22 de outubro de 2018

Capítulo 22

Ruby: Tá legal, seja lá qual for a dieta que você está fazendo, quero que o meu Gary comece a fazer também.
Rosie: Não estou fazendo nenhuma dieta, Ruby.
Ruby: Mas você parece doente; é exatamente assim que quero que ele fique. Nada atraente, magro como uma vareta, esgotado...
Rosie: Obrigada.
Ruby: Só quero ajudar, Rosie. Por favor, me diga o que está acontecendo.
Rosie: Não há nada que você possa fazer pra ajudar; Greg e eu só queremos tentar resolver isso sozinhos. Bom, eu, o Greg e a Úrsula, a fantástica terapeuta de casais. Nós três nos tornamos uma equipe tão boa que me sinto com vontade de chorar de verdade.
Ruby: Que bom pra vocês. Como é essa tal Úrsula tão fantasticamente útil?
Rosie: Fantasticamente útil. Ontem ela me disse que tenho problemas para falar dos meus sentimentos.
Ruby: E?
Rosie: E eu disse pra ela que isso me deixava puta e que ela fosse se foder.
Ruby: Muito bem colocado. E o que o Greg disse sobre isso?
Rosie: Ah, não, ouça esta, é digna de um prêmio: Meu marido com uma intuição impressionante acha que eu “tenho problemas para me comunicar e me entender com a Úrsula”.
Ruby: Ai, meu Deus!
Rosie: Ai, meu Deus, é isso aí. Então sugeri que a Úrsula e eu fizéssemos terapia de casal para conseguirmos nos comunicar bem durante a minha terapia de casal.
Ruby: E o que foi que o Greg disse?
Rosie: Bom, mal pude ouvir o que ele disse por causa do barulho da batida na porta do carro. Mas não pode ter sido nada de muito positivo. Ele estava com as narinas alargadas e rosnando pra mim. Andei pensando também em comprar uma cama maior pra haver mais espaço para a Úrsula. Ela deve saber absolutamente tudo a nosso respeito. Talvez ela possa até contar quantas vezes eu peido durante a noite ou algo do tipo...
Ruby: Sério que está tão ruim assim?
Rosie: Acho só que a terapia não está ajudando em nada. A Úrsula só nos faz brigar ainda mais, nos forçando a discutir todas as pequenas coisas um do outro que nos incomodam. Quando começamos a nos entender, quase posso vê-la começar a ficar preocupada com o aluguel dela do mês seguinte. Na semana passada, discutimos por uma hora o quanto odeio quando o Greg deixa de propósito um bigodinho de leite na cara só pra me fazer rir, e aí, como eu não dou risada, ele sai andando atrás de mim pela casa, dando tapinhas no meu ombro com o bigodinho de leite ainda na cara, até eu dar risada. Ontem brigamos sobre o quanto me incomoda quando a boca dele começa a se contorcer quando falo alguma coisa errada. Se digo que o céu é amarelo, o lábio superior dele começa a se contorcer daquele jeito estranho que o Elvis Presley fazia. Fico puta da vida com o fato de ele nunca deixar passar nada. Ele sempre tem de arranjar um jeito de me mostrar que cometi algum erro quando transmiti alguma informação “vital”. Ah, não, a grama é verde e não rosa! Nossa, nossa, que grande diferença essa constatação faz pra nossa vida! Na semana que vem vou comentar o fato de ele sempre calçar meias novas e ridículas que a mãe dá de presente pra ele. Ele acha o máximo. Às vezes, liga pra mãe só pra dizer que está vestindo as tais meias amarelas com malditas bolinhas cor-de-rosa ou então as azuis com listras vermelhas. Tenho certeza de que os colegas dele no banco acham hilário. “Ah, vejam só, um gerente de banco extremamente legal e moderno que usa meias rosa, vamos tentar arrancar um empréstimo dele!” E ainda, quando ele se senta, as calças sobem e dá pra ver as meias a quilômetros e quilômetros de distância...
Ruby: Uau! E ainda dizem que você tem problemas pra se expressar...
Rosie: Bom, penso que eles apenas adoram entrar nesses detalhes irrelevantes. Se o Greg me beija na testa ou na bochecha todo dia de manhã, não deveria ter a menor importância; o que deve importar, afinal, é se ele me beija ou não.
Ruby: E essa terapia bizarra está trazendo algum efeito positivo no seu casamento?
Rosie: Para ser sincera, não. Acho que o Greg e eu faríamos melhor sem ela.
Ruby: Acha que vocês dois conseguiriam prosseguir sem ela?
Rosie: Bom, acho que deveríamos, porque não consigo imaginar Greg e eu juntos quando ele fizer 40 anos...

Para Meu Marido
Parabéns pelos seus 40 anos, querido.
Com muito amor,
Rosie

Parabéns pelo aniversário de 40 anos!
Agora você está ficando mais feio e mais velho.
Para o Greg,
De Katie e Toby

QUERIDO ALEX,
Acho que vou organizar uma equipe de resgate. Despencou de algum penhasco? Ainda está vivo?
Outro dia liguei pra sua mãe e ela disse que fazia tempo que não recebia notícias suas. Está tudo bem? Porque, se não estiver, tenho o direito de saber. Você deveria confiar em mim porque sou a sua melhor amiga e... A lei é essa. E, se tudo estiver bem, entre em contato comigo mesmo assim. Preciso fofocar. É a cláusula número 2 da mesma lei.
As coisas por aqui andam loucas e imprevisíveis como sempre. Como você sabe, a Katie está com 11 anos agora. Obrigada pelo presente que mandou pra ela. Cresceu tanto que diz que não precisa me avisar pra onde está indo quando sai e que também não tem de me dizer quando vai voltar pra casa. Informações que parecem não ter importância nenhuma e que uma mãe não precisa saber. Pensei que ainda teria mais alguns anos pela frente antes que ela se transformasse num monstro, antes que ela me visse como uma pedra no caminho que interfere e planeja arruinar a vida dela de propósito. (Tudo bem, às vezes faço isso mesmo.) A criança usa batom agora, Alex. Rosa, brilhoso, cintilante. Passa glitter nos olhos, nas bochechas e no cabelo; em vez de uma filha, estou criando um globo de discoteca. Agora recebi instruções para bater três vezes na porta do quarto dela antes de receber permissão pra entrar, só pra ela saber quem é o intruso (sinto muita inveja do Toby porque ele só precisa bater uma vez. Por outro lado, Greg tem de bater treze vezes. Coitado do Greg. Às vezes, ou melhor, na maior parte das vezes, ele perde a conta e a Katie se recusa a deixá-lo entrar por questões de segurança. Falando sério, quem mais poderia ser senão Greg, batendo na porta (ou pelo menos tentando bater) treze vezes?! Mas fiquei muito esperta e às vezes bato uma vez só. Assim ela pensa que sou o Toby e me deixa entrar no santuário secreto de Katie Dunne. Seria de esperar que as paredes fossem pretas, que houvesse pôsteres assustadores pendurados nelas, nada de luz, mas, por incrível que pareça, é limpo e organizado).
Não sei bem se ela continua te escrevendo, mas, caso ela te conte sobre quaisquer aspectos interessantes de sua vida terrivelmente agitada e secreta, por favor, me conte. Sou a mãe dela e isso está sem dúvida dentro da lei.
Tudo caminha muito bem no trabalho. Continuo no hotel e sou a funcionária mais antiga da casa até o momento. Curioso, não? Mas — e sempre tem de ter um “mas” quando se trata de mim —, embora sempre tenha sido obcecada pela rotina interna dos hotéis, ando me sentindo meio como: “Então é isso? Isso é tudo?” O que faço é muito bom e tudo mais, mas gostaria de tentar mudar um pouco. Não vou sossegar enquanto não estiver sob o comando dos hotéis Hilton.
O Greg diz que sou louca. Diz que seria loucura da minha parte deixar um emprego com um bom salário, um chefe legal e uma carga horária razoável. Acha que tenho certas facilidades aqui e que deveria me sentir satisfeita com isso. Suponho que ele esteja certo.
Como está o Josh? Adoraria vê-lo de novo. Precisamos combinar de nos encontrar logo. Não quero que ele não saiba quem eu sou. Sempre prometemos um ao outro que os nossos filhos seriam amigos, lembra? Não quero ser pra ele uma daquelas pessoas estranhas que fazem uma visita de vez em nunca e enchem a mão dele de dinheiro. Embora eu mesma gostasse muito desse tipo de visita, prefiro ter um significado maior que esse para o Josh.
Bom, acho que essas são as notícias bombásticas que tenho até o momento. Escreva, ligue, mande um e-mail ou pegue um avião e venha me visitar. Ou então faça todas essas coisas. Simplesmente faça alguma coisa pra eu saber que você continua habitando o planeta Terra.
Saudades,
Beijo
Rosie

QUERIDA ROSIE,
Só pra você saber, continuo vivo — a muito custo. Parece que a Sally resolveu me sugar a vida nesses últimos dias. Estamos terminando o processo de divórcio... Tem sido um pesadelo.
É isso que está acontecendo comigo. Preciso ir agora. Vou enterrar as mãos no peito de alguém.
Diga a Katie que mandei um beijo.
Alex

De: Rosie
Para: Stephanie
Assunto: Re: Fofoca!
Obrigada pela carta, Steph. Estou muito bem, obrigada por perguntar. Todos estão bem e saudáveis; nenhuma queixa. Sinto que tomei a decisão certa em relação ao Greg, e só de ouvir o Alex falar sobre o processo de divórcio me sinto feliz por não ter escolhido essa direção.
Pelo menos a Sally e o Josh não se mudaram pra muito longe, então o Alex consegue se organizar pra ver o Josh com bastante regularidade.
Meu pior pesadelo seria perder a Katie. Não sei o que faria. Ela pode ficar vendo MTV o dia inteiro, ouvir música bem alto no quarto, acabar com os meus dias me fazendo ir até a escola pra brigar com a srta. Casey Narigão Bafo de Onça, deixar glitter espalhado pelo sofá e pelos tapetes, me deixar morta de preocupação quando atrasa um minuto para o toque de recolher das 9 horas, mas é a coisa mais importante da minha vida. Ela vem em primeiro lugar. Fico feliz pelo fato de o Alex ter perdido o baile de formatura e ainda mais feliz por Brian Chorão ser uma pessoa tão chata. Os homens da minha vida podem ter me decepcionado, mas a garotinha da minha vida compensa tudo isso, todos os dias.

CARA SRA. ROSIE DUNNE,
Espero que esteja livre na segunda-feira, dia 16, às 9 horas da manhã para uma reunião comigo, na escola. Os pais de Toby Flynn também estarão presentes. O assunto é o resultado da última prova de matemática. Ao que parece, a Katie e o Toby escreveram as mesmas respostas para as questões da prova. O que me chamou a atenção foi o fato de que a maioria das respostas estava errada. Conversei com a Katie e com o Toby a respeito do assunto e os dois insistem que foi apenas uma coincidência.
Colar, como a senhora bem sabe, é considerado uma falta grave no Colégio St. Patrick. Parece que estou tendo um déjà-vu, Rosie... Por favor, entre em contato para confirmar a sua presença.
Srta. Casey

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!