22 de outubro de 2018

Capítulo 48

PARABÉNS PELOS 70 ANOS, MÃE!
Você chegou à versão 7.0, e está mais linda do que nunca! Vamos tirar você do hospital assim que pudermos. Nesse meio-tempo, aqui estão algumas uvas que vão deixá-la doente de verdade!
Com amor eterno por você, mãe,
Rosie

Oi Kev, aqui é Steph. Estou mandando esta mensagem de texto porque não consigo falar com você por telefone. Acho que você vai precisar vir para Connemara agora. Chegou a hora.

Oi amor, ligue p seu pai assim q puder. Ele reservou um voo p vc vir p cá amanhã. Cei q está em cima da hora, mas vó pediu p ver vc. Kev vai buscar vc no aeroporto e trazer vc p cá. T vjo amanhã. Bjos, mãe

Alice Dunne (anteriormente O’Sullivan) (Connemara, condado de Galway, e anteriormente Dundrum, condado de Dublin), amada esposa de Dennis e dedicada mãe de Stephanie, Rosie e Kevin. Deixa os netos Katie, Jean-Louis e Sophia, o genro Pierre, o irmão Patrick e a nora Sandra. O sepultamento será às 16h45 de hoje, saindo do velório na casa funeral de Stafford até a igreja de Oughterard, em Connemara. Que descanse em paz.
“Ar dheis lamh De go raibh a anam uasal”.

ESTE É O TESTAMENTO, lavrado em 10 de setembro de 2000, de ALICE DUNNE, de Boynevyle House, Connemara, Condado de Galway.
REVOGAM-SE AQUI todos os Testamentos e Documentos Afins anteriores elaborados por Alice Dunne. Se meu marido sobreviver à minha morte por um período superior a trinta dias, eu DOU, CONCEDO E GARANTO a ele todos os direitos sobre o meu patrimônio e o indico como executor do testamento. Se o meu marido não sobreviver à minha morte por um período superior a trinta dias, as seguintes cláusulas se aplicam:
1. INDICO Rosie Dunne (daqui por diante conhecida como “minha procuradora”) como executora e procuradora, e indico-a como procuradora para fins de resolução das Leis de Propriedade Imobiliária, Leis de Transmissibilidade de Posse e a Seção 57 das Leis sobre Sucessão.
2. DOU, CONCEDO E GARANTO à minha procuradora todo o meu patrimônio, para que seja vendido (com poder de adiar a venda em todo ou em parte, pelo tempo que considerar necessário) e para exercer poderes de propriedade ou receber os proventos da venda de acordo com os seguintes termos...

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: STEPH.
Steph: E aí, como está a minha irmãzinha?
Rosie: Ah, oi, Steph. Não tenho muita certeza. O mundo parece estar tomado por um silêncio meio assustador nesses últimos dias. Percebi que estou ligando o rádio ou a TV só para ter algum barulho no fundo. Katie teve que voltar para o trabalho; as pessoas pararam de ligar para dar os pêsames. Tudo está começando a se acalmar agora, e o que me restou foi o silêncio. Não sei mais o que fazer nos meus dias de folga. Ainda estou muito acostumada a entrar no ônibus e viajar para ver a nossa mãe. A vida ficou estranha agora. Mesmo quando ainda estava na cama, com aquela aparência frágil e fraca, ela conseguia fazer com que eu me sentisse bem. Coisas de mãe, não é? Mesmo a simples presença dela conseguia ajudar. E, mesmo que eu tenha assumido as funções de mãe em relação a ela nos últimos dias, ela ainda estava cuidando de mim. Sinto saudades.
Steph: Eu também, e nas horas mais estranhas. É só quando você volta à rotina do dia a dia que começa a sentir o baque. Eu tenho que ficar lembrando que, quando o telefone toca, não é ela que está ligando. Ou que, quando consigo um momento livre durante o dia e pego o telefone para ligar para ela, lembro que ela não está mais lá para atender. É uma sensação muito estranha.
Rosie: Kevin ainda está de mal comigo.
Steph: Deixe o Kevin para lá. Ele está de mal com o mundo inteiro.
Rosie: Mas talvez ele tenha razão, Steph. Nossa mãe me colocou numa posição difícil quando deixou a casa para mim. Talvez eu devesse vendê-la e dividir a grana entre nós três. É o mais justo.
Steph: Rosie Dunne, você não vai vender aquela casa por causa de Kevin ou de mim. Ela a deixou para você por um motivo. Kev e eu já conseguimos nossa estabilidade financeira — nós dois já temos casa própria. Não precisamos mesmo da casa de Connemara. Nossa mãe sabia disso quando deixou a casa para você. Você trabalha mais do que nós dois juntos e ainda não conseguiu sair desse apartamento. Eu não te contei, é óbvio, mas ela discutiu a questão comigo antes e eu concordei com a decisão. É o melhor a fazer. Não dê ouvidos ao Kev.
Rosie: Não sei, Steph. Não me sinto tão à vontade com isso.
Steph: Confie em mim, Rosie. Se eu estivesse precisando tanto assim de dinheiro eu lhe diria, e nós poderíamos encontrar alguma maneira de resolver as coisas. Mas não preciso. E Kevin também não precisa. Estou sendo sincera: nós dois estamos muito bem. A casa de Connemara pertence a você. Faça o que quiser com ela.
Rosie: Obrigada, Steph.
Steph: Imagine. E então, o que vai fazer por lá, Rosie? Detesto saber que você vai ficar lá sozinha. Quer vir passar uns dias aqui?
Rosie: Não, obrigada, Steph. Eu preciso mesmo trabalhar. Vou entrar de cabeça nesse emprego e transformá-lo no melhor hotel do mundo.

AO GRAND TOWER HOTEL TOWER ROAD,
DUBLIN 1
PREZADO SR. CRONIN UI CHEALLAIGH
Após a nossa visita ao Grand Tower Hotel, o Departamento de Obras Públicas e Infraestrutura vem por meio desta comunicá-lo de uma ordem de emergência proveniente de um risco iminente e substancial à vida, saúde e segurança dos ocupantes.
Depois da visita na semana passada, o Departamento de Inspeções Prediais listou mais de 100 violações do código de segurança, incluindo a falta de detectores de fumaça, danos causados pela água e umidade e iluminação inadequada.
Os banheiros foram considerados instalações que não atendem aos requisitos sanitários mínimos, e durante a nossa visita foi verificada a presença de roedores nas dependências da cozinha.
De acordo com os nossos registros, o senhor recebeu diversas advertências no decorrer dos anos para melhorar as condições de manutenção e fazer as melhorias necessárias para que o prédio pudesse continuar funcionando como um hotel. Os avisos foram ignorados e não nos resta escolha a não ser obrigá-lo a fechar as portas.
As atividades no subsolo poderão continuar em operação.
Por favor, entre em contato com o nosso departamento assim que receber esta carta. Detalhes descritos pelas divisões de Saúde e Segurança estão anexados.
Cordialmente,
Adam Delaney
Departamento de Obras Públicas e Infraestrutura

De: Katie
Para: Mãe
Assunto: Seu emprego
Fiquei triste por saber que você perdeu o emprego. Cei que você odiava aquele lugar, mas mesmo assim nunca é fácil ter que ir embora quando a decisão não é sua. Não consegui falar contigo por telefone — ou você passou o dia inteiro no telefone, ou cortaram a sua linha. De qualquer maneira, achei que seria melhor mandar um e-mail. Esqueci totalmente de lhe dizer que, quando voltamos para Dublin depois do funeral, Qual-é-mesmo-o-nome-dele ligou para o apartamento dizendo que queria conversar com você.
Não quis lhe telefonar porque você já estava bem chateada, então anotei um recado. Ele veio trazer algumas correspondências suas que foram deixadas na casa dele, e disse que esperava que pudessem ajudar você de alguma forma agora que a vovó e o vovô morreram. Ele disse que entende como você está se sentindo porque a mãe dele morreu no ano passado, e ele não queria ser a causa da sua solidão.
Ele parecia estar sendo sincero, mas dá pra ter certeza com ele? Foi estranho vê-lo depois de tantos anos. Ele envelheceu bastante. Bom, de qualquer maneira, espero que as coisas que estão nos envelopes não sejam tão importantes, mas me diga o que tem neles quando souber.
Deixei os dois envelopes na gaveta de baixo do armário da sala.

Dr. Reginald & Miranda Williams convidam Rosie Dunne
a se juntar à família para celebrar o casamento da sua amada filha
Bethany com Dr. Alex Stewart
na
Igreja Memorial da Universidade de Harvard
Aos 28 dias de dezembro, às 14 horas, e para a recepção que será oferecida no
Boston Harbor Hotel
RSVP Miranda Williams.

ROSIE,
Estou voltando pra Boston amanhã, mas antes de ir quis te escrever esta carta. Todos os pensamentos e sentimentos que não param de borbulhar dentro de mim estão finalmente transbordando por esta caneta, então deixo esta carta pra que você não pense que estou te pressionando contra a parede. Entendo que vá precisar de tempo pra tomar uma decisão diante do que tenho a dizer.
Cei o que está acontecendo, Rosie. Você é a minha melhor amiga e posso enxergar a tristeza nos seus olhos. Cei que o Greg não passa o fim de semana fora trabalhando. Você nunca conseguiu mentir pra mim, sempre foi péssima nisso. Seus olhos a denunciam o tempo todo. Não finja que está tudo perfeito porque posso ver que não está. Vejo que o Greg é um egoísta que não faz a menor ideia do quanto é um cara sortudo e isso me deixa mal.
Ele é o cara mais sortudo do mundo por ter você, Rosie, mas não te merece e você merece algo muito melhor. Merece alguém que te ame com todo o coração, alguém que pense em você a todo momento, alguém que passe cada minuto do dia se perguntando o que você deve estar fazendo, onde você está, com quem está e se está bem. Precisa de alguém que te ajude a realizar os seus sonhos e que possa protegê-la dos próprios medos. Alguém que te trate com respeito, que ame cada parte de você, especialmente os seus defeitos. Você deveria estar com uma pessoa que possa te fazer feliz, muito feliz, andando nas nuvens de tanta felicidade. Alguém que anos atrás deveria ter aproveitado a chance de ficar com você em vez de sentir medo e ficar assustado demais pra poder tentar.
Não tenho mais medo, Rosie. Não tenho medo de tentar. Cei o que foi aquilo que senti no dia do seu casamento: ciúme. Fiquei com o coração despedaçado quando vi a mulher que amo se virando, se afastando de mim para subir ao altar com outro homem, aquele com quem ela escolheu passar a vida inteira. Foi como se eu tivesse recebido uma sentença de prisão — os anos se passando diante de mim sem que eu fosse capaz de dizer a você como eu me sinto, nem abraçá-la da forma como eu queria.
Por duas vezes ficamos um ao lado do outro no altar, Rosie. Duas vezes. E, nessas duas vezes, fizemos a coisa errada. Eu precisava que você estivesse lá no dia do meu casamento, mas fui tolo demais pra enxergar que eu precisava que você fosse a razão do meu casamento.
Eu nunca deveria ter permitido que os seus lábios se afastassem dos meus anos atrás, em Boston. Nunca deveria ter me afastado. Jamais deveria ter entrado em pânico. Nunca deveria ter perdido todos esses anos sem você. Dê uma chance pra eu compensar tudo isso. Amo você, Rosie, e quero ficar com você, Katie e Josh. Para sempre.
Por favor, pense nisso. Não perca tempo com o Greg. Esta é a nossa chance. Vamos parar de sentir medo e agarrar essa oportunidade. Prometo que te farei feliz.
Com muito amor,
Alex

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!