2 de janeiro de 2017

71

Meus olhos se abrem.
Estou olhando ao redor e admirando-me com essa estranha versão de vida após a morte. Que estranho Warner estar aqui, eu aparentemente ainda não conseguir me mexer, ainda sentir uma dor tão extraordinária. Ainda mais estranho ver Sonya e Sara em frente a mim. Nem consigo fingir entender a presença delas nesta cena.
Estou ouvindo coisas.
Sons estão começando a chegar com mais clareza e, como não consigo levantar a cabeça e olhar ao redor, tento, em vez disso, concentrar-me no que estão dizendo.
— Vocês têm que fazer! — Warner grita.
— Mas não podemos... Não podemos t-tocar nela — Sonya está dizendo, engasgando para conter as lágrimas. — Não temos como ajudá-la...
— Não acredito que ela esteja mesmo morrendo — Sara ofega. — Não achei que você estivesse dizendo a verdade...
— Ela não está morrendo! — Warner diz. — Ela não vai morrer! Por favor, escutem, estou dizendo a vocês — ele fala, desesperado agora —, vocês podem ajudá-la... Estou tentando explicar — ele continua —, tudo o que precisam fazer é tocar em mim e eu posso pegar o poder de vocês... Posso transferir, posso controlar e redirecionar sua energia...
— Isso não é possível — Sonya diz. — Isso não é... Castle nunca disse que podíamos fazer isso... Ele teria nos dito se pudéssemos fazer isso.
— Jesus, por favor, apenas me escutem — ele diz, com a voz falhando. — Não estou tentando enganá-las...
— Você nos sequestrou! — as duas gritam ao mesmo tempo.
— Não fui eu! Não fui eu que sequestrei vocês...
— Como devemos confiar em você? — Sara pergunta. — Como sabemos que não foi você quem fez isso com ela?
— Por que não se importam?
Ele está respirando com muita dificuldade agora.
— Como podem não se importar? Por que não se importam com ela estar sangrando até morrer? Pensei que fossem amigas dela...
— É claro que nos importamos! — Sara afirma, com a voz sumindo na última palavra. — Mas como podemos ajudá-la agora? Aonde podemos levá-la? Para quem podemos levá-la? Ninguém pode tocar nela e ela já perdeu muito sangue... Olhe para o seu...
Uma inspiração cortante.
— Juliette?
Passos batem batem batem no chão. Apressam-se em volta da minha cabeça. Todos os sons estão batendo uns nos outros, colidindo de novo, girando ao meu redor. Não acredito que ainda não estou morta.
Não tenho ideia de quanto tempo faz que estou deitada aqui.
— Juliette? JULIETTE...
A voz de Warner é uma corda à qual quero me agarrar. Quero pegá-la e amarrá-la em torno da minha cintura e que ele me puxe para fora deste mundo paralisado onde estou presa. Quero dizer para ele não se preocupar, que está tudo bem, que vou ficar bem porque aceitei a situação, estou pronta para morrer agora, mas não consigo. Não consigo dizer nada. Ainda não consigo respirar, mal consigo formar palavras com os lábios. Tudo que posso fazer é continuar com a respiração curta e torturante e imaginar por que meu corpo ainda não desistiu.
De repente, Warner está sobre meu corpo sangrento, com cuidado para não permitir que seu peso toque em mim, e ele arregaça minhas mangas. Pega meus braços nus e diz:
— Você vai ficar bem. Vamos consertar isso... Elas vão me ajudar a consertar isso e você... Você vai ficar bem.
Respiração profunda.
— Você vai ficar perfeita. Está me ouvindo? Juliette, você consegue me ouvir?
Eu pisco para ele. Eu pisco e pisco e pisco para ele e descubro que ainda estou fascinada por seus olhos. Um tom tão surpreendente de verde.
— Vocês duas, segurem meus braços — ele grita para as garotas, com as mãos ainda presas com firmeza aos meus ombros. — Agora! Por favor! Estou implorando...
E, por algum motivo, elas escutam.
Talvez vejam algo nele, vejam algo em seu rosto, em seus traços. Talvez vejam o que eu vejo desta perspectiva desconjuntada e embaçada. O desespero da expressão dele, a angústia talhada em seus traços, a maneira como olha para mim, como se pudesse morrer se eu morresse.
E não posso deixar de pensar que este é um interessante presente de despedida do mundo.
O fato de que, pelo menos, no fim, não morrerei sozinha.

9 comentários:

  1. Tenho que admitir... muito fofo da parte dele.

    ResponderExcluir
  2. Tô chorando pra krl mano, ah Warner vc é tão perfeito quando se trata da Juju, ela tem que ficar com vc :'(

    ResponderExcluir
  3. CARACA, ELES TEM QUE FICAR JUNTOS. MEU DEUS.

    ResponderExcluir
  4. Ai esses dois juntos são tão maravilhosos... Eles me emocionam tanto... Shippando, shippando, shippando loucamente

    ResponderExcluir
  5. Muitas emoções nesse livro! Meu emocional está abalado! 😊

    ResponderExcluir

  6. Que amoooor😍😍😍!!! Pq ela não fica com ele 100or?

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)