16 de abril de 2018

Capítulo 15

ACORDO FELIZ, PORQUE é o primeiro dia de aula. Sempre gostei mais do primeiro dia de aula do que do último. Começos são sempre melhores que términos.
Enquanto papai e Kitty estão no andar de cima, no banheiro, faço panquecas de farinha de trigo integral com bananas fatiadas, as favoritas de Kitty. O café da manhã do primeiro dia de aula sempre foi importante para mamãe, depois Margot assumiu, e agora acho que é a minha vez. As panquecas ficam meio grossas; nem de perto tão bonitas e fofinhas quanto as de Margot. E o café... Bem, o café deveria ser marrom-claro como chocolate quente?
Quando meu pai desce, ele exclama com a voz alegre:
— Sinto cheiro de café!
Em seguida, bebe e faz sinal de positivo, mas reparo que só toma um gole. Acho que sou melhor fazendo doces.
— Você está parecendo uma fazendeira — comenta Kitty, com um toque de maldade, e sei que ela ainda está um pouquinho chateada.
— Obrigada — respondo.
Estou usando meu macaquinho jeans desbotado e uma blusa florida com decote canoa. Parece mesmo meio roupa de fazenda, mas acho que de um jeito estiloso. Margot deixou os coturnos marrons, e eles são só um pouco maiores do que meu pé. Com meias grossas, cabem perfeitamente.
— Você trança meu cabelo de lado? — peço a ela.
— Você não merece uma trança — diz Kitty enquanto lambe o garfo. — Além do mais, uma trança seria muito exagero.
Kitty só tem nove anos, mas tem um gosto impecável para moda.
— Concordo — fala meu pai sem tirar os olhos do jornal.
Coloco o prato na pia e deixo a lancheira de Kitty ao lado do prato dela. Está com tudo o que ela gosta: um sanduíche de queijo brie, batatinhas chips sabor churrasco, biscoitos recheados e suco de maçã.
— Tenham um ótimo primeiro dia de aula — deseja meu pai.
Ele estica o pescoço para ganhar um beijo na bochecha, e eu me inclino e dou um. Tento dar um beijo em Kitty também, mas ela vira o rosto.
— Botei seu suco de maçã favorito e seu sanduíche de brie favorito na lancheira — digo a ela com súplica na voz. Não quero que comecemos o ano letivo de mal uma com a outra.
— Obrigada — diz ela, fungando.
Antes que ela possa me impedir, eu a abraço e aperto tanto que ela grita. Em seguida, pego minha bolsa nova florida e saio pela porta da frente. É um dia novo, um ano novo. Estou com a sensação de que tudo vai dar certo.
Josh já está no carro, então corro, abro a porta e entro.
— Você chegou bem na hora — comenta Josh. Ele levanta a mão para eu dar um tapinha e, quando bato, nossas mãos fazem um estalo satisfatório. — Esse foi dos bons.
— Nota oito, pelo menos — concordo.
Passamos pela piscina pública, pela placa que indica nosso bairro e pela Wendy ’s.
— A Kitty já perdoou você?
— Mais ou menos, mas com sorte vai perdoar logo.
— Ninguém consegue guardar ressentimento como a Kitty.
Assinto vigorosamente. Eu nunca consigo ficar com raiva de ninguém por muito tempo, mas Kitty guarda ressentimento como se a vida dela dependesse disso.
— Fiz um bom lanche de primeiro dia de aula, acho que isso vai ajudar — digo.
— Você é uma boa irmã mais velha.
— Tão boa quanto a Margot?
Nós respondemos juntos:
— Ninguém é tão bom quanto a Margot.

7 comentários:

  1. Quero ser mimada q nem a Kitty 😭

    ResponderExcluir
  2. O dó da minha irmã me tratar desse jeito! 🙄
    A gente já chegou a sair no tapa por quase nada! Eu fiquei com um corte no braço mas baleou a pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas "valeu a pena", né? Ninguém foi baleado?

      Excluir
    2. A pena já tá bem? Tadinha, foi baleada

      Excluir
  3. Eu nem falo direito com minhas irmãs desde sempre sou terrível meu D us tenho q melhorar

    ResponderExcluir
  4. ACORDO FELIZ, PORQUE é o primeiro dia de aula. Sempre gostei mais do primeiro dia de aula do que do último. Começos são sempre melhores que términos.

    Quem acorda feliz após o termino das férias ?? Ela é doente mds kkkkkkk

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!