29 de maio de 2018

Capítulo 25

NA NOITE ANTES DO DIA dos Namorados, tenho em minha cabeça que o meu cartão para Peter não é suficiente e turnovers de cereja seriam uma ideia fantástica, então eu acordo antes do sol nascer para assá-los fresquinhos, e agora a cozinha parece uma cena de crime.
Suco de cereja está espalhado por toda a bancada e o azulejo. É um banho de sangue, um banho de sangue de suco de cereja. Pior do que quando fiz bolo red velvet e corante vermelho espirrou nos azulejos. Tive que usar uma escova de dentes para limpar o rejunte.
Mas meus turnovers estão perfeitos, saídos diretos de uma propaganda de café da manhã, cada um dourado e remetendo ao lar, com suas bordas de forma que os pequenos buracos deixam sair vapor. Meu plano é levá-los para o almoço; sei que Peter, Gabe e Darrell irão gostar. Darei um a Lucas, também. E Chris, se ela aparecer na escola.
Mando uma mensagem para Peter dizendo que não preciso de carona, porque quero chegar cedo e colocar o cartão em seu armário. Há algo de doce em um cartão de Dia dos Namorados em um armário, pois quando se pensa sobre isso, um armário é muito parecido com uma caixa de correio, e todo mundo sabe que cartas enviadas pelo correio são muito mais românticas do que quando entregues sem a menor cerimônia pessoalmente.
Kitty desce as escadas em torno de sete, e nós duas arrumamos uma bela mesa de Dia dos Namorados para o papai, com os cartões de mim, Kitty e Margot organizados em torno de seu prato. Deixo-lhe dois turnovers. Vou perder a grande reação, porque não quero chegar na escola depois de Peter. Ele sempre chega em cima da hora, então acho que irei apenas cinco minutos mais cedo.
Quando chego à escola, deslizo o cartão de dia dos namorados no armário de Peter, depois vou para o refeitório para esperar por ele. Mas quando entro, ele já está lá, de pé perto das máquinas de venda automática com... Genevieve. Ele está com as mãos nos ombros dela, e fala com ela com atenção. Ela está acenando com a cabeça, os olhos baixos. O que poderia ser, essa coisa que a deixa tão triste? Ou é apenas uma atuação, uma forma de manter Peter próximo?
É Dia dos Namorados e eu sinto como se estivesse interrompendo o meu namorado e sua ex-namorada. Ele está realmente apenas sendo um bom amigo para ela, ou é algo mais? Com ela, sinto que é sempre algo mais, ele saiba disso ou não. Eles trocaram presentes em nome dos velhos tempos? Estou sendo paranoica ou isso é algo que os ex que ainda são amigos fazem?
Ela me vê então, diz algo para Peter, passa por mim e sai da lanchonete.
Ele caminha até mim.
— Feliz Dia dos Namorados, Covey.
Ele coloca suas mãos na minha cintura e me ergue para um abraço como se eu não pesasse nada. Me colocando de volta ao chão, ele diz:
— Podemos beijar em público, já que é um feriado?
— Onde está meu cartão primeiro? — pergunto, estendendo a mão.
Peter ri.
— Droga, está na minha mochila. Nossa. Tão gananciosas.
Seja o que for, posso dizer que ele está animado para me dar, o que por sua vez me anima. Ele pega a minha mão e me leva até a mesa onde sua mochila está.
— Em primeiro lugar, sente-se — diz ele, e eu obedeço. Ele se senta ao meu lado. — Feche os olhos e estenda a mão.
Eu faço isso, e o ouço abrir sua mochila e, em seguida, ele coloca algo em minha mão, um pedaço de papel. Abro os olhos.
— É um poema — diz ele. — Para você.

A lua jamais brilha sem me trazer sonhos
Da bela Lara Jean
E as estrelas jamais levantam, sem que eu sinta os olhos
Da bela Lara Jean

Levo minha mão aos lábios. Bela Lara Jean! Eu não posso nem acreditar.
— Esta é a minha coisa favorita que alguém já fez por mim. Eu poderia abraçá-lo até a morte agora de tão feliz que estou.
Posso imaginá-lo sentado à sua mesa em casa, rabiscando com uma caneta e papel, cativado tão completamente por mim. Isso me dá arrepios. Correntes de eletricidade correm do meu couro cabeludo até os dedos dos pés.
— Sério? Você gostou?
— Eu amei!
Jogo meus braços em torno dele e o aperto com todas as minhas forças. Vou colocar este poema na minha caixa de chapéus e, quando estiver velha como Stormy, puxarei-o para fora e olharei para ele e lembrarei deste exato momento. Esqueça Genevieve; esqueça tudo. Peter Kavinsky me escreveu um poema.
— Esse não é o único presente que eu trouxe para você. Não é nem o melhor.
Ele se afasta e puxa uma caixinha de veludo da mochila. Eu suspiro. Satisfeito, ele diz:
— Vamos, abra.
— É um broche?
— É melhor.
Minhas mãos voam para a minha boca. É o meu colar, o medalhão em forma de coração da loja de antiguidades da mãe dele, o mesmo colar que eu admirei por tantos meses. No Natal, quando papai falou que o colar tinha sido vendido, pensei que tele tivesse ido embora da minha vida para sempre.
— Eu não posso acreditar — sussurro, tocando o pequeno diamante no meio.
— Aqui, deixe-me colocá-lo em você.
Levanto o meu cabelo, e Peter prende o colar em meu pescoço.
— Devo aceitá-lo? — eu me pergunto em voz alta. — Foi muito caro, Peter! Tipo, realmente muito caro.
Ele ri.
— Eu sei quanto custou. Não se preocupe, minha mãe fez um acordo comigo. Eu tive que concordar com um monte de fins de semana dirigindo a van para pegar móveis para a loja, mas você sabe, nada demais. Tanto faz, contanto que você esteja aqui.
Eu toco o colar.
— Eu estou! Estou tão, tão aqui com você.
Discretamente, olho em volta da lanchonete. É um pensamento mesquinho, um pequeno pensamento, mas eu gostaria que Genevieve estivesse aqui para ver isso.
— Espere, onde está o meu presente? — Peter me pergunta.
— Está no seu armário — respondo.
Agora estou desejando não ter ouvido Kitty e me deixado levar um pouco pela corrente neste primeiro Dia dos Namorados com um namorado. Com Peter. Ah, bem. Pelo menos há os turnovers de cereja ainda quentes em minha mochila. Vou dar todos para ele.
Desculpem, Chris, Lucas e Gabe.

* * *

Não consigo parar de olhar para mim neste colar. Na escola, usei-o sobre a blusa, para que todos pudessem ver e admirar. Naquela noite, mostrei-o para papai e Kitty, e para Margot por vídeo. Brinquei e mostrei para Jamie Fox-Pickle também. Todo mundo está impressionado. Eu não o tiro nunca, uso no chuveiro, uso para dormir.
É como em Little House in the Big Woods, quando Laura ganha uma boneca de pano de Natal. Tinha olhos de botão preto e lábios e bochechas coradas. Meias de flanela vermelha e um vestido de chita cor de rosa e azul. Laura não conseguia tirar os olhos dela. Segurava aquela boneca com força e esquecia o resto do mundo. Sua mãe tinha que lembrá-la para que deixasse as outras meninas segurá-la.
Assim é como me sinto. Quando Kitty pede para experimentá-lo, hesito por um minúsculo segundo e então me sinto culpada por ser tão mesquinha.
— Basta ter cuidado — eu peço quando solto o colar.
Kitty finge deixar cair o medalhão da corrente e eu grito.
— Brincadeira — ela ri.
Ela vai para o meu espelho e olha para si mesma, a cabeça inclinada, pescoço arqueado.
— Não é ruim. Você não fica feliz por eu ter desencadeado essa coisa entre você e Peter?
Atiro um travesseiro nela.
— Pode me emprestar para uma ocasião especial?
— Não! — Então penso em Laura e na boneca novamente. — Sim. Se for uma ocasião muito especial.
— Obrigada — diz Kitty.
Então ela ergue a cabeça e olha para mim com olhos graves.
— Lara Jean, posso lhe fazer uma pergunta?
— Você pode me perguntar qualquer coisa — digo.
— É sobre meninos.
Tento não parecer muito ansiosa quando aceno. Meninos! Então, nós já estamos aqui. Tudo bem.
— Estou ouvindo.
— E você promete que vai responder honestamente? Juramento de irmã?
— É claro. Venha sentar aqui ao meu lado, Kitty.
Ela se senta ao meu lado no chão e eu coloco meu braço em volta dela, me sentindo generosa, calorosa e materna. Kitty está realmente crescendo. Ela olha para mim, parecendo uma corsa.
— Você e Peter estão fazendo aquilo?
— O quê? — eu a empurro para longe. —- Kitty!
— Você prometeu que responderia! — ela fala alegremente.
— Bem, a resposta é não, sua sorrateirazinha. Deus! Saia do meu quarto.
Kitty pula de pé, rindo como uma hiena louca. Posso ouvi-la por todo o caminho pelo corredor.

14 comentários:

  1. Kkskskaakska Aiai 😂😂😂😂

    ResponderExcluir
  2. Kitty é a melhor KKKKKK que menininha

    ResponderExcluir
  3. Kjkkkkkkkk Kitty é a melhor 😂
    -M.L.R.T

    ResponderExcluir
  4. Mds não sabia oq era "aquilo" com 10 anos kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Owntttt o colar!! O Peter é um fofo.
    ❤❤❤❤
    Kitty é muito espertinha 😂

    A.D.R

    ResponderExcluir
  6. Genteee do céu ela é muito calma
    Se fosse eu já teria pirando pra saber o que tanto esses dois conversam 😂😂

    ResponderExcluir
  7. Apareceu! Sabia que o Peter tinha comprado o colar, mas demorou pra dar de presente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade foram só dois meses.Porque provavelmente ele comprou em dezembro e deu pra ela em fevereiro.😊

      Excluir
  8. "e eu coloco meu braço em volta dela, me sentindo generosa, calorosa e materna. Kitty está realmente crescendo. Ela olha para mim, parecendo uma corsa."
    Nesse trecho vemos a total inocência demonstrada pela gatuna da Kitty. Dois segundos depois, vemos o que o gato trouxe pra casa.
    — Você e Peter estão fazendo aquilo?

    ResponderExcluir
  9. Aaaaaa eu sabia que ele ia dar o colar pra ela ❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir
  10. Eu amo a Kitty kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  11. Todos nós sabiamos que tinha sido o Peter que tinha comprado o colar para a Lara Jean. ❤ melhor casal

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!