16 de abril de 2018

Capítulo 9

PAPAI NÃO FICA furioso, no fim das contas. Faço todo o discurso da notícia boa/ruim, e ele só suspira e diz:
— O importante é você estar bem.
O carro precisa de uma peça especial que vamos ter que importar de avião de Indiana ou Idaho, não consigo lembrar. Enquanto isso, vou dividir o carro com meu pai e pegar o ônibus para a escola ou pedir carona para Josh, o que já era meu plano.
Margot liga mais tarde, à noite. Kitty e eu estamos vendo tevê, e eu grito para papai vir rápido. Ficamos sentados no sofá passando o telefone entre nós para falarmos com ela.
— Margot, adivinha o que aconteceu hoje! — grita Kitty.
Desesperada, balanço a cabeça para ela. Não conte a ela sobre o carro , peço, movendo os lábios. Faço uma expressão de aviso.
— A Lara Jean... — Kitty faz uma pausa provocadora — brigou com o papai. É, ela foi má comigo, e papai mandou ela ser legal, e eles acabaram brigando.
Pego o telefone da mão dela.
— Nós não brigamos, Gogo. A Kitty só está sendo irritante.
— O que vocês comeram no jantar? Fizeram o frango que descongelei ontem à noite? — pergunta Margot. A voz dela parece tão distante.
Aumento o volume do telefone.
— Sim, mas isso não importa. Você já se acomodou no seu quarto? É grande? Como é sua colega de quarto?
— Ela é legal. É de Londres e tem um sotaque muito chique. O nome dela é Penelope St. George-Dixon.
— Nossa, até o nome dela é chique — digo. — E o quarto?
— O quarto é parecido com o do alojamento que vimos na Universidade da Virgínia, só que mais velho.
— Que horas são aí?
— É quase meia-noite. Cinco horas a mais que vocês, lembra?
Cinco horas a mais que vocês, como se ela já estivesse considerando a Escócia seu lar, e ela foi embora há menos de um dia!
— Já estamos com saudade — digo.
— Eu também.
Depois do jantar, mando uma mensagem de texto para Chris para ver se ela quer vir aqui para casa, mas ela não responde. Deve ter saído com um dos seus casinhos. Não tem problema. Eu precisava mesmo botar meu scrapbook em dia.
Eu tinha esperanças de terminar o scrapbook de Margot antes de ela ir para a faculdade, mas como qualquer pessoa que já fez scrapbooks sabe, Roma não foi construída em um dia. Um scrapbook pode demorar mais de um ano para ficar pronto.
Coloco o CD de uma banda feminina da Motown para tocar e espalho o material ao meu redor, em um semicírculo. Meu furador de coração, folhas e mais folhas de papel de scrapbook, fotos que cortei de revistas, pistola de cola quente e minhas fitas adesivas decoradas e coloridas. Lembranças como o folheto de quando vimos Wicked em Nova York, recibos, fotos. Fitas, botões, adesivos, enfeites. Um bom scrapbook tem textura. Fica grosso, irregular e não fecha direito.
Estou trabalhando em uma página dedicada a Josh e Margot. Não ligo para o que Margot diz. Eles vão voltar, eu sei. E, mesmo que não voltem em breve, Margot não pode simplesmente apagá-lo da sua história. Ele foi uma parte muito importante do último ano dela. E, tipo, da vida dela. A única concessão que estou disposta a fazer é que tinha separado minha fita adesiva de coração para essa página, mas posso usar uma fita quadriculada comum.
Mas, quando a uso nas fotos, percebo que as cores não combinaram direito.
Então vou em frente e uso a fita de coração. E, enquanto balanço no ritmo da música, uso o molde de coração para cortar uma foto dos dois no baile de formatura. Margot vai adorar.
Estou colando com cuidado uma pétala seca da rosa que Margot usou no pulso no dia do baile quando meu pai bate na porta.
— O que você vai fazer agora à noite? — pergunta ele.
— Isso — digo, colando outra pétala. — Se continuar nesse ritmo, acho que consigo acabar até o Natal.
— Ah. — Meu pai não se move. Só fica ali na porta, me vendo trabalhar. — Bem, vou ver aquele novo documentário do Ken Burns daqui a pouco, caso você também queira assistir.
— Talvez — respondo, mas só para ser gentil. Vai dar muito trabalho levar todo o meu material lá para baixo e preparar tudo de novo. Estou em um bom ritmo agora. — Por que não começa sem mim?
— Tudo bem. Vou deixar você em paz.
Papai desce a escada.
Levo quase a noite toda, mas termino a página de Josh e Margot, e fica bem bonita. Em seguida vem uma página das irmãs. Para essa, uso o papel florido como fundo e colo uma foto de nós três de muito tempo atrás. Mamãe que tirou. Estamos de pé junto ao carvalho na frente de casa, com nossas roupas de igreja. Todas usam um vestido branco e laços cor-de-rosa idênticos no cabelo. A melhor coisa da foto é que Margot e eu estamos sorrindo e Kitty está tirando meleca.
Abro um sorriso. Kitty vai ter um ataque quando vir essa página. Mal posso esperar.

10 comentários:

  1. Só eu q n sabia o q era um scrapbook e fui pesquisar? 😂 deu até vontade de fazer um 💟 q bunitin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tambem não sabia e pesquisei

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkk eu tmb pesquisei, ja quero ummmmm aaaaa

      Excluir
    3. Eu tbm não sabia

      Excluir
  2. Não, eu tbm!Tbm sou assim,leio, não sei o que é e pesquiso🤗

    ResponderExcluir
  3. Mandy Nerd K-Otaku16 de junho de 2018 13:02

    Vou fazer um Scrapbook pra mim!! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazer um para o meu nível de 15 hehehe

      Excluir
  4. Também não sabia o que era scrapbook, fui pesquisar e tô louca para fazer um <3

    ResponderExcluir
  5. Acho que eles não vão voltar

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!