26 de janeiro de 2017

Capítulo 54

— Borboleta?  Will exclamou. — Por que Borboleta?
— Eu acredito que é um termo de grande respeito — Selethen falou gravemente.
Ele estava, muito obviamente, tentando não rir. Muito obviamente, Will pensou.
— Está tudo certo pra você  disse ele. — Te chamaram de Falcão. Falcão é um excelente nome. É guerreiro e nobre. Mas Borboleta... ?
Selethen assentiu.
— Eu concordo que Falcão é um nome eminentemente adequado. Presumo que tem a ver com minha coragem e nobreza de coração.
Halt tossiu e o arridi olhou para ele, as sobrancelhas levantadas.
— Eu acho que se refere menos ao seu coração e mais a outra parte do seu corpo — Halt falou suavemente. E bateu com o dedo de forma significativa ao longo do lado do nariz.
Era um gesto que ele sempre quis uma oportunidade de usar e esta era boa demais para perder. Selethen fungou e virou para longe, fingindo não perceber.
Eles estavam no mar há cinco dias, o que explicava o atual bom humor de Halt. O arqueiro teve o seu período habitual amontoado no gasto abrigo de proteção, com o rosto branco, olhos enfiados na cabeça.
Seus amigos tinham taticamente ignorado-o enquanto ele se acostumava com o balanço do navio. Agora, com um vento constante, a velocidade aumentou, e o WolfWill foi devorando os quilômetros na viagem pra casa. No oeste, um magnífico por do sol estava pintando as nuvens baixas no horizonte em tons de dourado brilhante e laranja.
Os seis amigos estavam sentados em baixas cadeiras de lona, em um espaço livre a frente apenas da posição de Gundar, discutindo os nomes que tinham sido dados pelos Kikoris.
Selethen foi nomeado “Falcão”. Alyss tinha ganhado o título de Tsuru, ou “Garça”. Era uma ave graciosa de pernas compridas e o nome era apropriado. Evanlyn era Kitsuné, a palavra Nihon-Jin para raposa – um tributo a sua velocidade e agilidade.
Halt, curiosamente, tinha sido conhecido apenas como Halto-san. Talvez porque, de todos eles, seu nome era mais fácil para a os Nihon-Jin enunciarem. Mas Will tinha sido surpreendido em seu confronto com Arisaka ao descobrir que seu nome – “Chocho” – significava Borboleta. Parecia um nome altamente não marcial para ele – nada tão glamoroso.
Ele ficou perplexo que queria saber por que haviam escolhido o apelido. Seus amigos, é claro, ficaram encantados em ajudá-lo a adivinhar o motivo.
— Eu suponho que é porque você está sempre tão enfeitado  Evanlyn disse. — Vocês arqueiros são um tumulto de cor, depois de tudo.
Will olhou para ela, e ficou profundamente abalado ao ouvir o riso abafado de Alyss pelo comentário espirituoso da princesa. Ele tinha pensado que pelo menos Alyss podia apoiá-lo.
— Eu acho que pode ser mais pelo jeito como ele correu ao redor do campo de treino, parando aqui e ali para corrigir a maneira como um homem poderia estar segurando seu escudo, então correndo pra fora para mostrar para alguém como colocar o peso do seu corpo no arremesso de seu dardo  falou Horace, com um pouco mais de simpatia.
Em seguida, ele arruinou o efeito adicionando impensadamente:
— Devo dizer, seu manto flutuou em torno de você como asas de borboleta.
— Não era nenhuma dessas coisas  Halt disse finalmente, e todos se viraram para olhar para ele. — Eu perguntei à Shigeru  explicou. — Ele disse que todos tinham percebido como a mente e a imaginação de Will mudavam rapidamente de uma ideia para outra numa velocidade tão alta, para trás, para frente, para os lados, em um padrão totalmente invisível – algo que eu mesmo notei. Na verdade, é um nome bastante justo a você quando se pensa nisso.
Will olhou tranquilizado.
— Eu suponho que não é tão ruim se você colocá-lo dessa forma. É só que parece um pouco... feminino.
Ele sentiu o endurecimento na atitude de Evanlyn e Alyss e apressou-se a qualificar suas palavras.
— Algo que eu, por exemplo, não me importo nem um pouco. É um elogio, realmente. Um termo de grande respeito, de fato.
— Eu gosto do meu nome  Horace falou, um pouco presunçoso. — Urso Negro. Isso descreve a minha força prodigiosa e meu poderoso talento na batalha.
Alyss poderia deixá-lo com isso, se não fosse por sua observação sem prudência sobre o manto de Will se agitando como asas de borboletas.
— Não é bem assim  discordou a mensageira. — Eu perguntei a Mikeru de onde o nome veio. Ele disse que descrevia seu prodigioso apetite e seu poderoso talento na mesa de jantar. Parece que quando você estava fugindo pelas montanhas, Shigeru e seus seguidores estavam preocupados que você poderia comer todos os suprimentos sozinho.
Houve uma rodada geral de risos. Após alguns segundos, Horace se juntou a eles. Halt, observando-o de perto, pensou o quão bem este jovem tinha se tornado. Corajoso, leal e com habilidades inigualáveis com armas, ele era um crédito da tutela do barão Arald e da Escola de Batalha do Castelo Redmont. Halt não pensou que sua influência e exemplo poderia ter desempenhado algum papel na formação de um personagem tão forte e simpático.
— Bem  disse Evanlyn — vamos ter que encontrar outro título para ele em breve.
Todos olharam para ela, intrigados com suas palavras. Will, olhando para Horace, percebeu que seu melhor amigo tinha ficado muito vermelho de vergonha. Evanlyn, sentada junto à Horace, sacudiu-o suavemente com o cotovelo.
— Diga a eles — ela falou, sorrindo largamente.
Horace limpou sua garganta, arqueou e pigarreou várias vezes e finalmente conseguiu falar.
— Bem, é isso mesmo... Vocês veem... Nós estamos tipo... — ele hesitou, limpou a garganta mais duas ou três vezes, e Evanlyn sacudiu-o novamente, um pouco menos suave.
— Diga a eles  ela repetiu e as palavras saíram em um jato, como a água de uma represa em colapso.
— NanoitepassadaeupropusàEvanlyneeladissesim... — Ele conseguiu abrandar e disse em uma velocidade mais compreensível — então quando chegarmos em casa, vamos nos casar e eu espero...
Ele falou mais. Mas ninguém o ouviu no grito geral de alegria e felicitações que irromperam de seus amigos.
Os escandinavos olharam surpresos com a comoção geral.
Halt virou-se para Gundar quando Will subiu pelo convés para abraçar primeiro Horace e depois Evanlyn, com o rosto aceso com alegria para os dois, o seu coração se enchia de felicidade.
— Gundar!  Halt gritou. — Libere algumas das nossas disposições especiais, e um pouco de vinho e cerveja. Vamos ter uma festa hoje à noite!
— Eu estou nessa!  Gundar concordou, sorrindo largamente.
Ele ouviu o anúncio de Horace e foi felicitar os dois jovens. A palavra do compromisso brilhou ao longo dos bancos de remo onde a tripulação estava relaxando. Houve um rugido de prazer do banco da frente, então a figura parecida com um urso que era Nils Ropehander veio descendo da plataforma gritando parabéns.
— O que é isso, General? Compromisso? Bem, General, aqui está minha mão em parabenização!
A expressão “aqui está minha mão” acabou sendo um pouco relaxada. Nils despejou em Horace um abraço de urso de felicidade. Quando ele soltou Horace, o jovem noivo estava amassado, gemendo e ofegando no convés.
Nils, em seguida, se virou para Evanlyn. Ela levantou-se cautelosamente e começou a recuar. Mas o lobo do mar rapidamente tomou-lhe a mão, curvou-se e levantou-a aos lábios, proporcionando um molhado, beijo estalado.
— Espero ser um mensageiro no casamento!  Ele gritou.
Evanlyn sorriu disfarçadamente enxugando a mão molhada na jaqueta.
— Eu acho que eu gostaria de ver isso  disse ela.
Ela olhou para Alyss, viu o prazer nos olhos da alta garota.
— Falando de funções oficiais, espero que você seja minha dama de honra?
— Eu vou ficar feliz  Alyss respondeu. — E suponho que isso signifique que finalmente vou conseguir terminar uma dança de casamento com Will.
Não havia dúvida na mente de ninguém que Will seria o padrinho. No casamento de Halt, sua dança com Alyss havia sido interrompida pela chegada inesperada de Svengal, com a notícia de que Erak estava sendo mantido como refém.
— Eu tenho uma grande ideia!  Horace falou, depois de ter recuperado a maioria de sua respiração.
Ele olhou ao redor do seu círculo de amigos mais próximos.
— Nós temos a dama de honra e o padrinho aqui. Por que não fazer o casamento agora? Gundar é o capitão do navio. Ele pode realizar casamentos, não pode Halt? Você pode nos casar, não pode Gundar?
— Eu não estou certo de que seria uma grande ideia...  Halt começou, mas Gundar o parou alegremente.
— Pelos dentes de Gorlog, garoto, eu não sei se posso ou não. Mas diga-me as palavras e eu digo pra você!
— Hum, Horace, querido — Evanlyn disse, escolhendo cuidadosamente suas palavras. — Gundar é tão capitão do navio quanto um pagão e pirata em reforma.
Olhou desculpando se para Gundar.
— Sem ofensas, Gundar.
O skirl encolheu os ombros com alegria.
— Não me ofendeu, mocinha. É uma descrição bastante justa. Não tenho certeza da parte da reforma  acrescentou ele, pensativo.
— Eu não tenho certeza que meu pai iria aprovar totalmente nós nos casarmos aqui. Acho que ele gostaria de saber sobre isso em primeiro lugar  Evanlyn continuou.
Horace, ousado, encolheu de ombros.
— Tudo bem  disse ele. — Foi só uma ideia. Mas se você disser não, então é não.
Halt aproximou-se dele e afagou-lhe delicadamente seu braço.
— Acostume-se a isso — falou.

8 comentários:

  1. Horace vai entrar pro time dos conformados junto com Halt kkkkkkkkkklkk
    Espero que o próximo casamento seja do Will♥♡♥

    ResponderExcluir
  2. Achei essa união muito rápida ,isso que foi um final inesperado <3

    ResponderExcluir
  3. Será que vai ser um casamento duplo ?

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkk o Halt dando conselhos de casado! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Acostume-se a isso!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Agora só falta o Will! Seria Halt,Horace e Will unidos por suas mulheres! kkkkkkkkkkkkk
    Ass: Bina.

    ResponderExcluir
  6. Kkkkkkkkk amei ♥♥♥♥
    Ass: Lua

    ResponderExcluir
  7. Dancinha da vitória! Finalmente! Ah, Will, o próximo da lista.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)