28 de fevereiro de 2019

Divulgação: Caçadora das trevas


Sinopse:
Alexia é uma caçadora das trevas de primeira linha, filha do poderoso Arcanjo Miguel com uma humana. Com habilidades incomuns ela é designada junto com seu quase padrasto, que também é um caçador das trevas, a combater Lúcifer e seus anjos caídos, mas Alexia descobre que nem tudo é preto e branco, quando conhece Uriel um arcanjo muito interessante e bonito, cheio de mistérios e com um segredo que poderá abalar o relacionamento dos dois, fazendo com que sua missão se torne complicada quando se vê diante de Lúcifer. Será possível um anjo caído portador da luz e da verdade? Alexia se pega em uma encruzilhada para descobrir o que de fato aconteceu na guerra do céu e quem está certo em toda essa história. Porque a linha entre o bem e o mal não está tão delimitada quanto sempre foi ensinada a acreditar. Em meio aos conflitos sobre a verdade dos anjos, uma caçadora capaz de amar e servir, guerrilhar e libertar da raça humana.

Categorias: fantasia, aventura, história original
Autora: Danielle Gomes
_______________________________________

CAPÍTULO 1 – A CAÇADORA DAS TREVAS


Alexia

Alexia Dos Anjos é o meu nome, um tanto sugestivo, mas não posso negar que tem tudo a ver comigo. Sou uma caçadora das Trevas, descendência óbvia: filha de um anjo e uma humana. Até aí tudo bem, afinal é assim que se criam caçadores das Trevas. A mistura angelical e a humana dão poderes especiais a pessoas que lutam contra as trevas, o mal, os demônios. Mas eu sou a filha não de um anjo, mas sim “do Anjo”, ou melhor, dizendo do Arcanjo mais poderoso de todos. O grande general celeste, aquele que expulsou pessoalmente Samael, mais conhecido pelo seu nome de Anjo Caído: Lúcifer. Então é isso mesmo, meu pai é o grande Anjo Miguel. Essa história da grande guerra no céu é a que todo humano mortal conhece, mas vou apenas fazer uma síntese para que seja possível a compreensão de tudo. “A guerra no céu” começou quando o anjo que era o braço direito do Criador, Samael, a Estrela do Amanhã, assim denominado pelo próprio criador, com uma beleza nunca vista em nenhum dos anjos, ficou enciumado com a nova raça que o criador inspirado resolveu conceber: os seres humanos. Com inveja, seguiu-se o orgulho que foi tomando proporções gigantescas no coração de Samael, que agora estava cultivando a ambição de ser o próprio Criador. Insatisfeito, levou suas queixas, indignado, ao Criador, por ter feito essa nova raça e ter incumbido cada anjo da abóboda celeste ser responsável pelo bem estar da nova raça ainda criança. Os humanos sem conhecimento como um caderno em branco.
Após seus lamentos não serem ouvidos pelo Criador, Samael convenceu 1/3 dos anjos celestiais que o tinha como mentor. Pois sabiam da grandeza da “Estrela do Amanhã”, a rebelar contra o Criador. Assumindo assim seu nome de guerra, Samael passou a ser chamado de Lúcifer e lutou contra os servos fieis do Criador. Comandado pelo grande General do bem, meu pai Miguel, que junto aos seus mais fiéis amigos Gabriel e Rafael que lutaram lado a lado exilando assim Lúcifer e seu secto para fora da potestade celeste.
Com o pensamento de vingança e crendo ainda ser capaz de tomar o lugar do Criador, Lúcifer jurou incapacitar a raça mais amada dos céus. Intencionado a trazer dor e sofrimento a cada ser vivo na face da Terra. Miguel que vivenciou e foi responsável junto de Gabriel, Rafael, Ariel, Daniel e Anafiel por comandar a proteção dos humanos criou um vínculo com a raça Adâmica (Adão/Eva) ao ponto de jurar ao próprio Criador que manteria o equilíbrio mesmo com as investidas cruéis e malfazejas da Estrela do Amanhã (Lúcifer). Meu pai é o Arcanjo que mais luta e dá a vida por cada ser humano que pisou na Terra. Até mesmo os indignos que ele tenta salvar ajudando-os ao caminho da retidão e do amor.
A minha vinda a esse mundo, foi na verdade uma estratégia de Anafiel, Grande Coronel das forças do exército contra Lúcifer e seus demônios. Anafiel e quatro Coronéis do exército celeste levou a Miguel uma ideia inovadora. Se Lúcifer recrutava humanos para torná-los demônios trazendo destruição e sofrimento a humanidade, os coronéis pensaram que poderiam recrutar humanos para o lado do bem, tornando a luta assim mais justa. Um verdadeiro cabo de guerra entre o Bem e o Mal. Como Miguel possui autoridade para com o Criador de agir conforme achar melhor, meu pai então resolveu usar essa estratégia criando assim os Caçadores das Trevas, enviando para a Terra seus dois fieis amigos, Rafael e Gabriel para escolherem dez mulheres para conceber os filhos do céu, que se tornariam os grandes guerreiros caçadores das trevas. Ambos ficaram viajando entre o céu e a Terra com a intenção de criar e treinar cada uma das crianças. E assim o mal perdeu parte do seu poder quando essas crianças se tornaram adultos. Assim seguia o cabo de guerra entre as duas metades divididas por uma opinião, e o destino da humanidade.
Minha mãe Teresa dos Anjos, jamais soube a verdade sobre meu pai. Meu parto quase a matou e ela ficou estéreo após meu nascimento. Os arcanjos perceberam que todas as mães sofriam dessa tristeza, concluindo que os fetos eram fortes demais e incompatíveis ao útero das humanas, sendo assim a estratégia criada por Anafiel foi posta de lado para não trazer dor e sofrimento às mulheres que gestariam os filhos do céu, metade humanos, metade anjos. Foi observado que os filhos dos caçadores das trevas também possuíam poderes extraordinários servindo ao propósito de procriar de forma ordenada, criando assim um exército de filhos do céu. Sou uma das poucas criações vindas direta dos arcanjos. Fui treinada e criada por Natanael dos Santos, um dos mais antigos caçadores das trevas. Após minha mãe entregar-se à beleza angelical de Miguel, que a deixou sozinha para ter um filho seu, Meu pai enviou Natanael com a incumbência de fazer o papel de pai e de treinador. Assim ganhei meu pai postiço e minha mãe ganhou um grande amigo.
Estudo em um colégio especial. Teresa, minha mãe, não sabe o que realmente acontece na escola que estudo, “Instituto Santa Angelina Candura”. Essa escola na verdade é um centro de treinamento de caçadores das trevas. Somos treinados desde os seis anos de idade. Todos os meus amigos são como eu e não temos muito contatos com humanos. Temos autorização para viver e acompanhar os humanos de perto somente quando nos tornamos caçadores oficiais aos vinte e um anos de idade, que somos enviados ao mundo mundano para fazer o que fomos criados e treinados a fazer. Proteger a humanidade do mal e exterminar Lúcifer para garantir a paz eterna.
Tenho um treinamento muito pesado, estou em meu último ano e logo completo meus vinte e um anos. Estarei pronta para seguir minha missão. Luto com espadas, chicote de luz, presente de Miguel pelos meus quinze anos, mas no que realmente sou boa é no arco composto, também conhecido por arco de polia, melhor precisão, velocidade e alcance, em comparação com outros arcos. Costumo utilizá-los quando o demônio tem suas forças mais densas. Os mais fracos e fáceis de exterminar são os de densidades mais baixas. Mas, existem aqueles com maior concentração de energia escura, muito fortes e grandes, costumam ter poderes adicionais e são tão fortes perdendo somente para anjos caídos, que por sua natureza angelical não perderam seu poder e brilho, apesar de possuírem asas negras com pontas douradas. Foram marcados por Miguel enquanto caíam do céu, deixando suas asas com esse aspecto.
Sou uma garota comprometida com minha missão. Em poucos dias me mudarei de Belo Horizonte para Maceió, cidade mais violenta do Brasil, justamente por ser uns dos epicentros de demônios e anjos caídos. Apesar da beleza e das praias que transmitem paz e sossego. Essa será minha área a qual serei responsável após completar meus vinte e um anos. Com a ajuda de Natanael conseguimos convencer minha mãe que seria melhor para minha saúde e bem estar viver mais próxima a natureza e por providência “Divina” arquitetada por Gabriel, minha mãe foi convidada a ser responsável pelo setor de meios ambientes marinhos do governo de Alagoas. Como biologa marinha mestrada, o certo era aceitar o emprego ao inves de dar aulas para alunos de falculdade. Minha mãe além de passar a ter um excelente salário, estaria trabalhando com aquilo que realmente gosta. E eu como estaria formando não estava presa ao Instituto. Para minha mãe os três anos a mais que estudava no “Instituto Santa Angelina Candura” serviria como base para o vestibular. Para que eu pudesse ingressar na faculdade de Medicina de Maceió FAMED. Iríamos morar a 40 minutos da faculdade, mais precisamente em Ponta Verde próxima a orla. Como filha de Teresa iria morar e dormir em Ponta Verde, mas como Caçadora das Trevas minha missão seria em Jacintinho local de maior violência na região.
Minha vida estava praticamente planejada por Miguel, como uma das últimas linhagens puras, minha força e habilidades eram mais aguçadas e a imortalidade a qual nem todo caçador de trevas possui, seria o trunfo e a certeza de que eu era a arma perfeita para destruir Lúcifer. Maceió seria apenas um campo de treinamento, para o momento derradeiro do encontro com minha verdadeira missão: _ Localizar e exterminar Lúcifer. Missão minha e de Natanael que em breve se mudaria para a cidade mais violenta do mundo, San Pedro Sula em Honduras. Os anjos acreditavam que Lúcifer estaria abrindo um portal infernal nas cidades mais violentas do mundo. Teríamos que mapear e rastrear onde os portais estavam localizados, para ir de encontro a ele e descer ao submundo infernal do anjo caído. Natanael é filho de Gabriel, sendo assim imortal como eu, já havia mapeado praticamente o planeta, mas Lúcifer com sua inteligência inegável o qual o Criador fez questão de favorecê-lo com mais do que os outros anjos, era astuto e mudava de tempos em tempos seus portais. Há exatos Mil anos Natanael trava essa luta em busca dos portais, mas sem sucesso.
Após receber do livro da vida a informação:
“Um descendente direto dos arcanjos conseguira refrear o coração quebrado de Lúcifer, um ser de alma pura, coberta de luz e amor ascenderá e tornará o coração do anjo caído, liquido moldado retificando as fendas de seu coração partido e então o mal será banhado pela luz e pela compreensão. Em castigo pela sua falta, enquanto seu coração estiver cheio de ódio, ciúmes, orgulho, vaidade o Arcanjo Caído “Samael” não terá a consolação de um abraço fraterno, nem mesmo de seus aliados que com seu toque serão sugados pelas sombras de sua alma. A solidão será sua companheira e a falta de amor e carinho seguirá a solidão enquanto a luz não tocar sua face”.
Eu, Natanael e mais outros seis caçadores de linhagem, tivemos que decorar cada palavra enviada do livro da vida sobre o anjo caído. Era previsto que o fim viria pelas mãos dos descendentes e como linhagem pura, estavam em nossas mãos impedir Lúcifer de conduzir a humanidade ao Apocalipse.
Enquanto treinava minha mira com o arco e flecha, minha mente vagava no mapeamento da cidade em que eu iria morar. Estava ansiosa em ser oficialmente consagrada como Caçadora das trevas, sentia vontade de enviar ao inferno os demônios que enganavam as almas humanas perdidas, trocando suas almas por três desejos no qual o humano poderia usar em sua vida Terrena, sabendo que após a morte não receberia a oportunidade de entrar no reino celeste, seria sugado direto a cidade de Lúcifer, ao mundo infernal.
- Alexia! Alexia?! Garota acorda! Estou falando com você.
- Ah! Desculpe-me Zoe, estava em treinamento mental.
- Poxa! Você não descansa? Sei que não é humana, mas acredito que não seja uma máquina.
- Miguel não descansa Zoe, sendo assim estou impedida de descansar e acredito que talvez não tenha razão. Sou uma máquina, ou melhor, uma flecha apontada para o coração de Lúcifer.
- Ai credo! Tem hora que penso que você não é uma caçadora e sim um anjo do exército celestial caminhando entre nós. Você é muito séria amiga. Nem mesmo eu, sua amiga de infância consegue quebrar essa disciplina que possui. Lúcifer está se divertindo, em baladas, cassinos e banquetes enquanto vivemos como maquinas devidamente lubrificada e calibrada para o uso. Quão injusto é esse mundo?!
Zoe é uma ótima amiga e péssima caçadora. Às vezes imagino se ela não é apenas humana. Não tem sentido quão deslocada ela é em meio a lutas, espadas e artefatos de combate. Luta corporal nem chega perto de ser razoável, rezo todos os dias aos anjos que deem a ela uma função mais burocrática ou talvez de ensino para crianças menores sobre a história de nossa descendência. Só de imaginar ela em campo de batalha, meu peito aperta com a certeza de que ela iria, mas não retornaria.
- Querida Zoe, por outro lado penso eu, que você não é uma caçadora e sim uma mundana de férias em um acampamento do exército. Queixar-se de que o “intocado” aproveita enquanto você trabalha, me dá a certeza do quanto você está no lugar errado, na hora errada, na vida errada, no tempo, dimensão e planeta errados. Que Deus, dê-me paciência porque irei apertar minhas mãos em sua laringe até seus olhos saltarem da orbita.
- Credo! Alguém está de TPM hoje ou está precisando dar uns beijos para aliviar as tensões!
Olhei para Zoe com olhos sem emoções. Meu rosto corou levemente porque esse tipo de conversa não fazia sentido. Nunca ter beijado um garoto para mim era sinal de que estava colocando minha missão em primeiro lugar. Pensar em romance enquanto muitas pessoas perdem suas almas e vivem na miséria ou fazem pessoas inocentes viverem na miséria é a causa de minha existência. Não seria justo pensar nessas bobagens tolas.
- Me poupe Zoe. Isso agora não. Não mesmo! Preciso treinar e essa conversa não vai levar à nada!
- Juro! Você não é um ser vivo. Não tem lógica de ser! Que garota com vinte anos nunca beijou na boca? Socorro! Alexia você vai acabar tornando-se uma mobília em um canto da sala. Quando essa guerra acabar o que restará para você? Amiga! Será um enfeite de mobília, sozinha e sem nenhuma utilidade.
- Mas estarei feliz por trazer a paz e exterminar o anjo caído.
- Olha, não saio do seu pé até você dar uma pausa e ir comigo à cantina comer algo e ver alguns caçadores musculosos treinando. Quem disse que para ser uma boa caçadora precisa ser virgem? Aqui não é um convento Alexia, mas uma academia de treinamento e luta. Não sabe que luta e sexo combinam?
- Ai anjo maior! Quanta bobagem!!! Vou com você antes que perco a paciência e acabo cumprindo a ameaça de apertar sua laringe e ser execrada da escola das trevas!
- Ótimo! Porque tenho certeza que Aron está treinando nesse momento e sei que vai acabar mudando de ideia e quem sabe dar o seu primeiro beijo no cara mais gato do instituto. Ele sempre olha para você com aquela cara sexy, não sei como resiste!
- Zoe, você sabe que quando fala assim parece uma ninfomaníaca né? Tem noção disso certo? Porque é exatamente o que você parece falando essas coisas malucas!
- Não sou uma ninfomaníaca! Sou apenas adepta à viver a vida o mais feliz possível. Gente isso é pedir muito? Por Deus! Está na bíblia devemos ser felizes e fazer o bem. Não sabe que o AMOR é a palavra-chave das religiões?
- Amor fraterno e não esse tipo de amor. – Lá se vai minha esperança de vê-la dando aulas paras as crianças. Mal entende a bíblia e ser professora seria mais desafiador do que acertar uma flecha em um alvo em movimento.
- Não importa! Quero distribuir meu amor por aí.
Apesar de tudo Zoe é um refresco para o meu dia. Ás vezes penso que estou deixando de ser humana. Pelo menos a metade que ainda me resta. A cada dia pareço mais e mais com Miguel. Ser a única filha do Arcanjo não é fácil. Ter que atender as expectativas torna tudo ainda mais pesado de carregar. Ser a perfeita, a disciplinada, indestrutível, forte e mortalmente preparada. Não foi fácil a onze anos atrás, quando tinha apenas nove anos e fiquei sabendo que Miguel era meu pai, meu peito ardia em felicidade. Apesar de Natanael ser um bom substituto as vezes o verdadeiro não pode ser substituído. E quando fiquei de frente para o meu verdadeiro pai, na esperança de que teria agora seu carinho e sua atenção, Miguel me chamou para perto e olhando dentro dos meus olhos, disse sem olhar de verdade para mim (não para uma criança, uma garota cheia de sonhos e de esperança, que estava ali para ser reconhecida e amada pelo pai), Miguel apenas disse: “_ Alexia, você existe por um propósito e precisa ser a mais preparada das caçadoras, precisa honrar o sangue de Arcanjo que pulsa em suas veias. Portanto seja a melhor e destrua Lúcifer”. Seguiu seu caminho enquanto observava cada criança recebendo seu treinamento de luta. Então foi apenas isso, nada mais. Nenhuma palavra após esse dia. Hoje eu entendo sou apenas a ferramenta que Miguel forjou, nada mais. Pelo menos para ele é o que sou, enquanto para minha adorada mãe “sou o milagre de cada dia que ela tem o privilégio de criar”. Palavras de dona Teresa.
Chegamos ao refeitório e das portas de vidro é possível ver os caçadores de várias idades treinando luta corporal na grama verde ao ar livre. Realmente está lá, Aron sem camisa exibindo sua barriga tanquinho e seu corpo musculoso e definido, com seus cabelos loiros arrepiados e seus olhos amarelos como o sol, como um leão selvagem com seus 1,80 de altura. Parecia bem mais velho do que a realidade. Faria vinte e um anos como eu, só que um mês antes.
- Então, apreciando a vista minha amiga não humana? _ Disse Zoe testando minha paciência.
- Não tem muito que apreciar minha amiga totalmente humana! _ Retruquei deixando claras as minhas intenções.
- Qual é Alexia! Não tem como negar que ele é... Desculpe o trocadilho, um anjo sexy e impiedoso. Ai! Pronto falei!
- Zoe, juro que em qualquer momento você acabará enfartando um dia desses, quando estiver explodindo de ânsia ao ver os caçadores treinando sem camisa. Sua pressão parece subir e você fica vermelha como um pimentão.
- Não se preocupe! É os hormônios minha amiga! São apenas os hormônios da juventude. Algo que tenho certeza, você não tem! Acho que nasceu com 300 anos e não sabe o que é ser jovem. _ Sibilou Zoe.
- Graças! Estou livre desses malditos hormônio. Tenho que agradecer ao anjo maior por isso!
Aron estava no fim de seu treinamento enquanto olhávamos o desempenho dele e de todos os outros caçadores. Eu procurava técnica e movimentos precisos, mas Zoe estava mais interessada em bíceps, abdômen e tríceps. Mas os caçadores não percebia nossa presença, estavam focados em seu treinamento, surtindo um efeito tranquilizador em mim. Não queria ser mal interpretada se alguém achasse que estava dando uma de Zoe, como uma gata no cio. Definitivamente não era o meu caso. Eu queria apenas a oportunidade de conhecer os adversários e seus movimentos. Ver outra pessoa lutar esclarece muita coisa, ajuda a ver o que não é possível enxergar quando se está lutando, deixando a adrenalina tomar conta do cérebro. Então Aron me surpreendeu olhando de forma desafiadora. Ele desferia cada golpe olhando para mim e deixando um sorrisinho maroto transparecer no canto da boca. Babaca arrogante! Bastava olhar para ver o babaca que ele é. Com seu olhar superior, sentindo-se acima de todos, só porque recebeu de Gabriel elogios recomendados por Miguel. Parabenizando o bom desempenho nos jogos de teste. Jogos que irei participar quando faltar apenas uma semana para o meu aniversário de vinte e um anos e então será oficial. Estarei livre para exterminar e mandar de volta ao inferno os demônios que atormentam a humanidade.
- Oi! E aí filha de arcanjo, vai ficar só apreciando a vista ou teme ser uma caçadora mediana? _ Disse Aron zombeteiro.
- Não me confunda com você Aron. Que eu saiba você é o único caçador mediano do pedaço. - Falei inflando a voz em um rosnado feroz. Ele possuía a capacidade de ativar meu lado caçador, feroz e selvagem, desencadeando em mim o desejo de uma luta de espadas e um mano a mano. Uma ânsia de estourar aquele rostinho de modelo, isso sim seria um grande presente de despedida!
- Uau! Então a tigresa não é nada mansinha. – Falou olhando para Zoe e dizendo em seguida: Zoe não consegue nem domar essa fera selvagem o que será de você se não tem aptidão para Caçadora das Trevas? Tinha a esperança que você serviria para amansar feras selvagens, mas vejo que ainda há muito trabalho pela frente.
- Tigresa ou não você não é páreo para mim “carinha de anjo” – Respondi e percebi o rosto de Aron enrugar de raiva. Seus olhos pulsavam em volta da pupila e eu sabia que tinha acertado em cheio. Pisando sem dó em sua vaidade e orgulho. Sabia que ele odiava ser chamado assim. E eu adorava a maneira como o fogo em seus olhos queimavam. Era sinal de uma boa briga.
- Isso é um desafio querida Alexia? Não ficaria bem eu deixar o instituto com fama de espancador de mulheres, mas se deseja uma luta lhe concedo uma. _ Disse Aron com um ar debochado.
Enquanto Aron escolhia sua arma para a luta, olhei para Zoe que pulava desesperada em alegria sem fim. Vai entender minha amiga. Estava feliz porque eu ia brigar mano a mano com o “gato” da escola e a minutos atrás queria que eu desse meu primeiro beijo com o narciso de carteirinha, o “cara de anjo”, patético caçador das trevas.
- Ai meu Anjo maior! Sabe o que isso significa cara amiga Alexia? _ Perguntou Zoe alegremente.
- Sim! Que vou quebrar o “cara de anjo” e ele ficará com cara de idiota no anuário do colégio?
- Não sua bobinha! Lembra o que eu disse quando falei que luta e sexo andam juntos? Acho que é isso que tá rolando. Dá pra ver na cara de Aron. São as preliminares e garanto que até o fim da tarde você será beijada por ele. _ Retrucou Zoe esperançosa.
- Tomou a bebida dos anjos de Gabriel de novo Zoe?
- Não. Da última vez achei que Gabriel iria me estrangular até a morte. Nunca mais toco na “bebida dos anjos”, além do mais perdi toda a noção das coisas, amnésia e dores excruciantes no lóbulo pré-frontal. Então bebidas dos anjos? Nem em sonho.
- Ótimo! Então pare de agir feito alguém que bebeu e não viaja nessa ideia maluca. – Às vezes Zoe tinha um dom de me deixar louca de raiva, mas ao olhar Aron com seu sorriso malicioso, comecei a acredita em minha amiga. Não gostei do que estava percebendo. Aron realmente estava achando que tudo aquilo era mesmo uma preliminar. Então iria tratar de amassar cada osso daquela “carinha de anjo” para deixar muito claro que eu estava falando sério em ser melhor do que ele.
Alonguei os braços e pernas para não distender na hora da luta. Escolhi a espada média do tamanho do meu antebraço, leve o suficiente para manusear e forte o suficiente para desferir golpes letais. Então começamos a bater lâmina contra lâmina. No começo deixei Aron pensar que eu não fazia muita coisa com a espada. Todos sabiam que meu forte sempre foi o arco composto e que sem ele eu seria um zero a esquerda. Mas não se deve subestimar uma filha de um arcanjo.
Eu estava pronta para atacar desta vez com tudo. Desferi golpes cada vez mais fortes e a espada grande e pesada escolhida por Aron não estava aguentando minhas investidas. Desviei por sobre seu ombro jogando a espada com toda força em suas costas e Aron desviou o golpe tocando metal contra metal. Recebi uma tentativa de chave de braço e desviei desferindo outro golpe de metal contra metal. Danço em volta de Aron para despistá-lo e com uma velocidade inumana desferi golpes de direita, esquerda, centro, girando e dando um passo atrás. Repetindo o mesmo mais de uma vez, mas desta vez girando opostamente, ficando de costas contra costas puxando o pé de apoio de Aron, no qual vejo uma falha e onde ele não consegue proteger. Percebi que a cada girada para defender ele apoiava todo seu corpo no pé direito. E quando fiz a manobra treinada em minha mente parei com a espada apontada para o peito de Aron após chutar sua espada que voou longe com o golpe inesperado. Olhando ferozmente e nada satisfeita, pois a luta estava fácil demais joguei minha espada na lateral do gramado e começamos uma luta corpo a corpo. Estava esquentando quando Aron puxou meu braço, em seguida prendendo seu braço em volta do meu pescoço se posicionando atrás de mim e tocando seus lábios em meus ouvidos e disse com uma voz rouca e carregada de malícia:
- Se luta assim, imagino como seria o sexo selvagem e excitante com você, mal posso esperar.
Suas palavras desencadearam uma náusea e uma repulsa tremenda e uma corrente de adrenalina explodiu ao imaginar as mãos de Aron sobre mim. Já estava insatisfeita com sua aproximação, ele fazia questão de colar seu corpo ainda mais em mim. Com um golpe inesperado desvencilhei do seu aperto direcionando um golpe com a parte interna da minha mão, com o pulso acertando o nariz de Aron em cheio e o sangue jorrou pelo seu rosto. Ainda com olhar e sorriso malicioso passou a mão no sangue que escorria do nariz e continuou a dançar e tentar acerta golpes, socos e chutes. Mais uma vez girei acertando uma cotovelada e em seguida um gancho de direita e depois outro de esquerda na costela, finalizando com um golpe tora tolho. Aron caiu no chão desacordado por alguns minutos. Abaixei para ver se ele estava bem e fiquei satisfeita em deixar o “cara de anjo” desfigurado. Uma bela foto para o anuário da Escola. Agora meu dia acabara de se tornar iluminado.
___________________________________

Deixe a sua opinião nos comentários!

17 comentários:

  1. Respostas
    1. Esta é a divulgação do primeiro capítulo. O texto completo está disponível no link acima

      Excluir
  2. Queria ler mais esse link da em uma editora para comprar o livro .
    Vc pretende postar o livre completo Karina?

    ResponderExcluir
  3. Não consegui acessar ao livre completo.
    Pode me ajudar?

    ResponderExcluir
  4. Esse link está levando direto para comprar o livro, eu tbm não consegui ler ele não...
    Alguma ajuda ?

    ResponderExcluir
  5. Me passe seu e-mail que envio o livro eletrônico completo.

    ResponderExcluir
  6. karina quando vc postara os outros capitulos?


    pq eu nao consegui acessar o link

    ResponderExcluir
  7. Também não consegui. O link dá acesso à propaganda do kindle.

    ResponderExcluir
  8. Oi Karina essa postagem é apenas para divulgação? Vc não vai postar o resto do livro???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, faço divulgações a pedido de autores, postando só o primeiro capítulo

      Excluir
  9. Oi Sou Dani a Escritora deste livro. Quem desejar um e-book do livro gratuito entre em contato comigo pelo e-mail : daniellegommeslima@gmail.com eu envio o livro gratuito. Um abraço a todos. Obrigada Karina pela Divulgação você é um exemplo para muitos. Bjs

    ResponderExcluir
  10. OI KARINA COMO FAÇO PRA ACESSAR O LIVRO COMPLETO? PODE ME AJUDAR?
    GOSTEI DELE , ISSO POR QUE NÃO SOU DE LER LIVROS EM RSRSR , SÓ DIVULGOU O PRIMEIRO CAPÍTULO QUE RUIM...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, clicando no link ali em cima dá pra comprar o e-book na Amazon. Na época em que divulguei, ele ficou de graça por uns dias
      Mas a autora fez um comentário logo antes do seu oferecendo o livro, é só entrar em contato com ela.

      Excluir

Para comentar, por favor utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!