29 de maio de 2018

Capítulo 29

É TARDE, E TODAS AS LUZES estão apagadas na minha casa. Papai está no hospital; Kitty está em uma festa do pijama. Posso convidar Peter a entrar, mas meu pai estará em casa em breve e ele poderia surtar se ao chegar, encontrar apenas nós dois sozinhos tão tarde. Papai não disse em tantas palavras, mas desde o vídeo, algo mudou, mesmo que um pouco. Agora, quando saio com Peter, papai tão casualmente pergunta a que horas estarei em casa, onde estaremos. Ele não costumava perguntar esse tipo de coisa, embora eu suponha que ele nunca teve muita razão antes.
Olho para Peter, que desliga a ignição. De repente, eu digo:
— Por que não vamos até a velha casa da árvore da Carolyn Pearce?
— Vamos — ele concorda prontamente.
Está escuro lá fora; eu nunca estive aqui em tal escuridão. Havia sempre uma luz vindo da cozinha ou da garagem dos Pearces, ou da nossa casa. Peter sobe primeiro e depois liga a lanterna do celular em cima de mim quando faço o meu caminho.
Ele se maravilha com a forma como, no interior, nada mudou. Está como nós abandonamos. Kitty nunca teve muito interesse em vir até aqui. Tem estado abandonada desde que paramos de usá-la na oitava série. “Nós” eram as crianças do bairro da minha idade: Genevieve, Allie Feldman, algumas vezes, Chris, algumas vezes, os meninos – Peter, John Ambrose McClaren, Trevor. Era apenas um lugar privado; não fazíamos nada de mal como fumar ou beber. Nós só sentávamos lá e conversávamos.
Genevieve estava sempre pensando jogos de quem você escolheria. Se estivéssemos em uma ilha deserta, qual de nós aqui que você escolheria? Peter escolhia Genevieve sem hesitação, porque ela era a namorada. Chris dizia que escolheria Trevor porque ele era o que possuía mais carne e também o mais desagradável, e ela que sabia que em algum momento teria que recorrer ao canibalismo. Eu dizia que escolheria Chris porque eu nunca ficava entediada com ela. Chris gostava disso; Genevieve franzia a testa para mim, mas já tinha sido escolhida. E, além disso, era verdade: Chris seria a companheira de ilha mais divertida, e provavelmente a mais útil. Eu duvidava que Genevieve ajudaria a recolher lenha ou pescar. John levou um longo tempo para decidir. Ele deu a volta ao círculo, pesando todos os nossos méritos. Peter era um corredor rápido, Trevor era forte, Genevieve era astuta, Chris poderia cuidar de si mesma em uma luta, e para mim ele disse que eu nunca desistiria da esperança de ser resgatada. Então ele me escolheu.
Foi o último verão passamos do lado de fora. Na época, todos os dias eram passados ao ar livre. Quando se cresce, você gasta cada vez menos tempo lá fora. Ninguém mais pode d izer “Vá brincar lá fora”. Mas naquele verão nós saímos. Foi o verão mais quente em cem anos, disseram. Passamos a maior parte dele em bicicletas, na piscina. Fizemos brincadeiras.
Peter se senta no chão e tira o casaco, abrindo-o como um cobertor.
— Venha, sente-se aqui.
Sento, e ele me puxa para perto pelos meus tornozelos, aproximando-me cuidadosamente como um peixe grande que pode se soltar do anzol. Quando estamos joelho com joelho, ele me beija: um toque suave de lábios, temos todo o tempo do mundo para beijos.
Eu estou tremendo, mas não por causa do frio. Sinto-me nervosa com coração palpitando, esse tipo de nervosismo. Peter inclina a cabeça e começa a beijar meu pescoço, fazendo o seu caminho até a minha clavícula. Eu estou tão tensa que nem sequer sinto cócegas da maneira como normalmente acontece quando alguém toca o meu pescoço. Sua boca é quente, e parece bom. Eu me inclino para trás apoiada nas mãos, e ele se move sobre mim. É isso? É quando vai supostamente acontecer? No chão da casa da árvore de Carolyn Pearce?
Quando suas mãos se movem sob a minha blusa, mas ainda em meu sutiã, um pensamento de pânico salta em minha cabeça, algo que eu não tinha pensado antes – os seios de Genevieve são definitivamente maiores que os meus. Será que ele vai ficar desapontado?
— Eu não estou pronto para fazer sexo com você — eu deixo escapar de repente.
Sua cabeça se ergue em alarme.
— Deus, Lara Jean! Você me assustou.
— Desculpe. Eu só queria deixar isso bem claro, caso não estivesse.
— Estava claro — Peter me lança um olhar magoado e se senta, as costas eretas. — Eu não sou um homem das cavernas. Merda!
— Eu sei — eu digo. Sento-me e arrumo o meu colar de modo que o coração esteja virado para a frente. — Só... só espero que você não esteja pensando que porque me deu este belo colar, que... — eu paro de falar, porque ele está me encarando. — Desculpe, desculpe. Mas... você sente falta de sexo? Já que você e Genevieve costumavam fazer isso o tempo todo, quero dizer?
Todos nós já ouvimos as histórias sobre a vida sexual de Kavinsky e Gen, como eles fizeram isso no quarto dos pais de Steve Bledell em sua festa do último dia da escola, como ela passou a tomar a pílula na nona série.
Como pode alguém que está acostumado a ter sexo vinte e quatro horas por dia e sete dias por semana se contenta com alguém como eu, uma virgem que até agora quase não chegou até a segunda base com ele? Não contente. “Contente” é a palavra errada. Feliz.
— Nós não fazíamos o tempo todo! Eu não quero falar sobre isso com você. É muito estranho.
— Eu só estou dizendo que, já que nunca fiz isso, mas você fez muito, não tem tipo um vazio em sua vida? Você talvez se sinta como... como se estivesse perdendo? Assim, se eu nunca comi um sundae, então não sei como é bom, mas então eu finalmente experimento e fico desejando o tempo todo? — mordo o meu lábio inferior. — Você... deseja o tempo todo?
— Não!
— Seja honesto!
— Se eu desejo que nós estivéssemos transando? Quero dizer, tudo bem, sim. Mas não é como se eu estivesse tentando pressionar você. Eu nunca pressionaria! E não é como se os garotos não tivessem outras formas de... — ele fica vermelho. — De se aliviar.
— Então... você assiste pornô?
— Lara Jean!
— Eu tenho uma personalidade naturalmente curiosa! Você sabe disso. Você costumava responder todas as minhas perguntas.
— Isso foi antes. Agora é diferente.
Às vezes, Peter pode dizer a coisa mais perspicaz e nem mesmo perceber que disse. As coisas estão diferentes. Elas eram mais fáceis antes. Antes de o sexo entrar em discussão.
— No contrato acordamos que sempre diríamos a verdade — falo hesitante mente.
— Tudo bem, mas não vou falar com você sobre a pornografia. — Começo a fazer outra pergunta e Peter acrescenta: — Tudo o que vou dizer sobre isso é que qualquer cara que diz que nunca vê pornografia é um mentiroso.
— Então você vê. — Eu aceno para mim mesma. Ok. Bom saber. — Você sabe que nessas estatísticas as pessoas estão sempre vendendo, os adolescentes pensam em sexo a cada sete segundos? Isso é verdade?
— Não. E eu só quero salientar que você é a única que continua falando em sexo. Acho que garotas adolescentes podem ser mais obcecadas do que os meninos.
— Talvez — eu digo, e seus olhos se arregalam, todo animado. Apressadamente eu acrescento: — Quero dizer, eu definitivamente estou curiosa sobre isso. É definitivamente um pensamento. Mas eu não me vejo fazendo isso tão cedo. Com ninguém. Incluindo você.
Posso dizer que Peter está envergonhado pela maneira como ele se apressa a dizer:
— Certo, certo, entendi. Vamos mudar de assunto. — Em voz baixa, ele murmura: — Eu não queria nem falar sobre isso em primeiro lugar.
É bonitinho que ele esteja envergonhado. Não achei que ele estaria, com toda a sua experiência. Dou um puxão em sua manga do suéter.
— Em algum momento, quando eu estiver pronta, se eu ficar, vou deixar você saber.
E então eu o puxo para mim e pressiono meus lábios contra os dele suavemente. Sua boca se abre, e assim faz a minha, e eu penso que Eu poderia beijar esse garoto por horas. No meio do beijo ele diz:
— Espere, então nós nunca vamos ter sexo? Tipo nunca?
— Eu não quis dizer nunca. Mas não agora. Quero dizer, não até que eu estiver muito, muito certa. Ok?
Ele solta uma gargalhada.
— Claro. Você é a única dirigindo este ônibus. Foi desde o início. Eu ainda estou subindo nele. — Ele se aconchega mais perto e cheira o meu cabelo. — Que shampoo novo é esse que você está usando?
— Eu roubei da Margot. É pera docinha. Bom, certo?
— Tudo bem, eu acho. Mas você pode voltar para o que usava antes? Aquele de coco? Amo aquele cheiro.
Um olhar sonhador cruza seu rosto, como à névoa da noite se estabelecendo na cidade.
— Se eu gostar de usar — respondo, e ele faz beicinho.
Já estou pensando que eu deveria comprar um pote de máscara para cabelos de coco, também, mas eu gostaria de mantê-lo na ponta dos pés. Como ele falou, eu sou a única dirigindo este ônibus.
Peter me puxa contra ele, então está curvado em torno de minhas costas como um abrigo. Deixo a minha cabeça descansar em seu ombro, descansar os braços sobre os joelhos. Isso é bom.  É aconchegante. Só eu e ele, apenas por um tempo, para além do resto do mundo.

* * *

Apenas estamos ali, quando de repente me lembro de algo, algo importante. A cápsula do tempo. A avó de John Ambrose McClaren deu a ele para seu aniversário na sétima série. Ele tinha pedido um videogame, mas a cápsula do tempo foi o que ganhou. Ele disse que jogaria fora, mas então pensou que uma de nós, meninas, poderíamos querê-la. Eu falei que eu queria, e, em seguida, Genevieve disse que sim, então é claro que Chris entrou na conversa também. E então eu tive a ideia de enterrá-la ali mesmo no quintal dos Pearces sob a casa da árvore. Fiquei realmente animada e disse que todo mundo precisava colocar algo que eles tinham naquele momento. Eu disse que deveríamos voltar no dia em que nos formássemos no ensino médio, abri-la e relembrar.
— Você se lembra que nós enterramos a cápsula do tempo? — pergunto-lhe.
— Ah sim! Do McClaren. Vamos desenterrá-la!
— Nós não podemos abri-la sem todo mundo — eu digo. — Lembra que nós a abriríamos após a formatura do ensino médio? — Isso foi quando eu ainda pensava que seríamos todos amigos. — Você, eu, John, Trevor, Chris, Allie.
Eu não disse o nome de Genevieve. Peter não pareceu notar.
— Tudo bem, então vamos esperar. Que seja como a minha garota quer.

27 comentários:

  1. Eu pensei nela dizendo "eu n sou sua garota" 😂😂😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso me fez lembrar de "eu não sou sua querida"

      Excluir
    2. Mandy Nerd K-Otaku23 de junho de 2018 09:04

      "Eu não sou sua querida"
      -by,America Singer, a pricesa e rainha mais diva de Illea ♡♥

      Excluir
    3. Saldades da america ,ela era e é muito diva

      Excluir
    4. Só lembrei da America 😂😂

      Excluir
    5. Aaaaai eu pencei a mesma coisa eu amo essa livro

      Excluir
    6. eu também lembrei da América, saudadeeees seleção

      Excluir
    7. Ai, meu Deus, só veio a América na cabeça hahaha

      Excluir
    8. Saudades de América Singer!!! Quero ler o próximo depois da escolha.
      Sou super a favor de Lara e Peter acho ele tão cavaleiro , ele não e esses cara babaca ele sabe espera e realmente gosta da Lara. <3 amo que a autora coloca memórias da Lara Jean e detalhes pequenos como repara no cheiro do cabelo ah!! <3 <3

      Excluir
  2. Eu tbm anônimo, não sabia que vc já tinha lido a seleção

    ResponderExcluir
  3. A seleção?
    -M.L.R.T

    ResponderExcluir
  4. Que shampoo novo é esse que você está usando?
    — Eu roubei da Margot. É pera docinha. Bom, certo?
    — Tudo bem, eu acho. Mas você pode voltar para o que usava antes? Aquele de coco? Amo aquele cheiro.
    Um olhar sonhador cruza seu rosto, como à névoa da noite se estabelecendo na cidade.
    — Se eu gostar de usar — respondo, e ele faz beicinho".
    Eu sou muito bobona mesmo, achei essa parte uma das mais fofas de todas, eu meio que sou obsecada pelo o meu cabelo é ninguém repara no cheiro dele, que bad

    ResponderExcluir
  5. bem que eu queria ser a querida do maxon kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Eu vou ficar pistola se em algum momento a laranjinha descobrir que por acaso o Peter gosta do cheiro do cabelo dela porque a vaca da ex tbm usa shampoo de coco

    ResponderExcluir
  7. Queria que Lara Jane esquecesse essa Gen por um minuto

    ResponderExcluir
  8. só eu que acho que as coisas vão acabar mal entre Lara jane e Kavinsky??
    essa insegurança dela em relação a Gen é absurda e sem falar nesse john aí.

    ResponderExcluir
  9. Eu não sou sua querida 😂

    ResponderExcluir
  10. Tenho vontade de entrar na cabeça da Lara Jean e tirar a Genevieve lá de dentro pra ver se ela parar de lembrar dessa garota toda hora

    ResponderExcluir
  11. "Que seja como a minha garota quer." Cara, se, depois disso, o Peter fizer merda, vou ficar muito pistola.

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!