29 de maio de 2018

Capítulo 19

NA VEZ SEGUINTE em que Margot e eu conversamos por vídeo, dou a notícia a ela. Ela está sentada à sua mesa, vestindo um suéter Fair Isle, azul-claro e verde floresta, e seu cabelo está molhado. Ela está com uma caneca de Saint Andrews em que está bebendo chá.
— Esse suéter é bonito — digo, com meu laptop apoiado sobre as coxas e aconchegada contra meus travesseiros. — Então, acho que Kitty está tentando juntar o papai com alguém.
— Quem?
— Sra. Rothschild.
Margot praticamente engasga com seu chá.
— A do outro lado da rua? Você só pode estar brincando comigo. Essa é literalmente a coisa mais louca que já ouvi.
— Sério? Você acha?
— Sim! Você não?
— Eu não sei. Kitty tem passado muito tempo com ela porque ela está lhe ensinando como treinar Jamie. Ela parece bastante agradável.
— Quero dizer, com certeza ela é legal, mas ela usa tanta maquiagem e está sempre derramando café quente em todo o seu decote e gritando como uma banshee. Lembra-se de como ela e seu ex-marido costumavam entrar nesses jogos gritando em seu quintal? — Margot estremece. — O que ela e papai sequer teriam para falar? Ela é como uma daquelas esposas de Real Housewives de Charlottesville. Só que ela é divorciada.
— Ela mencionou que The Real Housewives é seu programa favorito — admito, me sentindo como uma fofoqueira. — Mas ela disse que é um prazer culpado!
— De qual cidade?
— Eu acho que todos eles?
— Lara Jean, me prometa que não vai deixá-la fisgar o papai. Ele não sabe uma única coisa sobre namoro no século XXI, e ela devorá-lo vivo. Ele precisa estar com alguém maduro, alguém com sabedoria em seus olhos.
Eu bufo.
— Como quem? A vovó? Se for assim, conheço algumas senhoras de Belleview que eu poderia apresentar a ele.
— Não, mas alguém que tenha, pelo menos, a mesma idade que ele! Ela deve ser sofisticada, mas também desfrutar da natureza e caminhadas e esse tipo de coisa.
— Quando foi a última vez que o papai caminhou?
— Não por anos, mas esse é o ponto, ele precisa de uma mulher que incentive interesses desse tipo. Que o mantenha ativo, física e mentalmente.
— E... sexualmente? — completo, rindo. Eu simplesmente não consegui resistir à piada, ou à oportunidade de provocar Margot.
— Eca! — ela grita. — Você é depravada!
— Estou brincando!
— Eu vou desligar na sua cara agora.
— Não, não vai. Se a sra. Rothschild não for a única, eu estava pensando que ele deveria tentar de namoro online. Encontrei um site de namoro para ele e tudo. Ele é um cara bonito, você sabe. E na Ação de Graças, vovó estava cutucando-o sobre namorar mais. Ela diz que não é bom para o homem ficar sozinho.
— Ele está perfeitamente feliz — ela faz uma pausa. — Não está?
— Eu acho que ele está perfeitamente... contente? Mas isso não é a mesma coisa que feliz, não é? Gogo, eu odeio pensar nele solitário... e a maneira como Kitty está tão empenhada em se ambientar com a sra. Rothschild me faz pensar que ela está ansiando por uma figura materna.
Margot suspira e toma um gole de chá.
— Ok, trabalhe em seu perfil e me envie as informações de login para que eu possa pesar sobre tudo. Vamos selecionar algumas e apresentar-lhe uma seleção realmente acurada para que ele não fique sobrecarregado.
— Por que não adiamos até vermos como essa coisa com a sra. Rothschild acontece? — pergunto impulsivamente. — Devemos, pelo menos, dar-lhe uma chance, você não acha? Por causa da Kitty.
Margot suspira novamente.
— Quantos anos você acha que ela tem?
— Trinta e nove? Quarenta?
— Bem, ela se veste como se fosse muito mais jovem.
— Você não deve usar isso contra ela — eu digo.
Embora eu admita sentir um leve desconforto quando ela disse que fazemos compras nos mesmos lugares. Isso significa que ela se veste como alguém muito jovem ou eu me visto como alguém muito velha? Chris chamou meu estilo de “vovó encontra garotinha chique” e “Lolita foi para a biblioteca da escola”, o que me lembra...
— Ei, se você vir algum kilt bonito, traz uma para mim? Tartã vermelho, talvez com um broche grande de abotoar?
— Manterei meus olhos abertos para você — ela promete. — Talvez eu encontre iguais para nós três. Na verdade, nós quatro. Pode ser o próximo cartão de Natal do ano.
Eu bufo.
— Papai em um kilt!
— Você não sabe, ele poderia querer um. Ele está sempre falando de seu um quarto de herança escocesa. Ele pode apostar onde estão suas ascendências.
Ela envolve ambas as mãos em torno de sua caneca e toma um gole de chá.
— Adivinha. Eu conheci um menino bonito. O nome dele é Samuel, e ele está na minha aula de cultura popular britânica.
— Ooh. Será que ele tem um sotaque elegante?
— Indubitavelmente — diz ela com um sotaque inglês elegante. Nós duas damos uma risadinha. — Nós nos encontraremos em um pub esta noite. Me deseje sorte.
— Sorte! — grito.
Eu gosto de ver Margot assim, tão leve e feliz e nada séria. Acho que isso deve significar que ela está realmente e verdadeiramente esquecendo Josh.

5 comentários:

  1. Desde o capitulo que Jamie faz xixi na Sra. Rothschild já imaginava um romance entre ela e o papai, sera ? eu shippo muito

    ResponderExcluir
  2. Qual será o destino da Margot e do Josh? Sei lá...Parece q está tipo, definido...Digo definido mais pelas atitudes dele q resultou em uma Margot destinada a esquecê-lo...É complicado

    ResponderExcluir
  3. Gente, esquece o Josh e a Margot.
    Margot ta seguindo em frente sem ele. E sobre a sra.Rothschild, acho que ela não é uma boa pretendente pro sr. Covey,nem ela e nem a mãe de Peter.

    ResponderExcluir
  4. Karina, na frase "eu estou pendurada em cima de voce agora", acredito que a original seja "im hanging up on you now", que significa algo como "eu estou desligando agora" "eu vou desligar na sua cara", se for no tom da conversa. Mas diz sobre desligar a chamada de vídeo.

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!