16 de abril de 2018

Capítulo 55


NÃO VEJO JOSH desde que ele me beijou, mas, quando chego em casa naquela noite, depois de estudar na biblioteca, ele está me esperando, sentado na varanda, usando o moletom azul-marinho. As luzes estão acesas, meu pai está em casa. A luz do quarto de Kitty está acesa. Eu preferia continuar ignorando Josh, mas aqui está ele, na minha casa.
— Oi — diz ele. — Posso falar com você?
Eu me sento ao lado dele e olho para a frente, para o outro lado da rua. A sra. Rothschild também montou a árvore de Natal. Ela sempre a coloca em frente à janela perto da porta, para as pessoas poderem vê-la da rua.
— Temos que decidir o que vamos fazer antes de a Margot chegar. Foi minha culpa o que aconteceu. Eu é que devo contar para ela.
Olho para ele sem acreditar.
— Contar para ela? Você está maluco? Não vamos contar para a Margot, porque não temos nada para contar.
Ele faz uma careta.
— Não quero esconder nada dela.
— Você devia ter pensado nisso antes de me beijar! — sussurro, irritada. — E, para sua informação, se alguém fosse contar para ela, seria eu. Eu sou a irmã dela. Você só foi o namorado. E nem é mais, então...
Uma expressão de dor surge no rosto dele e permanece lá.
— Eu nunca fui só namorado da Margot. Isso também é estranho para mim, sabe? É que, desde que recebi a carta... — Ele hesita. — Esquece.
— Fala logo — insisto.
— Desde que recebi aquela carta, as coisas ficaram confusas entre nós. Não é justo. Você pôde dizer tudo que queria dizer, e eu tenho que reorganizar o modo como penso em você, tenho que absorver toda a situação. Você me pegou desprevenido e então me afastou. Começou a namorar o Kavinsky, parou de ser minha amiga. — Ele suspira. — Desde que recebi sua carta... não consigo parar de pensar em você.
Não sei o que eu estava esperando que ele fosse dizer, mas definitivamente não era isso.
— Josh...
— Sei que você não quer ouvir, mas me deixe dizer o que preciso, ok?
Eu assinto.
— Odeio o fato de você estar com o Kavinsky. Odeio. Ele não é bom o bastante para você. Me desculpe por dizer isso, mas não é. Na minha opinião, nenhum garoto vai ser bom o bastante. Muito menos eu. — Josh baixa a cabeça, então olha para mim de repente. — Teve uma vez, acho que foi dois verões atrás. Estávamos voltando a pé da casa de alguém, acho que foi da casa do Mike.
Era um dia quente de verão, e o Sol estava se pondo. Eu fiquei com raiva porque Jimmy, o irmão mais velho de Mike, tinha prometido que nos levaria em casa, mas foi para algum lugar e não voltou, por isso tivemos que voltar a pé. Eu estava de salto, e meus pés estavam doendo muito. Josh ficava me dizendo para acompanhá-lo.
— Estávamos sozinhos — disse ele, baixinho. — Você estava com aquela blusa marrom franjada de camurça que gostava de usar, a de alcinhas, que deixava o umbigo aparecendo.
Meu estilo Pocahontas misturado com Cher dos anos setenta. Ah, eu amava aquela blusa.
— Eu quase beijei você naquele dia. Pensei em fazer isso. Tive um impulso estranho. Eu só queria ver como seria.
Meu coração para.
— E depois?
— E depois, não sei. Acho que esqueci.
Solto um suspiro.
— Sinto muito por você ter recebido aquela carta. Não era para você ler. Era só para mim.
— Talvez tenha sido o destino. Talvez tudo devesse acontecer assim porque... porque era para ser nós dois desde o início.
Digo a primeira coisa que me vem à mente.
— Não era, não.
E percebo que é verdade.
Esse é o momento em que me dou conta de que não o amo, que já tem um tempo que não o amo. Talvez nunca tenha amado. Porque ele está bem ali, à disposição. Eu poderia beijá-lo de novo, poderia tomá-lo para mim. Mas não quero. Quero outra pessoa. É estranho ter passado tanto tempo desejando uma coisa, uma pessoa, e de repente isso parar.
Enfio as mãos nas mangas do casaco.
— Você não pode contar para a Margot. Você precisa me prometer, Josh.
Com relutância, ele assente.
— A Margot tem falado com você? — pergunto.
— Tem. Ela me ligou outro dia. Disse que quer se encontrar comigo enquanto estiver por aqui. Quer passar o dia em Washington. Ir ao Smithsonian, jantar em Chinatown.
— Ótimo. Então é isso que vocês vão fazer.
Dou uma batidinha no joelho dele, mas afasto a mão rapidamente.
— Josh, temos que agir como antes. Como sempre. Se fizermos isso, tudo vai ficar bem.
Eu repito isso para mim mesma em pensamento. Tudo vai ficar bem. Tudo vai voltar a ser como era antes. Josh e Margot. Eu. Peter.

13 comentários:

  1. COMO ASSIM ELA NÃO GOSTA DELE??????
    aff, que menina confusa

    ResponderExcluir
  2. ela gosta do Peter mas estou com o pressentimento de que ele vai magoar ela

    ResponderExcluir
  3. Q bom q ela n gosta mais ele..
    Josh, eu te amo, mas NÃO ESTRAGA TUDO

    ResponderExcluir
  4. Eu so queria que aqueles que ela não vê a muito tempo (como menino do acampamento e o Ambrose) aparecessem do nada! É também queria que ela é o Lucas virassem melhores amigos... :3
    Quanto ao Josh e a Margot... O Peter... Não sei oq quero. Talvez eu queira que a Lara Jean fique com o Josh. Talvez queira que a Margot se arrependa de descumprir o pacto delas é confesse (não sei se quero que essa parte fique bem ou mal entre elas...). Talvez eu queira que Lara Jean D Peter fiquem bem juntos, deixando a Gen de lado...
    Estou tão confusa quanto a própria Lara Jean.

    ResponderExcluir
  5. Algo mim diz que ainda gosta só não quer admitir por causa da irmã.��
    Liz

    ResponderExcluir
  6. queria que Lara jean tivesse mais amor próprio e fosse dona do seu próprio universo ela seria bem mais feliz.

    ResponderExcluir
  7. Só queria que o Peter, o Josh e a Lara Jean ficassem juntos... os 3

    ResponderExcluir
  8. Queria Lara Jean com Peter, se ele não estiver fazendo algum joguinho com ela e Josh com Margot, sendo amigo tanto da Kitty quando da Lara

    ResponderExcluir
  9. Nunca fiquei tão confusa sobre oq eu queria que acontecesse em um livro..
    Gosto do Jhosh.. Gosto do Peter.. assim como gostava do Maxon e do Aspen (de a seleção) só que lá, eu tinha certeza de com quem eu queria que a América ficasse. Mas aqui ainda estou na dúvida!!!
    Ainnnn.. desse jeito num guento! Kkkkk
    A.D.R

    ResponderExcluir
  10. Fiquei com dó do Josh. Esse triângulo está me enlouquecendo

    ResponderExcluir
  11. tô com medo, vai que peter n gosta dela

    ResponderExcluir
  12. obviamente ele vai preferir o cara que não sabe o que quer, claro
    eu shippo muito eles dois por causa do filme, o Peter é encantador, mas aqui ele tá demorando demais minha nossa

    ResponderExcluir
  13. Eu sinto pelo nosso Josh... Mas, sei lá, acho que ela tá certa; certas coisas só... não são pra ser.

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!