6 de janeiro de 2017

70

Os corredores estão sem movimento agora. Os passos são menos.
Já joguei 200 soldados no mar.
Derrubei cerca de 100 mais.
Não faço ideia de quantos soldados mais Anderson deixou protegendo este navio. Mas vou descobrir.
Estou com a respiração acelerada conforme avanço por este labirinto. É uma triste verdade o fato de que, apesar de eu ter aprendido a lutar e ter aprendido a projetar, ainda não faço ideia de como correr.
Para alguém com tanto poder, estou terrivelmente fora de forma.
Eu chuto e derrubo a primeira porta que vejo.
Outra.
Depois, outra.
Eu vou rasgar cada centímetro deste navio até encontrar Anderson. Vou destruí-lo com minhas próprias mãos se precisar. Porque ele está com Sonya e Sara. E ele pode estar com Kenji.
E, em primeiro lugar, eu preciso deixá-los em segurança.
E, em segundo, preciso que ele morra.
Outra porta se abre em pedaços.
Eu chuto a porta seguinte e a derrubo.
Todas estão vazias.
Vejo um par de portas vaivém no fim do corredor e me jogo através delas, esperando alguma coisa, qualquer coisa, qualquer sinal de vida.
É uma cozinha.
Facas e fogões e comida e mesas. Fileiras e fileiras de alimentos enlatados. Guardo um lembrete mental de voltar para pegá-los. Parece uma pena desperdiçar toda essa comida.
Atravesso de novo as portas, rápido.
E pulo. Com força. Atravessando o convés com os pés e esperando que haja outro andar neste navio.
Esperando.
Aterrisso mal sobre os dedos dos pés, levemente desequilibrada e tombando para trás. Eu me recupero bem a tempo.
Olho ao redor.
Isto, eu penso. É isto. Isto é totalmente diferente.
Os corredores são enormes aqui embaixo; janelas para o exterior cortadas nas paredes. O chão é feito de madeira de novo, painéis longos e finos que estão lustrados e polidos com brilho. É bonito aqui embaixo. Chique. Limpo. As sirenes parecem mudas neste andar, como uma ameaça distante que significa pouco agora, e percebo que devo estar perto.
Passos, apressando-se na minha direção.
Eu me viro.
Há um soldado avançando em direção a mim e, desta vez, não me escondo. Eu corro para ele, baixando a cabeça enquanto isso, e meu ombro direito bate com tanta força no peito dele que ele sai voando pelo corredor.
Alguém tenta atirar em mim por trás.
Eu me viro e ando direto até ele, tirando as balas do meu rosto com tapas como se elas fossem moscas. E então agarro os ombros dele, puxo-o para perto e dou um golpe com o joelho na virilha dele. Ele dobra o corpo, ofegando e gemendo e enrolando-se no chão. Eu me abaixo, arranco a arma da mão dele e agarro um punho cheio do tecido da camisa dele. Levanto-o com uma mão. Jogo-o na parede. Aperto a arma contra a cabeça dele.
Estou cansada de esperar.
— Onde ele está? — eu exijo saber.
Ele não responde para mim.
— Onde? — eu grito.
— Eu n-não sei — enfim diz, a voz tremendo, o corpo se contorcendo, tremendo na minha mão.
E, por algum motivo, acredito nele. Tento ler alguma coisa em seus olhos e não vejo nada além de terror. Eu o derrubo no chão. Esmago sua arma na mão. Jogo-a no colo dele.
Chuto outra porta para abri-la.
Estou ficando frustrada, muito brava agora, e estou tão cegamente aterrorizada quanto ao bem-estar de Kenji que estou tremendo de raiva. Nem sei quem procurar primeiro.
Sonya.
Sara.
Kenji.
Anderson.
Fico parada em frente a outra porta, derrotada. Os soldados pararam de vir. As sirenes ainda estão berrando, mas a distância agora. E, de repente, estou me perguntando se tudo isso foi uma perda de tempo. Se talvez Anderson nem está neste navio. Talvez não estejamos nem no navio certo.
E, por algum motivo, eu não chuto a porta desta vez.
Por algum motivo, eu decido tentar a maçaneta antes.

Está destrancada.

3 comentários:

  1. Eu tô pirando com a fodalidade da Juju *0*
    Será q ela finalmente encontrou as meninas ou o desgraçado do sogrão? '-'

    ResponderExcluir
  2. Guria tu tá muito foda! Palmas pra ti!

    ResponderExcluir
  3. AAII COMO EU AMO A JUJU FODA !!!!!

    Tá tão top isso que eu to pirando... Tomara que ela encontre as meninas, to com sdds delas e o Anderson deve ter feito mtas maldades com elas, o Kenji eu sei que sabe se cuidar e provavelmente deve tá derrubando uns soldados por aí, fzd coisas incrivelmente fodas que vão acabar salvando td mundo depois..(plmd, tomara que seja isso pq ele n pode tá sofrendo, pq eu n guento)

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)