3 de junho de 2018

Capítulo 47

Nosso cardápio inclui
Lágrimas de deus
Não devolvemos seu dinheiro

PIPER DESMORONOU. AOS prantos, contou o que havia acontecido.
Perplexo e com os olhos cheios de lágrimas, o filho de Hefesto abraçou a amiga com força e chorou sem parar.
Os funcionários do aeroporto se afastaram. Os Hedge voltaram para o Chevette, e o treinador abraçou a esposa e o filho, buscando conforto na família, como sempre fazemos diante de tragédias que sabemos que podem afetar qualquer um, a qualquer momento.
Meg e eu ficamos mais ao lado, a maquete de Jason ainda nas minhas mãos.
Perto do Cessna, Festus ergueu a cabeça e soltou um lamento baixo e sofrido, cuspindo fogo no céu. Os funcionários do aeroporto que lavavam suas asas pareceram um pouco tensos, talvez porque jatinhos particulares normalmente não choravam nem expeliam fogo pelas narinas, muito menos... tinham narinas.
Era como se o ar à nossa volta tivesse se cristalizado, formando cacos de tristeza que nos cortariam se nos movêssemos.
Leo parecia ter sido espancado. (E, se tinha uma coisa que aquele menino fazia, era apanhar.) Ele enxugou as lágrimas, observando o compartimento de carga e a maquete que eu segurava.
— Eu não… Eu não pude nem me despedir — murmurou ele.
Piper balançou a cabeça.
— Nem eu. Aconteceu muito rápido. Ele só…
— Ele fez o que sempre fazia — disse Leo. — Salvou o dia.
Piper respirou fundo, ainda tremendo.
— E você? O que me conta?
— O que eu conto? — Leo segurou o choro. — Depois disso, quem liga para o que eu tenho para contar?
— Ei. — Piper deu um soco no braço dele. — Apolo me explicou o que você foi fazer lá. O que aconteceu no Acampamento Júpiter?
Leo bateu com os dedos nas coxas, como se tivesse duas conversas simultâneas em código Morse.
— Nós… nós impedimos o ataque. Mais ou menos. O estrago foi grande. Essa é a parte ruim. Muita gente boa… — Ele olhou para o compartimento de carga. — Bom, Frank, Reyna e Hazel estão bem. Essa é a boa notícia… — Ele estremeceu. — Deuses. Até pensar é difícil. É normal? Esquecer como se pensa?
Eu podia garantir que sim, ao menos na minha experiência.
O comandante desceu a escada do avião.
— Lamento, srta. McLean, mas já estamos na fila de decolagem. Se não quisermos perder nossa janela…
— Certo — disse Piper. — Claro. Apolo e Meg, vocês têm que ir agora. Vou ficar bem com o treinador e Mellie. Leo…
— Ah, não, a senhorita não vai se livrar de mim — disse Leo. — Você acabou de ganhar uma carona no dragão de bronze até Oklahoma.
— Leo…
— Você vai com a gente. Ponto final — insistiu ele. — Além do mais, Oklahoma fica mais ou menos no caminho para Indianápolis.
Piper abriu um sorriso triste e fraco.
— Você vai se estabelecer em Indianápolis. Eu, em Tahlequah. Estamos mesmo nos aventurando por aí, não é?
Leo se virou para nós.
— Vão, pessoal. Levem… Levem Jason pra casa. Façam o melhor para ele. Vocês vão encontrar o Acampamento Júpiter, está no mesmo lugar de sempre.
Na última vez que vi meus amigos, da janela do avião, eles estavam reunidos perto da pista, combinando a viagem para o leste a bordo do dragão de bronze e do Chevette amarelo.
Eu e Meg seguimos nosso caminho, deslizando pelo céu a caminho do Acampamento Júpiter, onde encontraríamos Reyna, a filha de Belona.
Eu não fazia ideia de como achar a tumba de Tarquínio, nem de quem era o tal deus silencioso. Não fazia ideia de como impedir Calígula de atacar o acampamento romano destruído. Mas nada disso me incomodava tanto quanto o que já tinha acontecido: tantas vidas destruídas, o caixão de um herói no compartimento de carga, três imperadores ainda vivos, prontos para arruinar pessoas de quem eu gostava.
Eu me vi chorando.
Era ridículo. Deuses não choram. Mas, quando olhei para a maquete de Jason no assento ao meu lado, só consegui pensar que ele nunca veria seus planos concluídos. Quando segurava o ukulele, só conseguia visualizar Clave tocando seu último acorde com os dedos quebrados.
— Ei. — Meg se virou no assento à minha frente. Apesar dos óculos de gatinha de sempre e das roupas que pareciam ter sido escolhidas por uma criança de três anos (de alguma forma remendadas novamente pela magia das sempre pacientes dríades), Meg parecia mais adulta naquele momento. — Nós vamos dar um jeito.
Eu balancei a cabeça, desolado.
— Como, Meg? Calígula está indo para o norte. Nero ainda está por aí. Nós enfrentamos três imperadores, mas não derrotamos nenhum. E Píton…
Ela deu um peteleco no meu nariz, com muito mais força do que tinha feito no bebê Chuck.
— Ai!
— Dá para ficar quieto um pouquinho?
— Eu… Tá bom.
— Cara, presta atenção: ao Tibre vivo chegar, só então Apolo começa a dançar. Era o que a profecia dizia em Indiana, não era? Vai fazer sentido quando chegarmos lá. Você vai vencer o Triunvirato.
— Isso é uma ordem? — perguntei.
— É uma promessa.
Eu queria que ela não tivesse usado aquela palavra. Eu quase ouvia as gargalhadas da deusa Estige ecoando do compartimento de carga, onde o filho de Júpiter agora descansava no caixão.
Aquele pensamento me encheu de raiva. Meg estava certa. Eu derrotaria os imperadores. Libertaria Delfos de Píton. Eu não permitiria que o sacrifício dos meus amigos fosse em vão.
Talvez aquela missão tivesse terminado em um amargo fá suspenso. Nós ainda tínhamos muito a fazer.
Mas, daquele momento em diante, eu seria mais do que Lester. Seria mais do que um observador.
Eu seria Apolo.
Eu lembraria.

21 comentários:

  1. Cara não acredito q acabou asim!
    Oq aconteceu no acampamento Júpiter?
    Sério não gostei do final😡

    ResponderExcluir
  2. Eu to possessa da vida! Não entendi porque matar o Jason até agora. To surtando!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei que o jason morreu,não que eu não goste do persanagem, mais isso mostra uma evolução na escrita do tio rick, de sair da zona de conforto e nao ficar na mesmice.

      Excluir
  3. Bom acho que fui o primeiro a termina, to beje, Riordan superou as minhas espectativas, embora eu ainda ache que o jason vai voltar, mais fiquei feliz por ele ter saido da zona de conforto e dar uma carga mais dramatica pra serie. Ele percebeu que o publico que começou lendo Percy Jackson não e mais criança e ja não teria mais tanta emoção lendo um drama pré-adolecente muito bobinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas matar um dos personagens principais de outra saga não foi exagero?

      Excluir
    2. Mas essa é a questão,heróis morrem cedo,todos sabem disso,os próprios deuses não se importam por que pra eles é natural,tio Rick só seguiu a linha de história dele

      Excluir
  4. Cadê o quarto livro????? Vou chorar a semana inteira pelo Jason

    ResponderExcluir
  5. Um dos fatores que mais me chamou atenção nesse livro foi a evolução dos personagens. O tio Rick conseguiu nesse livro o que elenão conseguiu fazer nos 5 livros da saga herois do olimpo, me fazer simpatizar com o Jason e a Piper que antes eram apenas uma versão alternativa do Percy Annabeth so que sem a metade do carisma, e nesse livro os personagens garanham personalidade propria. A Piper deixou de ser apenas um rostinho bonito e apaixonada que so pensava no jason e se tornou mais independe e madura chegando a te mesmo a termina o namoro, ja o Jason antes inesprecivel e com um sensso de humor torto se tornou um personagem um pouco ingênuo, reservado e que leva as coisas muito a serio, mais que ainda sim demostra confiança quando precisa, diferente do Percy que e bem malicioso e estrovertido nao levando quase nada a serio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Damon Herondale, filho de Zeus7 de junho de 2018 12:23

      "Jason e a Piper que antes eram apenas uma versão alternativa do Percy Annabeth"

      Nunca foi isso

      Excluir
    2. Mano,esse livro me surpreendeu em vário níveis. Matar personagem que carrega protagonismo exige coragem,exige maturidade de quem lê. O publico de pjo cresceu,os enredos ficaram mais maduros. Preparem-se que mais gente importante pode morrer.

      Excluir
  6. Quero jason de volta não passei herois do olimpo inteiro chuipando esse casal pra tudo acabar assim😒

    ResponderExcluir
  7. Parte de mim se sente enganada (e quanto aquela visão de final feliz q o Jason teve, acho que em Sangue do Olimpo), mas a putra parte concorda com cada palavra do henrique gustavo ali em cima. O desenvolvimento dos personagens, de todos elea, é inacreditável se tão impressionante. Eles parecem reais agora, têm enoçôes complexas... Mas sem perder o jeitinho característico do Rock escrever, de forma irreverente e criativa.
    Eu amei demais esse livro. Cada aspecto dele.

    ResponderExcluir
  8. Gente eu não me matem mas não gostei desse livro eu amo os livro do Rick mas esse eu acho que ele exagerou muito o pai da piper perde tudo eu não gritei disso porque ele nem sabe que é pai de uma semideusa e o jason lutou tanto contra os titãs e contra Gaia para acabar assim eu acho que que no mínimo ele merecia viver porque essa missão é do Apolo e da Meg não dos outros

    ResponderExcluir
  9. Filha de Hécate8 de junho de 2018 15:17

    Eu tô mt triste c a morte do Jason, sérião mesmo. Ainda acho q ele vai voltar.
    Foi bom ver o Leo, lembrar da época em que eu pensava que as coisas não podiam ficar piores do que no segundo livro.
    Eu acho que esse livro foi o que o Apolo mais evoluiu, até ele percebeu isso.
    Não sei pq, mas eu shippei Apolo e Herófila.

    ResponderExcluir
  10. ... Muito triste... mas me pergunto como o Tio Rick vai relacionar Magnus Chase na história. Lembram do final da série do Magnus? Provavelmente tem a ver com a morte de Jason, quando Annabeth...

    E não foi exatamente concluído, tenho a impressão de que ele vai juntar todo mundo de todas as séries para um confronto final...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele ja falou q fazer algo assim seria bem complicado então acho q se for para o Magnus aparecer seria bem rápido e ele ñ se envolveria muito. Mas o Rick riordan vai lançar um livro extra de Magnus Chase ainda esse ano em Outubro mas ñ ha previsão para o Brasil.

      Excluir
  11. Jason nesse livro se mostrou ser mesmo o oposto do Percy. Gostei disso, ambos são heróis incríveis mas pessoas totalmente diferentes. Não gostei que ele morreu, mas costumo detestar mortes em geral. A Piper ganhou leve simpatia, mas ainda não amo ela... quem sabe?
    Estou gostando de acompanhar a jornada do Apolo e da Meg, e aproveitar para ver o desenvolvimento e o crescimento dos personagens que me acompanharam por tanto tempo...
    É estranho mas vê-los crescer me faz notar o quanto eu também cresci.
    Pela primeira vez desde O Filho de Netuno vejo heróis bem desenvolvidos, uma história bem desenvolvida, fiquei surpresa principalmente porque vim sem esperanças de achar um livro que eu amasse, e me peguei amando essa história. Bem satisfeita, apesar de meio triste porque um dos personagens que eu mais admirava não vai mais aparecer. ~Eu realmente gostei de O herói perdido e de alguns momento do Jason em HDO, ele sempre me pareceu um personagem incrível subutilizado~.
    É brava. O RIORDAN. VAMOS CONVERSAR.
    O CARA ERA UM DOS ÚNICOS QUE RIVALIZAVA COM PERCY EM PODER. SÉRIO. AHHH. MAS TEM O NICO, O LEO E O FRANK AINDA. REALMENTE. MAS PUTZ. NÃO TEM MUITA GENTE RIVALIZANDO. É AMO O LEO MAS SABEMOS QUE ELE NÃO CHEGAVA NO NÍVEL JASON, PERCY, FRANK. NICO TÁ QUASE LÁ MAS ELE TEM TEMPO. VAI FAZER O QUE?

    ResponderExcluir
  12. Nossa e serio acabou 🤔😢assim

    ResponderExcluir
  13. Motherfucking Princess14 de junho de 2018 12:42

    😯😳😣😦😧😟😫😖😭

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!