22 de outubro de 2018

Capítulo 39


Mãe, Pai, bem-vindos de volta! (Fáilte go h-Eirinn!).
Que bom que voltaram em segurança, sãos e salvos.
Estou louca para ouvir as histórias das suas aventuras e ver todas as fotografias.
Conversamos no fim de semana, então.
Beijos,
Rosie e Katie

Queridos Stephanie e Pierre,
Parabéns pela chegada da sua nova filhinha!
Queremos muito conhecer a pequena Sophia.
Nesse meio-tempo, aqui vão algumas roupinhas para que ela fique tão chique quanto a mãe.
Com muito amor,
Rosie e Katie

Feliz aniversário de 5 anos, Josh.
Com carinho,
Rosie e Katie

OI, KATIE,
Obrigado pelo cartão e pelo presente que você mim deu de anivesário. Acho que meu pai lhe falou que Betani está gárvida. Isso quer dizer que vou ter um irmão ou uma irmã.
Meu pai tá triste porque disse que todas as gaortas na vida dele tão brabas com ele. Sua mãe tá braba, minha mãe tá braba e Betani também. Betani tá braba com ele porque ele não vai casar com ela. Betani tava chorando e dizendo que o papai não ama ela e ele estava dizendo que eles precisam se conhecer mehlor antes de casar. Betani diz que ele sabia tudo que era pra saber sobre ela e que se ele não casasse com ela o pai dela ia ficar muito bravo e mandar ele embora.
Acho que o papai devia casar com ela. Quero ter um irmão e o meu pai gosta muito, muito do trabalho dele. Vou falar mais coisas pra você assim que puder. Porque só fico aqui no final de semana e acabo perdendo todas as coisas legais.
Agadreça a sua mãe pelo presente que ela me deu
Bjos do Josh
PS: Betani quer uma casa em Marthas Vineyard. Não sei quem é essa Martha e não sei se ela vai gostar de saber que vamos morar no vinhedo dela assim de repente (meu pai me disse que vineyard significa vinhedo em inglês) mas meu pai não gostou muito da ideia. Acho que ele odeia uva.

DR. WILLIAMS É HOMENAGEADO
Reginald Williams foi homenageado na noite passada no National Health Awards, em Boston. Ele foi indicado por um processo altamente seletivo que reconhece aqueles que fizeram contribuições significativas para o avanço das ciências médicas e da saúde pública. O prêmio é considerado uma das maiores honrarias na área de medicina e saúde. O dr. Williams estava acompanhado de sua esposa, Miranda, de sua filha, Bethany, e do noivo recém-anunciado, dr. Alex Stewart, cirurgião cardíaco no St. Jude’s Hospital, em Boston. Veja o relatório de Wayne Gillespie na página 4 do suplemento de Saúde.

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: ROSIE.
Rosie: Você queria que eu soubesse da notícia pelo jornal?
Alex: Desculpe, Rosie.
Rosie: “Desculpe”? Você fica noivo e deixa que eu leia a respeito em um jornal? Que diabos está acontecendo com você nesses últimos tempos?
Alex: Rosie, tudo que posso fazer é pedir desculpas.
Rosie: Não entendo como a sua cabeça funciona, Alex. Você nem mesmo ama essa mulher.
Alex: Amo.
Rosie: Muito convincente.
Alex: Eu não preciso convencer ninguém.
Rosie: A única pessoa que você tem que convencer é você mesmo. Alex, você me disse que não a amava. Na verdade, há poucos meses você estava planejando terminar o namoro com ela. Pô, eu queria saber o que aconteceu pra você mudar de ideia assim, tão de repente.
Alex: Você sabe o que aconteceu. Tem um bebê envolvido agora.
Rosie: Isso é besteira. O Alex que eu conheço não se casaria com uma mulher que não ama pelo bem do bebê. Isso é a pior coisa que você pode fazer com a coitada da criança — criá-la em um ambiente no qual os pais nem mesmo se amam. Por que você está fazendo isso? Você não está com Sally e a sua vida com Josh está indo bem. Talvez não seja a posição mais desejada no mundo, já que todos querem ter uma família feliz, mas nem sempre é assim que as coisas funcionam. Isso é ridículo.
Alex: Sou um pai de fim de semana pro Josh. Não quero que isso aconteça de novo. Não é certo.
Rosie: Casar com alguém que você não ama não é certo.
Alex: Gosto muito de Bethany; temos um ótimo relacionamento e nos damos bem.
Rosie: Bem, fico feliz por saber que você e a sua futura esposa “se dão bem”. Se você não pensar nisso com cuidado, Bethany vai virar outra Sally. Você não quer outro casamento fracassado.
Alex: Este casamento não vai fracassar.
Rosie: É claro que não. Você vai simplesmente se sentir um lixo pelo resto da vida, mas não tem problema nenhum. Desde que as línguas das pessoas que desaprovam a situação não possam falar mal de você.
Alex: Por que eu deveria escutar os seus conselhos, Rosie? Que diabos você fez com a sua vida que lhe dá tanta experiência para me dizer o que devo fazer com a minha? Você viveu com um homem que traiu você por vários anos, e toda vez você o aceitava de volta. O que você sabe sobre casamentos?
Rosie: Sei o bastante para não ir correndo para o altar com alguém que eu mal conheço e que não amo. Sei o bastante para não permitir que as escolhas da minha vida sejam influenciadas pelo meu desejo por dinheiro, poder e prestígio. Sei o bastante para não me casar com um homem para que um bando de gente rica sorria para mim e diga que me adora. Eu não me casaria com um homem apenas para que a minha foto fosse publicada num jornal, ou para que o meu nome estivesse gravado no troféu de algum prêmio ou para receber uma promoção idiota no trabalho.
Alex: Ah, Rosie, você me faz rir. Você não faz ideia do que está falando. É óbvio que você anda passando tempo demais no seu apartamento sem fazer nada além de criar teorias da conspiração.
Rosie: Claro, porque é isso que eu fico fazendo o dia inteiro. Passo o dia sentada neste apartamento xexelento sem fazer nada, sendo a pobre mãe solteira e sem instrução que eu sou enquanto você e os seus amigos de Harvard ficam sentados naqueles clubes chiques para cavalheiros fumando charutos e cumprimentando uns aos outros pelo sucesso nas carreiras. Podemos viver em mundos bem diferentes, Alex Stewart, mas eu conheço você e estou de saco cheio de ver a pessoa na qual você se transformou. E então, o que é que o bom e velho Reginald Williams faria se soubesse que a filha está grávida e que o pai da criança não quer se casar com ela? Ah, seria uma vergonha para a família, ela iria cair na boca do povo. Mas pelo menos, agora, ela está com um anel no dedo e você ganhou a promoção que queria, e todos nós podemos viver felizes para sempre.
Alex: Nem todos conseguem virar as costas, Rosie. Talvez na sua vida, mas não na minha.
Rosie: Alex, pelo amor de Deus! Não se casar com Bethany não é “virar as costas”. Desde que você esteja por perto para dar atenção e carinho para a criança, então não vai “virar as costas” para eles. Você não precisa casar com ela!
Alex: Olhe, eu estou cheio disso, Rosie. Você não para de vigiar a minha vida e eu sempre tenho que me explicar para você. Você não é minha esposa nem minha mãe, então dá um tempo. Quem foi que disse que você precisa aprovar todas as decisões da minha vida? Estou cansado dessa encheção de saco e de você ficar reclamando por causa das pessoas com quem eu saio e dos lugares aonde vou. Posso tomar as minhas próprias decisões, você sabe. Já sou adulto.
Rosie: Então, pelo menos uma vez na sua vida, AJA COMO ADULTO!
Alex: Quem é você para me insultar e me passar essas lições de moral, quando nunca conseguiu fazer nada certo com a própria vida? Faça-me um favor: não se incomode em voltar a falar comigo a menos que tenha algo decente para dizer.
Rosie: Tá bom! Bem, acho que você vai passar muito, muito tempo esperando.
Rosie fez logoff.

Alex: Então as coisas vão continuar como sempre foram.
Phil: O que você está fazendo?
Alex: Você sabe o que eu estou fazendo.
Phil: Por que você vai se casar com ela?
Alex: Ela tem nome. E se chama Bethany.
Phil: Por que você vai se casar com Bethany?
Alex: Porque eu a amo.
Phil: Sério? Porque, da última vez que entrou no confessionário virtual, você me disse que estava planejando terminar o relacionamento. Por que você acha que tem que fazer isso? O pai dela está pressionando você?
Alex: Não, não, não. Não tem pressão. Eu quero fazer isso.
Phil: Por quê?
Alex: E por que diabos não faria? Por que você casou com Margaret?
Phil: Casei com Margaret porque amo cada centímetro daquela mulher, com todo o meu coração, e quero passar o resto da minha vida com ela, na saúde e na doença, até que a morte nos separe. Ela é a minha melhor amiga, temos cinco filhos maravilhosos e, por mais que eles me torrem a paciência de vez em quando, não sou capaz de viver um único dia sem eles. E não sinto isso entre você e Bethany.
Alex: Nem todos os relacionamentos são como o que você tem com Margaret.
Phil: É verdade, mas a intenção devia estar ali desde o começo. E aquele lance do silêncio? Isso aconteceu com Bethany?
Alex: Ah, cale a boca, você não sabe nada sobre o silêncio.
Phil: Você é quem tem obsessão por esse tal silêncio. Mas me diga, você ouviu o tal silêncio com Bethany?
Alex: Não.
Phil: Então talvez você não devesse se casar com ela.
Alex: Tudo bem, não vou casar. Mas só porque você está dizendo.
Phil: O que Rosie falou sobre tudo isso?
Alex: Nada. Ela parou de falar comigo.
Phil: E o que você acha disso?
Alex: Neste momento, estou tão bravo com ela que não quero nem saber o que ela acha. Preciso deixá-la para trás. Bethany e o bebê são o meu futuro. Posso sair do confessionário agora?
Phil: Sim. Reze cinco Ave-Marias e um Pai-Nosso, e que Deus acolha essa sua alma perdida.

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: KATIE.
Katie: Você parece estar bem interessado em aprender sobre o aparelho reprodutivo feminino.
Toby: Não. Prefiro descobrir por conta própria, de maneira prática.
Katie: Ah, seu engraçadinho. Mas você vai estar velho e grisalho antes que alguma mulher o deixe colocar as mãos nela.
Toby: Minha melhor amiga é uma comediante. Você comeu um wrap vegetariano na hora do almoço, não foi?
Katie: Não cei como você consegue adivinhar essas coisas.
Toby: SEI, não CEI. Estou vendo um pedaço de alface preso no seu aparelho. E aí, o que você quer?
Katie: Bom, não é que eu esteja te convidando, mas eu vou ao ortodontista de novo mais tarde, se quiser vir comigo. Você pode perguntar um milhão de coisas para ele sobre os procedimentos que ele está fazendo, como sempre, e encher o saco dele até não querer mais. É muito engraçado o jeito que aquela veia na testa dele pulsa quando vê você chegando.
Toby: É, eu sei. Desculpe, mas não vou poder. Monica vai lá para a minha casa para assistir ao jogo de futebol.
Katie: Monica, Monica, Monica. Já enjoei de ouvir você falar dessa palhaça da Monica Doyle. E por que você não me convida para a sua casa?
Toby: Porque você tem que ir ao dentista.
Katie: Sim, mas você nem sabia disso até um segundo atrás.
Toby: Tudo bem. Então, quer vir assistir ao jogo de futebol, o esporte que você odeia com todas as suas forças, jogado por dois times que você odeia ainda mais, lá na minha casa, hoje?
Katie: Não vai dar. Tenho coisas para fazer.
Toby: Está vendo? Então não diga que eu nunca te convido para fazer nada.
Katie: Há quanto tempo você sabe que eu tenho que ir pro dentista?
Toby: Faz uns cinco minutos.
Katie: Há quanto tempo você convidou Monica Doyle para ir à sua casa?
Toby: Foi na semana passada.
Katie: É exatamente disso que eu estou falando!

VOCÊ RECEBEU UMA MENSAGEM DE: KATIE.
Katie: Mãe, eu odeio os homens.
Rosie: Parabéns, querida. Seja bem-vinda ao time. A sua carteirinha já está no correio. Estou tão orgulhosa deste momento! Queria ter uma câmera para registrá-lo.
Katie: Por favor, mãe. Tô falando sério.
Rosie: Eu também. Então, o que foi que Toby fez desta vez?
Katie: Ele convidou Monica Doyle para ir à casa dele assistir ao jogo de futebol e não me convidou. Bom, na verdade ele convidou, mas só depois que soube que eu tinha coisas para fazer.
Rosie: Ah, querida, ele foi flechado pelo cupido. Essa Monica que você está falando é a Monica Birrenta? Aquela menininha que passou o dia inteiro chorando no seu aniversário de 10 anos até que os pais dela vieram buscá-la, e tudo porque a unha postiça caiu?
Katie: Ela mesma.
Rosie: Ai, que inferno. Eu odeio aquela criança.
Katie: Ela não é mais criança, mãe. Ela tem 14 anos, tem os maiores peitos da escola, tinge o cabelo de loiro, deixa os botões de cima da camisa polo abertos na aula de educação física e abaixa o tronco para que os meninos possam olhar o decote. Ela até flerta com o sr. Simpson e finge que não entende o que ele explica na aula de informática para que ele chegue por trás e se incline por cima dela para mostrar o que deve fazer. Ela odeia falar sobre qualquer outra coisa que não seja fazer compras, então nem cei o que deu na cabeça dela para assistir ao jogo de futebol. Bem, na verdade, eu acho que cei qual é o motivo.
Rosie: Parece que ela tem um caso de Bethany-Piranhite, para mim.
Katie: O quê? O que eu vou fazer com Monica?
Rosie: Ah, é fácil. É só assassiná-la.
Katie: Por favor, mãe. Pelo menos uma vez na sua vida, fala sério.
Rosie: Sou uma mulher incrivelmente séria. A única maneira de resolver a questão é silenciá-la para sempre. Porque, se você não fizer isso, ela vai voltar para te assombrar quando você tiver 32 anos. A morte é a única solução.
Katie: Obrigada, mas estou aberta a qualquer outra sugestão que você tiver.
Rosie: Você disse que ele te convidou?
Katie: Sim, mas só porque ele sabia que eu não podia ir.
Rosie: Ah, minha querida, doce e inocente filha, um convite é um convite. Seria uma grosseria recusar. Sugiro que você apareça na porta dele esta noite. Posso até lhe dar o dinheiro para pegar o ônibus até lá.
Katie: Mas, mãe! Você sabe que eu tenho aquela consulta com o ortodentista!
Rosie: Bem, o dentista pode esperar. Vou marcar outra consulta para você. Este jogo de futebol é muito importante, como você sabe. Não quero que você o perca apenas por causa de uma coisinha sem importância como arrumar os dentes. Agora, saia do computador antes que o sr. Simpson a pegue aí e conte para a srta. Casey Narigão Bafo de Onça, que vai acabar me despedindo.
Katie: Você adoraria isso, né, mãe? Não cei como você consegue trabalhar com ela todos os dias.
Rosie: Bom, eu estou surpresa em ter que admitir que ela não é tão ruim assim. Comparando com outros chefes, ela até que é uma pessoa bem agradável. E ela se chama Julie. Consegue acreditar? Ela tem um nome. E é um nome legal e normal, também. Pensei que seria algo mais parecido com Vladimir ou Adolf.
Katie: Haha, eu também. Mas não é estranho trabalhar com alguém que passava o dia inteiro pegando no seu pé?
Rosie: As coisas estão um pouco estranhas entre nós. A sensação que eu tenho é que ela é como um ex-namorado, e que estamos nos encontrando de novo depois de vários anos de separação. A cada dia a conversa fica um pouco mais longa, um pouco mais amistosa, um pouco menos sobre o trabalho e um pouco mais sobre a vida. Nós duas passamos tantos anos batendo boca que é estranho ver que estamos concordando em alguns assuntos. Mas a cada dia nós conversamos mais e mais. Sabia que ela achava que Alex era o seu pai?
Katie: É mesmo?
Rosie: De qualquer maneira, eu disse a ela que Brian é o seu pai, e ela não conseguia parar de rir. Bem, talvez essa não seja uma história que eu deva contar para você.
Katie: Espere só até Alex saber que você gosta dela. Ele vai cair duro com o choque.
Rosie: Vou deixar você contar para ele, então.
Katie: Ah, eu esqueci que vocês dois ainda estão de mal.
Rosie: Sim. Bom, é uma longa história, meu bem.
Katie: As pessoas que dizem que é uma longa história na verdade querem dizer que a história é curta e idiota, e que ficam envergonhadas demais para contar a verdade. Por que você não está falando com ele?
Rosie: Porque não me importo mais com o que ele faz. A vida dele está indo para o buraco que ele mesmo cavou, e eu não tenho mais nada a ver com isso. Além disso, ele não quer ouvir o que eu tenho para dizer.
Katie: Nosso vizinho Rupert diz que “Erros são os portais das descobertas”.
Rosie: Não foi Rupert quem disse isso, e sim James Joyce.
Katie: James quem? Não cei se conheço alguém com esse nome.
Rosie: Ele morreu.
Katie: Ah, que pena. Você o conhecia bem?
Rosie: Que diabos eles andam ensinando para você na escola?
Katie: Neste momento estamos tendo aula de educação sexual. É chato pra caramba.
Rosie: Acho que vou concordar com você nesse ponto. De qualquer maneira, voltando a falar sobre Alex: ele mudou muito como pessoa, meu bem. Não é mais o homem que eu conhecia. Está diferente.
Katie: Mas é exatamente assim que devia ser. Ele tinha 5 anos e babava quando você o conheceu. Se Toby ainda estiver agindo como um garoto de 14 anos quando eu tiver a idade que você tem, vou ficar preocupada.
Rosie: Bem, aqui vai um aviso de uma mulher que sabe o que estava falando: prepare-se para conhecer muitos homens de 32 anos que ainda pensam que têm 14.
Katie: Tá bom, tá bom, tá bom. Já ouvi tudo isso antes. O meu pai vai voltar para cá no Natal, como você sabe. Ele mandou perguntar se podemos comer a ceia de Natal com ele e os pais dele. Como estamos sozinhas este ano, achei que seria uma ótima ideia.
Rosie: Bom, que mal pode haver, não é? Acabamos de definir os planos para o Natal.

OI, QUERIDA,
Espero que tudo esteja bem. Foi ótimo encontrar com você no fim de semana. Obrigado por vir nos visitar e ficar conosco. Prometo que a casa estará mais arrumada da próxima vez que você vier, mas estou achando muito difícil me adaptar depois de passar tantos meses viajando.
Acostumar-nos com uma nova casa, em um novo vilarejo, em um novo condado, tudo isso é uma aventura para nós. Todo mundo aqui é muito amigável, e estamos voltando a falar e a nos acostumar com o nosso dialeto irlandês aos poucos. Mesmo assim, não temos vizinhos tão exóticos como os que você parece ter no seu apartamento.
Você é a minha linda e corajosa filha, Rosie, e seu pai e eu temos muito, muito orgulho de você. Espero que saiba disso. Você é tão forte, não deixa que nada a abale, e é a melhor mãe que Katie poderia ter. Ela está virando uma mocinha brigona, não é? Sem dúvida, ela é a filha da mãe que tem. Quero me desculpar por Dennis e eu termos nos afastado de você em um momento tão importante da sua vida. Senti meu coração despedaçar por ter que deixar você e Katie para trás quando você estava passando por toda aquela situação com Qual é mesmo o nome dele. Mas você é durona, e o que não mata fortalece.
Seria uma pena perder o casamento de Alex. Eu estava conversando com Sandra agora há pouco e ela me disse que eles estão planejando um belo casamento no dia do Natal. Eles querem se casar antes que o bebê nasça, e Bethany não quer que a barriga fique muito saliente por baixo do vestido. Sandra adoraria que você e Katie estivessem presentes; eles também viram você crescer. Tenho a impressão de que ela também não gosta tanto de Bethany; mesmo assim, ela ama Alex e quer apoiá-lo.
Sandra disse que Dennis e eu estamos convidados, mas infelizmente não poderemos ir porque vamos passar o Natal com Stephanie e Pierre em Paris, como você sabe. O Natal em Paris vai ser lindo, sem dúvida, e estou ansiosa para conhecer minha neta número 2! É uma pena que você e Katie não possam vir conosco, mas eu entendo que ela quer passar seu primeiro Natal com o pai, e sei que ela quer conhecer os seus “outros” avós também. Não consigo evitar sentir um pouco de ciúme, pois eles verão a minha Katie no dia do Natal e eu, não!
Kevin conheceu uma garota, dá para acreditar? Ele vai passar o Natal com a moça e os pais dela em Donegal! As coisas devem estar ficando sérias! Acho que ela trabalha como garçonete no mesmo hotel que ele ou algo assim, mas não tenho certeza. Você conhece o seu irmão; ele não é muito bom em dar informações.
Seu pai manda lembranças. Ele está de cama com uma gripe horrível. Pegou a gripe no dia em que você foi embora; sorte sua sair ilesa. Ele está muito cansado desde que voltamos da viagem. Não acredito que passamos dos 60, Rosie. Nunca vou saber como o tempo passou tão rápido. Tenha a certeza de que você será capaz de aproveitar cada dia da sua vida. Bem, é melhor eu ir, porque ele não para de me chamar. Sério, do jeito que ele vem agindo, qualquer pessoa pensaria que está no seu leito de morte!
Tenho muito orgulho das minhas duas meninas em Dublin.
Amo vocês.
Mãe.

Dr. Reginald & Miranda Williams
convidam
Katie Dunne a se juntar à família para celebrar o casamento da sua amada filha
Bethany com Dr. Alex Stewart
Na Igreja Memorial da Universidade de Harvard
Aos 28 dias de dezembro, às 14 horas, e para a recepção que será oferecida no Boston Harbor Hotel
RSVP Miranda Williams

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!