29 de maio de 2018

Capítulo 55

ESTOU NO BANHEIRO DAS MENINAS, fazendo um laço em volta do meu rabo de cavalo, quando Genevieve entra. A minha boca fica seca. Ela congela, e em seguida, vira nos calcanhares para entrar num dos boxes. É quando digo:
— Nós estamos sempre nos encontrando no banheiro — ela não responde — Gen... Sinto muito pelo outro dia.
Genevieve gira e avança em mim.
— Eu não quero o seu pedido de desculpas. — Ela agarra o meu braço. — Mas se você contar a uma única pessoa, eu juro por Deus...
— Eu não faria isso! — eu grito. — Não vou! Eu nunca faria isso.
Ela solta o meu braço.
— Porque você sente pena de mim, certo? — Genevieve ri amargamente. — Você é uma falsa. Toda a sua rotina açucarada me deixa doente, sabia? Você engana todo mundo, mas eu sei quem você realmente é.
O veneno em sua voz me atordoa.
— O que foi que eu te fiz? Por que você me odeia tanto?
— Ah meu Deus. Pare. Pare de agir como se não soubesse. Você precisa assumir a merda que fez para mim.
— Espere um minuto — eu digo — o que eu fiz para você? Você foi quem colocou um vídeo sexy de mim na internet! Você não pode mudar a história porque se sente assim. Eu sou Éponine; você é Cosette! Não me coloque no papel de Cosette!
Seus lábios se torcem.
— Que porra você está mesmo falando?
— Les Mis!
— Eu não assisto musicais.
Ela se vira como se fosse sair, em seguida, para e diz:
— Eu vi vocês naquele dia na sétima série. Eu vi você beijá-lo.
Ela estava lá? Ela vê minha surpresa; deleita-se com ela.
— Deixei o meu casaco lá embaixo, e quando voltei para pegá-lo, vi vocês dois se beijando no sofá. Você quebrou a regra mais básica do código das garotas, Lara Jean. De alguma forma em sua mente você me fez ser a vilã. Mas o que você deveria saber é que eu não estava sendo uma cadela apenas por uma questão de ser uma cadela. Você mereceu.
Minha cabeça está girando.
— Se você sabia, por que continuou sendo minha amiga? Você não deixou de ser minha amiga até mais tarde.
Genevieve dá de ombros.
— Porque eu gostei de jogar na sua cara. Eu o tinha, você não. Acredite em mim, nós não éramos mais amigas a partir daquele momento.
É estranho que, de todas as coisas que ela já tenha me falado, dói mais.
— Só para você saber, eu não o beijei. Ele me beijou. Eu nem sequer pensava nele dessa forma, não antes daquele beijo.
— A única razão pela qual ele te beijou naquele dia foi porque eu não beijaria. Você foi a segunda opção — ela passa a mão pelo cabelo. — Se você tivesse confessado naquela época, eu poderia ter perdoado. Poderia. Mas você nunca confessou.
Eu engulo.
— Eu queria. Mas foi o meu primeiro beijo, e com o cara errado, e eu sabia que ele não gostava de mim.
Tudo faz sentido. Por que ela foi tão longe para manter Peter e eu separados. Apoiando-se nele, fazendo-o provar que ela ainda era a primeira escolha. Não é desculpa para todas as coisas que ela fez, mas eu vejo a minha parte nisso agora. Eu deveria ter contado a ela sobre o beijo de imediato, lá na sétima série. Eu sabia o quanto ela gostava dele.
— Sinto muito, Genevieve. Realmente sinto. Se eu pudesse voltar atrás, eu contaria.
Suas sobrancelhas franzem, e sei que ela não é indiferente.
— Fomos amigas uma vez — falo impulsivamente. — Podemos... você acha que podemos ser amigas novamente?
Ela olha para mim com tal desdém completo e absoluto, como se eu fosse uma criança que tivesse pedido a lua.
— Cresça, Lara Jean.
De muitas maneiras, sinto que cresci.

Um comentário:

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!