22 de outubro de 2018

Capítulo 49

De: Ruby
Para: Rosie
Assunto: Está tudo bem?
Faz quase duas semanas que não tenho notícias suas. Acho que nunca passamos tanto tempo sem nos falar. Está tudo bem? Eu telefonei para ir até o seu apartamento para uma visita, mas Rupert me disse que você tinha ido para Galway. Você simplesmente fez as malas e foi embora sem se despedir. Alguma coisa deve ter acontecido. Quanto tempo você está pensando em ficar aí, e por que não avisou ninguém?
O telefone da casa da sua mãe foi cortado, como já era de se esperar, e eu não conhecia nenhum outro jeito de entrar em contato com você. Entendo que você deve estar precisando passar um tempo sozinha. Perder os pais é muito difícil. Por mais que eu reclamasse dos meus, ainda assim foi duro lidar com a perda deles. Sei que eu brinco demais com tudo, mas quero que você saiba que eu estou sempre à sua disposição, Rosie, se você precisar conversar com alguém, de um ombro para chorar ou até mesmo se precisar gritar com alguém.
Eu diria que estou triste por você ter perdido o emprego no hotel, mas seria mentira. Você era melhor do que aquele hotel; você tinha sonhos maiores, que iam muito além daquelas paredes carcomidas. Agora o mundo é — mais uma vez — o limite.
Por favor, é só me dizer que está tudo bem. Senão, vou até aí pessoalmente ver o que está acontecendo com você, e isso não é uma ameaça. É uma promessa.

Bem-vinda ao bate-papo dos Divorciados Aliviados de Dublin. Há três pessoas na sala de bate-papo agora.
LadySolitária: O rapaz do meu grupo de leitura me convidou para sair ontem. Tipo, ele me convidou para um encontro. Neste fim de semana. Só ele e eu. Mas não sei...
FlorSilvestre: Não sabe o quê?
LadySolitária: Não sei se eu devia começar a namorar de novo. Não sei se estou preparada para isso, mesmo porque faz pouco tempo que Tommy foi embora...
FlorSilvestre: Pouco tempo? Pouco tempo? Olhe, caso não tenha percebido, já faz dez anos que Tommy a deixou.
LadySolitária: Ah. Não parece que faz dez anos.
FlorSilvestre: Bem, se você parasse de choramingar e reclamar sobre o quanto se sente sozinha e carente, talvez conseguisse pensar racionalmente sobre a vida. Qual é o rapaz do grupo de leitura que você vai namorar?
LadySolitária: O único rapaz do grupo de leitura.
FlorSilvestre: Aposto que as outras participantes vão sair do grupo como se fossem moscas. Mas a pergunta mais importante é a seguinte: ele tem registro criminal?
LadySolitária: Não. Eu pesquisei.
FlorSilvestre: Gente, eu estava brincando! Mas pelo menos você sabe que a sua TV não vai fugir de casa enquanto você vai ao banheiro.
LadySolitária: Esse é um luxo ao qual a maioria das mulheres não dá o devido valor.
Segura entrou na sala.
FlorSilvestre: Bem, ele parece ser perfeito para você. Não vejo razão para não sair com ele. Boa sorte com o encontro romântico.
Segura: LadySolitária, você marcou um encontro romântico?
LadySolitária: Você diz isso como se fosse uma doença contagiosa.
FlorSilvestre: Bem, você pode acabar contraindo uma dessas, talvez.
Segura: Não, eu só estou passada! Mas no bom sentido! Parabéns!
LadySolitária: Obrigada! Ei, você mudou o seu nick!
Segura: Eu sei. Deferiram o meu pedido de anulação do casamento. Viram? Eu disse que há bom senso na igreja. Eles concordam que Leonard é um babaca.
FlorSilvestre: Segura! Bem, é ótimo ouvir isso vindo de você. Eu não acho que isso seja exatamente o que a igreja acha, mas é um começo.
Docinho: Parabéns, Segura.
Segura: Obrigada, meninas! Faz algum tempo que não temos notícias suas, Docinho. O que aconteceu com você nesses últimos tempos?
Docinho: Passei essas últimas semanas na casa de Connemara. Tive que pensar em muitas coisas.
FlorSilvestre: Está tudo bem?
Docinho: Não, não está nada bem.
Segura: Quer nos contar o que houve? Talvez possamos ajudar.
Docinho: Bom, minha mãe morreu, perdi meu emprego e tenho medo de dizer o que mais aconteceu, caso isso se revele verdadeiro e me faça surtar. Porque, se for verdade, então os dez últimos anos da minha vida serão declarados como um período totalmente inútil e desperdiçado da minha vida, e isso é oficial.
LadySolitária: Mas nós todos somos experts nesse assunto. Você já devia saber que o que acontece nesta sala de bate-papo fica aqui. Talvez possamos lhe dar alguma luz.
Docinho: Obrigada. Bem, lá vai então... Descobri uma carta que foi escrita logo depois do meu trigésimo aniversário. Uma carta que eu devia ter recebido, mas que nunca chegou às minhas mãos. Escrita por Alex.
LadySolitária: Aaaaahhh! E o que ele disse na carta?
Docinho: Essa é a parte difícil. Ele disse que me amava.
FlorSilvestre: Nooooossaaaa!
Segura: Meu Deus do céu.
LadySolitária: Mas onde foi que você encontrou a carta?
Docinho: Qual-é-mesmo-o-nome-dele a devolveu para mim. Disse que não queria mais ser a causa da minha solidão.
LadySolitária: Ele guardou a carta durante todo esse tempo?
Docinho: Não faço a menor ideia do motivo pelo qual ele ficou com a carta durante todos esses anos. Ainda não pensei muito nisso. Mas eu nunca consegui entendê-lo direito enquanto éramos casados. Não estou conseguindo pensar direito, ainda estou em choque.
FlorSilvestre: E você conversou com Alex?
Docinho: Como eu vou poder falar com ele, FlorSilvestre? Sabendo o que eu sei, como é que eu posso ter condições de pensar nele?
FlorSilvestre: É muito fácil, ué. Ele acabou de dizer que ama você!
Docinho: Não, FlorSilvestre, ele disse que me amava há dez anos! Antes de se casar, antes de Theo nascer. Eu simplesmente não consegui me abrir para ele. Ele continua a me escrever e telefonar, mas pensar nessa oportunidade perdida me causa tanto enjoo que eu nem consigo responder as mensagens dele.
LadySolitária: Mas você precisa contar a ele que você sabe!
Docinho: Era o que eu ia fazer. Metade de mim estava com medo e a outra metade estava empolgada. Eu ia ligar para ele e contar de maneira casual no começo da conversa, só para sentir o terreno e saber qual seria a reação dele antes de ir adiante. Mas, naquela manhã, o cartão anual de Natal chegou à minha caixa postal. Com a foto da esposa e dos dois filhos na capa do cartão, todos usando macacões natalinos bordados — Theo, que acabou de perder os dois dentes da frente, Josh com um sorriso luminoso igual ao do pai e Bethany de mãos dadas com Alex. E eu não consegui contar a ele. E o que importa agora? Ele é casado. É feliz. Já superou o que sentia por mim, e mesmo que não tenha superado eu duvido que ele saltaria daquela foto perfeita de Natal para vir atrás de mim. A possibilidade de eu e Alex ficarmos juntos acabou desaparecendo, assim como aquelas nossas duas fotos antigas no medalhão de Katie.
Segura: Ouça o que eu vou lhe dizer, Docinho. Você está certa em deixar a família em paz.
FlorSilvestre: Mas ela o ama! E ele a ama! E todo mundo altera as fotos no Photoshop hoje em dia.
Segura: Quantos anos você tem agora, Docinho? Quarenta e dois?
Docinho: Sim.
Segura: Certo. Ele escreveu a carta doze anos atrás, antes de se casar. Não é certo tocar no assunto agora. Ela acabaria destroçando vários coraçõezinhos se contasse a ele.
FlorSilvestre: Não ouça o que ela diz, Docinho. Pegue um avião, vá encontrar Alex e diga ao homem que você o ama.
Docinho: Mas e se ele não sentir mais o mesmo em relação a mim? Eu não senti nenhuma vibração ou insinuação dele nesses últimos dez anos.
Segura: Porque ele é casado. Ele é um bom homem, Docinho. Ele segue as regras.
FlorSilvestre: Ah, as regras foram feitas para serem quebradas!
Segura: Não quando as pessoas podem se magoar, FlorSilvestre.
FlorSilvestre: Não deixe as pessoas lhe dizerem o que você deve fazer, Docinho. A vida é sua. Se quiser alguma coisa, você tem que sair e agarrá-la pelos chifres, porque ninguém vai lhe dar o que você quer em uma bandeja. Meninas boazinhas sempre ficam para trás.
Segura: Meninas boazinhas têm a consciência limpa e dessa forma são capazes de viver consigo mesmas. E, de qualquer maneira, nem chegamos a considerar o fato de que os sentimentos de Alex podem ter diminuído em relação a Docinho nesse tempo todo.
FlorSilvestre: Ah, por que não aproveitamos que não estamos fazendo nada e cortamos os pulsos dela, Segura?
Docinho: Ela tem razão, FlorSilvestre. Preciso ter certeza absoluta do que está acontecendo antes de entrar de cabeça nisso. Meu Deus, acho que vou vomitar. Certo, então o que vai acontecer se eu disser a Alex que recebi a carta dele, e se em seguida ele me disser que os sentimentos dele mudaram? O que existe entre nós nunca voltaria ao normal, eu perderia o meu melhor amigo e acho que não conseguiria aguentar se isso acontecesse.
FlorSilvestre: Sim, mas o que aconteceria quando você dissesse a ele o que sente e ele a agarrasse cheio de paixão, aliviado por você enfim saber que ele a ama e vocês dois pudessem viver felizes para sempre?
Segura: Ah, com certeza, incluindo também um divórcio complicado, disputas judiciais pela guarda das crianças, uma ex-mulher com o coração partido...
FlorSilvestre: Enquanto todos cantam jingle bells.
Segura: Se você conseguir viver sabendo que fez isso, então vá em frente. Eu não conseguiria.
FlorSilvestre: Mas ela não pode fingir que nada aconteceu.
Segura: Sua amizade com Alex vai continuar forte e a felicidade em sua vida também continuará intacta, assim como aconteceu quando Alex não recebeu nenhuma resposta sua quando escreveu a carta, há mais de dez anos. Ele continuou normal, agindo como se nada tivesse acontecido.
Docinho: Por que ele continuou agindo assim? Eu lembro que ele perguntou sobre uma carta e eu disse que não entendi. Por que ele simplesmente não me contou naquele momento?
FlorSilvestre: Talvez ele tenha ficado com medo.
Segura: Ou viu que você estava apaixonada pelo seu marido.
Docinho: Isso é muito confuso. LadySolitária, você está muito quieta. O que acha?
LadySolitária: Bem, eu, entre todas as pessoas, sei o que é se sentir sozinha, e houve épocas em que eu pensei que seria capaz de fazer qualquer coisa para encontrar o amor, mas Segura colocou tudo isso em perspectiva. Sabendo a dor que ela teve que enfrentar, eu não gostaria de encontrar a minha à custa da felicidade de outras pessoas. Eu continuaria a viver do mesmo jeito, como se nada tivesse acontecido.
FlorSilvestre: Eu não acredito. Por favor, aprendam a viver um pouco. Façam aos outros o que fizeram com vocês. Todas vocês acabaram levando na cabeça por causa de outras pessoas.
Docinho: Sim, isso aconteceu. Mas, por mais que eu odeie Bethany, ela nunca fez nada para me magoar.
FlorSilvestre: Exceto se casar com Alex.
Docinho: Não sou a dona de Alex.
FlorSilvestre: Mas podia ser.
Docinho: As pessoas nunca podem ser donas umas das outras, mas, em relação a eu poder estar com ele agora, a resposta é não. Não agora. Talvez em outra época.
PadreMichael entrou na sala.
FlorSilvestre: Ah, não me diga que você também passou por um divórcio, Padre.
Segura: Não seja boba, FlorSilvestre. Tenha respeito! Ele veio aqui por causa da cerimônia.
FlorSilvestre: Eu sei. Estava só tentando amenizar um pouco o clima.
PadreMichael: O casal já chegou?
Segura: Não, mas é habitual a noiva chegar atrasada.
PadreMichael: Bem, o noivo está aqui?
SamSolteiro entrou na sala.
FlorSilvestre: Aí está ele. Oi, SamSolteiro. Acho que esta é a primeira vez que tanto a noiva quanto o noivo terão que mudar de nome.
SamSolteiro: Oi, pessoal.
Docinho: Cadê a noiva?
SamSolteiro: Está bem aqui ao meu lado, com o notebook. Está tendo alguns problemas com a senha para entrar no bate-papo.
Segura: Já estão tendo problemas desde o início do casamento.
Divorciada_1 entrou na sala.
FlorSilvestre: Uhuuuuu! Lá vem a noiva, toda de?...
SamSolteiro: Preto.
FlorSilvestre: Que encantador.
Docinho: Ela tem razão em usar preto.
Divorciada_1: O que há de errado com a coitadinha do bate-papo hoje?
LadySolitária: Ela encontrou uma carta que Alex escreveu há doze anos declarando seu amor, e não sabe o que fazer.
Divorciada_1: Vou lhe dar um conselho: Esqueça isso, ele é um homem casado. Agora, vamos concentrar as atenções em mim, só para variar um pouco.
Superei_o_Ex entrou na sala.
PadreMichael: Tudo bem, vamos começar. Estamos aqui reunidos nesta sala de bate-papo para testemunhar o casamento de SamSolteiro (que passará a logar como “Sam”) e Divorciada_1 (que passará a logar como “Casada_1”)
Superei_o_Ex: O QUÊ? QUE PORRA É ESSA? UMA CERIMÔNIA DE CASAMENTO EM UMA SALA DE BATE-PAPO PARA PESSOAS DIVORCIADAS?
FlorSilvestre: Hum, parece que tem alguém querendo entrar de penetra aqui. Com licença, posso ver o seu convite para o casamento, por favor?
Divorciada_1: Haha.
Superei_o_Ex: VOCÊS ACHAM QUE ISSO É ENGRAÇADO? VOCÊS ME DÃO VONTADE DE VOMITAR QUANDO VÊM ATÉ AQUI PARA TENTAR IRRITAR AS PESSOAS QUE TÊM PROBLEMAS DE VERDADE.
Docinho: Ah, nós temos problemas de verdade, com certeza. E você poderia, por favor, PARAR DE GRITAR?
LadySolitária: Então, Superei_o_Ex. Foi aqui que SamSolteiro e Divorciada_1 conversaram pela primeira vez.
Superei_o_Ex: AGORA, SIM, NADA MAIS ME SURPREENDE NESTA VIDA.
Docinho: Shhhh!
Superei_o_Ex: Desculpe. Posso ficar aqui para ver?
Divorciada_1: Claro, escolha qualquer banco da igreja. Só não tropece na cauda do meu vestido.
FlorSilvestre: Haha.
PadreMichael: Bem, vamos logo com isso. Não quero me atrasar para o compromisso das duas horas. Em primeiro lugar, preciso perguntar aos presentes: Há alguém neste recinto que pensa que existe algum motivo para que estes dois não se casem?
LadySolitária: Sim.
Segura: Eu poderia lhe dar mais de um motivo.
Docinho: Com certeza.
Superei_o_Ex: NÃO FAÇAM ISSO!
PadreMichael: Bem, receio que isso me deixe num dilema bastante complicado.
Divorciada_1: Padre, estamos numa sala de bate-papo para divorciados — é claro que todos eles se opõem ao casamento. Podemos prosseguir?
PadreMichael: Pois não. Sam, você aceita Penélope como sua legítima esposa?
SamSolteiro: Sim.
PadreMichael: Você, Penélope, aceita Sam como seu legítimo esposo?
Divorciada_1: Sim. (Tá bem, tá bem, o meu nome verdadeiro é Penélope.)
PadreMichael: Vocês já me enviaram os votos nupciais por e-mail. Assim, pelo poder online em mim investido, eu agora os declaro marido e mulher. Pode beijar a noiva. Agora, as testemunhas podem clicar no ícone à direita da tela e surgirá um formulário para digitarem seus nomes, endereços e números de telefone. Quando os dados estiverem preenchidos, basta enviá-los para mim. Preciso ir agora. Mais uma vez, meus parabéns.
PadreMichael saiu da sala.
FlorSilvestre: Parabéns, Sam e Penélope!
Divorciada_1: Obrigada por estarem aqui, garotas.
Superei_o_Ex: Suas loucas.
Superei_o_Ex saiu da sala.
FlorSilvestre: Ah, me chame de Jane. Certo, pombinhos, vou nessa também. Curtam bastante a lua de mel, e eu espero nunca mais vê-los por aqui. LadySolitária, boa sorte com o seu encontro. Segura, curta o começo do resto da sua vida, e Docinho... O que é que você vai fazer?

Ruby: Como assim você vai se mudar para o condado de Galway?
Rosie: É exatamente isso que vou fazer. Vou sair daquele apartamento horroroso em Dublin de uma vez por todas e me mudar em definitivo para Connemara.
Ruby: Mas por quê?
Rosie: Ruby, não há mais nada para mim em Dublin. Com exceção de você, é claro. Tive uma sequência de empregos ruins, não tenho família aí, meu coração foi despedaçado duas vezes aí, não tenho dinheiro e não tenho um homem. Não vejo motivos para ficar.
Ruby: Bem, perdoe-me por ser a portadora das más notícias, mas você também não tem família, não tem um homem e não tem emprego em Galway.
Rosie: Talvez eu não tenha nada disso, mas tenho uma casa.
Ruby: Rosie, você pirou?
Rosie: Talvez! Mas pense no caso. Tenho uma casa linda e moderna de quatro quartos bem no litoral de Connemara.
Ruby: Exato! O que você vai fazer sozinha, sem emprego, com uma casa de quatro quartos encravada em um penhasco em Connemara?
Rosie: Por que não tenta adivinhar?
Ruby: Bom, eu imaginei que você estava pensando em se suicidar. Espero que eu esteja errada.
Rosie: Não, sua pamonha! Vou abrir uma pousadinha. Eu sei que eu sempre disse que odeio esse tipo de pousada, mas estou planejando transformar a casa no meu mini-hotel. E vou ser gerente e proprietária.
Ruby: Uau.
Rosie: O que você acha?
Ruby: Eu acho que... Uau. Não consigo pensar em nenhum comentário irônico. Acho que é uma ótima ideia. Tem certeza de que você quer fazer isso?
Rosie: Ruby, nunca tive tanta certeza de alguma coisa em toda minha vida! Fiz uma boa pesquisa também. Com a herança que recebi dos meus pais eu posso pagar o seguro. Conversei com todas as pousadinhas da região e o lugar está lotado de turistas. A área é bonita, o litoral é dramático e escarpado, os pântanos têm uma aura de mistério, o mar castiga os penhascos e eu amo aquilo tudo. Somente a natureza e todos os elementos em uma combinação perfeita. Quem não gostaria de vir para cá? Quem não gostaria de morar aqui?
Ruby: Bem, eu não gostaria, mas entendo o que você quer dizer. Acho que é uma ótima ideia, Rosie. Parabéns, sua gênia. Espero que aquilo que a tirou daqui não continue a persegui-la.

Rosie Dunne será a sua anfitriã na Pousada Docinho. O prédio é uma casa moderna de quatro quartos aprovada pelo Bord Failte, o Departamento de Turismo da Irlanda. Todos os quartos são suítes, contam com aquecimento central e telefones. Quartos de casal, de solteiro e para famílias também estão disponíveis.
A Pousada Docinho é o lugar ideal para explorar Connemara e desfrutar de caminhadas pelas colinas, praias quilométricas de areias claras, linda vista para o mar e pesca em Lough Corrib, a maior lagoa de águas naturais da Irlanda, um lugar favorito entre os pescadores pela sua abundância de salmão e truta marrom. Também é possível mergulhar, velejar e surfar por todo o litoral.
O Parque Nacional de Connemara é uma reserva nacional de conservação com 2 mil hectares de montanhas, pântanos, prados e uma vida selvagem espetacular. Vestígios de colonização histórica podem ser vistos no local, incluindo tumbas megalíticas de 4 mil anos.
Há vários campos de golfe com colinas pedregosas e lagoas oceânicas que oferecem um desafio fenomenal para os entusiastas do golfe. É possível fazer trilhas, andar a cavalo e de bicicleta para explorar o terreno, e a prática do montanhismo também é popular.
A sala de tevê é mobiliada para proporcionar conforto, com lareira, jogos de tabuleiro e muitos livros para que os nossos hóspedes possam relaxar após um dia movimentado. O café da manhã irlandês tradicional é servido na sala de jantar e no solário, que oferece vista panorâmica para as montanhas e o Oceano Atlântico.
Tarifas: € 35 por pessoa, por noite.
Entre em contato com Rosie Dunne para fazer sua reserva.

De: Katie
Para: Mãe
Assunto: Uau!
Nossa, mãe, isso é fantástico! As fotos são lindas! Você transformou bem o lugar. Finalmente você é Rosie Dunne, gerente-geral da Pousada Docinho! Vou chegar na semana que vem para ajudar você com o que ainda falta fazer, e podemos sair para comprar mais coisas para encher essa casa enorme! A Vovó e o Vovô ficariam muito orgulhosos por você usar a casa assim. Eles sempre disseram que era um desperdício de espaço para apenas duas pessoas.
Meus parabéns! A gente se vê na semana que vem.

QUERIDA ROSIE,
Só queria saber se está tudo bem entre nós. Você tem estado um pouco estranha no telefone. Eu fiz alguma coisa que te deixou irritada? Não me lembro de dizer nada que pudesse te chatear, mas, se for o caso, por favor, me diga. Parece que não consigo fazer nada nos últimos tempos sem irritar as mulheres da minha vida. Bethany começa a brigar se eu olhar para ela. Não cei se fiz a mesma coisa com você, Rosie, mas por favor me diga se algo assim aconteceu. Não tive má intenção nenhuma.
Bethany está quase pirando com a organização da festa de aniversário de 10 anos que vai acontecer na semana que vem. Ela convidou mais amigas dela do que de Theo, e Josh não para de roubar o meu carro para ir passear com a nova namorada. Ela é uma menina muito doce, mas não cei o que ela vê no meu filho. Ele é maluco. Não consigo fazer com que ele se sente para estudar (acabei de falar igual ao meu pai). Ele deveria começar a faculdade em setembro, mas, considerando o fato de que ele não se candidatou em nenhum lugar e que não quer fazer nada além de pilotar o meu carro, estou imaginando que ele vai passar um ano inteiro parado antes de sair de casa para continuar com os estudos.
Por sorte, Theo acha que Josh é tantã. Chega até mesmo a ter medo dele. Assim, esperamos que Theo possa ser o filho do qual falamos às pessoas e que gostamos de admitir que é nosso.
Isso foi uma piada, claro.
As coisas no hospital estão indo bem. Ainda estou fazendo as mesmas coisas de sempre, mas a minha vida ficou muito mais fácil depois que Reginald Williams se aposentou. Agora eu posso respirar sem precisar justificar o motivo. Trabalhar com o seu sogro é tão agradável quanto viver com a filha dele. Claro, é outra piada. Bom, nem tanto, mas não quero falar disso agora.
Preciso ir, mas queria ter certeza de que as coisas estão bem entre nós. O folder da pousada ficou fantástico! Desejo todo o sucesso para você, Rosie. Você merece o melhor!
Beijos,
Alex

De: Rosie
Para: Alex
Assunto: Desculpe
Quero pedir desculpas por dar a impressão de que havia alguma coisa errada quando conversamos no telefone. Eu estava um pouco distraída por algumas coisas do passado que surgiram na minha vida e sobre as quais eu não fazia a menor ideia. Por causa disso eu acabei me fechando um pouco, mas já consegui superar e estou de volta ao mundo real.
Estou pronta para continuar a tocar a minha vida e passar os próximos dez anos cuidando da minha grande busca pelo sucesso e felicidade. Você é mais do que bem-vindo para vir ficar comigo assim que achar que está pronto.

De: Alex
Para: Rosie
Assunto: Obrigado
Muito obrigado por essa oferta tão generosa. Vou fazer questão de aceitar, assim que a minha esposa não estiver olhando.

De: Rosie
Para: Alex
Assunto: Flerte
Ora, ora, quer dizer então que você está me cantando, Alex Stewart?

De: Alex
Para: Rosie
Assunto: Re: Flerte
Ora, Rosie Dunne, eu acho que estou, sim. Converse comigo daqui a dez anos, quando a sua busca pelo sucesso alcançar o clímax.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!