a graça raparigas?
- Nada, desculpe-nos professor - tento me explicar, toda formal e sem jeito.
Ele me manda um último olhar e se volta para o quadro novamente.
Franzo a testa ao ver sua letra praticamente ilegível. Ele escreve com as mãos trêmulas, seus dedos eram esqueléticos e longos, deixando o giz escapar dentre eles diversas vezes, antes do homem encher o quadro com riscos e rabiscos.
- Que merda de língua é essa? - falo mais alto do que gostaria. O novo esquisitão se vira para mim novamente.
- Senhorita... ?
- Alexia - respondo, receosa.
- Gostaria que ficasse depois da aula.
- Bom, eu não gostaria... - falo irônica e ouço risadinhas dos meus colegas.  GENTE TÔ FALANDO SÉRIO!
- Então, receio que terei de solicitar aos seus pais que lhe acompanhe na próxima aula de química.
- Não! Tudo bem, eu fico depois da aula.
- Alguém tem mais alguma reclamação?
- Não! - os alunos respondem em coro.
O professor se encaminha para sua mesa e se senta. Logo, sinto Katiushia me cutucando. Viro-me.
- É isso aí, garota! E vê se aproveita hein! - Kat piscava com um olho, e fazia movimentos com a mão como se apertasse algo. Não demoro a entender a mensagem: Apalpa aquela bunda.
Não consigo segurar uma risadinha de seu assanhamento, e volto a atenção para o quadro, tentando adivinhar o que o cachinhos de mel havia escrito.
______________________________________

Deixe a sua opinião nos comentários!

Saiba mais: https://www.wattpad.com/story/121154760-meu-professor-atrapalhado

8 comentários:

  1. Você vai postar o livro inteiro Karina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, é só uma divulgação. Para continuar a ler, clique no limk ali em cima, em Saiba mais

      Excluir
  2. kkk Ri d+ com essa parte (NA VERDADE COM O CAPÍTULO INTEIRO):
    "- Que merda de língua é essa? - falo mais alto do que gostaria. O novo esquisitão se vira para mim novamente.
    - Senhorita... ?
    - Alexia - respondo, receosa.
    - Gostaria que ficasse depois da aula.
    - Bom, eu não gostaria... - falo irônica e ouço risadinhas dos meus colegas. PÔ GENTE TÔ FALANDO SÉRIO!"
    Ah se eu desse uma resposta dessa pra um professor... FICA A DICA PRA MIM NÉ!!! KKKKKKKKK

    Ass.: Maluca & Safada,Sra. Rajaram Cipriano

    ResponderExcluir
  3. Karina,posta o resto logo por favor!
    #SUPER_ANSIOSA

    Ass.: Maluca & Safada,Sra. Rajaram Cipriano

    ResponderExcluir
  4. Q RAIVA DESSA INTERNET Q NUM PRESTA!!! *limpando a garganta*

    Mano,na parte q o cara se direciona as garotas como "raparigas" eu pensei q ele tava xingando elas de putas:
    "- Posso saber qual é a graça raparigas?"
    Mas aí eu lembrei q "raparigas" pode não significar uma menina q é puta ou prostituta, e sim uma moça. Q cabeça a minha em kkkkkkkk

    Ass.: Maluca & Safada,Sra. Rajaram Cipriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk entãaao, sempre interpretei "rapariga" por "garota", apesar do significado nacional. Será por causa das leituras obrigatórias da escola? Afinal, grande parte da nossa literatura é portuguesa

      Excluir
  5. Não gostei pelo fato de insinuar pedofilia. Acho que um blog deste tamanho não deveria divulgar um livro desse tipo, é nojento e pavoroso.

    ResponderExcluir

Para comentar, por favor utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!