1 de julho de 2017

Esta vida

ATÉ MESMO ÀS NOVE da manhã de um sábado a cidade de Nova York é tão barulhenta e engarrafada a ponto de justificar sua fama. As ruas estão tomadas por carros que buzinam e se movimentam devagar. Nas calçadas, uma multidão que mais parece um enxame de abelhas se aglomera, com pessoas passando a milímetros das outras sem se esbarrar, como se seus movimentos fossem coreografados. Do banco de trás do táxi, deixo os barulhos e os cheiros da cidade tomarem conta de mim. Abro bem os olhos para assimilar todo o mundo que vejo ao meu redor.
Não conto para o Olly que vou para Nova York. Digo apenas que há um presente esperando por ele no sebo perto da casa dele. Passo quase todo o voo imaginando o nosso encontro. Todas as possibilidades envolvem beijos que duram pelo menos os primeiros trinta segundos.
O motorista me deixa na porta da Ye Olde Book Shoppe. Empurro as portas. Já neste momento sei que vou adorar passar um bom tempo por aqui.
A loja é pequena. Uma única sala repleta de prateleiras que vão do chão até o teto, abarrotadas de livros. O lugar é parcamente iluminado por spots minúsculos presos no alto de cada prateleira, de maneira que os livros são praticamente tudo que podemos ver. O ar tem um cheiro que eu jamais havia imaginado. Ele cheira a antigo. Como se houvesse permanecido no mesmo lugar por muito tempo.
Tenho quinze minutos até o horário combinado com Olly. Vago pelos corredores olhando, encantada, para os livros. Quero tocar todos ao mesmo tempo. Quero acrescentar o meu nome à lista de pessoas que os leram antes de mim. Passo os dedos pelas lombadas. Algumas estão tão gastas, tão usadas, que mal consigo decifrar os títulos.
Um minuto depois, eu o observo caminhar vagarosamente pelo corredor, examinando as prateleiras.
Seu cabelo cresceu. Ele agora tem grandes cachos flexíveis que suavizam o rosto anguloso. E ele também não está todo vestido de preto. Bem, o jeans e o tênis são pretos, mas a camiseta é cinza. E acho que, de alguma forma, ele está mais alto.
Mais do que qualquer outra coisa que experimentei nas últimas semanas — dar adeus para a Carla, sair de casa contra a vontade do dr. Chase, deixar minha mãe com sua própria tristeza —, vê-lo com uma aparência tão diferente é o que mais me causou pânico.
Não sei por que esperava que ele continuasse o mesmo. Eu não era mais a mesma.
Ele pega o celular e lê mais uma vez as minhas instruções.


Ele faz o telefone escorregar para dentro do bolso e volta a olhar para as prateleiras. Coloquei o livro com a capa virada para cima bem na frente dos outros para que Olly não pudesse deixar de reparar nele. Ele o percebe, é claro. Só que, em vez de pegá-lo, ele coloca as mãos nos bolsos e fica olhando para a capa.
Há alguns dias, enquanto estava divagando com o sistema solar mecânico, eu me esforcei tanto para encontrar aquele momento crucial que fez com que minha vida seguisse esse rumo. O momento que respondesse à pergunta como cheguei até aqui?
Só que esse momento jamais existiu, mas sim uma série de outros acontecimentos. E a sua vida pode se ramificar a partir de um deles de mil maneiras diferentes. Talvez haja uma versão da vida de cada um de nós de acordo com cada escolha que fizemos e com aquelas que deixamos passar.
Talvez haja uma versão da minha vida onde, no fim das contas, eu esteja de fato doente.
Uma versão onde eu tenha morrido no Havaí.
E ainda outra em que o meu pai e o meu irmão estão vivos e a minha mãe não está devastada.
Há até mesmo uma versão da minha vida em que o Olly não está presente.
Mas não é essa a versão que eu estou vivendo agora.
Olly tira as mãos dos bolsos, puxa o livro da prateleira e lê. Ele abre um grande sorriso e ergue repetidamente os calcanhares.
Saio do meu esconderijo. Caminho pelo corredor até onde ele está.
O sorriso que ele me dá vale toda uma vida.
— Encontrei o seu livro — ele diz.


30 comentários:

  1. AAAAH NAO PODE ACABAR ASSIM. COMO ASSIM ?? Terá continuação ?

    ResponderExcluir
  2. ah eu gostei... é curtinho deu pra terminar ontem a noite...e o final me surpreendeu positivamente <3

    ResponderExcluir
  3. ah eu gostei... é curtinho deu pra terminar ontem a noite...e o final me surpreendeu positivamente <3

    ResponderExcluir
  4. Karina como assim terminou não acredito???����
    Eu quero ver a reação do Olly...����
    Amei o livro, obrigada por seu trabalho, amo esse blog.����
    O livro tem continuação???
    Ainda não acredito que terminou assim....��������
    Emmilly

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois éeee! Esses livros de hoje estão todos assim, sem final decente. E até onde sei, esse livro é único sim!

      Excluir
  5. Nãoo acredito que acabou assim :O :O
    achei que contaria como a vida dela iria ser dai pra frente :( :(

    ResponderExcluir
  6. Acabou??? Decepcionante...

    ResponderExcluir
  7. nao posso crer que acabou assim esses autores querem me matar do coracao so pode

    ResponderExcluir
  8. O que? Já acabou? Comassim Brasil?

    ResponderExcluir
  9. Muito fofo... Esse final deixou um gostinho de quero mais

    ResponderExcluir
  10. Acabou ?!!?
    Serio? Acabou mds! Q mertila

    ResponderExcluir
  11. Ótimo livro..mas gostaria de mais.. muito mais sobre eles!!!

    ResponderExcluir
  12. Simplesmente AMADOREI^^

    ResponderExcluir
  13. Gente mim responde de verdade... em q esse fim decepcionou??? Pq eu amei esse fim incomum. Arigatōgozaimashita Karina-chan, vc arrasa com esses livros maravilhindos que disponibiliza no blog. Não te conheço pessoalmente mas vc é uma das pessoas que eu mais gosto no mundo.

    ResponderExcluir
  14. Comecei a ler as 23:30
    Eh curtinho, mas adoravel

    ResponderExcluir
  15. Apesar do desejo de continuar lendo mais e mais, infelizmente acabooouuu :( ! Mais para todas nós que tivemos o imenso prazer de ler este maravilhoso livro que é muito apaixonante, devemos agradecer pela maravilhosa experiência que este blog nos permitiu ter! Imensa gratidão <3

    ResponderExcluir
  16. Amei até chegar no final... rsrs. Final horrível...rsrs

    ResponderExcluir
  17. Achei esse livro bem fraco. Não consegui me identificar com nenhum personagem; a autora não desenvolve as problemáticas que aparecem no decorrer do enredo; e esse final preguiçoso.. 😪

    ResponderExcluir
  18. Ok... Eu li esse livro em menos de 4 horas. Simplesmente não tenho palavras para descrever ele, é uma coisa muito sensacional ler toda a experiência da Maddy, e esse final então... Me deu ainda mais vontade de ler alguma continuação. ;-;

    ResponderExcluir
  19. Eu to aqui sem chão. chocada com esse final.
    Como assim vai acabar desse jeito?
    Cade um final digno ?

    Eu amei cada capitulo desse livro, fiquei com o coração na mao a cada frase que eu lia...

    ResponderExcluir
  20. Sou só amor por esse livro, comecei aler por causa do filme que AMEI, o livro igualmente... história super doce e inocente! linda demais

    ResponderExcluir
  21. esse é o livro inteiro?

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)