9 de junho de 2018

Capítulo 28

FALTANDO SÓ MAIS três dias de aula, recebemos os anuários. Há várias páginas em branco no final para as assinaturas, mas todo mundo sabe que o lugar de honra é a contracapa. Claro que guardei a minha para Peter. Nunca quero esquecer como esse ano foi especial. Minha citação do anuário é: “Espalhei meus sonhos aos seus pés /Caminhe devagar, pois você estará pisando neles.” Tive muita dificuldade para escolher entre essa e “Sem você, as emoções de hoje seriam apenas uma pele morta das emoções do passado.”
“Eu sei que é de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, mas quem quer ler sobre ‘pele morta’?” Peter tinha argumentado. Sinceramente, ele tinha razão. E me deixou escrever a dele dizendo apenas: “Me surpreenda.”
Quando entramos pela porta do refeitório, alguém a segura para nós, e Peter diz:
— Valeu.
Peter passou a dizer valeu em vez de obrigado, e sei que ele pegou isso de Ravi. Sempre me faz sorrir.
No último mês, mais ou menos, o refeitório ficou meio vazio no almoço. A maioria dos formandos estava saindo do campus para comer, mas Peter gosta da comida que a mãe faz para ele levar e eu gosto das batatas fritas da escola. Mas, como o conselho estudantil está distribuindo os anuários hoje, o lugar está lotado. Pego o meu e corro com ele para a nossa mesa. Abro na página de Peter primeiro. Ali está ele, sorrindo de smoking. E ali está a citação dele: “De nada.” — Peter Kavinsky.
Peter franze a testa quando vê.
— O que isso quer dizer?
— Quer dizer: aqui estou eu, tão lindo, um colírio para os seus olhos. — Abro os braços com benevolência, como se fosse o papa. — De nada.
Darrell cai na gargalhada, assim como Gabe, que também abre os braços.
— De nada — ficam dizendo para o outro.
Peter balança a cabeça para todos nós.
— Vocês são malucos.
Eu me inclino e dou um beijo na boca dele.
— E você ama isso! — Apoio meu anuário na frente dele. — Escreva alguma coisa memorável — falo, me inclinando por cima do ombro dele. — Uma coisa romântica.
— Seu cabelo está fazendo cócegas no meu pescoço. Não consigo me concentrar.
Eu me empertigo e me balanço para a frente e para trás, de braços cruzados.
— Estou esperando.
— Como posso pensar em uma coisa boa com você olhando por cima do meu ombro? Vou fazer isso depois.
Eu balanço a cabeça, resoluta.
— Não, porque senão você não vai fazer nunca.
Fico enchendo o saco dele, até que ele diz:
— Eu só não sei o que escrever.
Isso me faz franzir a testa.
— Escreva uma lembrança, uma esperança ou… qualquer coisa. — Estou decepcionada e tentando não demonstrar isso, mas seria tão difícil ele pensar em alguma coisa?
— Me deixe levar para casa hoje, para poder pensar e fazer isso com calma — diz ele depressa.
Passo o resto do dia entregando meu anuário para as pessoas assinarem, e elas escrevem coisas genéricas como Boa sorte na UNC Você tornou a educação física no nono ano divertida Me adiciona no Instagram, mas também coisas mais profundas, como Eu queria que você tivesse começado a sair com a gente mais cedo, assim eu poderia ter te conhecido melhor. Ben Simonoff escreveu As quietas são sempre as mais interessantes. Continue interessante. Eu deixo o anuário com Peter no final do dia.
— Cuide bem dele.

* * *

Na manhã seguinte, ele se esquece de levar o anuário para a escola, o que me irrita, porque quero a assinatura de toda a turma do último ano e ainda faltam algumas pessoas. Amanhã é o último dia de aula.
— Você pelo menos terminou?
— Terminei! Só esqueci — diz ele, fazendo uma careta. — Vou trazer amanhã, eu juro.

* * *

A Semana na Praia é uma tradição da nossa escola. É exatamente como o nome diz. No dia seguinte à formatura, a turma do último ano faz as malas e vai passar uma semana em Nags Head. Nunca em um milhão de anos eu achei que iria. Primeiro, você precisa reunir amigos em número suficiente para alugar uma casa juntos, tipo dez pessoas! Antes de Peter, eu não tinha dez amigos com quem dividir o aluguel. O pai ou a mãe de alguém tem que se responsabilizar pelo contrato, porque ninguém quer deixar sua casa com um bando de garotos do ensino médio.
Margot não foi no ano dela. Ela e Josh foram acampar com amigos. Ela disse que a Semana na Praia não era seu estilo. Um ano atrás, também não seria o meu. Mas agora eu tenho Peter, Pammy, Chris e Lucas.
Quando o assunto da Semana na Praia surgiu meses atrás, Peter me perguntou se eu achava que meu pai me deixaria ficar na casa com ele. Eu disse que não, de jeito nenhum. Então, vou ficar com um grupo de meninas. A irmã mais velha de Pammy, Julia, alugou a casa, e Pammy me garantiu que tinha ar-condicionado e tudo. Ela disse que a dos garotos era de frente para a praia e a nossa ficava duas ruas atrás, mas era melhor assim porque poderíamos encher a deles de areia e a nossa permaneceria limpinha.
Meu pai concordou com a viagem quando pedi, mas tenho quase certeza de que ele esqueceu, porque, quando menciono a Semana na Praia hoje, no jantar, ele parece confuso.
— Espere, explique de novo o que é a Semana na Praia?
— É quando todo mundo vai para a praia depois da formatura e cai na farra a semana inteira — explica Kitty, enfiando a fatia de pizza na boca.
Eu olho para ela de cara feia.
— A minha Semana na Praia foi uma loucura — comenta Trina, e um sorriso carinhoso surge no rosto dela.
Eu também olho para Trina de cara feia.
Papai franze a testa.
— Uma loucura?
— Bom, não foi tão loucura — conserta Trina. — Foi só uma viagem divertida com as garotas. Uma última farra com as amigas antes da faculdade.
— Onde Peter vai ficar? — pergunta papai, e agora a testa dele parece tão franzida quanto uma casca de noz.
— Em uma casa só de garotos. Eu falei sobre isso um tempão atrás, e você tinha concordado, então não pode voltar atrás agora. É no dia depois da formatura.
— E não vai ter nenhum adulto? Só adolescentes?
Trina apoia a mão no braço de papai.
— Dan, Lara Jean não é mais criança. Em poucos meses, vai estar morando sozinha. Isso é um treino.
— Você está certa. Sei que está certa. Isso não quer dizer que tenho que gostar. — Ele suspira pesadamente e se levanta. — Kitty, me ajude a tirar a mesa, por favor.
Assim que eles saem, Trina se vira para mim e diz em voz baixa:
— Lara Jean, sei que você não bebe, mas tenho uma dica que você pode levar para a Semana na Praia, para a faculdade e para o resto da vida. Sempre, sempre combine um esquema com suas amigas. É assim: uma noite, você bebe. Outra noite, sua amiga bebe. Dessa maneira, sempre tem alguém sóbrio para segurar o cabelo da outra e cuidar para que nada aconteça.
— Peter vai estar lá — respondo, sorrindo. — Ele vai segurar o meu cabelo se precisar. Ou eu posso fazer um rabo de cavalo.
— Verdade. Só estou falando isso como uma dica para o futuro. — Quando ele não estiver junto. Meu sorriso some, e ela logo diz: — Na minha Semana na Praia, nós nos revezamos para cozinhar o jantar. Na minha vez, fiz frango com parmesão, todos os detectores de fumaça dispararam e nós não conseguimos descobrir como fazer os apitos pararem!
Ela ri. Trina ri tão fácil.
— Duvido que minha Semana na Praia seja tão louca assim.
— Bom, vamos torcer para que seja um pouco louca — comenta ela.

8 comentários:

  1. VAMOS TORCER!! Tem q ter mais um pouco de aventura até ela ir pra faculdade.. Será q vai ter uma continuação dela na faculdade?? Acho q n né... É estranho pensar nela indo pra faculdade, morando sozinha, casando etc '—'

    ResponderExcluir
  2. Gente eu quero muito que eles transem, eu sei que sexos não é importante. Mas quero saber se o Peter vai ser carinhoso. Que tipo de cara ele é

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai por mim ele e,quer dizer digo isso pq n e qualquer cara que namora mais de um ano com uma garota sem rolar nada,ele já disse que a ama e e sempre carinhoso com ela,então se acontecer ele será tbm.Só espero que quando eu namorar encontre um cara assim com o Peter

      Excluir
  3. Agora que eles finalmente vão transar.

    ResponderExcluir
  4. "De nada" a frase do Peter mesmo 😂

    ResponderExcluir
  5. Nossa tem horas que a Lara Jean é infantil demais... tem 18 anos, vai ficar uma semana na praia e nao vai dormir com o proprio namorado? afeeeeee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é uma questão de escolha, não de ser infantil.

      Excluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!