26 de janeiro de 2017

Capítulo 39

Halt e Will caminharam com cuidado pela beirada. Uma decisão sábia. A rocha estava molhada e brilhante, havia gelo em algumas partes. Cinquenta metros abaixo estava o chão do estreito e curvo vale que levava à Ran-Koshi. Mikeru ia à frente de todos, sem se importar com a incrível altura do precipício a sua direita. Passeava casualmente, às vezes mais rápido, e ocasionalmente cortava caminho pulando de uma pedra à outra, todo o tempo olhando para trás pedindo para os outros andarem mais depressa.
 Ele é como um bode montanhês  Halt murmurou, e Will sorriu.
 Ele cresceu nesse território — mesmo não tendo nenhum problema com alturas, Will não conseguia acompanhar o jeito casual de Mikeru nesse caminho precário.
 Cresceu mesmo  respondeu Halt  e tem uma natureza impaciente.
Desde seu sucesso em achar a passagem secreta que saía de Ran-Koshi, Mikeru passou seu tempo explorando as íngremes encostas e montanhas que cercavam a fortaleza, procurando novos segredos e caminhos escondidos. Na tarde anterior, aproximou-se de Will e Halt enquanto eles discutiam o progresso do treinamento dos Kikori. Com muito orgulho e prazer sobre sua mais nova descoberta.
 Halto-san, Wirru-san. Eu encontrei um posto de vigília. Podemos ver os homens de Arisaka de lá.
Isso os interessou. Desde que derrotaram os Senshi no primeiro encontro, não conseguiram nenhuma informação nova sobre os movimentos de Arisaka. Halt estava considerando mandar um pequeno grupo de batedores pela passagem secreta para ver o que o senhor estava planejando. Não o fizera ainda, pois mandar um grupo pela passagem talvez revelasse a existência da passagem.
Esse novo local era um meio mais fácil de observar o que Arisaka estava planejando. Mas a luz do dia estava quase terminando e era muito tarde para inspecionar a descoberta de Mikeru naquele dia. Concordaram em partir no dia seguinte.
Na manhã seguinte, logo após o café da manhã, o jovem Kikori estava esperando impacientemente para guiá-los. Ele correu para a parte leste do penhasco e gesticulou em direção ao alto.
 A trilha é lá em cima. Escalamos só um pouquinho.
Halt e Will haviam contado a Horace sobre a descoberta e ele decidiu acompanhá-los. Mas olhou alarmado para a rocha. Mal conseguia perceber a beira, há uns 20 metros acima de suas cabeças, agora que Mikeru a indicava.
 Um pouquinho... — o cavaleiro reclamou — a meu ver, isso é um poucão.
Ele começou a se afastar da pedra, mas Mikeru pegou seu braço e deu um sorriso encorajador.
— Escalada é fácil, Kurokuma. Você consegue facilmente.
 Pro inferno que eu consigo  Horace retrucou, enquanto se soltava de Mikeru.  É pra isso que temos os arqueiros. Eles escalam paredes de rocha e se arrastam por beirais estreitos e escorregadios. Eu sou um guerreiro treinado e muito valioso pra se arriscar nessas brincadeiras.
 Nós não somos valiosos?  Will perguntou fingindo insulto.
Horace olhou pra ele.
 Temos dois de vocês. Sempre podemos arriscar perder um  disse firmemente.
Mikeru ainda estava em duvida sobre o que Horace disse.
 Kurokuma, do que você está falando?
 São brincadeiras que os arqueiros fazem. Elas normalmente envolvem fazer coisas que arriscam quebrar seu pescoço ou sua perna.
Mikeru balançou a cabeça concordando.
 Vou me lembrar dessa palavra  ele disse — Brincadeiras. É uma boa palavra.
 Sua aula de linguagem do dia terminou  Halt disse — podemos continuar andando?
Horace olhou com sarcasmo e apontou para o precipício.
— Por favor. Você primeiro.
A beirada era junta ao precipício, e gradualmente aumentava em altura conforme eles seguiam a trilha. Will estimou que estivessem perto da entrada do vale, mas qualquer visão do exército de Arisaka estava escondida por trás de um paredão de rochas que bloqueava a trilha. Mikeru, vendo-os hesitar, foi em direção às rochas.
 Fácil!  ele disse. — Assim!
Ele se encostou contra as rochas, alcançando ao redor delas com o braço direito, mantendo-se seguro firmemente com o esquerdo. Procurou por alguns segundos, e obviamente achou um novo local para segurar-se do outro lado. Sem aviso, foi em direção à beirada, deixando seu pé esquerdo solto no ar enquanto seu pé direito procurava suporte do outro lado da rocha. Aí ele encaixou o pé esquerdo em uma fresta na rocha e se lançou ao redor da pedra para o outro lado, fora do campo de visão. Ouviram sua voz, alegre como sempre.
 Fácil! Tem bastante espaço aqui! Venham agora!
Halt e Will trocaram olhares. Então Will se curvou como Horace.
— A idade antes da beleza  disse para Halt.
Halt levantou levemente as sobrancelhas.
— A pérola antes do porco  ele respondeu, e foi em direção a rocha, repetindo os gestos de Mikeru.
Após alguns segundos procurando, se lançou ao redor da rocha seguindo o jovem Kikori. Will andou em direção à rocha. Olhou para baixo e ignorou a queda. Sabia que se os outros conseguiram fazer isso, ele também poderia. Sempre fora um excelente escalador.
Passou sua mão direita pela rocha, apalpando a face da pedra pelo outro lado. Uma mão gentilmente o guiou para um suporte na pedra. Caminhou em direção ao precipício, contornando a rocha com sua perna direita. Quase imediatamente, encontrou uma beira horizontal de uns cinco centímetros forte o suficiente para seu pé se firmar. Moveu seu pé esquerdo para a fresta na rocha e estava livre para alcançar com sua mão direita, depois a esquerda, balançando seu corpo ao redor da rocha, como os outros haviam feito. Os encontrou esperando por ele em uma parte larga da trilha que estavam seguindo, uma plataforma espaçosa na rocha. Julgando pelas marcas de perfuração visíveis na superfície, a plataforma fora construída para servir de posto de vigília.
E ali, abaixo deles, estava o acampamento Senshi.
Will franziu as sobrancelhas. Não podia haver mais de 150 deles. Mas Halt apontou mais ao sul.
 A parte principal está lá.
Agora que prestava atenção, Will podia ver um acampamento muito maior montado ao abrigo das árvores, há quase dois quilômetros de distância. Entre aquele ponto e a entrada do vale, o chão era uma planície alta e vazia, sem proteção nenhuma, constantemente varrida pelo vento incessante.
 Não é um lugar muito confortável  Will comentou, apontando para o menor dos grupos.
Halt concordou.
— Não faz sentido Arisaka manter todos seus homens – e a si mesmo – expostos aqui. Ele deixou uma força grande o suficiente para nos prender aqui, enquanto os demais têm a proteção das árvores.
Will estava olhando com atenção o pequeno acampamento na entrada do vale. Apenas alguns dos homens estavam andando por ele. Os que ele conseguia enxergar, estavam todos enrolados em grossas camadas de roupas e peles. Provavelmente a maioria estava aconchegada no interior de suas barracas, os pensamentos vagando, com frio e ressentidos.
Em algum tempo, tudo que pensariam seria em encontrar abrigo do vento e do frio. Isso significava que estariam prestando pouca atenção na tarefa de vigiar. Afinal, ninguém esperava que Shigeru e seus homens saíssem da proteção na qual estavam – a não ser que fosse uma tentativa de fuga. E algumas sentinelas poderiam manter isso sob controle.
Como Halt disse, eles eram a rolha na tampa da garrafa, colocados ali para evitar que o imperador fugisse.
 Eles estão meio vulneráveis, não?  Will disse.
Halt olhou para ele.
— Vulneráveis ao tempo?
Will mordeu o lábio pensativo.
 Sim. Mas também a nós, se os atacássemos.
Halt estudou as fileiras de barracas abaixo sem falar nada. “Will está certo”, ele pensou.
Os homens no acampamento estariam preocupados em manter-se aquecidos. A julgar pelo que ouvira de Arisaka, os sobreviventes do ataque anterior provavelmente estariam ali como punição por terem falhado.
 Você desceria com homens pela Passagem de Mikeru?  ele perguntou.
O jovem Kikori olhou e sorriu à menção de seu nome. Gostou do fato de terem nomeado a passagem secreta com seu nome. Torcia para que esse novo local fosse nomeado Vigília de Mikeru.
 Sim  respondeu Will  A saída é na parte mais distante desse penhasco em que estamos. Eles não estariam olhando nessa direção. Poderíamos descer com os homens à noite, organizá-los na saída, fora do campo de visão, e atacar o acampamento antes que eles saibam que estamos ali.
Os olhos de Halt seguiam o terreno conforme Will descrevia a cena.
 Trinta ou quarenta Senshis podem causar um grande impacto  sugeriu — particularmente em um ataque surpresa.
Muitos dos Senshis feridos no ataque anterior já haviam se recuperado o suficiente para lutar novamente. Poderiam facilmente juntar uma força desse tamanho.
Mas Will balançou a cabeça em desacordo.
 Eu estava pensando em algo como cem Kikoris.
Houve um momento de silêncio. Halt não estava surpreso. Apesar de ter sugerido o uso dos Senshis, tinha a sensação de que era a isso que Will se referia. A ideia tinha muito mérito. Mas Halt sentia que deveria apontar as possíveis falhas, para ter certeza de que seu antigo aprendiz não estava entusiasmado demais para testar suas novas táticas que havia ensinado aos Kikori.
 Eles não são treinados em batalha  ele disse  não importa o quanto tenham treinado, nada toma o lugar da experiência de verdade.
 Mais uma razão para o ataque com eles  Will respondeu  É uma oportunidade perfeita para eles adquirirem a experiência necessária. O inimigo estará com frio e desmoralizado, e não estará esperando um ataque. E são apenas uns cento e cinquenta deles. Não estaremos enfrentando a massa do exército de Arisaka. Atacaremos com força e rapidamente, e retornaremos com os Kikori pela passagem enquanto os homens de Arisaka imaginam o que está acontecendo. Se o plano funcionar, daremos aos Kikori confiança em suas habilidades e técnicas.
 E se não funcionar?  Halt perguntou.
Will olhou em seus olhos.
— Se não funcionar agora, com todas essas vantagens a nosso favor, estaremos em uma grande encrenca quando a primavera chegar e enfrentarmos cinco vezes mais Senshi. Desse jeito, podemos deixar Arisaka sangrando, reduzir o número de seus homens um pouco e mostrar aos Kikori que eles podem enfrentar os Senshi em batalha. E essa é, provavelmente, a parte mais importante de todas.
 Acho que você está certo  Halt disse  Quando quer executar o plano?
 O mais cedo possível  Will respondeu.  Não faz sentido demorar mais. Uns dias a mais de treino não farão diferença para os Kikori nesse momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)