31 de março de 2018

Epígrafe


Ela pede por outra história,
uma para passar o tempo e para nutri-la.
Busco a verdade, os detalhes de um mundo que
ficou tão distante no passado,
que não sei ao certo se algum dia existiu.
Era uma vez, muito há tempo,
em uma era antes de monstros
e demônios vagarem pela Terra,
em uma época em que as crianças
corriam livres nas campinas,
e frutos pesados pendiam de árvores,
havia cidades, grandes e belas, com torres
reluzentes que tocavam o céu.
Será que foram feitas de magia?
Eu mesma não passava de uma criança. Eu achava que elas
podiam conter um mundo inteiro. Para mim, eram feitas de...
Sim, elas eram feitas de magia, e de
luz, e dos sonhos dos deuses.
E havia uma princesa?
Sorrio.
Sim, minha criança, uma princesa preciosa tal
como você. A princesa tinha um jardim cheio de
árvores das quais pendiam frutos tão grandes
quanto o punho fechado de um homem.
A criança olha para mim, com ares de dúvida.
Ela nunca havia visto uma maçã, mas vira
os punhos fechados dos homens.
Existem realmente tais jardins, Ama?
Não mais.
Sim, minha criança, em algum lugar.
E um dia você vai encontrá-los.
— Os Últimos Testemunhos de Gaudrel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários de volta!
Passamos algumas horas sem essa opção, mas estamos à ativa novamente :)

Boa leitura! E SEM SPOILER!