22 de outubro de 2018

Capítulo 42

QUERIDAS ROSIE E KATIE DUNNE,
Boas festas, diretamente do St. Jude’s Hospital.
Minha esposa, meus dois filhos e eu esperamos que o ano que chega traga a vocês e a seus entes queridos muita saúde e felicidade.
Feliz Natal e Próspero Ano Novo, é o que lhes deseja a família Stewart.
Dr. Alex Stewart

AO DR. ALEX STEWART
Que o ano que chega seja repleto de saúde, prosperidade e felicidade para você e sua família.
São os votos de
Rosie Dunne

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: ALEX.
Alex: Seu cartão chegou hoje de manhã.
Rosie: Ahhhh, você resolveu voltar a falar comigo?
Alex: Já faz muito tempo. Um de nós tinha que ser adulto o bastante para entrar em contato. Lembre-se de que não fui eu quem começou com isso.
Rosie: Foi sim.
Alex: Não fui, Rosie.
Rosie: Foi sim!
Alex: Ah, faça-me o favor! Ano passado eu lhe disse que Bethany estava grávida e você ficou louca. E, para a sua informação, eu a pedi em casamento antes de irmos à cerimônia de premiação. Bethany disse sim e é natural que, como estava empolgada, contou aos seus pais, que estavam sentados conosco à mesa. O pai dela recebeu o prêmio e, durante o discurso de aceitação, anunciou que sua filha havia acabado de ficar noiva (como qualquer pai orgulhoso faria ao saber que sua filha iria se casar). A imprensa estava lá. Eles voltaram para a redação e elaboraram o relato da noite para ser publicado no jornal do dia seguinte. Eu saí e celebrei o noivado com a minha futura esposa e a família dela. Cheguei em casa, fui para a cama e acordei no dia seguinte recebendo um telefonema atrás do outro da minha família querendo saber por que diabos eu não contei a eles que iria me casar. Minha caixa de entrada estava lotada de e-mails enviados por amigos confusos, e eu ia começar a respondê-los quando recebi uma mensagem sua. Depois, mandei os convites de casamento para você e Katie, pensando que, mesmo que não gostasse da esposa que eu escolhi e inventando histórias patéticas sobre os motivos pelos quais eu iria me casar com ela, você ainda poderia agir como a amiga que afirma ser, comparecendo ao meu casamento e demonstrando o seu apoio. Por isso, eu queria me desculpar pelo último cartão que você recebeu. Seu nome estava na minha lista de endereços e aquele cartão em particular era destinado aos meus pacientes, não a você.
Rosie: Espere um minuto. Não recebi nenhum convite de casamento.
Alex: O quê?
Rosie: Não recebi convite nenhum. Chegou um para Katie, mas nenhum para mim. E Katie não podia ir, afinal, ela tem só 13 anos. Onde ela iria dormir? E eu não podia levá-la porque francamente eu não tinha condições de...
Alex: Pare! Deixe-me pensar nisso por um momento. Você não recebeu o convite de casamento?
Rosie: Não. Apenas um que veio em nome de Katie.
Alex: E os seus pais?
Rosie: Sim, eles receberam um convite, mas não puderam ir porque estavam visitando Steph em Paris e...
Alex: Tudo bem! O seu não chegou na casa deles por engano?
Rosie: Não.
Alex: Mas meus pais... Eles não contaram para você?
Rosie: Disseram que adorariam se eu fosse, mas eles não controlam os convites, Alex. Você nunca me pediu para comparecer.
Alex: Mas você estava na lista. Eu cheguei até mesmo a ver o seu convite na mesa da cozinha.
Rosie: Ah.
Alex: O que aconteceu?
Rosie: Não me pergunte uma coisa dessas! Eu nem sabia que iria ser convidada. Quem foi que colocou os convites no correio?
Alex: Bethany e a cerimonialista.
Rosie: Hmmmm... Quer dizer que, em algum ponto entre Bethany ir até a caixa do correio e o meu convite ser colocado lá, alguma coisa aconteceu.
Alex: Nem comece com isso, Rosie. Bethany não teve culpa. Ela tem coisas muito melhores para fazer com seu tempo do que maquinar planos para se livrar de você.
Rosie: Como sair para almoçar com as amigas?
Alex: Pare.
Rosie: Bem, estou chocada.
Alex: Bem, quer dizer que durante todo esse tempo você achou que eu não queria que você estivesse presente no meu casamento?
Rosie: Sim.
Alex: Mas por que você não disse nada? Um ano inteiro e você não disse nada? Se você não me convidasse para o seu casamento, ainda assim eu diria alguma coisa, pelo menos!
Rosie: Espere um minuto. Por que você não perguntou o motivo de eu não estar lá? Se eu te convidasse para o meu casamento e percebesse que você não estava lá, ainda assim eu diria alguma coisa, pelo menos!
Alex: Eu estava com raiva.
Rosie: Eu também.
Alex: E ainda estou chateado com as coisas que você disse.
Rosie: Então me responda, Alex. Você disse ou não disse alguns meses antes que Bethany não era a mulher da sua vida e que você não a amava?
Alex: Sim, mas...
Rosie: E você ia ou não ia terminar o seu namoro com ela antes que ela dissesse que estava grávida?
Alex: Sim, mas...
Rosie: E você estava ou não estava preocupado com o seu trabalho quando se recusou a casar com Bethany?
Alex: Sim, mas...
Rosie: E você estava ou não estava...
Alex: Rosie, pare. Tudo isso pode ser verdade, mas leve em consideração que eu queria fazer parte da vida de Theo e Bethany.
Rosie: Então, se você de fato me convidou para o seu casamento e se eu estivesse meio certa em relação ao que disse, por que nós passamos um ano inteiro sem nos falarmos?
Alex: Neste momento, há uma coisa que eu não cei e que quero descobrir: onde foi parar a porra do seu convite. A cerimonialista tinha planejado tudo. A menos que...
Rosie: Quem?
Alex: Não quem, mas o quê.
Rosie: O quê, então?
Alex: Jack Russell, o Jack Russell Terrier. Da próxima vez que eu vir aquele cachorro, vou torcer o pescoço dele.
Rosie: Ah, você não pode fazer isso.
Alex: Eu posso fazer o que quiser com aquele maldito ladrãozinho de cartas.
Rosie: Ele morreu. O carteiro lhe acertou um pontapé na barriga durante um ataque, mas foi completamente acidental (e eu sou testemunha). Depois de uns dias ele morreu. Parou de se mexer.
Alex: Não fico triste com essa notícia.
Rosie: Mas eu fico triste com a nossa situação. Desculpe, Alex.
Alex: Eu também. Amigos de novo?
Rosie: Nunca deixei de ser sua amiga.
Alex: Eu também não. Bom, infelizmente eu tenho que correr. Meu filho está esfregando o café da manhã na cabeça e massageando o couro cabeludo com uma expressão de concentração extrema no rosto. Acho que deve ser hora de mais uma troca de fraldas.

PARA A NOSSA MARAVILHOSA FILHA,
Amamos você do fundo do coração. Parabéns por mais um ano.
Feliz aniversário, Rosie!
Boa sorte com as suas provas que virão em junho. Estamos com os dedos cruzados e pensando em você.
Com todo o nosso amor,
Mãe & Pai

Para a minha irmã,
Você finalmente está começando a se aproximar de mim, Rosie. E eu acho isso ótimo, porque não quero ser a única com quase 40 anos. Boa sorte com as suas provas. Você vai ter dois meses para aprender tudo, mas consegue. Tenho certeza de que vai ter notas excelentes!
Feliz aniversário!
Beijos,
Stephanie, Pierre, Jean-Louis e Sophia

Feliz aniversário, mãe.
Espero que goste do seu presente.
Se não ficar bom,
pode deixar pra mim!
Com amor, Katie

Para uma amiga especial,
Feliz 35º aniversário, Rosie.
Estou trabalhando em um novo experimento que vai diminuir a velocidade com que o tempo passa. Quer participar dele?
Aproveite o seu dia, e eu espero te ver logo!
Alex

Rosie,
Feliz aniversário mais uma vez.
Depois desta celebração, não haverá mais nenhuma distração.
Você tem que passar nesses exames com nota máxima.
Você vai conseguir, e você é a única esperança que eu tenho para sair daqui. Ainda estou sonhando com aquele emprego de artista performática no seu hotel.
Com carinho,
Ruby

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: ROSIE.
Rosie: Dezesseis. Minha anjinha fez 16 anos! Que diabos eu devo fazer agora? Onde está o manual de instruções?
Ruby: Não venha me dizer que parece que foi ontem que ela celebrou o aniversário de 2 anos. Você teve um total de, vejamos... Dezesseis anos para se preparar. Não devia ficar tão chocada.
Rosie: Ruby, você é uma bruxa desnaturada. Não consegue sentir nada? Está com o coração tão duro que não sente nenhuma emoção? Como você se sentiu quando o seu Gary fez 16 anos?
Ruby: Não penso nas coisas desse jeito. Para mim, idades e aniversários não têm assim um significado especial — são apenas mais um dia para mim. Não têm qualquer simbolismo além de um monte de definições e generalizações que as pessoas criaram para puxar conversa, criar debates e discussões na mídia. Por exemplo, Katie não vai despirocar porque de repente acordou e viu que estava com 16 anos. As pessoas fazem o que querem com suas vidas, em qualquer idade. No mês passado você tinha 35. Isso significa que faltavam cinco anos para você completar 40. Você acha que, no dia em que chegar aos 40, vai ser uma pessoa diferente do que era quando tinha 39 ou de quando fizer 41? As pessoas criam essas ideias sobre as idades para poderem escrever livros idiotas de autoajuda, colocar comentários estúpidos em cartões de aniversário, criar apelidinhos para salas de bate-papo na internet e procurar desculpas para as crises que estão acontecendo em suas vidas. Por exemplo, aquilo que chamam de “crise da meia-idade” dos homens não passa de invenção. A idade não é o problema; o problema é o cérebro do homem. Os homens traem suas companheiras desde que eram macacos (e pode colocar sua piada aqui), desde a era dos homens das cavernas (e aqui também) até hoje, a idade do que deveria ser a do homem civilizado. Mas é assim que eles foram feitos, simples assim. A questão não é a idade. Sua filha vai continuar a ser sua filha mesmo depois que ela tiver sua própria filha. Não se preocupe com isso.
Rosie: Não quero que minha filha tenha uma filha até que ela esteja crescida, casada e rica. Na verdade, quando penso nas coisas que fiz no meu aniversário de 16 anos... Bem, na verdade eu nem me lembro direito do que eu fiz.
Ruby: Por que não?
Rosie: Porque é incrível como eu estava sendo infantil e estúpida.
Ruby: O que você fez?
Rosie: Eu e Alex falsificamos as assinaturas das nossas mães e escrevemos bilhetes para a escola dizendo que nós dois iríamos faltar naquele dia.
Ruby: Que coincidência incrível, não?
Rosie: Exatamente. Fomos até o pub de um senhor que não pedia identidade e passamos o dia inteiro bebendo. Infelizmente a celebração foi arruinada porque eu caí e bati a cabeça, e tive que ser levada às pressas para o hospital, onde levei sete pontos e tive que passar por uma lavagem estomacal. Nossos pais não ficaram nem um pouco contentes.
Ruby: Aposto que não. Como você caiu? Estava fazendo algum daqueles seus passos mirabolantes de dança?
Rosie: Na verdade, não. Estava só sentada na minha banqueta.
Ruby: Haha. Só você mesmo para cair no chão enquanto está sentada.
Rosie: Eu sei. Estranho, não é? Até hoje eu me pergunto como isso foi acontecer.
Ruby: Bem, você devia perguntar ao Alex. Fico surpresa como você nunca pensou em falar direto com ele.
Rosie: Boa ideia! Ahh, ele está online agora. Vou perguntar.
Ruby: Não é tão importante assim, mas qualquer desculpa que você consiga encontrar para conversar com ele já vale a pena. Vou esperar aqui e tentar fingir que estou ocupada enquanto você pergunta. Estou intrigada...

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: ROSIE.
Rosie: Oi, Alex.
Alex: Oi. Ei, por acaso você trabalha? Toda vez que eu entro na net você já está online.
Rosie: Estou só conversando com Ruby. É mais barato assim. Não precisamos responder perguntas no trabalho sobre a conta de telefone. Basta pagar uma taxa fixa para ter acesso ilimitado à internet. Além disso, digitar faz com que a gente pareça estar ocupado. Bom, de qualquer maneira, eu só queria lhe fazer uma pergunta.
Alex: Pode mandar.
Rosie: Lembra do meu aniversário de 16 anos, quando eu caí e bati a cabeça?
Alex: Haha, como eu poderia esquecer? Você está pensando nisso porque o aniversário de Katie está chegando? Porque, se ela for igual você, isso deveria te deixar com muito, muito medo. O que eu devia dar a ela de presente? Um saco de vômito?
Rosie: A idade é apenas um número, não um estado de espírito ou uma razão para alguém demonstrar qualquer tipo de comportamento em particular.
Alex: Ah... Tudo bem, então. Qual é a pergunta mesmo?
Rosie: Como foi que eu caí e bati a cabeça no chão estando sentada em uma banqueta?
Alex: Ah, meu Deus do céu. A pergunta. Aquela pergunta.
Rosie: O que há de errado com a minha pergunta?
Alex: Rosie Dunne, faz vinte anos que eu espero que você me faça essa pergunta. Pensei que isso nunca fosse acontecer.
Rosie: O quê??
Alex: O motivo pelo qual você nunca me perguntou isso é algo que eu nunca entendi, mas você acordou no dia seguinte e disse que não sabia o que tinha acontecido. Eu não quis tocar no assunto. Você já tinha botado muita coisa pra fora na noite anterior!
Rosie: Que assunto foi esse em que você não quis tocar, Alex? Alex, me conte! Como eu fui cair da banqueta?
Alex: Acho que você não está pronta para saber.
Rosie: Ah, pare com isso. Eu sou Rosie Dunne, afinal de contas. Nasci para encarar qualquer coisa.
Alex: Tudo bem, então. Se você tem tanta certeza...
Rosie: Tenho, sim! Agora, conte!
Alex: Nós estávamos nos beijando.
Rosie: Nós estávamos... O quê?
Alex: Isso mesmo. Você estava sentada na sua banqueta, inclinada na minha direção e me beijando; a banqueta estava meio bamba e não estava bem presa entre as rachaduras do piso daquele pub. E você caiu.
Rosie: O QUÊ?
Alex: Ah, as coisas meigas que você sussurrou no meu ouvido naquela noite, Rosie Dunne. E eu fiquei arrasado no dia seguinte quando você acordou e se esqueceu de tudo. Depois que eu passei a noite inteira segurando a sua mão enquanto você vomitava tudo.
Rosie: Alex!
Alex: O quê?
Rosie: Por que você não me contou?!
Alex: Porque ficamos proibidos de nos encontrar por algum tempo e eu não queria ter que lhe contar por meio de um bilhete. E depois você disse que só queria esquecer tudo que aconteceu naquela noite. Eu pensei que você havia se lembrado vagamente de alguma coisa e que estava arrependida.
Rosie: Você devia ter me contado, Alex.
Alex: Por quê? O que você teria dito?
Rosie: Hum... Agora você me colocou numa situação difícil.
Alex: Pois é... Desculpe.
Rosie: Não acredito. Eu caí, fomos descobertos e eu tive que passar uma semana inteira de castigo em casa. O seu castigo foi começar a trabalhar no escritório do seu pai, onde você conheceu Bethany. A garota que você disse que iria levar para o altar...
Alex: Isso mesmo, foi o que eu disse!
Rosie: Sim, você disse.
Alex: Bem, na verdade eu disse aquilo só para te testar, mas, como você pareceu não dar tanta importância, eu acabei saindo com ela assim mesmo. Engraçado, eu tinha até esquecido que disse aquilo. Bethany vai adorar ouvir essa! Obrigado por me fazer lembrar.
Rosie: Não, não... Obrigada a você, por fazer com que eu lembrasse...

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: RUBY.
Ruby: Vamos lá, moça da cabeça enfaixada. Preciso fingir que estou ocupada aqui. Já descobriu o que aconteceu?
Rosie: Sim, descobri que sou a maior idiota de todo o mundo. Aaaarrrgghhh!!!
Ruby: Eu fiquei aqui esperando por isso? Se você me perguntasse, eu já teria lhe dito isso há séculos.

Querida Katie,
Feliz aniversário de 16 anos!
Beijos,
Mãe

Para a nossa neta,
Parabéns por chegar aos doces 16 anos!
Com muito amor,
Vovó & Vovô

Para a minha namorada
Feliz 16 anos!
Com amor,
John

Katie,
Feliz aniversário, sua chatonilda.
Mais alguns meses e você finalmente vai poder tirar esse aparelho.
E aí eu não vou conseguir saber o que você comeu no jantar.
Toby

Para a minha filha,
Parabéns, Katie. Feliz aniversário!
Espero que John não tente te beijar!
Com amor,
Pai

MÃE E PAI,
Eu nunca mais vou falar com Rupert. “Doces 16 anos” é a puta que pariu!
Katie exigiu que eu lhe desse o dinheiro que gastaria para comprar o presente de aniversário dela, de modo que ela mesma pudesse ir comprar as próprias roupas. Achei uma ideia excelente porque eu não teria que passar várias noites em claro imaginando qual seria o presente “perfeito” que ela inevitavelmente iria odiar e esconder debaixo da cama. Enfim. Ela entrou no apartamento de mãos dadas com aquele gigante camarada (John), sorrindo de uma orelha à outra, e eu logo percebi que havia algo errado. Ela ergueu a camiseta, baixou a cintura da calça dois centímetros e lá estava.
A tatuagem dos infernos.
Uma tatuagem horrível, nojenta, muito feia, acabei de perceber que estou-começando-afalar-igual-a-você, mãe. Estava ali, bem no quadril dela, mostrando a língua para mim. Mãe, é horrível. Estava sangrando e começando a formar uma crosta de ferida quando eu vi. Rupert disse que seus clientes precisavam apenas ter 16 anos para fazer uma tatuagem, e eu achei que isso fosse mentira. Por isso, desci até o térreo para dar uma olhada na internet. E descobri que ele tinha razão, mas se eu pudesse pelo menos encontrar alguma espécie de brecha jurídica que me permitisse ir até lá e enchê-lo de tabefes...
O moço bonito do cybercafé perguntou se eu estava bem e parecia mesmo preocupado, e eu pensei que isso talvez pudesse ser o começo de algo novo para nós dois. Mas aí percebi que estava socando o teclado com os punhos, então eu acho que ele só devia estar preocupado com o computador do cybercafé. Não tenho tempo para homens egoístas como esse na minha vida, e decidi que não há qualquer chance de haver um romance tórrido entre nós depois do expediente nas mesas dos computadores. Mas a decisão é apenas minha, claro.
O que torna as coisas ainda piores é que eu estava tentando estudar para as minhas provas finais, e o barulho da broca que vinha do estúdio de tatuagem estava me distraindo. O que eu não percebi era que estava ouvindo o som da mutilação do corpo da minha própria filha.
Foi difícil dar uma bronca em Rupert porque eu não podia expressar o desgosto que sinto por tatuagens sem ofendê-lo, já que ele é praticamente uma tatuagem ambulante. Seria como cuspir na cara de algum parente dele.
Mas a tatuagem é o menor dos meus problemas. Ela também colocou um piercing na língua. Rupert fez essa parte de graça. Quando ela fala, parece que está com uma batata quente na boca. Por isso, não é de espantar que eu tenha ficado tão chocada quando ela entrou no apartamento com uma expressão assustadora no rosto e disse “ãe, óia a inha tatu”, e começou a levantar a barra da camiseta. John também pagou por uma tatuagem, mas o desenho que ele escolheu foi um taco de Hurley e uma bola na região sobre o osso do quadril. Você não vai nem querer saber com o que esse desenho parece. Rupert desenhou a bola perto demais e do lado errado do taco, se é que você me entende.
Acho que podia ser pior. Cada um podia ter tatuado o nome do outro. E acho que Katie podia ter escolhido tatuagens bem piores do que um moranguinho do tamanho da minha unha. Será que estou exagerando?
Como foi que você e o meu pai se sentiram quando eu disse que estava grávida? Pensando bem, talvez eu devesse dar uma espécie de prêmio a Katie. Será? Bem, de qualquer maneira eu preciso voltar ao apartamento e encarar a música (que está bem alta e fazendo as paredes vibrarem). E preciso continuar com meus estudos. Mal posso acreditar que cheguei ao último ano. Esses dois anos passaram voando e, apesar de ter sido virtualmente impossível estudar à noite, trabalhar durante o dia e ser mãe nesses dois horários, fico feliz por não ter desistido no meio do caminho, mesmo que estivesse dizendo cem vezes por dia que era isso que eu ia fazer. Imaginem só, vou ter minha própria formatura! Você e o meu pai afinal poderão sentar no meio das pessoas enquanto eu pego meu diploma usando aquela beca e o capelo cafonas. Levou só quatorze anos a mais do que o planejado, mas antes tarde do que nunca.
Mesmo assim, não vou conseguir comparecer à formatura se eu não passar nas minhas provas. Por isso, nada de distrações. Vou estudar!
Beijos,
Rosie

De: Rosie
Para: Alex
Assunto: Meu pai
Uma coisa horrível aconteceu. As pessoas do seu trabalho disseram que você estava em cirurgia, mas, por favor, assim que receber as minhas mensagens e este e-mail, pode me ligar?
Minha mãe me ligou há um minuto em prantos; meu pai teve um ataque cardíaco muito forte e teve que ser levado às pressas para o hospital. Ela está em choque, mas disse que eu não devia viajar até lá porque as minhas provas finais começam amanhã. Não sei o que fazer. Não sei qual é a seriedade, os médicos ainda não nos disseram nada. Será que você podia ligar para o hospital e perguntar o que está acontecendo? Você entende dessas coisas. Não sei o que fazer. Por favor, leia este e-mail em tempo. Não sei mais a quem recorrer.
Não quero deixar minha mãe sozinha, mesmo que Kevin já esteja a caminho de lá. E também não quero que meu pai fique sozinho. Ah, isso é tão confuso.
Meu Deus, Alex, por favor me ajude. Não quero perder o meu pai.

De: Alex
Para: Rosie
Assunto: Re: Meu pai
Tentei ligar, mas acho que você deve estar no telefone. Fique calma. Liguei para o hospital e falei com o dr. Flannery. Ele é o médico que está cuidando do seu pai e me explicou a condição em que ele está.
A minha sugestão é que você faça as malas para passar alguns dias por ali e pegue o primeiro ônibus para Galway. Entende o que estou dizendo? Esqueça suas provas. Isto é mais importante. Mantenha a calma, Rosie, e simplesmente esteja por perto para amparar os seus pais. Diga a Stephanie para voltar para casa também, se ela puder. Mantenha contato comigo durante a noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!