14 de dezembro de 2017

Capítulo 28

Enquanto isso, muitos milhões de quilômetros além do que a mente pode confortavelmente compreender, Zaphod Beeblebrox estava novamente mal-humorado.
Havia consertado sua nave, ou melhor, havia observado com total atenção enquanto um robô de manutenção consertava sua nave. Ela havia voltado a ser, novamente, uma das mais poderosas e extraordinárias naves existentes. Ele podia ir a qualquer lugar, fazer qualquer coisa. Folheou um livro, depois jogou-o num canto. Já tinha lido aquele.
Foi até o painel de comunicações e abriu todas as frequências de um canal de emergência.
— Alguém quer tomar um drinque? — disse.
— Isso é uma emergência, cara? — rosnou uma voz do outro lado da Galáxia.
— Tem algo para misturar? — perguntou Zaphod.
— Vai pegar carona no rabo de um cometa.
— Tá bom, tá bom — disse Zaphod, fechando o canal. Suspirou e sentou-se.
Levantou-se novamente e andou até a tela do computador. Apertou alguns botões. Pequenos pontos começaram a correr através da tela, devorando-se mutuamente.
— Pow! — disse Zaphod. — Freeoooo! Pop pop pop!
— Oi! — disse o computador animadamente após um ou dois minutos — Você fez três pontos. O melhor placar anterior foi de sete milhões, quinhentos e noventa e sete mil, duzentos e...
— Tá bom, tá bom — disse Zaphod, desligando novamente a tela.
Sentou-se de novo. Brincou com um lápis. Perdeu seu interesse por isso rapidamente.
— Tá bom, tá bom — disse Zaphod, e alimentou seu placar junto com o anterior, no computador.
Sua nave partiu, transformando o Universo em um borrão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)