29 de outubro de 2018

Um mundo melhor

Um mundo melhor O
inverno brutal deu lugar à primavera suave.
Durante os infindáveis meses de neve, eles haviam funcionado. Na
reconstrução de Orynth, em todos esses acordos comerciais, em fazer ligações
com reinos que ninguém contatara em cem anos. Os Fae de Terrasen perdidos
tinham retornado, muitos dos cavaleiros de lobo com eles, e imediatamente se
lançaram na reconstrução. Bem ao lado das várias dúzias de Fae de Doranelle
que haviam optado por ficar, mesmo quando Endymion e Sellene voltaram para
suas terras.
Por todo o continente, Aelin poderia jurar que soavam os martelos, tantos
povos e terras emergindo mais uma vez.
E no sul, nenhuma terra trabalhou mais para reconstruir do que Eyllwe. Suas
perdas haviam sido íngremes, mas haviam durado - permaneciam intactas. A
carta que Aelin escrevera aos pais de Nehemia fora a mais alegre de sua vida.
Espero te conhecer em breve, ela escreveu. E conserte este mundo juntos.
Sim, eles responderam. Nehemia desejaria isso. Aelin manteve sua carta em sua
mesa durante meses. Não é uma cicatriz na palma da mão, mas uma promessa
de amanhã. Uma promessa de tornar o futuro tão brilhante quanto Nehemia
sonhou que poderia ser.
E quando a primavera finalmente rastejou sobre os Staghorns, o mundo se
tornou verde, dourado e azul, as pedras manchadas do castelo limpas e
brilhando acima de tudo.
Aelin não sabia por que ela acordou com o amanhecer. O que a levou a
escorregar por debaixo do braço que Rowan tinha colocado sobre ela enquanto
dormiam. Sua parceira permanecia adormecida, exausta como estava -
exausta como todos eram, todas as noites.
Exaustos, ambos e sua corte, mas felizes. Elide e Lorcan - agora Lorde
Lorcan Lochan, para a diversão eterna de Aelin - tinham voltado a
Perranth há apenas uma semana para começar a reconstrução lá, agora que os
curandeiros haviam terminado seu trabalho no último dos possuídos pelos Valg.
Eles retornariam em três semanas, no entanto. Junto com todos os outros
senhores que tinham viajado para suas propriedades, uma vez que o inverno
havia aliviado seu alcance. Todos convergiriam para Orynth, então. Para o
casamento de Aedion e Lysandra.
Um Príncipe de Wendlyn não mais, mas um verdadeiro Senhor de Terrasen.
Aelin sorriu com o pensamento enquanto vestia o robe, arrastando os pés nos
chinelos forrados de couro. Mesmo com a primavera completamente sobre eles,
as manhãs eram frias. De fato, Fleetfoot jazia ao lado do fogo em sua pequena
cama almofadada, enrolada com força. E tão igualmente exausto quanto Rowan,
aparentemente. O cão não se incomodou em abrir um olho.
Aelin jogou os cobertores de volta sobre o corpo nu de Rowan, sorrindo para
ele quando ele não se mexeu. Ele preferia muito mais a reconstrução física -
trabalhando durante horas para consertar construções e as muralhas da cidade -
para a besteira da corte, como ele a chamava. Significava qualquer coisa que
exigisse que ele vestisse roupas bonitas.
No entanto, ele prometeu dançar com ela no casamento de Lysandra e
Aedion. Tais habilidades de dança inesperadamente boas, seu companheiro
tinha. Apenas para ocasiões especiais, ele avisou depois de sua coroação.
Enrolando a língua para ele, Aelin se virou da cama e foi até as janelas que
davam para a ampla varanda, com vista para a cidade e a planície. Seu ritual
matinal - sair da cama, passar pelas cortinas e emergir na varanda para respirar o
ar da manhã.
Olhar para o reino dela, o reino deles, e ver que isso aconteceu. Veja o verde
da primavera e cheire o pinheiro e a neve do vento dos Staghorns. Às vezes,
Rowan se juntou a ela, segurando-a em silêncio quando tudo o que tinha
acontecido pesou muito sobre ela. Quando a perda de sua forma humana
permaneceu como um membro fantasma. Outras vezes, nos dias em que
acordava com os olhos abertos e sorrindo, ele se movia e navegava nos ventos
da montanha, sobrevoando a cidade, ou Carvalhal, ou os Staghorns. Como ele
amava fazer, como quando seu coração estava perturbado ou cheio de alegria.
Ela sabia que foi o último que o enviou voando nestes dias. Ela nunca deixaria
de ser grata por isso. Para a luz, a vida nos olhos de Rowan.

A mesma luz que ela conhecia brilhou nela mesma. Aelin alcançou as pesadas
cortinas, sentindo a alça da porta da sacada. Com um sorriso final para Rowan,
ela deslizou para o sol da manhã e a brisa fria.
Ela ficou quieta, com as mãos afrouxadas ao lado do corpo, enquanto
observava o que a aurora havia revelado.
—Rowan—, ela sussurrou. Do farfalhar de lençóis, ela sabia que ele estava
instantaneamente acordado. Indo em direção a ela, mesmo quando ele empurrou
suas calças.
Mas Aelin não se virou quando correu para a sacada. E parou também. Em
silêncio, eles ficaram olhando. Bells começou a pular; pessoas gritaram. Não
com medo. Mas em maravilha. Com uma mão subindo para a boca, Aelin
examinou a ampla varredura do mundo. O vento da montanha afastou suas
lágrimas, levando consigo uma canção antiga e adorável. Do coração de
Carvalhal. O coração da terra.
Rowan entrelaçou os dedos nos dela e sussurrou, maravilhado em cada
palavra: - Por você, Coração de Fogo. Tudo isso é para você.
Aelin chorou então. Chorou de alegria que iluminou seu coração, mais
brilhante do que qualquer magia jamais poderia ser.
Por toda a montanha, espalhada sob o pálio verde de Carvalhal, cobrindo toda


a planície de Theralis, o Kingsflame desabrochava.

8 comentários:

  1. "Um mundo melhor" *-*

    Só fiquei um pouco triste com a morte do Gavriel e das 13, mas no geral pelos comentários que li, parece que a autora até que matou bem pouca gente, porque tinha tantos grandes e bons personagens que poderiam facilmente ser assassinados pela autora... O_O"

    É estranho pensar que quando tem muita morte o pessoal reclama, e quando tem pouca morte o pessoal também reclama x'D

    Mas particularmente eu estou feliz com menos mortes do Time do Bem :3 foi um final bem feliz, no geral, depois de toooooodo o sofrimento que eles personagens e nós leitores passamos T_T

    Depois de tanta luta um final feliz é bem merecido :') essa série me emocionou muito - a quem não emocionou?

    Enfim. Apesar do final feliz, é triste saber que a série está acabando/acabou, porque significa que... bem, é o THE END, apesar da dolorida espera ao longos dos anos pelos lançamentos e continuações...

    Livros são absolutamente maravilhosos mesmo assim, mesmo com todas as lágrimas que derramamos e emoções que quase acabam com a gente <3 certo?

    E obrigada pelo trabalho duro, Karina ^_^! Sabia que eu comecei a me interessar por livros após ver um filme (Percy Jackson ou Harry Potter, não me lembro), e então quando descobri que eram baseados em livros, decidi procurar e encontrei o seu blog?

    Ou seja, ele foi o primeiro ;D e estou aqui já faz alguns anos... (eu até encontro meus comentários antigos, nossa, é tão vergonhoso ler o que eu havia escrito anos atrás xDD)

    E agora, como cresceu! ~.~
    Feliz e triste ao mesmo tempo, me lembrando do tempo que passou :'S

    ResponderExcluir
  2. Adorei obrigada Karine por postar o livro amei cada palavra ❤❤

    ResponderExcluir
  3. N consigo me conformar que essa serie magnifica tenha acabado 😞

    ResponderExcluir
  4. Ai, gente
    Tenho nem palavras para tudo isso. Essa série significou e significa TANTO pra mim, que mal consigo expressar. Esses livros e esses personagens foram meus melhores amigos e me trouxeram das trevas quando eu mais precisei. E hoje, eu amo cada um deles como se fossem minha família. Vou passar a história para as gerações de minha família e manter a Corte que Vai Mudar O Mundo pra sempre viva.

    Obrigada, Karina, pelo grande esforço e ter conseguido trazer esse livro maravilhoso para nós.

    E obrigada Sarah J. Maas, por ter mudado a minha vida através dessas pessoas incríveis que eu conheci através das páginas e que se tornaram partes de mim. Obrigada por compartilhar essa história conosco e fico feliz por a Aelin ter te escolhido para contar sua história para nós; eu não teria escolhido melhor.

    Obrigada, Aelin Ashryver Whitethorn Galathynius. Eu devo muito a você, minha amiga. Só nós sabemos quantas vezes eu repeti "Eu sou Jhulia, e eu não tenho medo" e me senti mais segura diante dos Valgs que precisei enfrentar. Obrigada, rainha vadia cuspidora de fogo. O mundo jamais esquecerá a sua história.

    ResponderExcluir
  5. Acabou! Minha série favorita de todos os tempos... CHOREI RIOS. ❤️

    ResponderExcluir
  6. estou tão triste pelo fim de uma serie de livros tão maravilhosa, entretanto feliz por um fim assim, agora é voltar ao começo e ler tudo novamente, porque nunca me canso da Celaena, minha amada assassina.

    obrigada Karina, por proporcionar a nós leitores essa oportunidade de ler e estar viver esses mundos incríveis.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pela tradução não sei se aguentaria ate o ano de 2019 ,tambem não saberia se estaria aqui ,essa antecipação so trou_se alegria desde ja agrdecida katia

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!