2 de março de 2018

Capítulo 21

Quando sua consciência voltou, Fletcher pôde escutar os sibilos de Ignácio. Abriu os olhos e viu Jeffrey e Sir Caulder o observando do outro lado da arena. Sir Caulder praguejava horrivelmente e havia um odor de queimado no ar.
— Malditos demônios, deveriam ser todos fuzilados. É um combate bom e sólido que mata os orcs, não essas abominações — resmungou o velho, cutucando um pedaço de pano enegrecido no peito da sobreveste. Ignácio devia ter cuspido fogo nele quando Fletcher desmaiou.
O rapaz esfregou a garganta machucada, aborrecido, e se sentou. Por que será que tanta gente queria esganá-lo? Até Ignácio gostava de se enrolar em seu pescoço.
— O senhor se esqueceu de uma coisa — grasnou Fletcher. — Os xamãs orcs têm o dobro do número dessas abominações, como o senhor chamou. Acha mesmo que o bom e sólido combate vai derrotá-las também? Por que dar aula aqui se o senhor os odeia tanto?
Sir Caulder e Jeffrey atravessaram a arena até ele, parando de vez em quando para o caso de Ignácio atacar de novo. Fletcher acalmou o diabrete com pensamentos tranquilizantes e pegou o khopesh, reatando-o ao cinto.
— Me desculpe, guri. Eu estava só desabafando. Esta sobreveste era meu velho uniforme. É tudo que me resta dos velhos tempos — contou Sir Caulder, chutando areia com a perna de pau.
— Bem, é culpa minha também. Eu deveria ter avisado a Ignácio que esta era uma luta de brincadeira, apesar de achar que fugimos um pouco à parte da brincadeira. Lamento pelo seu uniforme. Posso lhe comprar um novo? — perguntou Fletcher.
— Não. Eu lutava sob os Raleigh — respondeu Sir Caulder, como se isso explicasse tudo.
— Os Raleigh? — indagou Fletcher. — Eles são uma família nobre?
— Sim, isso mesmo. Não mais, porém — murmurou Sir Caulder. O rapaz notou a dor no olhar do homem, mas não conseguiu conter a curiosidade.
— Por quê? Eles caíram em desgraça com o rei? — perguntou Fletcher. Ele nunca tinha ouvido falar nesse tipo de coisa acontecendo antes, se bem que Pelego ficava tão longe das maquinações da classe superior de Hominum que isso poderia ser uma ocorrência cotidiana, até onde ele sabia.
— Não, nada do tipo, seu idiota! Eu servi ao lorde Edmund Raleigh, muito tempo antes da guerra. Ele era um dos nobres com propriedades na fronteira sul, então nossas terras eram constantemente atacadas por orcs saqueadores. Naqueles tempos, o exército estava concentrado demais em manter os anões sob controle para nos mandar ajuda, então, como parte da guarda de Raleigh, tínhamos que lidar com o problema sozinhos. Lorde Raleigh era um bom homem e um amigo próximo do rei, então não vá pensar que ele não era! — ralhou Sir Caulder.
— Eu não quis ofender — atalhou Fletcher, tentando ser educado. — Mas não entendo como os Raleigh perderam o poder.
— Foram os orcs, moleque. Eles que são os culpados. Vieram na calada da noite, se esgueirando pelo gado e pelos grãos e tudo mais que os meus rapazes estavam protegendo. Nós achávamos que era isso que eles queriam, então por que proteger qualquer outra coisa? — explicou ele amargamente, cerrando os punhos com a memória. — Eles massacraram todo mundo na mansão da família Raleigh: as mulheres, as crianças. Quando ficamos sabendo, eles já tinham ido embora, levando os mortos como troféus e amarrando os corpos nas árvores da fronteira do território órquico. Lorde Raleigh resistiu terrivelmente. O Canídeo dele matou três orcs antes que eles abrissem a barriga do demônio e o deixassem sangrando para morrer. Eu acabei com o sofrimento dele, pobre criatura. Então não fique pensando também que eu tenho alguma coisa contra conjuradores!
Sir Caulder estremeceu com a memória, então foi até os degraus da arena, para uma porta aberta na parede.
— Você não é um mau lutador, mas vai precisar aprender a enfrentar um orc. Aquela ombrada não teria nenhum efeito, e você estaria enfrentando clavas e machados pesados, não armas de precisão. Venha me ver de novo, e eu lhe ensinarei como — disse o soldado da porta, entrando em seguida com um grunhido satisfeito.
Jeffrey levou Fletcher até a entrada e ergueu a tocha até o rosto do amigo para poder vê-lo melhor à luz fraca. Ignácio subiu até o ombro do rapaz e ronronou com a visão da chama.
— Ele realmente caprichou na sua cara. Esse machucado está inchando ferozmente — comentou Jeffrey.
— Nem dói tanto assim. — Fletcher tocou a ferida no rosto e estremeceu.
Os dois voltaram calados ao átrio, ponderando a história de Sir Caulder enquanto subiam a longa escadaria.
— O tour acabou — gemeu Jeffrey ao emergirem no átrio. — Preciso voltar ao trabalho agora.
— Você já sabia de Sir Caulder e os Raleigh? — perguntou Fletcher a Jeffrey quando o criado voltou a limpar o piso.
— Eu ouvi falar dos Raleigh, mas não fazia ideia de que Sir Caulder tinha servido à casa deles. O que sei é que foi o incidente Raleigh que deu início à guerra. O rei e os nobres começaram a expandir as fronteiras de Hominum em retaliação, cortando as árvores e devastando as aldeias órquicas ano após ano. Mas foi só quando o orc albino começou a unir as tribos que o conflito virou uma guerra de verdade — respondeu Jeffrey, esfregando o chão.
— Não consigo entender como nunca ouvi isso antes. — Fletcher coçou a cabeça. Aparentemente, viver tão longe ao norte de Corcillum tinha limitado sua educação sobre a política do mundo em geral.
— Você não teria como. Foi tudo acobertado e mantido em segredo. O rei não gostaria que os plebeus descobrissem que uma linhagem nobre pode ser extinta assim, de uma hora para outra. É só porque os filhos dos nobres vêm para cá que eu escutei a história; Sir Caulder nunca mencionou nada disso antes — explicou Jeffrey.
— Ele devia gostar muito daquele uniforme — observou Fletcher, afagando a cabeça de Ignácio.
— Falando nisso, não acredito que suas roupas ainda não foram lavadas! Estava meio nauseante naquele corredor apertado lá embaixo, Fletcher. Volte ao alojamento, e eu mandarei alguém buscar suas roupas e levá-lo aos banhos. Sério.

4 comentários:

  1. Hhhuuuuuummmm... Será que o Fletcher vai ser dessa família Raleigh? Pq ainda acho que ele é de uma família nobre 😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pode ser pq deixaram ele perto de uma floresta então podem ter deixado ele lá para o proteger dos orcs

      Excluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!