3 de junho de 2017

Sinopse de Eragon e Eldest

Eragon – um lavrador de quinze anos – fica maravilhado quando uma pedra azul polida surge diante dele na cadeia de montanhas conhecida como a Espinha.
Eragon leva a pedra para a fazenda onde mora com seu tio, Garrow, e seu primo, Roran, nas proximidades do povoado de Carvahall. Garrow e sua falecida mulher, Marian, criaram o rapaz. Nada se sabe do pai de Eragon. Sua mãe, Selena, é irmã de Garrow e não é vista desde que o menino nasceu.
Algum tempo depois, a pedra se parte e dela sai um filhote de dragão. Quando Eragon o toca, uma marca prateada aparece na palma da sua mão, e um vínculo irrevogável se estabelece entre as duas mentes, tornando Eragon um dos lendários Cavaleiros de Dragão. Ele dá ao dragão o nome de Saphira, inspirado por um dragão mencionado por Brom, o contador de histórias do povoado.
Os Cavaleiros de Dragão foram criados milênios antes, em consequência da guerra devastadora entre os elfos e os dragões, com a finalidade de impedir que as duas raças um dia voltassem a lutar entre si. Os Cavaleiros tornaram-se pacificadores, educadores, curandeiros, filósofos naturais e os maiores de todos os mágicos, pois a união com um dragão faz com que a pessoa possa lançar encantamentos. Sob sua orientação e proteção, a terra desfrutou de uma era áurea.
Quando os humanos chegaram à Alagaësia, também foram aceitos nessa ordem de elite. Depois de muitos anos de paz, os belicosos Urgals mataram o dragão de um jovem Cavaleiro humano chamado Galbatorix. A perda deixou-o alucinado; e, quando os anciãos se recusaram a lhe fornecer outro dragão, Galbatorix decidiu derrubar os Cavaleiros. Ele roubou outro dragão – ao qual deu o nome de Shruikan, recorrendo a certos encantamentos negros para o forçar a servi-lo – e reuniu ao seu redor um grupo de treze traidores: os Renegados. Com a ajuda desses discípulos cruéis, Galbatorix derrotou os Cavaleiros; matou seu líder, Vrael; e se proclamou rei da Alagaësia. Seus atos forçaram os elfos a se retirarem para as profundezas de seus pinheirais; e os anões, a se esconderem em seus túneis e cavernas. Agora, nenhuma das duas raças se aventura a sair de seus refúgios secretos.
O impasse entre Galbatorix e as outras raças já dura mais de um século, período em que todos os Renegados morreram de causas diversas. É no meio dessa tensa situação política que Eragon se vê lançado. Alguns meses após o nascimento de Saphira, dois desconhecidos ameaçadores, semelhantes a besouros, chamados Ra’zac, chegam a Carvahall, procurando pela pedra que era o ovo de Saphira. Eragon e Saphira conseguem escapar deles, mas os desconhecidos destroem a casa de Eragon e matam Garrow. O rapaz jura seguir a pista dos Ra’zac para matá-los. Quando ele sai de Carvahall, o contador de histórias Brom, que tem conhecimento da existência de Saphira, aborda Eragon e pede para acompanhá-lo. Brom dá a Eragon uma espada vermelha de Cavaleiro de Dragão, Zar’roc, embora se recuse a dizer como a obteve.
Durante suas viagens, Eragon aprende muito com Brom, até mesmo a lutar com espadas e usar magia. Quando eles perdem a pista dos Ra’zac, seguem para a cidade portuária de Teirm e visitam Jeod, um velho amigo de Brom, que talvez possa ajudá-los a localizar o covil dos Ra’zac. Lá, eles descobrem que os Ra’zac moram em algum local perto da cidade de Dras-Leona.
Eragon também ouve a herbolária Angela ler seu destino e recebe dois conselhos estranhos do menino-gato Solembum, parceiro da mulher. No caminho até Dras-Leona, Brom revela que é agente dos Varden – um grupo de rebeldes dedicado à derrubada de Galbatorix – e que esteve escondido em Carvahall, à espera do surgimento de um novo Cavaleiro de Dragão. Vinte anos atrás, Brom esteve envolvido no roubo do ovo de Saphira, que estava com Galbatorix, e, no processo, matou Morzan, o primeiro e último dos Renegados. Restam somente dois outros ovos de dragão, que ainda estão nas mãos de Galbatorix.
Perto de Dras-Leona e na cidade, eles enfrentam os Ra’zac, que ferem Brom mortalmente quando ele está protegendo Eragon. Um rapaz misterioso chamado Murtagh rechaça os Ra’zac. Em suas últimas palavras, Brom confessa que ele também foi, um dia, um Cavaleiro, e que seu dragão assassinado também se chamava Saphira.
Eragon e Saphira decidem, então, juntar-se aos Varden, mas Eragon é capturado na cidade de Gil’ead e levado à presença de Durza, um Espectro poderoso e maligno que serve Galbatorix. Com a ajuda de Murtagh, Eragon foge da prisão, levando consigo a elfa Arya, outra prisioneira de Durza e embaixadora dos elfos junto aos Varden. Arya foi envenenada e precisa de assistência médica dos Varden. Perseguidos por um contingente de Urgals, os quatro fogem atravessando a Alagaësia rumo à sede dos Varden nas gigantescas montanhas Beor, que têm mais de dezoito quilômetros de altura. As circunstâncias forçam Murtagh, que não quer ir até os Varden, a revelar que é o filho de Morzan. Murtagh, entretanto, condenou a torpeza do pai e fugiu da corte de Galbatorix em busca do próprio destino. E conta a Eragon que a espada Zar’roc pertenceu, no passado, a seu pai.
Instantes antes de serem dominados pelos Urgals, Eragon e seus amigos são salvos pelos Varden, que moram em Farthen Dûr, uma montanha oca que também abriga Tronjheim, a capital dos anões. Uma vez dentro da montanha, Eragon é levado a Ajihad, líder dos Varden, enquanto Murtagh é encarcerado por conta de seu parentesco com Morzan. Eragon conhece Hrothgar, o rei dos anões, e Nasuada, a filha de Ajihad. Também é examinado pelos Gêmeos, dois mágicos bastante perversos a serviço de Ajihad. Eragon e Saphira também abençoam um dos bebês órfãos dos Varden enquanto estes curam Arya do envenenamento. A estada de Eragon é perturbada por notícias de que um exército Urgal se aproxima pelos subterrâneos, pelos túneis dos anões. Na batalha que se segue, ele é separado de Saphira e forçado a enfrentar Durza sozinho. Muito mais forte que qualquer ser humano, Durza derrota Eragon com facilidade, fazendo um corte em suas costas do ombro ao quadril. Nesse momento, Saphira e Arya rompem o teto de uma câmara – uma safira em formato de estrela com dezoito metros de diâmetro – atraindo a atenção de Durza por tempo suficiente para Eragon fincar-lhe a espada no coração. Livres dos encantamentos de Durza, que os controlavam, os Urgals são rechaçados. Enquanto jaz inconsciente depois do combate, Eragon é contatado telepaticamente por um ser que se identifica como Togira Ikonoka – O Imperfeito Que É Perfeito. Ele recomenda com insistência que Eragon o procure para receber sua formação em Ellesméra, a capital élfica. Quando desperta, Eragon tem uma enorme cicatriz que atravessa suas costas. Consternado, ele também percebe que só matou Durza por pura sorte e que precisa desesperadamente de uma formação mais aprimorada. No final do Livro Um, ele decide que irá, sim, procurar esse Togira Ikonoka para aprender com ele.
Eldest começa três dias depois de Eragon matar Durza. Os Varden estão se recuperando da batalha de Farthen Dûr; e Ajihad, Murtagh e os Gêmeos saem à caça dos Urgals que escaparam para o interior dos túneis por baixo de Farthen Dûr depois da batalha. Quando um grupo de Urgals os pega de surpresa, Ajihad é morto, e Murtagh e os Gêmeos desaparecem no conflito. O Conselho de Anciãos dos Varden indica Nasuada para suceder ao pai como nova líder dos Varden, e Eragon jura lealdade a ela como seu vassalo. Eragon e Saphira decidem partir para Ellesméra para começar seu treinamento com O Imperfeito Que E Perfeito. Antes de viajarem, o rei dos anões, Hrothgar, se oferece a admitir Eragon em seu clã, o Dûrgrimst Ingeitum, e Eragon aceita, o que lhe dá plenos direitos legais como se fosse um anão e o autoriza a participar dos conselhos dos anões. Tanto Arya como Orik, filho de criação de Hrothgar, acompanham Eragon e Saphira na viagem para a terra dos elfos. No caminho, param em Tarnag, uma cidade de anões. Alguns anões são amistosos, mas Eragon descobre que um clã em particular não aceita bem nem a ele nem a Saphira: o Az Sweldn rak Anhûin, que odeia os Cavaleiros e os dragões por terem os Renegados trucidado grande quantidade de integrantes do seu clã. Por fim, o grupo chega a Du Weldenvarden, a floresta dos elfos. Em Ellesméra, Eragon e Saphira são apresentados a Islanzadí, rainha dos elfos, que descobrem ser a mãe de Arya. Conhecem também O Imperfeito Que É Perfeito: um elfo ancião chamado Oromis. Ele também é um Cavaleiro. Oromis e seu dragão, Glaedr, mantiveram sua existência oculta de Galbatorix pelos últimos cem anos, enquanto buscavam um modo de derrubar o rei. Tanto Oromis como Glaedr sofrem com ferimentos antigos que os impedem de lutar: Glaedr perdeu uma perna, e Oromis, que foi capturado e levado pelos Renegados, não consegue controlar a magia em grande quantidade e é dado a convulsões debilitantes. Eragon e Saphira começam seu treinamento, tanto juntos como separados. Eragon aprende mais sobre a história das raças da Alagaësia, aprende esgrima e a língua antiga, que todos os mágicos usam. Em seus estudos, ele descobre que cometeu um erro terrível quando ele e Saphira deram a bênção ao bebê órfão em Farthen Dûr. Ele pretendia dizer “Que você seja protegida contra o infortúnio”, mas o que disse de fato foi “Que você seja um escudo contra o infortúnio”. Ele condenou o bebê a proteger outras pessoas de toda e qualquer dor e desgraça.
Saphira progride rapidamente em seu aprendizado com Glaedr, mas a cicatriz que Eragon traz do combate com Durza retarda seu treinamento. Não se trata apenas de uma mutilação em suas costas: em momentos inesperados, ela o deixa incapacitado, com espasmos dolorosos. Ele não sabe como conseguirá se aperfeiçoar como mágico e como espadachim se suas convulsões continuarem.
Eragon começa a perceber seus sentimentos por Arya. Ele os revela, mas ela o rejeita e logo parte para se unir novamente aos Varden. Os elfos celebram então um ritual conhecido como o Agaetí Blödhren, ou Celebração de Juramento ao Sangue, durante o qual Eragon passa por uma transformação mágica: ele se torna um híbrido de elfo e humano – nem totalmente um, nem totalmente o outro. Resulta dessa transformação a cura de sua cicatriz e a aquisição da mesma força sobre-humana dos elfos. Também suas feições são alteradas, tanto que adquire uma aparência ligeiramente élfica. A essa altura, Eragon descobre que os Varden estão prestes a entrar em guerra com o Império e necessitam urgentemente dele e de Saphira. Durante sua ausência, Nasuada transferiu os Varden de Farthen Dûr para Surda, um país ao sul do Império, ainda independente de Galbatorix. Eragon e Saphira deixam Ellesméra, junto com Orik, depois de prometer a Oromis e Glaedr que retornarão para completar o treinamento assim que puderem.
Enquanto isso, o primo de Eragon, Roran, passou por suas próprias aventuras. Galbatorix enviou os Ra’zac e uma legião de soldados do Império para Carvahall, com o objetivo de capturar Roran, para usá-lo contra Eragon. Roran consegue escapar para as montanhas das proximidades. Ele e os outros aldeões tentam expulsar os soldados de lá. Muitos aldeões morrem nesse processo. Quando Sloan, o açougueiro do povoado, que detesta Roran e se opõe ao noivado do rapaz com sua filha, Katrina, o denuncia aos Ra’zac, as criaturas semelhantes a besouros o encontram no seu quarto e o atacam. Lutando, Roran consegue fugir deles, mas os Ra’zac capturam Katrina. Roran convence o povo de Carvahall a deixar o povoado e procurar refúgio com os Varden em Surda. Eles partem na direção do oeste, para o litoral, na esperança de conseguir navegar até Surda. Roran revela-se um líder, ao garantir a travessia segura de seu povo pela Espinha. Na cidade portuária de Teirm, eles conhecem Jeod, que diz a Roran que Eragon é um Cavaleiro e explica o que os Ra’zac estavam procurando em Carvahall em primeiro lugar: Saphira. Jeod propõe-se a ajudar Roran e os aldeões a chegar a Surda, ressaltando que, uma vez que Roran e seu povo estejam em segurança com os Varden, ele poderá obter o auxílio de Eragon no resgate de Katrina. Jeod e os aldeões sequestram um navio e navegam na direção de Surda.
Eragon e Saphira chegam aos Varden, que estão se preparando para a batalha. Eragon tem notícias do que houve com o bebê a quem ele concedeu a bênção infeliz. Seu nome é Elva, e, embora ainda seja um bebê, ela tem a aparência de uma criança de quatro anos e a voz e o comportamento de um adulto entediado. O encantamento de Eragon condena a menina a sentir a dor de todas as pessoas que vê e lhe dá a compulsão de protegê-las. Se oferecer resistência a esse impulso, ela própria sofre.
Os Varden, a cavalo, Eragon e Saphira partem para enfrentar as tropas do Império na Campina Ardente, uma grande faixa de terra que fumega e arde sem chamas por conta de fogos na turfa subterrânea. Ficam pasmos quando outro Cavaleiro surge montado num dragão vermelho. O novo Cavaleiro mata Hrothgar, o rei dos anões, e então começa a lutar contra Eragon e Saphira. Quando Eragon consegue arrancar o elmo do Cavaleiro, fica abalado ao ver Murtagh.
Murtagh não morreu na emboscada dos Urgals nos subterrâneos de Farthen Dûr. Os Gêmeos organizaram tudo; são traidores que planejaram a emboscada para que Ajihad fosse morto e eles pudessem capturar Murtagh e levá-lo a Galbatorix. O rei o forçou a lhe jurar lealdade na língua antiga. Agora Murtagh e seu dragão recém-nascido, Thorn, são escravos de Galbatorix, e ele afirma que seus juramentos jamais lhe permitirão desobedecer ao rei, muito embora Eragon implore que ele abandone Galbatorix e se junte aos Varden. Murtagh consegue sobrepujar Eragon e Saphira com uma inexplicável demonstração de força. Contudo, decide libertá-los em razão da sua amizade anterior. Antes de ir embora, Murtagh tira Zar’roc de Eragon, reivindicando-a como sua herança como primogênito de Morzan. Ele revela, então, que não é o único filho do traidor: Eragon e Murtagh são irmãos, ambos filhos de Selena, companheira de Morzan. Os Gêmeos descobriram a verdade quando examinaram as memórias de Eragon no dia em que ele chegou a Farthen Dûr.
Ainda abalado pela revelação de Murtagh sobre seu progenitor, Eragon se retira com Saphira e finalmente se reúne com Roran e os moradores de Carvahall, que chegaram à Campina Ardente bem a tempo de ajudar os Varden na batalha. Roran lutou como um herói e conseguiu matar os Gêmeos. Eragon e Roran se entendem a respeito do papel de Eragon na morte de Garrow, e Eragon jura que ajudará Roran a salvar Katrina dos Ra’zac.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)