8 de fevereiro de 2017

Capítulo 10

Houve um momento de silêncio na cabana, então Halt se levantou lentamente, os olhos brilhando de raiva. Ele apontou um dedo para o seu antigo aprendiz. Quando falou, sua voz era quase um sussurro. Mas não foi menos intensa por isso.
— Como você ousa dizer isso! — Cuspiu. — Como você se atreve a virar as costas para o Corpo no momento em que você tem algum sofrimento pessoal em sua vida? Eu não passei anos treinando-o e me preocupando com você, vendo-o se transformar em um homem que me orgulhava, para vê-lo desmoronar assim! Você fez um juramento quando se juntou ao Corpo. Eu sei que isso significava alguma coisa para você. Será que não significa mais nada para você agora?
Will fez um gesto estranho.
— Não. Eu... Eu só...
— Will, eu sinto muito que Alyss se foi. Eu realmente sinto. Eu a amava, você sabe. Todos nós amávamos.
— Não tanto quanto eu — Will disse com amargura.
Halt assentiu.
— Não. A dor é mais profunda para você. E será mais difícil de suportar. Mas você pode suportar. Você deve. Você tem que seguir em frente.
Will olhou para ele com raiva.
— Você espera que eu simplesmente a esqueça?
— Não! Espero que você se lembre dela sempre. E que valorize e honre essa memória. Mas honrar sua memória não significa devorar-se com essa obsessão por vingança até que não haja espaço para mais nada em sua vida. Isso está te destruindo, Will.
— Deixe-me encontrar Ruhl — Will disse, um tom de súplica em sua voz. — Deixe-me encontrá-lo e trazê-lo a julgamento e, depois, estarei feliz em voltar a ser um arqueiro novamente.
— Não é assim que funciona — Gilan falou com raiva. — Você é um arqueiro e tem seus deveres para atender como um arqueiro. Todos nós temos. Você não pode colocá-los de lado para servir a si mesmo, e depois aceitá-los novamente quando se sentir bem com isto.
— Você é uma das raras pessoas que podem fazer a diferença neste mundo. Você é um líder. É um herói para milhares de pessoas comuns. Eles olham para você e te respeitam. Você lhes dá esperança e algo em que acreditar. Como se atreve a rejeitar essa responsabilidade? Como se atreve a jogar o respeito por você de volta em seus rostos?
— Talvez eu não me importe com eles — Will respondeu, sua voz baixa.
— Então você não é a pessoa a quem ensinei sobre honra e dever — Halt olhou para ele e Will corou.
— Você é necessário, Will — Gilan disse suavemente, a raiva dissipada agora. — O Corpo precisa de você, seus amigos precisam de você.
— Que amigos? — Will perguntou.
— Horace e Evanlyn — Halt explicou. — Dos seus amigos mais antigos do mundo. O homem que você lutou ao lado inúmeras vezes. E a menina que enfrentou perigo com você – que se recusou a abandoná-lo quando os escandinavos o capturaram, e quando os Temujai invadiram sua posição na Escandinávia. Eles estão pedindo sua ajuda. Você vai recusá-los – enquanto fica em um canto sentindo pena de si mesmo?
— Eles precisam de mim? — Will perguntou hesitante. — O que há de errado?
— É Maddie. Sua afilhada. Ela está constantemente se metendo em encrencas. Está correndo selvagemente e os deixando loucos. Eles estão preocupados com ela e não conseguem encontrar uma maneira de controlá-la. Eles pensam que você pode ser capaz de fazê-lo.
Will franziu a testa.
— Eu? O que eu posso fazer? Se eles não podem lidar com ela, como esperam que eu faça isso?
— Eles querem que você a treine como aprendiza — Gilan respondeu.
Will realmente recuou em choque com essas palavras.
— Maddie? Uma menina?
— Maddie. Uma menina — Halt repetiu. Ele estendeu a mão dentro de sua jaqueta e mostrou um envelope de linho, segurando-o para Will. — Eles escreveram para você, pedindo sua ajuda.
Will pegou o envelope distraidamente. Sua mente estava girando em alta velocidade. Uma aprendiza garota? Nunca houve tal coisa, pensou. Então ele se perguntou, por que não? Em toda a sua vida ele esteve aberto a novas ideias, novas formas de pensar. Por que não isso? Evanlyn teria sido uma Arqueira soberba, ele pensou. Ela era corajosa e inteligente. E a filha dela era o mesmo. Ele olhou para o envelope de novo, vendo o selo de Evanlyn na cera vermelha que lacrava o envelope.
— Darei a minha resposta amanhã — disse ele.


Mais tarde naquela noite, Will abriu o envelope que continha a carta de Horace e Cassandra.
Houve uma separação incluída na carta, mas estava marcada para ser lida depois. Enquanto estudava as palavras, seu coração bateu por seus amigos. Era uma carta curta, mas não menos comovente pela sua brevidade.

Will,
Horace e eu estamos necessitando desesperadamente de sua ajuda. Madelyn tornou-se incontrolável e voluntariosa – e, apesar de todos os nossos esforços, estamos no final dos nossos juízos quanto ao que fazer com ela.
Madelyn, como você sabe, herdará o trono um dia e precisa começar a aprender a disciplina e as responsabilidades que vem com esse papel. Mas ela se recusa a ouvir a Horace ou a mim mesma. Ela se adapta a si mesma, fugindo para a floresta durante a noite, colocando-se em risco enquanto faz isso.
Além disso, é claro, ela coloca o reino em risco. Se ela fosse capturada ou sequestrada, Horace e eu seríamos colocados em uma posição insustentável. Se ela for tomada por inimigos do Estado, teríamos que escolher entre o bem de nossa filha e nosso país. Nós tentamos explicar isso, mas ela dá de ombros à possibilidade, rindo do que ela vê ser nossa cautela excessiva.
Tentei de tudo para discipliná-la e tê-la sob controle, mas os meus esforços foram em vão. Ela insiste em me desafiar e a Horace e, vivendo aqui no Castelo Araluen, ela está cercada por pessoas que ela pode muito facilmente dobrar à sua vontade. Alguns desses subordinados estão no temor honesto de sua posição. Outros, tememos, podem estar plantando as sementes para a consideração favorável no futuro.
Qualquer que seja a razão, nós estamos assistindo a nossa filha se transformar em uma rebelde indulgente e indisciplinada. Ela deve saber que sua vida privilegiada também traz consigo responsabilidades e deveres.
Como já discutimos este problema, chegamos à conclusão de que são necessárias medidas drásticas. Maddie precisa ser removida da atmosfera privilegiada da vida na corte para compreender as realidades deste mundo. Ao mesmo tempo, ela deve aprender as habilidades e a autodisciplina que precisará como uma futura governante.
Falando sobre isso, Horace e eu concordamos que você pode muito bem ser a melhor pessoa para ajudá-la – e a nós. Você ama Maddie, e nós também. Tão importante quanto isso, ela te ama e te respeita. Você tem uma relação especial com ela que pode muito bem tirá-la desse comportamento. As pessoas nos dizem que é uma fase e a maioria dos adolescentes passam por este estado de rebelião contra os pais. Com o tempo, ela pode voltar a ser ela mesma. Mas vivemos em tempos incertos. Meu pai está doente, como você sabe, e eu assumi a responsabilidade de gerir o reino em seu lugar. Se algo vier a acontecer comigo, ela teria que assumir e, francamente, eu me preocupo que ela não estaria à altura do desafio.
Ensine a ela, Will. Leve-a para debaixo de suas asas e ensine-a a ser forte, responsável e corajosa. Ela tem o potencial de ser todas essas coisas, mas precisa de orientação. Para o bem da nossa longa amizade, peço-lhe para ajudá-la.
Evanlyn (Cassandra)

Por baixo das palavras escritas por Cassandra, Horace tinha adicionado uma breve nota de sua autoria.

Will,
Por favor, concorde com a nossa solicitação. Cassandra não vai admitir isso, mas a tensão de governar o reino é muito pesada. Ela não pode lidar com a tensão adicional do comportamento de Maddie ao mesmo tempo. Eu me preocupo com a sua saúde e bem-estar, bem como a da nossa filha.
Eu faria isso se eu pudesse. Mas tentei e falhei. Talvez quando Maddie fosse mais jovem, nós tenhamos errado em mimá-la. É uma armadilha fácil de cair com um único filho. Agora ela precisa de uma mão de fora – de uma pessoa em quem ela confia e respeita. Não consigo pensar em ninguém mais adequado para essa tarefa do que você.
Se você ler o documento extra que nós incluímos, perceberá o quão seriamente encaramos todo este assunto. Use-o, se necessário. Temo que você possa muito bem precisar.
Ao longo dos anos, você ficou ao meu lado mais vezes do que posso contar. Peço-lhe para fazê-lo uma vez mais.
Horace

Will dobrou a carta e bateu-a cuidadosamente na palma da mão. Então ele abriu o segundo documento. Ele era curto e direto ao ponto – apenas alguns parágrafos de comprimento. Mas seus olhos se arregalaram de surpresa. Então ele redobrou e recostou-se na cadeira, pensando.
Gilan tentou dissuadi-lo de sua obsessão pela vingança contra Jory Ruhl e sua gangue. Ele usara palavras como “dever” e “obrigação”. Eram termos abstratos e tornaram-se insignificantes à luz da mágoa de cortar o coração da morte de Alyss.
Mas isto era algo muito mais tangível e imediato. Um pedido de ajuda das duas pessoas que ele mais amava agora no mundo – a quem ele tinha amado durante anos. Ele vacilou, então, perguntou-se a questão fundamental.
— O que Alyss gostaria que eu fizesse?
Ele disse as palavras em voz alta e, como sempre, a cabeça de seu cão Sable se levantou e sua cauda bateu uma vez. Ele a ignorou. Ele sabia o que Alyss diria se ela estivesse aqui.
Ela consideraria o fato de que, ao concordar em formar Madelyn, ele estaria servindo o Reino e ajudando a garantir o seu futuro. Mas ainda mais importante seria um fato acima de tudo. Ele quase podia ouvir sua voz dizendo duas palavras.
— São amigos.
Velhos amigos. Melhores amigos. As amizades que foram testadas no fogo de dúzias de desafios. Duas pessoas que estavam com ele e salvaram sua vida mais vezes do que podia contar.
Não havia dúvida quanto a que a resposta seria. Este era um pedido que ele simplesmente não podia recusar.

4 comentários:

  1. huummm...Karina...que cão Sable é esse? Não era Ébano? e 'Horacce'? É Horace...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Horacce foi erro de digitação... e Sable é outra cadela, pq se Horace e Evanlyn casaram e tiveram uma filha - cuja idade já é suficiente para ser aprendiza - Ébano já teria morrido a essa altura, não é? Ou estaria beeeem velhinha, lá na clareira de Malcolm - se é que ainda mora alguém lá

      Excluir
  2. então já estamos em puxão número 3
    buaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    estou chorando rios

    ResponderExcluir
  3. O que falar sobre o que estou sentindo? Já deu aqui pra acabar com a seca de tantas lágrimas. Sério, oassej um ano pra poder conseguir ler esse livro (deu aquele problema no blog e não consegui) ai de repente deu vontade de dar uma olhada e cá estou eu, morrendo de felicidade e tristeza pelos fatos acontecidos( se bem que leio as cronicas de gelo e fogo então já acostumei rsrs). Obrigadaaa Karina , mais uma vez salvando minha vida monótona com esses livros <3

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)