30 de janeiro de 2017

Capítulo 69

Aedion enfrentara exércitos, enfrentara a morte mais vezes do que podia contar, mas isso...
Mesmo com o que Rowan tinha feito... os navios inimigos ainda os superavam em número.
A batalha entre os navios tornou-se muito perigosa, os portadores de magia demasiado conscientes de Lysandra para permitir que atacasse sob as ondas.
Ela agora lutava com ferocidade ao lado de Aedion na forma de leopardo fantasma, derrubando qualquer guerreiro feérico que tentasse embarcar em seu navio. Quaisquer que fossem os soldados que conseguissem superar a magia de Rowan e Dorian.
Seu pai tinha partido. Fenrys e Lorcan, também. Ele tinha visto pela última vez seu pai no tombadilho de um dos navios que haviam estado sob seu comando, uma espada em cada mão, o Leão preparado para matar. E como se sentisse o olhar de Aedion, uma parede de luz dourada o envolvera.
Aedion não fora estúpido o suficiente para exigir que Gavriel a retirasse, não quando o escudo encolheu e encolheu, até que cobriu Aedion como uma segunda pele.
Minutos depois, Gavriel se foi – desapareceu. Mas aquele escudo mágico permaneceu.
Esse tinha sido o começo da curva aguda que eles tinham tomado, voltando na defensiva com números absolutos – a luta imortal contra mortal teve seu custo na frota.
Ele não tinha dúvidas de que Maeve tinha algo a ver com isso. Mas aquela vadia não era problema dele.
Não, seu problema era o exército ao seu redor. Seu problema era o fato de que os soldados inimigos que ele enfrentava eram altamente treinados e não caíam facilmente. Seu problema era que o braço de sua espada doía, seu escudo estava embutido com flechas e amassado, e ainda mais daqueles navios se estendiam ao longe.
Não se deixou pensar em Aelin, onde ela estava. Seus instintos de feéricos piscaram com o barulho da magia de Rowan e Dorian subindo, então se encaixando no flanco inimigo. Navios quebraram na esteira daquele poder, guerreiros afogaram-se sob o peso de sua armadura.
Seu próprio navio balançou-se atrás daquele em que estiveram envolvidos graças à inundação de poder, e Aedion usou o alívio para girar para Lysandra. O sangue de suas próprias feridas e das que ele infligira o cobria, misturando-se com o suor escorrendo por sua pele. Ele disse para a metamorfa:
— Eu quero que você corra.
Lysandra virou uma cabeça confusa em sua direção, olhos verdes pálidos estreitando-se ligeiramente. Sangue pingava de seu estômago para as tábuas de madeira.
Aedion segurou aquele olhar.
— Se transforme em um pássaro ou uma mariposa ou um peixe... eu não me importo, droga, e vá. Se estamos prestes a cair, você corre. Isso é uma ordem.
Ela sibilou, como se dissesse: Você não me dá ordens.
— Eu tecnicamente estou acima de você — disse ele, baixando sua espada no escudo para limpá-lo de duas flechas espetadas quando eles novamente seguiram em direção a outro navio cheio de guerreiros feéricos bem descansados. — Então você vai correr. Ou vou chutar sua bunda no além-mundo.
Lysandra aproximou-se dele. Um homem menor poderia ter se afastado de um predador que se aproximava. Alguns de seus próprios soldados o fizeram.
Mas Aedion manteve-se no lugar quando ela se levantou em suas patas traseiras, aquelas patas enormes assentando em seus ombros, e trouxe seu rosto felino ensanguentado parto do dele. Seus bigodes se contraíram.
Lysandra se inclinou e acariciou seu rosto, seu pescoço.
Então ela trotou de volta para seu lugar, o sangue espirrando sob suas patas silenciosas.
Quando ela se dignou a olhar para trás, cuspindo sangue no convés, Aedion disse suavemente:
— Da próxima vez, faça isso em sua forma humana.
Sua cauda felpuda apenas enrolou um pouco em resposta.
Mas o navio deles balançou de volta em direção ao seu último atacante. A temperatura despencou, quer de Rowan ou Dorian ou um dos nobres Whitethorn, Aedion não podia dizer. Tiveram sorte que Maeve tivesse trazido uma frota cujos portadores de magia vinham principalmente da linhagem de Rowan.
Aedion se preparou, separando os pés enquanto o vento e o gelo caíam sobre as linhas inimigas. Os soldados feéricos, talvez os que Rowan tinha ordenado, gritaram. Mas Rowan e Dorian desceram implacavelmente.
Fileira após fileira, Rowan e Dorian explodiram seu poder na frota de Maeve.
Mais navios emergiram além deles, envolvendo Aedion e os outros. Ansel de Penhasco dos Arbustos mantinha o flanco esquerdo, e... as fileiras permaneceram firmes. Mesmo que a armada de Maeve ainda os ultrapassasse.
O primeiro soldado feérico que pulou o parapeito de seu navio se dirigiu para Lysandra.
Foi o último erro que o macho cometeu.
Ela saltou, esquivando-se para além de sua guarda, e fechou suas mandíbulas ao redor de seu pescoço.
Ossos trituraram e sangue espirrou.
Aedion saltou para a frente para empurrar o próximo soldado sobre a balaustrada, cortando os ganchos que se arqueavam e aterravam com força.
Aedion entrou num estado de calma assassina, um olho na metamorfa, que derrubava soldado após soldado, o escudo dourado de seu pai mantendo-se forte em torno dela, também.
A morte choveu sobre ele.
Aedion não se deixou pensar em quantos restavam. Quantos Rowan e Dorian derrubaram, os destroços de navios afundando em torno deles, sangue e fragmentos de naufrágios sufocando o mar.
Então Aedion continuou matando.
E matando.
E matando.



A respiração de Dorian queimou sua garganta, sua magia estava lenta, uma dor de cabeça pulsando em suas têmporas, mas ele continuou liberando seu poder sobre as linhas inimigas, enquanto soldados lutavam e morriam ao seu redor.
Tantos. Tantos guerreiros treinados, poucos dos quais eram abençoados com magia – e tinham essa arma contra eles.
Não se atreveu a ver como os outros estavam indo. Tudo o que ouvia eram rugidos e rosnados de ira, gritos de moribundos, madeira e corda quebrando. Nuvens se formaram e se juntaram acima, bloqueando o sol.
Sua magia cantou quando congelou a vida navios afora, soldados afora, enquanto banhava em sua morte. Mas ainda enfraquecida. Ele tinha perdido a noção de quanto tempo passara.
Entretanto, continuavam chegando. Entretanto, Manon e Aelin não voltaram.
Rowan mantinha a linha da frente, as armas inclinadas, pronto para qualquer soldado estúpido o suficiente para se aproximar. Mas muitos romperam sua magia. Muitos agora os dominavam.
Assim que pensou nisso, o latido de dor de Aedion cortou as ondas.
Um rugido de raiva ecoou. Era Aedion...
Espuma cobriu a boca de Dorian – o esgotamento. Outro rugido, profundo e berrante, partiu o mundo. Dorian se preparou, reunindo sua magia talvez pela última vez.
Aquele rugido soou novamente como uma poderosa forma descendo das pesadas nuvens.
Uma serpente alada. Uma serpente alada com asas cintilantes.
E atrás dele, descendo sobre a frota dos feéricos com prazer maligno, voavam outras doze.

30 comentários:

  1. Eu sabiaaaaaaaaa que Abraxos ia buscar as outras!!! Esse danadinho...

    ResponderExcluir
  2. ahhhhhhhhhhhhhh


    FINALMENTE AS 13 (12) CHEGARAM :D

    ResponderExcluir
  3. Ate que enfimm!!!!!
    Abraxos só me orgulha.

    ResponderExcluir
  4. Sabia que as Doze voltariam pra lacrar na cara do sociedade!

    ResponderExcluir
  5. Kkkk fiz dancinha, gritei, sapateei, até que me jogaram um monte de almofadas, esqueci que estava na sala com a minha família, este livro está me levando a loucuraaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  6. SABIA acho que a unica coisa que foi deixado pra ser descoberto

    ResponderExcluir
  7. AAAAAAAHHHHHHHHH eu já tava angustiada, cadê essas bruxas que n chegam???????? ABRAXOS MELHOR SERUMANINHO <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  8. KRL MANO, TÔ GRITANDO, SURTANDO LITERALMENTE, EU SABIA QUE O ABRAXOS IA CHEGAR DIVANDO E TRAZENDO AS TREZE, MDS EU AMO ESSE BIXO, AAAAAAAAA EU TE AMO SEU LINDO, FOFOOOOOO E INTELIGENTE

    ResponderExcluir
  9. Eu sabiaaaaa que ele ia chegar com as treze. .... amo essa serpente alada cheiradora de flores!

    Flavia

    ResponderExcluir
  10. As treze novamente hehe agora Agiripoca vai piar.......adorooooo

    ResponderExcluir
  11. ABRAXOS DAS FLORES VOLTANDO DIVANDOOOOOOO!!!!

    ResponderExcluir
  12. CHUPA MAEVE. Finalmente Abraxos e as 12 chegaram.

    ResponderExcluir
  13. Nosssaaaaaaaaa #so vou comentar isso kkkkk

    ResponderExcluir
  14. Q emoção Abraxos o salvador gritando literalmente chupa essa Maeve

    ResponderExcluir
  15. GRITOS E LAGRIIIMAS!! Abraxooooos😍😍😍

    ResponderExcluir
  16. Lágrimas caindo e eu pulando.
    Vaaai "lasqueira ruim" ... abraxos <3

    ResponderExcluir
  17. ABRAXOSSSSSS❤ AS 13❤
    ASTERINNNNN❤ BRUXASSS❤

    EU AMOR ELAS

    ResponderExcluir
  18. Aedion, você está bem? Pq vc gritou, amor?

    ResponderExcluir
  19. EU SABIA QUE O ABRAXOS IA BUSCAR AS TREZE OU DOZE TANTO FAZ CACETE

    ResponderExcluir
  20. AAAAAAAAAAAAA MINHA REAÇÃO FOI SAI PULANDO FEITO LOKA E FALA CHUPA BRASIL CHUPAAAA AAAAA CHUPA AAA CHUPAA ABRAXOS EU AMO VC AAAA CHUPAAAAA BRASIL

    ResponderExcluir
  21. É agora haha nem acredito as 13 chegaram *-* sambando de alegria, queria que Gavriel ficasse com Asterin *-*

    ResponderExcluir
  22. kctt infartando aqui!!!! ABRAXOSS e as 13 ehhh*U*

    ResponderExcluir
  23. FINALMENTE 😀😀 AS TREZE CHEGARAM NESSA BAGAÇA TODAAA🎉 ABRAXOS MY 💗❤

    ResponderExcluir
  24. Abraxos❤❤❤
    Vou odiar a Elena até o fim

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)