6 de janeiro de 2017

21

A sala fica em silêncio por um longo tempo e eu baixo os olhos, com muito medo de ver as expressões deles.
Alia é a primeira a falar.
— Vou lutar com você — ela diz, sua voz suave soando forte e confiante no silêncio.
Eu levanto os olhos para encontrar os dela e ela sorri para mim, suas bochechas pintadas de cor e determinação.
Porém, antes mesmo de eu ter uma chance de responder, Winston entra na conversa.
— Eu também — diz. — Assim que minha cabeça parar de doer, mas, é, eu também. Não tenho mais nada a perder — ele fala, encolhendo os ombros. — E vou dar umas porradas para trazer as garotas de volta, mesmo se não pudermos salvar o resto do mundo.
— Eu também — Brendan diz, fazendo que sim com a cabeça na minha direção. — Estou dentro também.
Ian está fazendo que não com a cabeça, ainda olhando para mim como se eu fosse a maior idiota que ele já conheceu.
— Como podemos confiar nesse cara, inferno? — ele pergunta. — Como sabemos que ele não está só falando merda?
— É — Lily acrescenta. — Isso não parece certo.
Ela olha para Warner.
— Por que você iria querer ajudar qualquer um de nós? — ela pergunta para ele. — Desde quando você já foi confiável?
Warner passa uma mão pelo cabelo. Sorri sem gentileza. Olha para mim.
Ele não está feliz.
— Eu não sou confiável — Warner enfim diz, levantando os olhos para encontrar os de Lily. — E não tenho nenhum interesse em ajudar vocês — fala. — Na verdade, acho que fui muito claro há um instante quando disse que estava aqui por causa da Juliette. Eu não concordei em ajudar os amigos dela e não darei nenhuma garantia para a sobrevivência ou a segurança de vocês. Então, se estão buscando alguma certeza — ele diz — não posso, nem vou, oferecer nenhuma.
Ian está realmente sorrindo.
Lily parece um pouco mortificada.
Kenji está fazendo que não com a cabeça.
— Certo.
Ian faz que sim com a cabeça.
— Tudo bem.
Ele esfrega a testa.
— Então qual é o plano de jogo?
— Vocês todos perderam a cabeça? — Adam explode. — Estão se esquecendo de com quem estão falando? Ele acabou de detonar a nossa porta e exige levar a Juliette embora e vocês querem ficar ao lado dele e lutar com ele? O mesmo cara que é responsável por destruir o Ponto Ômega? Todo mundo morreu por causa dele!
— Não sou responsável por isso — Warner fala, cortante, sua expressão fechando. — Não foi minha decisão e eu nem fazia ideia do que estava acontecendo. Quando eu consegui fugir do Ponto Ômega e encontrei o caminho de volta para a base, os planos do meu pai já estavam em ação. Eu não participei da batalha, nem participei do ataque ao Ponto Ômega.
— É verdade — Lily concorda. — Foi o Supremo que ordenou o ataque aéreo contra o Ponto Ômega.
— É, por mais que eu odeie esse cara — Winston acrescenta, lançando um dedo na direção de Warner — odeio o pai dele muitíssimo mais. Foi ele que nos sequestrou. Foram os homens dele que nos mantiveram em cativeiro; não soldados do Setor 45. Então, é — Winston diz, alongando-se para trás no sofá — eu adoraria ver o Supremo ter uma morte lenta e horrível.
— Tenho de admitir — Brendan começa — que geralmente não gosto muito de vingança, mas ela parece muito doce mesmo neste momento.
— Quero ver aquele cretino sangrar — Ian fala.
— Que bonito todos nós termos alguma coisa em comum — Warner balbucia, irritado. Ele suspira. Olha para mim. — Juliette, podemos conversar, por favor?
— Isso é bobagem! — Adam grita. Olha ao redor. — Como vocês podem se esquecer tão fácil? Como podem esquecer o que ele fez... O que ele fez comigo... O que ele fez com o Kenji?
Adam se vira para ficar de frente para mim.
— Como você pode sequer olhar para ele — diz para mim — sabendo como ele nos tratou? Ele quase me matou... Deixando que eu sangrasse devagar para ele poder levar bastante tempo me torturando até a morte...
— Kent, cara, por favor... Você precisa se acalmar, tudo bem?
Kenji dá um passo para a frente.
— Entendo que você esteja furioso... Não estou muito feliz com isso também... Mas as coisas ficam malucas depois da guerra. Alianças se formam de maneiras imprevisíveis.
Ele encolhe os ombros.
— Se esta for a única forma de acabar com o Anderson, talvez a gente devesse levar em consideração...
— Não acredito nisso — Adam o interrompe, olhando à sua volta. — Não acredito que isto esteja acontecendo. Vocês todos perderam a cabeça. Vocês todos estão malucos — ele diz, agarrando a parte de trás da cabeça. — Esse cara é um psicopata... Ele é um assassino...
— Adam — tento dizer. — Por favor.
— O que aconteceu com você?
Ele se volta contra mim.
— Eu nem sei mais quem você é. Pensei que estivesse morta... Pensei que ele tinha te matado — diz, apontando para Warner. — E, agora, você está parada aqui, juntando forças com um cara que tentou arruinar sua vida? Falando de lutar porque você não tem mais nada pelo que viver? E quanto a mim? — ele pergunta. — E quanto ao nosso relacionamento? Quando isso deixou de ser suficiente para você?
— Não se trata de nós — estou tentando dizer a ele. — Por favor, Adam... Deixe que eu explique...
— Preciso sair daqui — ele fala, abruptamente, indo na direção da porta. — Não posso ficar aqui agora... Não consigo processar tudo isto em um dia. É demais. É demais para mim...
— Adam...
Eu seguro o braço dele em uma última tentativa, um último esforço de tentar conversar com ele, mas ele se liberta.
— Tudo isto — ele começa, olhando em meus olhos, a voz baixando para um sussurro áspero e dolorido — foi por você. Eu abandonei tudo o que conhecia porque achei que estávamos nessa juntos. Pensei que seríamos você e eu.
Os olhos dele estão muito escuros, muito profundos, muito feridos. Olhar para ele faz com que eu queira me encolher e morrer.
— O que você está fazendo? — ele diz, desesperado agora. — No que está pensando?
E percebo que ele quer mesmo uma resposta.
Porque ele espera.
Fica parado ali e espera. Espera para ouvir minha resposta enquanto todos nos observam, provavelmente entretidos com o espetáculo que fizemos. Não acredito que ele está fazendo isso comigo. Aqui. Agora. Na frente de todos.
Na frente de Warner.
Tento olhar nos olhos de Adam, mas descubro que não consigo suportar seu olhar por muito tempo.
— Não quero mais viver com medo — digo, esperando parecer mais forte do que me sinto. — Preciso revidar. Achei que nós quiséssemos as mesmas coisas.
— Não... O que eu queria era você — ele fala, esforçando-se para manter a voz estável. — Era tudo que eu queria. Desde o início, Juliette. Era você. Você era tudo que eu queria.
E eu não consigo falar.
Não consigo falar
Não consigo vomitar as palavras porque não posso partir o coração dele assim, e ele está esperando, ele está esperando e está olhando para mim e “eu preciso de mais”, consigo dizer.
— Eu o queria também, Adam, mas preciso de mais que isso. Preciso ser livre. Por favor, tente entender...
— PARE! — Adam explode. — Pare de tentar me fazer entender um monte de bobagens! — ele grita. — Não consigo mais lidar com você.
E, assim, ele pega o casaco apoiado no sofá, puxa a porta para abri-la e bate depois de sair.
Há um momento de silêncio completo.
Tento correr atrás dele.
Kenji me segura pela cintura e me puxa para trás. Vira para mim com um olhar duro e compreensivo.
— Eu cuido do Kent. Você fica aqui e arruma a bagunça que fez — ele diz, tombando a cabeça para Warner.
Eu engulo a seco, com dificuldade. Não digo uma palavra.
Só depois de Kenji ter desaparecido me viro para olhar os membros restantes de nossa plateia, e ainda estou procurando a coisa certa a dizer quando ouço a única voz que eu menos esperava.
— Ah, senhorita Ferrars — Castle diz. — É tão bom tê-la de volta. As coisas sempre são muito mais divertidas com você por perto.
Ian explode em lágrimas.

8 comentários:

  1. O Adam é louco.
    Não foi ele que não queria ir atrás da Juliette?

    ResponderExcluir
  2. Adam sossega o cu, para d dá esse xilique cara, para d cu doce mano -_-' aceita q dói menos, a Juju não é mais aquela menina assustada, q precisa d vc para protegê-la, ela se tornou forte, agora é o medo q vai aprender a temê-la. Aish explodi em lágrimas junto com o Ian nesse final d capítulo *^* Castle <3

    ResponderExcluir
  3. VÁ SE DANAR, ADAM KENT!

    ResponderExcluir
  4. Como eu adoro o Kenji, o Castle e o Aaron!
    Todos com as piadinhas!
    Kkk
    "— Ah, senhorita Ferrars — Castle diz. — É tão bom tê-la de volta. As coisas sempre são muito mais divertidas com você por perto."
    Kkkkk

    ResponderExcluir
  5. Vou Sempre Sentir que um pedaço de mim foi arracando quando penso nesse livro
    segunda vez que leio estou com mt saudades

    -Diveregnte(Erudição,Audácia),Filha De Atena,Grynffindor,Dampira Beijada Pelas Sombras ...

    ResponderExcluir
  6. Amo Mt Isso
    Juliete e Aron melhor casal do mundo

    ResponderExcluir
  7. CARAMBA ADAM, TENHO QUE ADMITIR, ESSA DOEU...
    RACHOU MEU CORAÇÃO :( </3
    ELE NÃO ESTÁ ACEITANDO ESTA NOVA JULIETTE, FORTE, CORAJOSA E PRONTA PRA LUTAR E FICA AI DE FRESCURA!
    Mas ainda te amo, tomara que mude essa tua atitude.

    ~POLLY~

    ResponderExcluir
  8. Quanto mais eu leio, mais acho que a música Mad Hatter da Melanie Martinez tem tudo a ver com a Juju *-*

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)