22 de março de 2018

Capítulo 29

Eles pousaram ao lado da casa de Otelo sob o manto da escuridão, esperando até uma nuvem obscurecer a lua antes de aterrissar. As fogueiras de vigília dos Pinkertons em torno dos limites do Bairro dos Anões indicavam que, se presença fosse notada, provocaria um grande alarme.
No interior da enorme barraca, eles se reuniram com Cress, Otelo e Briss, que os receberam com aplausos. Então eles ficaram sabendo que Athol, Átila, Thaissa e Uhtred estavam escondidos nas cavernas situadas sob o Bairro dos Anões, preparando-se para o pior.
A celebração da missão bem-sucedida durou pouco, no entanto — os três anões imediatamente começaram a ficar receosos com a presença dos dois nobres em sua casa. Sequestrá-los jamais fora parte do plano. Agora, a única coisa que podiam fazer era enviar um recado para Harold através do Caruncho que o rei tinha deixado aos cuidados de Briss, esperando que ele soubesse o que fazer. Sendo assim, aguardaram em nervoso silêncio enquanto Ignácio mantinha as garras sobre a garganta dos prisioneiros para evitar qualquer movimento repentino.
Harold e seus homens chegaram uma hora depois, marchando como invasores pelo Bairro dos Anões até a casa de Otelo. Não eram Pinkertons nem Inquisidores, mas guardas reais, trajados com a tradicional farda composta de couraças peitorais, elmos com penas e piques. Somente a presença de Harold impediu que eles sacassem as armas quando os dez homens irromperam na casa.
— O que significa isso? — recriminou Otelo, enquanto os soldados encouraçados se aglomeravam na tenda, espalhando as almofadas para todos os lados com o pisar de seus pés.
— Estes são meus guarda-costas — disse Harold, levantando as mãos e dando um sorriso de desarmar qualquer um. — Não se preocupem, confio neles com minha própria vida.
— Não me importa se você confia neles ou não. Por que eles estão aqui? — inquiriu Otelo.
— Eles estão aqui apenas porque a maioria dos anões não sabe que sou seu aliado. Dadas as tensões atuais, eu não poderia simplesmente passear pelo bairro sem proteção adequada. Tecnicamente sou o rei de Hominum, afinal.
— Tudo bem, mas que seja rápido. — Otelo recuou, alisando a barba.
Ao ver Harold, Zacarias começou a gritar incoerentemente atrás da mordaça. Rook permaneceu em silêncio, olhando cheio de ódio nas pupilas negras.
Harold encarou a dupla por um instante e, em seguida, foi até eles e se inclinou a seu lado. Baixou o rosto até que ficasse a poucos centímetros do de Zacarias, tão perto quanto o de um amante.
— Isso mesmo — sussurrou. — Depois de todos esses anos, seu comportamento traiçoeiro será justamente recompensado.
O rosto de Zacarias ficou vermelho, e ele soltou grunhidos abafados, espirrando saliva para todos os lados enquanto lutava para se soltar das amarras. Harold se levantou e entalhou um símbolo no ar. Momentos depois, fios reluzentes, parecidos com os de um Arach, passaram pelas mãos e os pés da dupla e envolveram até seus dedos em uma teia apertada, de modo a impedir feitiços.
— Acho que é melhor vocês nos deixarem levar esses dois criminosos embora, antes que descubram que eles estão presos aqui e as pessoas interpretem isso errado, como um sinal das agressões dos anões.
— Ah, graças — disse Briss, agitando o véu de seu rosto com as mãos.
Harold fez sinal para os homens, que marcharam para a frente, depois amarraram piques entre os braços e as pernas dos nobres. Eles levantaram-nos como caçadores carregando um cervo em um poste, deixando o par balançando, impotente, no ar.
— Aqui, use isso para cobri-los — ofereceu Thaissa, apontando para um dos grandes tapetes a um canto da tenda. — Eles não serão reconhecidos sob esse pano.
— Cubram-nos e depois levem-nos para fora — ordenou Harold.
Os homens correram para obedecer.
Momentos depois, estavam sozinhos na tenda, e a tensão tinha diminuído vários graus.
— O que aconteceu com você? — perguntou Harold a Fletcher, sua testa franzida ao ver os restos carbonizados da roupa do conjurador.
— Rook me atingiu com um feitiço de fogo — respondeu Fletcher, mas, ao dizer as palavras, achou aquilo difícil de acreditar. — Foi ruim. Mas... não me machucou.
Harold ergueu as sobrancelhas, então um sorriso vagaroso lhe tomou o rosto.
— Imune a veneno de Mantícora e fogo — disse, com uma risada. — Você é uma caixinha de surpresas, Fletcher Raleigh. Esse seu Drake deve ter lhe dado algum tipo de proteção.
— Foi isso? — perguntou Sylva. — E eu que pensava que Fletcher tinha curado a si mesmo.
— Claro que não — disse Harold, balançando a cabeça com espanto. — Ele nunca poderia curar-se rápido o suficiente. Pense nisso: um conjurador que tem um Arach ou um Caruncho torna-se imune ao veneno de seu demônio. A imunidade de Fletcher ao fogo deve ser uma extensão desse fenômeno. Você é um jovem afortunado, Fletcher Raleigh.
Fletcher virou-se para Ignácio e sorriu ao ver que o demônio preguiçoso tinha adormecido ao lado da chaminé de metal quente que se estendia por dentro da escada em espiral, do centro da sala até o teto da tenda. Ele realmente tinha sorte.
— E agora, o que vai acontecer? — perguntou Cress, desinteressada na imunidade de Fletcher. — Deu certo? As pessoas nos ouviram?
O futuro de sua raça estava em jogo, e ela queria respostas.
— A maioria dos convidados se recuperou de seu... como dizer... temperinho nas bebidas — disse Harold. — Felizmente, os nobres mais importantes foram afastados dali por seus seguranças antes que pudessem passar por grandes constrangimentos. Devo admitir que ainda me sinto um pouco nauseado. Vocês bem que poderiam ter me avisado!
Ele piscou para Cress e Otelo para mostrar que não havia ressentimentos.
— A notícia de sua proclamação já se espalhou por toda a terra: até mesmo os convidados do banquete já estão a par de cada palavra do discurso de Sylva. Só amanhã saberemos se eles acreditaram ou não.
— Quer dizer então que tudo isso pode ter sido para nada? — perguntou Cress.
— Tudo o que sei é que Fletcher e Sylva me obrigaram a agir de um jeito que eu não planejava quando capturaram esses dois traidores — disse Harold, apontando para ambos por sobre o ombro. — Eu disse a meu pai que ordenei a prisão deles; daí o desaparecimento. Ele não ficou muito feliz com isso, mas as provas eram tão incriminadoras que aceitou prontamente. Fará qualquer coisa para evitar ser implicado nessa sordidez.
— Ora, isso é bom, não é? — insistiu Cress. — Nós ganhamos?
— Não é tão simples. — Harold suspirou, passando a mão pelo rosto. — Veja, Alfric ordenou que metade do exército se aglomere na cidade. No plano inicial, essa concentração serviria como preparação para o anúncio de que ele suspenderia todos os direitos dos anões, de modo que pudessem esmagar os recrutas anões e todo o seu povo assim que começassem a se rebelar. Agora ele não pode mais fazer esse anúncio... é arriscado demais. Assim, ele declarou feriado nacional e organizou um desfile militar de última hora para comemorar o sucesso de sua missão e o resgate de lady Raleigh.
— Ótimo. Então, qual o problema? — perguntou Fletcher.
— Se o povo de Hominum acreditar no que Sylva disse, vão receber os recrutas anões de braços abertos. “Tudo está perdoado, nós erramos”, esse tipo de coisa. Alfric sabe que, se ele fizer o anúncio, vai ser um tiro pela culatra, porque as pessoas ficarão ainda mais ao lado dos anões. Mesmo se os anões iniciarem um tumulto, os soldados com certeza não vão enxergar isso como uma revolta e começar a matá-los.
— Exatamente, esse era o plano, o tempo todo — concordou Fletcher.
Mas Harold não tinha terminado.
— Por outro lado, se, quando os recrutas dos anões chegarem, as pessoas e os soldados lhes derem uma recepção gélida, meu pai saberá que o ódio está tão enraizado que o povo ignorará a verdade. Então, ele fará o anúncio na mesma hora. Os Pinkertons invadirão as casas dos anões, os anões se rebelarão e os soldados serão instruídos a invadir o Bairro dos Anões e acabar com a “revolta”. Violentamente.
— Quer dizer que, mesmo depois de tudo o que fizemos, o futuro de minha espécie depende da recepção que as pessoas darão amanhã aos recrutas? — perguntou Otelo, com o rosto sombrio de raiva.
— Receio que sim — disse Harold.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!