15 de julho de 2018

Capítulo 40

Aquela noite, o demônio não dormiu.
Enquanto Piper Greenmantle dormia agitadamente, sonhando com a venda vindoura e sua ascensão à fama na comunidade de artefatos mágicos, o demônio desfez.
Ele desfez as armadilhas físicas de Cabeswater — as árvores, as criaturas, as samambaias, os rios, as pedras —, mas também desfez as ideias sonhadoras da floresta. As memórias presas em bosques, as canções inventadas somente à noite, a euforia rastejante que fluía e refluía em torno das cascatas. Tudo que havia sido sonhado nesse lugar ele dessonhou.
O sonhador, ele desfaria por último.
Ele lutaria.
Eles sempre lutavam.
Enquanto o demônio desemaranhava e desfazia, ele seguia encontrando fios da própria história entremeados à vegetação rasteira. A sua história de origem. Esse lugar fértil, rico com a energia da linha ley, não era bom apenas para cultivar árvores e reis. Também era bom para cultivar demônios, se houvesse sangue ruim suficiente derramado nele.
Havia mais do que sangue ruim suficiente empoçado nessa floresta para se fazer um demônio. Quase nada impedia o seu trabalho. Ele era o inimigo natural da floresta, e a única coisa que impediria o avanço do demônio não havia ocorrido a ninguém ainda. Apenas as árvores mais antigas resistiram, porque elas eram as únicas coisas que se lembravam de como fazer isso. Lenta e metodicamente, o demônio as desalinhou em seu interior. A escuridão exsudava dos seus ramos, em decomposição; elas caíam à medida que suas raízes apodreciam até o nada.
Uma árvore resistiu mais do que as outras. Ela era a mais velha e já tinha visto um demônio antes. Ela sabia que a questão às vezes não dizia respeito a salvar a si mesma, mas resistir por tempo suficiente até que alguém mais a salvasse. Então ela resistiu e se estirou na direção das estrelas, mesmo enquanto suas raízes estavam sendo arrancadas, e resistiu e cantou para as outras árvores, mesmo enquanto seu tronco se decompunha, e resistiu e sonhou com o céu, mesmo enquanto se desfazia.
As outras árvores lamentaram; se ela se desfizera, quem resistiria?
O demônio não dormiu.

Um comentário:

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!