15 de junho de 2018

Warner


— Senhor Warner… Por favor, senhor Warner, devagar, senhor…
Paro subitamente, dando meia-volta decidido. Castle está me perseguindo pelo corredor, acenando com uma mão frenética na minha direção. Adoto uma expressão moderada para olhá-lo nos olhos.
— Posso ajudá-lo?
— Onde você estava? — pergunta, visivelmente sem ar. — Estive procurando por você em toda parte.
Arqueio uma sobrancelha, lutando contra a necessidade de lhe dizer que meu paradeiro não é da sua conta.
— Tive que dar algumas voltas aéreas.
Castle franze a testa.
— Mas não costuma fazer isso mais no fim da tarde?
Suas palavras quase me fazem sorrir.
— Então você andou me observando…
— Não vamos fazer joguinhos aqui. Você também andou me observando.
Agora realmente sorrio.
— Andei?
— Você subestima demais a minha inteligência.
— Não sei o que pensar de você, Castle.
Ele ri alto.
— Ora, ora, você é um excelente mentiroso.
Desvio o olhar.
— O que você quer comigo?
— Ele chegou. Está aqui agora e ela está com ele e eu tentei contê-la, mas ela se recusou a me ouvir.
Alarmado, viro o rosto.
— Quem está aqui?
Pela primeira vez, vejo a raiva se acender nos olhos de Castle.
— Agora não é hora de se fazer de desentendido comigo, garoto. Haider Ibrahim está aqui. Sim, ele já chegou. E Juliette foi encontrá-lo sozinha, completamente despreparada.
O choque me deixa momentaneamente sem palavras.
— Você ouviu o que eu disse? — Castle quase grita. — Ela tem uma reunião com ele agora.
— Como? — indago, voltando a mim. — Como ele já está aqui? Chegou sozinho?
— Senhor Warner, por favor, me escute. Você precisa conversar com ela. Precisa explicar a situação, e precisa explicar agora — ele alerta, agarrando meus ombros. — Eles vieram atrás del…
Castle é lançado para trás, com força.
Grita enquanto se recompõe, os braços e pernas esticados à sua frente, como se tivesse sido levado por um golpe de vento. Continua nessa posição impossível, pairando vários centímetros acima do chão, e me encara, arfando. Lentamente, ele se ajeita. Seus pés enfim tocam o chão.
— Você usaria meus próprios poderes contra mim? — diz, arquejando. — Eu sou seu aliado
— Nunca — aconselho-o rispidamente —, jamais coloque suas mãos em mim, Castle. Ou da próxima vez posso matá-lo por acidente.
Ele pisca os olhos. E então percebo, posso sentir como se fosse capaz de segurá-la com minhas próprias mãos: pena de mim. Está por toda parte. Horrível. Sufocante.
— Não se atreva a sentir pena de mim — advirto-o.
— Peço desculpas — fala baixinho. — Não queria invadir seu espaço pessoal. Mas precisa entender a urgência da situação. Primeiro, aquela resposta da Oceania… E agora, Haider chega? Isso é só o começo — conjectura, baixando ainda mais a voz. — Eles estão se mobilizando.
— Você está procurando pelo em ovo — rebato, com a voz instável. — A chegada de Haider hoje tem exclusivamente a ver comigo. A inevitável infestação do Setor 45 por um enxame de comandantes supremos tem exclusivamente a ver comigo. Eu cometi uma traição, lembra? — Balanço a cabeça e saio andando. — Eles só estão meio… irritados.
— Pare — ele pede. — Ouça o que tenho a dizer.
— Não precisa se preocupar com isso, Castle. Eu dou conta.
— Por que não me escuta? — Agora ele está de novo correndo atrás de mim. — Eles vieram para levá-la de volta com eles, garoto! Não podemos deixar isso acontecer!
Eu congelo.
Viro-me para encará-lo. Meus movimentos são lentos, cuidadosos.
— Do que está falando? Levá-la de volta para onde?
Castle não responde. Em vez disso, seu rosto fica inexpressivo. Confuso, olha na minha direção.
— Tenho mil coisas a fazer — continuo, agora impaciente. — Portanto, se puder ser breve e adiantar de que droga está falando…
— Ele nunca contou a você, contou?
— Quem? Contou o quê?
— Seu pai. Ele nunca contou a você. — Castle passa a mão no rosto. De um instante para o outro, parece velho, prestes a morrer. — Meu Deus, ele nunca contou a você.
— Do que está falando? O que foi que ele nunca me contou?
— A verdade — Castle responde. — A verdade sobre a senhorita Ferrars.
Encaro-o, sinto o medo comprimir o meu peito.
Castle balança a cabeça enquanto diz:
— Ele nunca contou de onde ela realmente veio, contou? Nunca contou a verdade sobre os pais dela.

12 comentários:

  1. OMG sinto uma revelação bombastica vindo aiiiii

    ResponderExcluir
  2. MDS QUEM SERA QUE SAO OS PAIS DELA ?
    Primeira a comentarrrr

    ResponderExcluir
  3. Gente q babadoo!!! Curiosíssima pra saber a historia!.

    ResponderExcluir
  4. Ai pronto misericordia, sempre tem uma bomba escondida faz td a porra de sentido pra explodir!

    ResponderExcluir
  5. tem vezes que eu não gosto do Castle pelo simples fato que ele não conta as coisas. Tipo ele quer que a pessoa escute ele mas ele só fala a ponta de um iceberg

    ResponderExcluir
  6. COMO ASSIM QUE MERDA É ESSA

    ResponderExcluir
  7. de certeza que os pais dela são comandantes supremos e só deveriam ser amigos de Anderson se eram tão cruéis com Juliete... a minha cabeça está entrando em ebulição.

    ResponderExcluir
  8. Será que eu entendi bem? Os pais dela são comandantes supremos?

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!