16 de abril de 2018

Capítulo 54

DEPOIS DA TERCEIRA aula, Lucas está me esperando no corredor.
Ele usa uma gravata fina e uma camisa de gola V e está segurando um saco enorme de Cheetos. Enfia um punhado deles na boca, e pó laranja cai na camisa branca. Os cantos da boca também estão um pouco alaranjados.
— Oi, preciso falar com você — diz ele, com a boca cheia.
Dou uma gargalhada.
— Não consigo acreditar que eu achava que você era refinado — digo, soprando pó de Cheetos da camisa dele. — O que você quer falar comigo? — Como ele hesita, acrescento, depois de roubar uns Cheetos: — Lucas, odeio quando as pessoas dizem que têm uma coisa para dizer e não dizem. É que nem quando dizem que têm uma história engraçada. É melhor contar a história de uma vez e deixar que eu decida se é engraçada ou não.
Lucas lambe queijo dos lábios.
— Você sabe que moro no mesmo bairro da Genevieve, certo? — Eu assinto. — Ontem à noite, vi o Kavinsky saindo da casa dela.
— Ah.
Isso é tudo que eu digo. Só “Ah”.
— Normalmente, eu não acharia nada de mais, mas tem outra coisa. — Lucas limpa a boca com as costas da mão. — A Genevieve e o cara da faculdade terminaram no fim de semana. Você sabe o que isso quer dizer, certo?
Estou assentindo, mas me sinto dormente por dentro.
— Sei... Espera, o quê?
Lucas me olha com um pouco de pena e um pouco de impaciência.
— Ela vai tentar voltar com o Peter, Lara Jean!
— Certo — digo, e sinto uma pontada na hora que falo. — É claro que vai.
— Você tem que impedi-la — avisa ele.
— Eu vou — afirmo, e as palavras saem macias como gelatina, sem convicção alguma.
Eu não sabia até agora, mas acho que vinha esperando esse momento o tempo todo. Quando Genevieve fosse querer Peter de volta. Quando Peter concluísse que essa coisa toda foi só um pequeno desvio e chegara a hora de ele voltar para seu lugar de direito. Para a pessoa a quem pertence.

* * *

Eu não planejava contar a Peter que Josh me beijou. Não mesmo. Mas, quando Lucas e eu nos encaminhamos para a próxima aula, o vejo andando com Genevieve pelo corredor. Lucas me lança um olhar intenso, que finjo não ver.
Na aula de química, escrevo um bilhete para Peter.
Você estava certo sobre o Josh.
Bato nas costas dele e entrego o bilhete. Quando ele lê, senta-se ereto e imediatamente rabisca uma resposta.
Seja mais específica.
Ele me beijou.
Quando vejo Peter ficar tenso, tenho vergonha de dizer que me sinto um pouco vingada. Fico esperando uma resposta, mas ele não escreve nada. Assim que o sinal toca, ele se vira para mim.
— Como diabos isso aconteceu?
— Ele foi nos ajudar a montar a árvore.
— E aí, o quê? Ele beijou você na frente da Kitty?
— Não! Só estávamos nós dois em casa.
Peter parece muito irritado, e estou começando a me arrepender de ter contado.
— Ele acha que pode sair beijando a minha namorada a torto e a direito? É ridículo, merda. Vou falar com ele.
— O quê? Não!
— Eu tenho que falar, Lara Jean. Não pode ficar por isso mesmo.
Fico de pé e começo a guardar minhas coisas na mochila.
— É melhor você não dizer nada para ele, Peter. Estou falando sério.
Peter me observa em silêncio.
— Você retribuiu o beijo?
— E isso importa?
Ele parece surpreso.
— Você está com raiva de mim por algum motivo?
— Não — digo. — Mas vou ficar se você disser qualquer coisa para o Josh.
— Tá — diz ele.
— Tá — respondo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de volta!
Passamos algumas horas sem essa opção, mas estamos à ativa novamente :)

Boa leitura! E SEM SPOILER!