6 de janeiro de 2017

20

Ele está parado na porta da frente, as mãos enfiadas casualmente nos bolsos, nada menos de seis armas diferentes apontadas para seu rosto. Meus pensamentos estão acelerados enquanto tento processar o que fazer em seguida, a melhor maneira de agir. Mas o rosto de Warner muda quando entro na sala: a linha fria em sua boca floresce em um sorriso alegre. Seus olhos brilham e ele sorri para mim, sem parecer se importar ou mesmo notar as muitas armas letais miradas em sua direção.
Não posso deixar de me perguntar como foi que ele me achou.
Começo a andar para a frente, mas Adam agarra meu braço. Eu me viro, tentando entender minha repentina irritação com ele. Estou quase irritada comigo mesma por estar irritada com ele. Não foi assim que eu imaginei que seria ver Adam de novo. Não quero que seja assim. Quero começar de novo.
— O que você está fazendo? — Adam diz para mim. — Não se aproxime dele.
Encaro a mão dele no meu braço. Levanto os olhos para cruzar meu olhar com o seu.
Adam não se mexe.
— Me solte — digo a ele.
De repente, um entendimento aparece em seu rosto, como se ele estivesse de alguma forma assustado. Ele olha para sua mão; solta-me sem uma palavra.
Dou tanta distância entre nós quanto posso, o tempo todo passando os olhos pela sala à procura de Kenji. Seus olhos pretos e cortantes se encontram com os meus imediatamente e ele levanta uma sobrancelha; a cabeça tombada para o lado, os lábios torcidos me dizendo que a próxima jogada é minha, e é melhor valer a pena. Suspiro e abro caminho entre meus amigos até estar parada em frente a Warner, numa tentativa ruim de protegê-lo com minha forma pequena e nada impressionante, olhando meus amigos e suas armas e esperando que não atirem em mim em vez disso.
Faço um esforço para parecer calma.
— Por favor — digo. — Não atirem nele.
— E por que não? — Ian pergunta, aumentando seu aperto em volta da arma.
— Juliette, amor — Warner diz, inclinando-se para a minha orelha.
A voz dele ainda está alta o suficiente para todos ouvirem.
— Eu agradeço por você me defender, mas, de verdade, sou bem capaz de lidar com a situação.
— São oito contra um — digo a ele, esquecendo meu medo na tentação de revirar os olhos. — Todos eles têm armas apontadas para o seu rosto. Tenho quase certeza de que você precisa da minha interferência.
Eu o ouço rir atrás de mim, apenas uma vez, um pouco antes de cada arma da sala ser arrancada de cada mão e jogada contra o teto. Eu me viro, em choque, e tenho um vislumbre do completo assombro no rosto de todos atrás de mim.
— Por que vocês sempre hesitam? — Warner está perguntando, fazendo que não com a cabeça enquanto olha pela sala. — Atirem se quiserem atirar. Não percam tempo com teatros.
— Como você fez isso? — Ian pergunta.
Warner não diz nada. Ele tira as luvas com cuidado, puxando cada dedo antes de deslizá-las para fora da mão. Ele parece estar pensando em alguma coisa.
— Está tudo bem — eu falo para ele. — Eles já sabem.
Warner levanta o olhar. Ergue uma sobrancelha para mim. Sorri um pouco.
— Ah, sabem?
— Sim. Eu contei.
O sorriso de Warner muda, quase como se ele fizesse piada de si mesmo, conforme se vira para o outro lado, os olhos rindo enquanto ele contempla o teto. Por fim, faz um aceno com a cabeça para Castle, que está olhando para a comoção com uma expressão vaga de desgosto.
— Eu peguei emprestado — Warner responde para Ian — da companhia presente.
— Que maldição — Ian suspira.
— O que você quer? — Lily pergunta, desafiadora, os punhos cerrados, parada no canto mais distante da sala.
— Nada de você — Warner diz para ela. — Vim até aqui para buscar a Juliette. Não tenho nenhum desejo de perturbar sua... festa do pijama — ele fala, olhando ao redor para os travesseiros e as cobertas empilhados no chão da sala de estar.
Adam fica alerta e firme.
— Do que está falando? — questiona. — Ela não vai a lugar nenhum com você.
Warner coça a parte de trás da cabeça.
— Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada.
Ouço um barulho abrupto de chiado e risada e me viro para o som.
Kenji apertou uma mão contra a boca, tentando desesperadamente conter um sorriso. Ele está balançando a cabeça de um lado para o outro, levantando a mão para se desculpar. E, então, ele explode, rindo alto, roncando enquanto tenta disfarçar o barulho.
— Desculpe — ele diz, apertando os lábios, fazendo que não com a cabeça de novo. — Não é um momento engraçado. Não é. Não estou rindo.
Adam parece que vai dar um soco no rosto de Kenji.
— Então você não quer nos matar? — Winston quebra o silêncio. — Porque, se não vai nos matar, você provavelmente deveria dar o fora daqui antes de nós o matarmos primeiro.
— Não — Warner diz, com calma. — Não vou matá-los. E, embora eu não me importasse de me livrar desses dois — ele acena para Adam e Kenji — a ideia é pouco mais do que cansativa para mim agora. Não estou mais interessado nas vidas tristes e patéticas de vocês. Só estou aqui para acompanhar e transportar Juliette em segurança para casa. Ela e eu temos assuntos urgentes para tratar.
— Não — ouço James dizer de repente.
Ele se levanta desajeitado, olha direto nos olhos de Warner.
— Esta é a casa dela agora. Você não pode levar a Juliette. Não quero que ninguém faça mal a ela.
As sobrancelhas de Warner disparam para cima de surpresa. Ele parece genuinamente pasmo, embora apenas agora repare no menino de dez anos. Warner e James nunca se conheceram de verdade antes; nenhum deles sabe que são irmãos.
Olho para Kenji. Ele olha de volta.
Este é um momento importante.
Warner estuda o rosto de James com uma fascinação extasiada. Ele se apoia em um joelho, fica no nível do olhar de James.
— E quem é você? — pergunta.
Todos na sala estão em silêncio, observando.
James pisca várias vezes e não responde na hora. Ele enfim enfia as mãos nos bolsos e olha para o chão enquanto diz:
— Eu sou o James. Irmão do Adam. Quem é você?
Warner tomba a cabeça um pouco.
— Ninguém importante — diz.
Ele tenta sorrir.
— Mas é um prazer conhecê-lo, James. Gostei de ver sua preocupação pela segurança da Juliette. Você deve saber, no entanto, que não tenho intenção de fazer mal a ela. É que ela me fez uma promessa e quero vê-la cumprir.
— Que tipo de promessa? — James pergunta.
— É, que tipo de promessa? — Kenji interrompe, a voz alta, e brava, de repente.
Eu levanto o olhar, olho ao redor. Todos estão me encarando, esperando minha resposta. Os olhos de Adam estão arregalados de horror e descrença.
Cruzo meu olhar com o de Warner.
— Não vou embora — digo a ele. — Nunca prometi que ficaria na base com você.
Ele franze as sobrancelhas.
— Você prefere ficar aqui? — pergunta. — Por quê?
— Eu preciso dos meus amigos — respondo a ele. — E eles precisam de mim. Além disso, todos nós vamos ter que trabalhar juntos e, assim, podemos muito bem começar agora. Eu não quero ter de ser levada para dentro e para fora da base escondida — acrescento. — Você pode simplesmente me encontrar aqui.
— Opa... Espere... O que você quer dizer com todos nós podermos trabalhar juntos? — Ian interrompe. — E por que o está convidando para voltar aqui? Do que vocês estão falando?
— Que tipo de promessa você fez a ele, Juliette? — a voz de Adam está alta e acusadora.
Viro-me para o grupo. Eu, parada ao lado de Warner, encarando os olhos bravos de Adam junto com os rostos confusos, e que logo estarão bravos, dos meus amigos.
Ah, como tudo isso ficou estranho em um período muito curto.
Respiro tensa, preparando-me.
— Estou pronta para lutar — digo, dirigindo-me ao grupo todo. — Sei que alguns de vocês podem se sentir derrotados; alguns de vocês podem pensar que não resta esperança, em especial depois do que aconteceu com o Ponto Ômega. Mas Sonya e Sara ainda estão lá fora e precisam da nossa ajuda. Assim como o resto do mundo. E eu não cheguei tão longe assim para recuar agora. Estou pronta para agir e Warner se ofereceu para me ajudar.
Olho direto para Kenji.
— Eu aceitei a oferta dele. Prometi ser sua aliada; lutar ao seu lado; matar Anderson e derrubar O Restabelecimento.
Kenji aperta os olhos em minha direção e não sei dizer se ele está bravo ou muito, muito bravo.
Eu olho para o restante de meus amigos.
— Mas todos nós podemos trabalhar juntos — digo. — Tenho pensado muito nisso e acho que o nosso grupo ainda tem chance, em especial se combinarmos nossas forças com as do Warner. Ele sabe coisas sobre O Restabelecimento e o pai dele que nunca poderíamos saber de outra forma.
Engulo a seco com dificuldade enquanto absorvo as expressões chocadas, horrorizadas nos rostos das pessoas a meu redor.
— Porém — eu me apresso a dizer —, se vocês não estiverem interessados em lutar mais, eu entendo totalmente. E, se vocês preferirem que eu não fique aqui, eu respeito a opinião de vocês. De qualquer forma, já tomei minha decisão — falo para eles. — Queiram vocês se juntarem ou não a mim, eu decidi lutar. Vou derrubar O Restabelecimento ou vou morrer tentando. Não restou nada para mim de outra forma.

16 comentários:

  1. Quem é essa garota e oq ela fez cm a juliette repete td 3x??????

    ResponderExcluir
  2. Eu ñ sabia que ela tinha sido abduzida por alienigenas ou é o clone dela poque coragem era uma coisa que ela ñ sabia o que era no primeiro livro kkkkkkkkk
    Que transformação e o responsavel por essa mudança é um cara loiro, forte,de 1,79 metros dee altura ,inteligente, e na minha imaginação um pedaço de mal caminho kkkkkkkk Tô zoando mas quem ñ imaginou o Aaron

    ResponderExcluir
  3. É mais d meia-noite, se mau pai descobrir q ainda estou acordada, tô lascada, mas aí oq acontece? Brota o Kenji, mano ele é engraçado até quando está rindo, eu tive q sufocar uma gargalhada com o travesseiro *^* omg omg omg quem é vc e oq fez com a Juju? Mano os E.T's comeram a Juju e deixaram essa garota foda no lugar dela ;-; AI QUE ORGULHO DA JULIETTE *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha eu super te entendooo kkkkkkk e a parti da risada do Kenji foi a melhor kkkkk ri pra krl

      Excluir
  4. O warner vez mto bem pra ela em, nossa ele fez até bem pra mim, me fez mudar de opnião a respeito dele.

    ResponderExcluir
  5. E o Warner reina novamente... E o Kenji sendo Kenji Kkkkkk
    Menina quem é vc? E o que fez c/a Juju?

    ResponderExcluir
  6. " — Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada.
    Ouço um barulho abrupto de chiado e risada e me viro para o som.
    Kenji apertou uma mão contra a boca, tentando desesperadamente conter um sorriso. Ele está balançando a cabeça de um lado para o outro, levantando a mão para se desculpar. E, então, ele explode, rindo alto, roncando enquanto tenta disfarçar o barulho."
    O HUMOR DE KENJI CONTAGIA QUALQUER UM! RI COMO LOUCA NESSA PARTE KKKK

    E James sempre protegendo a Juliette <3 I LOVE YOU JAMES!

    ~POLLY~

    ResponderExcluir
  7. E JULIETTE, ESTOU DO SEU LADO. ESTÁ NA HORA DE PARAR DE FUGIR E TER MEDO E LUTAR.
    Meu Deus, ela evoluiu muito...

    ~polly~

    ResponderExcluir
  8. "— Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada."
    warner tm as melhores falas S2

    ResponderExcluir
  9. Finalmente apareceu uma versão da juliette que eu aprove

    ResponderExcluir
  10. aquele momento tenso que tá todo mundo sério mas vc começa a rir.... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  11. ALELUIA Juliette!!!!
    Que orgulho
    Kenji sempre sendo Kenji kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  12. — Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada.
    Ouço um barulho abrupto de chiado e risada e me viro para o som.
    Kenji apertou uma mão contra a boca, tentando desesperadamente conter um sorriso. Ele está balançando a cabeça de um lado para o outro, levantando a mão para se desculpar. E, então, ele explode, rindo alto, roncando enquanto tenta disfarçar o barulho.
    — Desculpe — ele diz, apertando os lábios, fazendo que não com a cabeça de novo. — Não é um momento engraçado. Não é. Não estou rindo.



    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu comecei a rir aqui em casa tambem kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu simplismente amo o kenji kkkkkkkkk








    ~~Rafa~~

    ResponderExcluir
  13. — Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada.

    Warner,o cara das frases impactantes
    que você respeita.

    ResponderExcluir
  14. Warner coça a parte de trás da cabeça.
    — Você nunca se cansa de ser tão completamente insuportável? Você tem tanto carisma quanto as entranhas apodrecidas de animais não identificados mortos na estrada.
    Ouço um barulho abrupto de chiado e risada e me viro para o som.
    Kenji apertou uma mão contra a boca, tentando desesperadamente conter um sorriso. Ele está balançando a cabeça de um lado para o outro, levantando a mão para se desculpar. E, então, ele explode, rindo alto, roncando enquanto tenta disfarçar o barulho

    (morri de rir, cara mesmo nem tentando ele é engraçado, S2 S2)

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)