16 de fevereiro de 2018

Capítulo 31

E Morrighan levantou a voz
para os céus,
beijando dois dedos:
um para os perdidos
e um para aqueles que ainda viriam,
porque a provação não tinha terminado.
— Livro dos Textos Sagrados de Morrighan, vol. IV —



KADEN

Depois de quatro dias na estrada, decidi que os deuses estavam contra mim. Talvez eles sempre tivessem estado. Não tive a sorte de o governador estar vindo em minha direção, meio bêbado e atrasado. O bordel na última cidade não tivera o prazer de sua visita, e aquela era uma parada que ele nunca perderia. Ele ainda estava em algum lugar na estrada daqui até lá... ou não saído.
Maldito governador Tierny. Eu torceria o seu pescoço quando chegasse nele. A menos que alguém já tivesse feito esse trabalho por mim.
O clima era miserável, ventos frios de dia, chuva gelada durante a noite. Os homens que viajavam comigo estavam rabugentos. O inverno estava chegando cedo. Mas não era o vento gélido que estava me deixando carrancudo. Era a minha última noite com Lia. Eu nunca tinha contado a ninguém, nem mesmo ao Komizar, o nome da minha mãe.
Cataryn.
Era como se eu a houvesse ressuscitado dos mortos. Eu a vira novamente, ouvi a voz dela novamente, enquanto contava a Lia sobre ela. Quando falei o nome dela em voz alta, algo rasgou dentro de mim, mas então eu não pude parar de dizer mais a Lia, lembrando o quanto minha mãe tinha me amado – a única pessoa que me amou. Não era algo que eu queria compartilhar com Lia, mas no escuro, uma vez que falei o nome dela, tudo saiu, até a cor de seus olhos.
E os olhos do meu pai. Essa memória me parou. Eu não tinha contado tudo a ela.
Lia. Como um sussurro no vento.
No começo eu tinha achado que isso era tudo, o vento e as longas horas cavalgando sozinho. Quando Lia havia me dito pela primeira vez o seu nome na taberna, ele tinha me lembrado do silêncio que ouvi ao cavalgar através da savana. Lia, através dos desfiladeiros no deserto. Lia, o grito de um lobo distante. Lia, seduzindo e abrindo caminho em meu coração antes de eu jamais ter posto os olhos nela. E, em seguida, Lia, enquanto eu estava sobre ela na escuridão de seu quarto, faca na mão. Era um sussurro que eu finalmente não podia ignorar, embora tenha conseguido sufocá-lo da minha vida a partir do momento em que conheci o Komizar. O saber apenas me trouxe dor.
Eu havia usado o dom da mesma forma que Lia. Eu tinha dito à dona da casa que ela morreria uma morte lenta e horrível, embora não tivesse visto nada do gênero. Eu tinha oito anos e estava com raiva que era a minha própria mãe que estava morrendo em vez da mãe dos meus meios-irmãos mesquinhos, uma mulher que nunca tinha me mostrado qualquer bondade. Foi quando veio a minha primeira. Nas mãos do meu pai, não dos mendigos. Estes só deixaram cicatrizes sobre as que ele já tinha embrenhado fundo.
Quem era ele, Kaden?
O nome dele eu nunca diria, nem mesmo para Lia... mas seria o meu nome nos lábios dele enquanto ele morreria. Meu nome seria o único que ele pronunciaria quando engasgasse em seu último suspiro, sabendo que havia sido traído por seu próprio filho. Era um pensamento que tinha me aquecido durante anos. Nossos planos. Aquele instante sempre esteve implícito nelas.
Nós demos a volta na passagem e tínhamos começado a fazer nossa descida para o vale quando os vimos vindo em nossa direção. Parei a nossa procissão até ter certeza de quem eram. Suspirei e sinalizei para seguirmos em frente para encontrá-los. Nós nunca devemos deixar de ficar alertas.
Mas o governador de Arleston deixara. Não haveria pescoço para torcer. Ele estava morto. O esquadrão de homens vindo em nossa direção trazia as bandeiras de Arleston, e o homem conduzindo-os tinha que ser o novo governador. Um homem robusto, mas não jovem como adversários normalmente eram. Eu não me importava. Ele estava indo na direção certa, sabendo o seu dever, e isso era tudo o que importava. Eu poderia voltar para o Sanctum agora. Eu poderia voltar para casa, para Lia. O último governador perdido tinha sido encontrado.

20 comentários:

  1. Quem será esse novo governador em????
    Tenho alguns palpites 😉

    ResponderExcluir
  2. Ele tem o dom ahhhhhhhhh tá ,e quanto a esse governador ,me cheira plano do Rafe em andamento ein

    ResponderExcluir
  3. Eu também tenho, tinha imaginado que um desses governadores perdidos iam ser os amigos de Rafe. Só não sei como eles pretendem sair de lá. Até agora as coisas que tenho desejado que aconteça não aconteceram, fazer o que.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente uma dúvida: Que tem o dom não so é mulheres??? Ou homens também?
      e eu acho que cada amigo do rafe estão matando um governador já foram dois, faltam mais dois

      Excluir
    2. Normalmente são mulheres, mas alguns homens também têm o dom

      Excluir
  4. será que é o Sven e os amigos do Rafe??? Tomara que sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei pensando se eram eles. Mas aí, tipo, quem seriam os outros homens? Pq eram apenas quatro soldados.

      Excluir
  5. Kaden tem o dom e veio de Morringhan, talvez o Komizar apenas tenha dado uma ajuda ao destino

    ResponderExcluir
  6. Caraca quem será o pai dele????
    Agora vou pensar em cada infeliz de morringah
    Pode ser algum dos que mandaram matar a Lia????

    ResponderExcluir
  7. o livro nos faz refletir bastante para tentar entender, é preciso ter paciência também. gostei muito da narrativa da autora, bem inteligente

    ResponderExcluir
  8. algo me diz que ele e Lia sao irmãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com essa frase dele, dá a entender que há uma ligação...

      Excluir
    2. também acredito que eles sejam irmãos, pois a própria lia conta que em certo momento da sua infância a mãe perde o dom.
      Oque me leva a pensar que a mãe de kaden morreu e era ela a mãe de kaden e nao a mãe de lia que tinha o dom

      Excluir
    3. também acredito que eles sejam irmãos, pois a própria lia conta que em certo momento da sua infância a mãe perde o dom.
      Oque me leva a pensar que a mãe de kaden morreu e era ela a mãe de kaden e nao a mãe de lia que tinha o dom

      Excluir
  9. Tô criando umas teorias aqui

    ResponderExcluir
  10. Não acho que ele tenha o dom, acho que ele só fingiu pra fazer a madrasta ficar com medo. E acho que seja os amigos de Rafe, pelo menos o primeiro, ele já chegou olhando em volta.

    ResponderExcluir
  11. De início, quando Kaden disse que o pai era membro da "realeza" pensei que ele era o filho da Gwynet e do Chanceler. Mas aí eu lembrei que a mãe dele era uma santa.

    ResponderExcluir
  12. Será que o Kaden é irmão da Pauline?? kkkkk mil teorias na cabeça!

    ResponderExcluir

Se você não tem conta no Google e quiser comentar, utilize a opção Nome/URL e preencha seu nome/apelido/nick; o URL pode deixar em branco.

Boa leitura, E SEM SPOILER!