20 de abril de 2017

Fanfic: A noite mais longa


Sinopse:
Dois anos se passaram desde que Gaia e os gigantes foram derrotados por Percy Jackson e seus companheiros da grande profecia. O mundo parece estar em paz e o Olimpo não poderia estar mais calmo. Contudo, antes de toda tormenta, existe a bonança e um grande pesadelo está para cair sobre as cabeças de uma nova geração de semideuses.
A ousada tentativa da Mãe Terra encorajou outros deuses primordiais, que começaram a mostrar-se ansiosos por uma mudança na ordem cósmica. Os olimpianos reinaram por tempo demais e existe mais alguém disposto a dar as cartas no jogo pelo controle do Olimpo, uma entidade tão antiga quanto a própria existência do universo. Uma nova Era de Ouro está por vir. O Caos tentará se reerguer e os únicos que podem impedir são um grupo de heróis desajustados. Renegados, ansiando por redenção de seus próprios demônios, assustados e despreparados, eles precisam se posicionar para a batalha. Pois, se não o fizerem, a ascensão dos primordiais será a ruína de todos.

Quando existem poucas chances de vencer, até onde você precisa ir para ser aquele a dar a jogada final? Iria além dos limites que as fraquezas humanas permitem, ou este seria um fardo pesado demais para carregar? O destino do cosmo descansa na balança e a próxima jogada será fatal. 

Categorias: ficção, aventura, fantasia, Os Heróis do Olimpo
Classificação: +16
Autora: Lizzie
________________________________________________

Prólogo
Pelas encruzilhadas sombrias todos devem caminhar
e como uma estrela de cinco pontas, unidos devem estar
Para que, ao final do dia, a Grande Noite possam derrotar
e as Três Senhoras, como Uma só, tudo restaurar ou arrasar
• • •
Muito se falou a respeito de deuses e titãs, semideuses e seus feitos heroicos, todavia, pouco se sabe do Início de tudo. Da gênese do universo, dos seres primordiais para a criação de tudo. Foram esquecidos, transformados em lendas e mitos pouco populares. Sem cultos, sacrifícios ou templos, os deuses primordiais caíram nas sombras, como uma desagradável lembrança vagando pelo Leto. Mas não mais.
No buraco mais fundo do Tártaro, na vala mais sombria do Mundo Inferior, um palácio foi erguido. E todo palácio, por senso comum, precisa de um governante. Nesse caso, uma governante.
A construção era suntuosa, erguida nas margens do Flegetonte, um dos cinco rios que nascem no Tártaro e cruzam o Hades. As colunas feitas de mármore negro e árvores secas e esguias ornavam o grande portão de obsidiana. As torres, por sua vez, eram longas e pontiagudas, como espinhos, tão altas que perdiam-se no nevoeiro escarlate e nocivo que pairava sobre o rio de fogo.
E o ser designado para comandar o palácio, a casa sombria e onde a noite estava sempre à espreita, fora a deusa primordial, Nyx. A mesma que, ignorando os costumeiros gritos agonizantes de angústia e dor dos flagelados no rio ardente, inclinou-se sob a fenestra de seu aposento, repassando todos os passos do plano que restauraria a glória dos Primordiais.
— Está tudo indo de acordo com o planejado, minha Senhora. — o sussurro próximo ao ouvido causou arrepios na pele gelada de Nyx, suas orbes completamente negras refletiram um desejo primitivo e ela, atendendo a esse instinto, virou-se em direção ao seu fiel servo e irmão, Erebus.
Ele, o Senhor das Trevas, das Profundezas Sombrias, era o principal General de sua irmã gêmea e amante, Nyx. Ela, por sua vez, era a Senhora da Noite, cultuada por bruxas e feiticeiras, a própria mãe das Parcas e dos Perpétuos, temida até mesmo pelo deus dos deuses, Zeus. Se Nyx tramava alguma coisa, não havia muito o que fazer para impedi-la de alcançar seus objetivos e, após ter sido rechaçada pelos mortais, esquecida em cultos e seus templos serem destruídos pelos criadores da Nova Religião, viu-se obrigada a refugiar-se naquele palácio noturno. Esperando o momento certo para ressurgir e garantir seu lugar de direito como Primordial e Primogênita do Caos.
— Gaia é tola se acha que suas proles gigantes irão ascender sobre os olimpianos e seus semideuses atrevidos, mas não a culpo por tentar após ficar éons dormindo, tendo seu corpo depredado pelos mortais e seu poder minimizado. — Nyx proferiu, enquanto caminhava pelo aposento, sobre os olhos de seu fiel general. Sua voz era profunda e causaria arrepios no maior dos deuses, embalando pesadelos e aterrorizando mentes na calada da noite. — Quando você quer que algo seja bem feito, deve fazer você mesmo.
— Não poderia concordar mais, irmã. — Erebus disse, com um sorriso depravado no rosto. Sua forma original era puramente trevas, mas naquele momento estava na forma de uma personificação humana. — Tártaro já concordou em nos ajudar, em troca da liberdade de seus grilhões e quando Eos despontar no horizonte, estarei partindo para um encontro com Ponto, fazendo-o uma proposta impossível de recusar.
— Muito bem, irmão. De fato, tudo parece proceder conforme planejamos. — Nyx se permitiu um sorriso de satisfação, mas que não chegava ao seus olhos, sempre frios e analíticos. — No entanto, precisamos ter cuidado. As Parcas têm a irritante mania de pregar peças naqueles que desejam construir seu próprio destino e já ouço falar sobre uma profecia nos Livros Sibilinos que prevê nossa ruína. Ninguém pode pôr as mãos nesses livros, está entendendo? Ninguém!
Erebus assentiu e com a cabeça abaixada em sinal de respeito, fez uma reverência à sua Senhora. Ela, por sua vez, aproximou-se dele e com o dedo indicador, ergueu seu queixo, para que ficassem cara a cara. Encararam-se por alguns instantes, calados. No entanto, não precisava dizer muita coisa para que Erebus soubesse o que sua irmã queria. Com um brilho perverso no olhar, agarrou-a pela cintura, guiando-a até a enorme cama que havia naquele cômodo. Seus toques eram como polos magnéticos opostos, se atraindo e se encaixando. Entre lençóis de seda cor de carmesim, eles se tornaram um. Não havia amor ali, mas havia algo mais forte. Compartilhavam de um desejo que os consumia há éons e um encontrava no outro a peça que faltava em si mesmos. Noite e trevas, uma combinação infalível.
ººº
________________________________________________

Deixe sua opinião nos comentários!

8 comentários:

  1. onde acho para ler. no site do link foi excluido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora desistiu da história :/

      Excluir
    2. Como assim!!!!
      Tava tão animado!!
      :/ :/ :/ :( :(

      Excluir
  2. Quando vai ser postado A Rainha Vermelha?

    ResponderExcluir
  3. no dia mais claro
    na noite mais o mal
    sucumbira ante minha
    presença
    e todo aquele que
    venera o mal
    a de penar
    com a luz do
    lanterna verde
    enfrentar!


    titulo muito parecido com a noite mais densa

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)