2 de fevereiro de 2018


Sempre ao vento.
Eu os ouço vindo.
Me conte de novo, Ama, sobre a tempestade.
Não há tempo para contar uma história, criança.
Por favor, Ama.
Os olhos dela estão fundos.
Não há ceia esta noite.
Uma história é tudo que eu tenho para alimentá-la.
Era uma tempestade, isso é tudo de que me lembro.
Uma tempestade que não tinha fim.
Uma grande tempestade, ela se prontifica a dizer.
Solto um suspiro. Sim, e a puxo para o meu colo.
Era uma vez, criança,
Há muito, muito tempo,
Sete estrelas que pendiam no céu.
Uma para chacoalhar as montanhas,
Uma para revirar os oceanos,
Uma para afogar o ar,
E quatro para testar os corações dos homens.
Mil facas de luz
Cresceram até formarem uma nuvem rolante e explosiva,
Como um monstro faminto.
Apenas uma princesinha achava graça,
Uma princesa como você...
Uma tempestade que tornou os modos de antigamente sem sentido. Uma faca afiada, uma mira cuidadosa, uma vontade de ferro e um coração que ouve.
Essas eram as únicas coisas que importavam.
E seguir em frente. Sempre seguir em frente.
Venha, criança, está na hora de ir embora.
Os abutres, eu estou ouvindo o farfalhar deles nas montanhas.
— Os Últimos Testemunhos de Gaudrel

6 comentários:

  1. Sou só eu q do uma bugada nesses ultimos testemunhos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm fico super perdida ainda x.x

      Ass: Ana Rajaram

      Excluir
  2. 1 a comentar eeee eu ainda nan entendi essas partes acho q Vail demorar muito para entender

    Mirtiz

    ResponderExcluir
  3. Eu leio mas n presto atenção em nada! Kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!