6 de janeiro de 2017

41

Adam já está aqui.
Warner está totalmente desinteressado em lidar com ele. Eu consegui acompanhá-lo por tempo suficiente para ele me dizer que não tinha uma opinião sobre Adam, de nenhum jeito. Assim, ele seguiu para seu dia e seus deveres, tendo dispensado os exercícios da manhã.
E, agora, eu estou aqui.
Acabei de sair do elevador e o som agudo que avisa a abertura das portas alertou todos a respeito de minha presença. Adam estava parado no canto. Conversando com James. Agora, está olhando para mim.
É estranho como me sinto ao olhar para ele agora. Não há emoção extrema em mim. Nenhum excesso de felicidade ou tristeza. Sinto-me perfeitamente normal. Não chateada. Não superanimada.
O rosto dele é familiar para mim; seu corpo, familiar para mim. Seu sorriso sem firmeza, quando ele me olha, é familiar para mim.
Que estranho nós passarmos de amigos inseparáveis a pessoas que se odeiam e, depois, a conhecidos casuais no espaço de tempo de uma vida.
— Oi — eu falo.
— E aí.
Ele desvia o olhar.
— Oi, James.
Eu sorrio.
— Oi!
James acena, alegre. Ele está parado ao lado de Adam, os olhos iluminados, claramente animado por estar entre nós de novo.
— Este lugar é muito legal.
— É sim — eu concordo. — Você já teve chance de tomar um banho? A água é quente aqui.
— Ah, é — ele diz, com timidez agora. — O Kenji me contou sobre isso.
— Por que você não toma um? O Delalieu vai trazer o almoço daqui a pouco. Tenho certeza de que o Brendan pode mostrar o vestiário para você... E onde colocar todas as suas coisas. Você pode ter seu próprio armário — digo a ele, olhando para Brendan enquanto isso.
Ele faz que sim com a cabeça, entendendo a deixa, e fica de pé imediatamente.
— Sério? — James está dizendo. — Isso é muito legal. Então eles simplesmente trazem comida para vocês? E vocês podem tomar banho quando quiserem? Tem um toque de recolher?
— Sim, sim e não — Brendan responde para ele.
Ele toma a mão de James. Pega sua pequena bolsa.
— Podemos ficar acordados até a hora que quisermos — diz a ele. — Talvez, depois do jantar, eu mostre a você como usar as bicicletas daqui — ele diz, sua voz sumindo em um eco conforme ele e James desaparecem para dentro do vestiário.
Depois de James sair, todos parecem soltar a respiração.
Eu me preparo. Dou um passo à frente.
— Eu sinto muito — Adam fala primeiro, cruzando a sala para me encontrar. — Você não faz ideia...
— Adam — eu o interrompo, ansiosa.
Nervosa.
Tenho de falar isso e tenho de falar agora.
— Kenji mentiu para você.
Adam para. Fica imóvel.
— Eu não tenho chorado por você — conto, perguntando-me se é possível dar esse tipo de informação sem ao mesmo tempo humilhá-lo e partir seu coração.
Eu me sinto uma grande monstra.
— E estou muito, muito feliz por você estar aqui, mas não acho que a gente deva ficar junto.
— Ah — ele diz.
Balança para trás sobre os calcanhares. Baixa os olhos. Passa as duas mãos pelo cabelo.
— Certo.
Pelo canto dos olhos, vejo Kenji olhando para mim. Ele está balançando a mão, tentando chamar minha atenção, mas ainda estou muito brava com ele neste instante. Não quero falar com ele até ter consertado isto.
— Adam — falo. — Sinto muito...
— Não — ele diz, levantando uma mão para me interromper.
Ele parece entorpecido, mais ou menos. Estranho.
— Tudo bem. Mesmo. Eu já sabia que você iria me dizer isso.
Ele ri um pouco, mas de um jeito esquisito.
— Acho que pensei que saber com antecedência faria com que isso se parecesse muito menos com levar um soco no estômago.
Ele se encolhe.
— Mas, não. Ainda dói feito o diabo.
Ele recua contra a parede. Escorrega até o chão.
Não está olhando para mim.
— Como você sabia? — eu pergunto. — Como sabia o que eu iria dizer?
— Eu disse a ele antes de você chegar aqui — Kenji fala, dando um passo à frente.
Ele me lança um olhar cortante.
— Eu falei a verdade. Contei a ele o que nós conversamos ontem. Tudo o que você disse.
— Então, por que ainda está aqui? — questiono, pasma. — Viro-me para olhar Adam. — Pensei que você tivesse dito que nunca mais queria me ver.
— Eu nunca devia ter dito isso.
Adam ainda está olhando para o chão.
— Então... Não tem problema para você? — pergunto a ele. — Com o Warner?
Adam olha para cima, enojado, muito diferente de um segundo para o outro.
— Você ficou doida? Eu quero enfiar a cabeça dele pela droga da parede.
— Então por que você ainda está aqui? — pergunto de novo. — Eu não entendo...
— Porque eu não quero morrer — ele diz para mim. — Porque eu fiz de tudo para tentar pensar em como alimentar meu irmão e cheguei a exatamente merda nenhuma como solução. Porque está frio como o diabo lá fora, e ele está com fome e porque nossa eletricidade será desligada logo mais.
Adam está com a respiração pesada.
— Eu não sabia mais o que fazer. Então, agora, aqui estou, meu orgulho jogado pela privada, esperando que eu possa ficar no refúgio de solteiro do novo namorado da minha ex-namorada, e quero me matar.
Ele engole a seco.
— E eu posso aguentar esse sofrimento — diz —, se significar que James estará a salvo. Mas, neste instante, ainda estou esperando que seu namorado cabeça de merda apareça e tente me matar.
— Ele não é meu namorado — falo em voz baixa. — Ele não vai matá-lo. Ele nem liga para o fato de você estar aqui.
Adam ri alto.
— Mentira — ele diz.
— Estou falando sério.
Adam fica de pé. Estuda meus olhos.
— Você está me dizendo que eu posso ficar aqui, na sala dele, e ele simplesmente vai deixar?
Os olhos de Adam estão arregalados, incrédulos.
— Você ainda não entende esse cara. Ele não funciona do jeito que você acha, Juliette. Ele não pensa como um ser humano normal. Ele é um maldito sociopata. E você está mesmo louca — ele afirma — se acha que não tem problema ficar com alguém assim.
Eu me retraio, atingida.
— Tenha muito cuidado com o jeito como fala comigo, Adam. Eu não vou tolerar os seus insultos de novo.
— Eu nem consigo acreditar em você — ele diz. — Não acredito que você consegue ficar aí e me tratar dessa forma.
O rosto dele está contorcido em algo intensamente feio.
Fúria.
— Eu não estou tentando machucá-lo...
— Talvez você devesse ter se lembrado disso antes de correr para os braços de um psicopata!
— Sossegue esse facho aí, Kent — eu ouço o aviso cortante de Kenji vindo do canto da sala. — Pensei que você tivesse dito que ia ficar numa boa.
— Estou numa boa — ele fala, a voz ficando mais alta, os olhos pegando fogo. — Eu sou um santo, caramba. Não conheço ninguém que seria tão generoso quanto eu estou sendo agora.
Adam olha de novo para mim.
— Você estava mentindo para mim durante todo o tempo em que estávamos juntos. Você estava me traindo...
— Não, eu não estava.
— Esse tipo de merda não acontece simplesmente da noite para o dia! — ele grita. — Ninguém se apaixona por alguém assim...
— Já acabamos, Adam. Não vou fazer isso de novo. Você é bem-vindo aqui — digo a ele. — Em especial para o bem do James. Mas não pode ficar aqui e me insultar. Você não tem o direito.
Adam trava os dentes. Pega suas coisas. E entra depressa no vestiário.

8 comentários:

  1. Eu sei que o Adam tá sendo muuuuito irracional e um idiota... mas não consigo deixar de ter pena :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também BrendAr :/ Espero que ele amadureça para o bem de todos. Eu gosto dele... Só não gosto dele com a Juju >XD

      Excluir
  2. Talvez se adam levar um tiro no peito, igual a juliette, consiga ver q ele é um saco e ninguem mais aguenta essas babaquices e ele cresça.

    ResponderExcluir
  3. Isso ai amiga mostra que vc tmb sabe usar suas garras

    ResponderExcluir
  4. Desde o inicio deu pra entender que o verdadeiro maluco era o Adam 😣

    Ele só demorou pra se mostrar de verdade...

    Eu gostava tanto dele, agora não mais...

    To achando que tá demorando muito oras coisas desenrolarem, hm

    Carla

    ResponderExcluir
  5. Aquele momento: Quebra a merda do braço desse otário!!!

    Letícia.

    ResponderExcluir
  6. Affs mano, o Adam falou um monte d merda pra Juju e agora chega nela e diz "sinto muito" ah vá se fuder poha e além disso ainda insulta a Juju e ainda acusa ela d traição, VÁ SE FERRAR, NINGUÉM TE AGUENTA MAIS ADAM, NINGUÉM SUPORTA MAIS ESSE BABACA EM QUE VC SE TRANSFORMOU, SOSSEGA O CU POHA E SE CONTROLA Ò.Ó

    ResponderExcluir
  7. Isso aí Juju não permita que ngm a diminua muito menos o Adam

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)