29 de maio de 2018

Capítulo 52

KITTY QUERIA FICAR MAIS TEMPO na feira, então sou só eu dirigindo sozinha quando percebo o carro de Genevieve na estrada. E assim, eu a estou seguindo. É hora de vencer essa garota.
Ela ainda está desafiando. Pela maneira como passa por semáforos, eu quase a perco algumas vezes. Não sou uma motorista boa o suficiente para isso, e quero gritar para ela.
Nós finalmente acabamos em um prédio de escritórios, que reconheço como sendo do pai dela. Ela entra, e eu estaciono na mesma rua, mas não muito perto. Desligo o motor e reclino meu banco para trás, para que ela não possa me ver.
Dez minutos passam, e nada. Eu nem mesmo sei por que ela estaria no escritório de seu pai em um fim de semana. Talvez esteja ajudando a secretária de seu pai? Eu poderia ficar presa aqui por um tempo. Mas vou esperar para sempre se for necessário. Eu vou ganhar, não importa o que aconteça. Eu não me importo com o prêmio. Só quero a vitória.
Estou prestes a cochilar quando duas pessoas saem do edifício – o pai dela, em um terno e um casaco de camelo, e uma menina. Eu me abaixo. No começo penso ser Genevieve, mas essa menina é mais alta. Eu pisco. Eu a reconheço. Ela era do ano de Margot; acho que elas participavam de um mesmo clube. Anna Hicks. Eles saem para o estacionamento juntos; ele a acompanha até o carro. Ela está tentando encontrar as chaves. Ele pega o braço dela e vira o rosto para ele. E então eles estão se beijando. Apaixonadamente. De língua. Mãos por toda parte.
Meu Deus. Ela tem a idade de Margot. Apenas com dezoito anos. O pai de Genevieve a está beijando como se ela fosse uma mulher adulta. Ele é pai. Ela é filha de alguém.
Eu me sinto doente por dentro. Como ele pôde fazer isso com a mãe de Genevieve? Com Gen? Será que ela sabe? É este o assunto complicado pelo qual ela está passando?
Se meu pai fizesse tal coisa, eu nunca poderia olhar para ele da mesma forma. Eu não sei se poderia olhar para a minha vida da mesma maneira. Seria uma traição, não apenas à nossa família, mas a si mesmo, a quem ele é como pessoa.
Eu não quero ver mais nada. Mantenho a cabeça para abaixada até que ambos dirigem para fora do estacionamento, e estou prestes a sair com o meu carro quando Genevieve aparece, com os braços cruzados, ombros curvados.
ah meu Deus. Ela me viu. Seus olhos estão estreitos; ela está indo direto para mim. Eu quero dirigir para longe, mas não posso. Ela está de pé bem na minha frente, gesticulando com raiva para eu abaixar o vidro. Então, eu o faço, mas é difícil olhá-la nos olhos.
— Você viu? — ela estala.
— Não. Não vi nada... — respondo fracamente.
O rosto de Genevieve fica vermelho; ela sabe que estou mentindo. Por um segundo, fico aterrorizada que ela vá chorar, ou me bater. Eu gostaria que ela apenas me batesse.
— Vá em frente — ela consegue dizer. — Me marque. Foi oque você veio fazer aqui — eu balanço a cabeça, então ela pega as minhas mãos do volante e as toca em sua clavícula — Ha. Você ganhou, Lara Jean. Fim de jogo.
E então ela corre para seu carro.
Há uma palavra coreana minha avó me ensinou. Jung. É a conexão entre duas pessoas que não pode ser cortada, mesmo quando o amor se transforma em ódio. Você ainda tem esses sentimentos antigos por ela; não pode soltar completamente; sempre terá carinho em seu coração por ela. Acho que isso deve ser alguma parte do que sinto por Genevieve. Jung. É por isso que não consigo odiá-la. Estamos amarradas.
jung é o por que Peter não pode deixá-la. Eles estão vinculados também. Se meu pai fizesse o que o pai dela fez, eu não buscaria uma pessoa que nunca me deu as costas? Que esteve sempre lá, que me amou mais do que ninguém? Peter é essa pessoa para Genevieve. Como posso me ressentir dela?

8 comentários:

  1. 😱 q bosta, eu já imaginava q fosse algo sério

    ResponderExcluir
  2. Pra mim, n teve MT a ver não. Isso n explica porq ela foi cruel cm a Lara afff 😡😡😡😡

    ResponderExcluir
  3. Eu disse que era algo realmente importante ... Afinal Peter não seria tão babaca assim ...

    ResponderExcluir
  4. Nao acho que seja justificativa pra ficar o tempo todo perto do Peter sendo que ele tinha namorada.

    ResponderExcluir
  5. Era a desculpa que ela precisava pra ficar perto do Peter. Justifica ser uma copia do pai e cercar o cara enquanto ele ainda estava namorando. Realmente é uma Sadia, so que com V.

    ResponderExcluir
  6. Esse foi o segredo mais BOSTA de todos!!! eu queria algo mais horrível tipo tô com câncer. Nem vontade de rir da cara dela deu!!!

    ResponderExcluir
  7. Isso não justifica o fato dela ser cruel. Mas coitada mesmo assim...

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!