24 de junho de 2017

Capítulo 57 - Retorno

Eragon franziu a sobrancelha ao sair do túnel em direção ao sol do
início de tarde que banhava a clareira, diante do Rochedo de
Kuthian.
Era como se tivesse esquecido algo de importante. Tentou
lembrar-se, mas não lhe ocorreu nada, apenas uma sensação de
vazio que o deixava inquieto. Teria a ver com... não, não se
lembrava.
Saphira, tu..., começou ele por dizer, mas depois silenciou.
O que é?
Nada. Pensei apenas que... Esquece, não é importante.
Atrás deles, as portas para o túnel fecharam-se com um
estrondo cavo, as linhas de hieróglifos desapareceram e o grosseiro
pináculo, coberto de musgo, voltou a ser um pedaço sólido de
pedra.
Venham, disse Umaroth, vamos embora. O dia já vai longo e
temos muitas léguas a percorrer até Urû’baen.
Eragon olhou em redor da clareira, ainda a sentir que faltava
qualquer coisa. Depois acenou com a cabeça e trepou para a sela
de Saphira.
Ao prender as correias em torno das pernas, a sinistra
algaraviada de uma ave-espetro ressoou por entre os abetos de
ramos pesados, à direita. Olhou mas não viu sinais da criatura. Fez
uma careta. Estava feliz por ter visitado Vroengard, mas também se
sentia feliz por partir. A ilha era um local hostil.
Vamos?, perguntou Saphira.
Vamos embora, disse ele com uma sensação de alívio.
Saphira bateu as asas uma vez e saltou, levantando voo sobre o
pomar, do outro lado da clareira. Distanciou-se rapidamente do
vale em forma de taça, circundando as ruínas de Doru Araeba, à
medida que subia. Logo que ganhou altitude suficiente para planar
sobre as montanhas, virou para Este e partiu em direção ao
continente e a Urû’baen, deixando para trás os restos do outrora

glorioso bastião dos Cavaleiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)