20 de fevereiro de 2018

Capítulo 7

PAULINE

A cidade estava coberta de preto, exceto pelas viúvas. Elas trajavam os lenços de pescoço de seda branca, que representavam o luto. Eu mesma havia usado um desses poucos meses atrás. Os últimos dias foram um pesadelo, tanto para Civica quanto para mim. Morrighan não apenas perdera um pelotão inteiro de jovens soldados, incluindo o príncipe da coroa, mas também sua Primeira Filha, a princesa Arabella, agora marcada como a mais vil das traidoras e responsável pela morte do próprio irmão. Em tavernas, as fofocas ficavam cada vez mais feias, dizendo que a pior das notícias não havia sido anunciada para o público: que a própria Lia tinha enfiado a espada no peito de Walther.
O rei ficara doente. Todo mundo sussurrava que ele estava mal do coração, de tristeza. Walther era o orgulho dele, mas Lia... Por mais que eles sempre batessem de frente, por mais que ela o exasperasse... todo mundo sempre dizia que ela era mais filha do pai do que da mãe. A traição dela o derrubara.
E o que ela fizera comigo?
Eu ainda não havia confrontado Mikael. Em vez disso, nesses últimos dias, trouxera à tona na minha mente todas as conversas que tive com ele, analisando-as palavra por palavra, como se fossem pedrinhas e eu estivesse em busca de uma que reluzisse com a verdade.
É claro, Pauline, tão logo a minha patrulha final tenha acabado, nós nos assentaremos em Terravin. Onde quer que seu lar seja, meu coração sempre estará lá.
Mikael, se por acaso eu tiver que partir antes de você voltar, saberá onde me encontrar. Não virá atrás de mim?
Sempre, meu amor. Nada poderia me impedir de ficar com você. Vamos agora, uma última vez antes que meu pelotão parta.
E então ele beijou os nós dos dedos da minha mão, um de cada vez, e me levou pra dentro da casinha abandonada do caseiro, que ficava ao lado do reservatório de um moinho. Ele sempre dizia as palavras certas, fazia as coisas certas, com tanta estabilidade no olhar contemplativo que eu acreditava que ele enxergava o interior da minha alma. Até mesmo agora, meu peito ardia com a lembrança do beijo dele. Eu ainda o desejava. Queria que as palavras dele fossem verdadeiras. Eu tinha o bebê dele crescendo na minha barriga.
Mas não podia negar que sempre existiu a preocupação por trás daquelas semanas em Terravin, quando eu havia esperado que ele fosse até lá. Pensei que se tratava de preocupação com a segurança dele, preocupação com a possibilidade de que ele tivesse sido ferido na patrulha, mas agora eu me perguntava se a minha preocupação não era de outro tipo. De um tipo que eu não admitiria sequer para mim mesma.
De alguma forma, Lia sabia. Só podia ter sido Walther quem contara a ela coisas terríveis sobre Mikael, o que ele pensava ser verdade. E, ainda assim, ela tinha tão pouca fé em mim e em Mikael que não me contou o que ele lhe disse. Walther poderia estar errado.
Então, por que Mikael não tinha ido atrás de mim em Terravin? Por que eu não estava indo até ele agora? O que me impedia de revelar a minha presença a ele e ver o alívio inundando seus olhos? Comecei a tricotar com mais fúria.
— Planejando isso para um bebê de duas cabeças?
Puxei a lã, arrebentando meus pontos errantes, e ergui o olhar para Gwyneth. Ela estava vestida para o trabalho público. Era hora de irmos, e acolhi com boas-vindas uma caminhada pela cidade até o cemitério da abadia. O rei e a rainha não estariam lá: o rei estava muito doente, e a rainha ficaria ao lado dele, mas Bryn e Regan estariam presentes. Eles tinham permanecido em silêncio, e eu temia que também tivessem virado as costas para a própria irmã, mas, por fim, Bryn nos enviou um bilhete. Eles queriam conversar. Embora o restante de Morrighan pudesse ter se voltado contra Lia, ainda havia uma pontinha de fé deles em relação a ela, e Bryn tinha outras notícias que queria compartilhar, mas disse que não seria seguro colocá-las em um bilhete.
Empurrei meu tricô para o lado e, enquanto saíamos pela porta, eu me perguntava se algum dia seria seguro para Lia voltar para casa.

10 comentários:

  1. Queria que tivesse mais capítulos com a perspectiva da Pauline.

    ResponderExcluir
  2. Queria saber o tamanho da barriga dela agora e ouvir ela falando mais sobre o bebe

    ResponderExcluir
  3. Gosto da Pauline e queria que ela fica- se com o Kaden. Acho que os dois merecem um final feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não imagino kaden junto com ela! Acho que ele deveria ficar com a Lia

      Excluir
    2. Pauline e Kaden?
      Acho improvável. Mas

      Excluir
  4. Siim, lembra que o Kaden falou que se via num futuro com a Lia e um bb nos braços, ctz que todos eles vão se encontrar e Pauline vai dar a Luz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde quando ele falou do bebê lembrei da Pauline. Que era esse bebê

      Excluir
  5. Acho que pauline morre e Lia cria o bebê. Mas não quero que seja com kaden, não gosto dele.
    Lais

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!