20 de fevereiro de 2018

Capítulo 75

PAULINE

O Guardião do Tempo estava transtornado. Ele estava na lateral da plataforma elevada, inquieto, esperando que Lia terminasse. O homem fora exonerado, mas agora precisava seguir Lia em vez de ditar as coisas a ela. Seu relógio de bolso e seu livro de registros se tornaram inúteis. A tradição e o protocolo sempre tinham sido as engrenagens de Morrighan. Agora, Lia era as engrenagens de Morrighan.
Sua tia Bernette estava parada ao lado dele, esperando também. Eu vi o orgulho na expressão dela, mas também a preocupação. Ninguém sabia com muita certeza como lidar com essa nova Lia. Ela se movia por Civica com força e propósito e sem desculpas. Nenhuma palavra era contida. Ela não tinha tempo para isso. Até onde eu podia ver, ninguém duvidava da princesa. Ela tinha salvado a vida do rei e expostos traidores que vinham tramando bem debaixo dos narizes dele, mas eu sabia que eles se perguntavam o que ela teria visto e aguentado nesses últimos meses. Ela era uma curiosidade.
Assim como eu.
Vi os olhares de relance e ouvi os sussurros em relação a Pauline, a quieta e tímida criada que sempre seguira as regras. O que tinha acontecido com aquela moça? Eu me perguntava a mesma coisa. Algumas partes dela ainda estavam ali, outras partes sumiram para sempre, e talvez outras... eu estava tentando encontrar. Não eram a tradição e o protocolo que foram estilhaçados, mas a confiança também.
Quando a última abordagem estava terminada, seguimos nossos passos pelos degraus da plataforma elevada.
— Levante-se — disse Gwyneth a Natiya, e depois veio andando até mim. — Quando você vai voltar para a cidadela? Eu não gosto que fique sozinha na abadia.
— Natiya também está lá.
Gwyneth soltou um grunhido.
— E isso deveria me confortar? Ela é uma panela de pressão prestes a explodir.
Nós duas ficamos observando Natiya, que ainda fazia uma varredura visual nas tropas que dispersaram, com a mão pousada no cabo da espada que pendia dos seus quadris. Não eram só os nossos olhares fixos que ela atraía. Uma jovem menina carregada com três armas e que fica feliz em exibi-las não era uma visão comum para qualquer pessoa de Civica.
— Ela está encontrando o caminho dela — falei.
Gwyneth estreitou os olhos. Nós duas conhecíamos a história de Natiya.
— Imagino que sim — suspirou ela, e voltou-se para mim, dizendo que levaria Natiya de volta para a cidadela. — Ela precisa de um tempinho longe dos seus modos assassinos. — Ela desferiu um último olhar cortante para a mim. — Verei você lá também... Com todos os seus pertences. Certo?
— Talvez — respondi.
Uma reta repuxou o canto da boca de Gwyneth, mas ela não forçou mais a questão.  Ela foi andando a passos largos até Natiya e colocou o braço sobre o ombro dela.
— Venha, sua diabrete sedenta de sangue. Gwyneth vai ensinar a você uma coisinhas sobre sutileza hoje.
Parti na direção oposta. Eu tinha acabado de passar pela estátua de Piers na entrada do portão quando ouvi alguém chamando o meu nome.
— Pauline! Espere.
Eu me virei e vi Mikael. Parei na mesma hora, pasma que ele tivesse a pachorra de vir falar comigo.
— Eu seu o que você está pensando, Pauline — disse ele — mas eu estava apenas seguindo ordens. Sou um soldado e...
— Já gastou todo o dinheiro da recompensa? Ou está com medo agora porque eu faço parte do novo gabinete e, se eu quisesse, poderia mandar fazer todo tipo de coisas com você? — Suas pálpebras se mexeram, espasmódicas, e eu soube que tinha dado o tiro certeiro. — Suma da minha frente, seu parasita abjeto!
Empurrei-o e passei por ele, mas ele me agarrou pelo braço e me virou.
— E quanto ao nosso bebê? Onde é que...?
— Nosso bebê? Você está enganado Mikael! — grunhi. — Eu já lhe falei que você não conhece o pai dele.
Tentei me soltar com um puxão, mas ele afundou os dedos no meu pulso.
— Nós dois sabemos que eu sou...
E então se seguiu o som do estalo de um punho cerrado na carne e ele saiu voando pelo ar. Mikael caiu no chão com um baque oco, estirado, de costas, com uma nuvem de poeira irrompendo ao redor dele. Kaden estava em cima dele, agarrando-o pelo colarinho e puxando-o para que ficasse em pé. Fúria liquefeita contorcia o rosto de Kaden.
— Se você tem alguma pergunta em relação ao pai da criança, soldado, é a mim que tem que fazer! E, se algum dia colocar as mãos em Pauline de novo, vai sair com mais do que um lábio sangrando.
Kaden empurrou-o para longe, e Mikael foi cambaleando para trás e depois ficou paralisado. Ele sabia que Kaden era o Assassino de Venda e que poderia facilmente tê-lo esviscerado sem soltar um pio que fosse. No entanto, mais do que isso, vi outra coisa que ele presumia assentando-se na face de Mikael. Talvez fosse a verdade, talvez ele não tivesse sido o único na minha vida. Seu ataque a mim estava acabado. Ele limpou o lábio e se virou, desaparecendo em meio aos soldados que se apinhavam.
Vi os ombros de Kaden subindo e descendo como se ele estivesse tentando se livrar do que restara da sua raiva. Ele mandou outros soldados que haviam parado para observar a comoção voltarem a cuidar de suas vidas antes de finalmente se virar para mim. Ele tirou os cabelos da frente dos olhos.
— Eu sinto muito, Pauline. Vi que estava tentando recuar, e eu... — ele balançou a cabeça.  —Eu não tinha nenhum direito de intervir ou deixar implícito que...
— Você já sabia que ele era?
Ele assentiu.
— Lia me contou que ele ainda estava vivo, e eu somei dois mais dois. O mesmo tom de loiro dos cabelos do bebê. Sua reação. — A cor no pescoço dele de repente ficou mais intensa, como se ele estivesse se dando conta do que estava admitindo: que ele andara me observando. Seus olhos penetravam nos meus, e eu via mil perguntas atrás deles que não tinha visto antes. Será que algum dia eu o perdoaria? Será que ele tinha ido longe demais? Será que eu estava bem? No entanto, o que mais vi naqueles olhos foi a bondade que eu observei na primeira vez em que nos encontramos. Silêncio e poeira pairavam no ar entre nós. — Eu sinto muito — disse ele por fim, e olhou de relance para os nós dos dedos, que estavam vermelhos do soco que ele dera no rosto de Mikael. — Eu sei que você não ia querer que parecesse que um Assassino bárbaro...
— Você pode me acompanhar de volta até a abadia, Kaden? — perguntei a ele. — Se tiver tempo?  Só para manter as aparências, caso ele ainda esteja olhando?
Kaden olhou para mim, surpreso, talvez até mesmo temeroso, mas assentiu, e partimos em direção à abadia. Nós dois sabíamos que Mikael não estava olhando.

20 comentários:

  1. Aff. Não to gostando nada disso.
    Ssbe o que eu acho? O sonho do Kaden, ele e um bebe em Venda. Ele e a Pauline, ele Komizar. Não era o fim que eu queria. Não mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem não era o fim que eu queria, mas ele parece mais inevitavel a cada capitulo

      Excluir
  2. Sei n em...
    Talvez eles acabem juntos

    ResponderExcluir
  3. Ai meu Merlin, me diz que Kaden e Pauline vão ficar juntos. Sempre achei que eles fariam o casal perfeito é Kaden precisa tanto de amor, acho que não tem ninguém melhor que a Pauline.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Pauline e kaden eles formariam um lindo casal

    ResponderExcluir
  5. Tb sempre achei que os dois ficariam juntos, pq acho os dois um casal super fofo!

    ResponderExcluir
  6. Desde o começo sempre foi Lia e Rafe, mesmo as vezes chipado ela com kaden...o kaden precisa fica com alguem

    ResponderExcluir
  7. Aí gente não estou gostando disso não.. sério!!

    ResponderExcluir
  8. Aí que raiva, não consigo descrever tamanha a raiva que estou sentindo.
    NÃO quero Pauline e Karen juntos!!!!! Que nada ver,eu quero Lia e Karen 😠😠😠😠

    ResponderExcluir
  9. Suas chatas é obivio que a pauliPata começando a gostar do kaden e das ações dele super shipo e dês do final do 1 livro

    Mirtiz

    ResponderExcluir
  10. AMEI ISSO MANO. PAULINE MERECE ALGUÉM ASSIM COMO KADEN MERECE ALGUÉM. LIA E RAFE FOREVEEEEEEEEEEEEEERRRRRRRRRRRRRRR

    ResponderExcluir
  11. Kaden precisa desesperadamente se sentir amado, e quem melhor pra isso do que Pauline? Ela é só amor gente, embora tenha mudado no decorrer do livro, a essência dela é a mesma. A cada capítulo meus ships mudam e eu to AMANDOOOO PAULINE E KADEN!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Ainda tenho um fio de esperança q lia e kaden fiquem juntos.
    Mesmo o decorrer da historia caminhando pra outro lado.



    Andreza..

    ResponderExcluir
  13. Eh isso mesmo Lia com o lindo do Rafe e a Pauline com o fofo do Kadem .

    ResponderExcluir
  14. Eu tô achando q lia vai terminar sozinha.

    ResponderExcluir
  15. Não me importo que eles fiquem juntos, dês que a Lia sobreviva e fique com o Rafe! DM

    ResponderExcluir
  16. Que casal esquisito, não acho que a autora ta sabendo desenvolver bem os inícios dos relacionamentos, soa meio forçado, até mesmo com o Rafe e o Kaden no livro um foi estranho; mas o desenvolvimento das histórias é espetacular.

    ResponderExcluir
  17. Achei que o personagem do Kadem ficou apagado nesse livro. No outro a autora nos fez apaixonar por apaixonar por ele

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!