18 de dezembro de 2016

Capítulo 17

Na manhã seguinte, Halt e Horace estavam sentados em torno de sua fogueira quando Abelard deu um grunhido de boas-vindas. Alguns segundos mais tarde, Will e Puxão entraram na clareira onde eles tinham feito seu acampamento. Ele olhou para as duas tendas pequenas, com quase um metro de altura e dois de comprimento. Tinha chovido durante a noite e as laterais de lona estavam frisadas com a umidade.
— Dormimos agradáveis e quentes, não dormimos?  ele sorriu.
Halt grunhiu para ele.
— Pelo menos não fomos comidos até a morte por percevejos.
O sorriso de Will desvaneceu-se um pouco.
— Sim, eu tenho que admitir que a Harper Green poderia fazer uma faxina completa. Pareço ter tido um ou dois pequenos visitantes.
Ele coçou preguiçosamente as costelas quando fez o comentário. Halt olhou para o fogo, escondendo um sorriso satisfeito.
Will desmontou, tirando a sela de Puxão e o deixando solto para pastar. Ele se juntou aos outros no pequeno fogo, onde uma cafeteira estava ao lado de carvões.
— Ainda assim  ele continuou — eles fazem um bom café da manhã em Harper. Bacon, salsichas, cogumelos e pão fresco. Apenas a coisa certa para te levantar em uma manhã fria.
Houve um gemido baixo do ponto onde Horace estava sentado, cutucando preguiçosamente a brasa com um galho. Will não estava inteiramente certo se o gemido vinha de Horace ou de seu estômago. O café da manhã no acampamento tinha sido um pedaço de pão um pouco velho, torrado no fogo e comido com uma ração de carne seca.
— Rações duras constroem o caráter  Halt disse filosoficamente.
Horace olhou tristemente para ele. O ensopado de carneiro que tinha comido na noite anterior não passava de uma lembrança distante.
— Também constroem a fome  falou o cavaleiro.
Will esperou mais alguns segundos, em seguida, cedeu e jogou um pacote substancial envolto em um guardanapo ao lado de Horace.
— Felizmente, a menina da cozinha pensou em dar-me alguma comida para a viagem  disse ele. — Parece que ela é uma amante da música.
Horace ansiosamente desembrulhou o pacote para revelar um monte de comida ainda quente no interior. Ele transferiu grande parte para seu prato, que estava em junto à lareira, e pegou o garfo. Ele parou quando viu Halt movendo-se para se juntar a ele e tomar sua própria quota de bacon e linguiça, arrancando um pedaço de pão fresco macio para ir com ele.
— Pensei que você tivesse dito que rações duras constroem o caráter?  Will disse, conseguindo permanecer com o rosto sério.
Halt olhou para ele com alguma dignidade.
— Eu tenho caráter  disse ele — tenho caráter de sobra. São jovens como vocês que precisam construir seu caráter.
— Eu vou construir o meu amanhã  disse Horace com a boca cheia de comida. — Isso é excelente, Will! Quando eu tiver netos, vou nomeá-los todos com seu nome!
Will sorriu para o seu amigo e sentou-se perto da fogueira, servindo-se de uma xícara de café. Ele acrescentou mel e bebeu apreciando.
— Aaah!  disse ele. — Eles podem saber como fazer bacon e salsicha naquela pousada. Mas o café não se compara ao seu, Halt.
Halt grunhiu, a boca cheia demais para responder. Ele acabou com o prato de comida que tinha pegado e sentou-se para trás, batendo no estômago. Então não poderia resistir inclinado para frente e pegando mais um pedaço de bacon frito.
— Então, você ouviu alguma coisa na estalagem?  Ele perguntou quando acabou com o bacon.
Will assentiu com a cabeça.
— A principal conversa era um ataque a um lugar chamado Ford Duffy, um pequeno povoado perto de um rio a cerca de dez quilômetros daqui.
— Sim. Nós ouvimos sobre isso também  disse Halt. — Você ouviu qualquer menção a uma aldeia chamada Mountshannon?
Will bebeu seu copo e lançou os resíduos no fogo antes de responder.
— Sim. Poucas pessoas estavam falando sobre isso. Soa como se os nossos amigos tivessem arranjado um lar lá.
— Ouvimos que eles estavam dizendo serem capazes de proteger Mountshannon do tipo de coisa que aconteceu em Ford  Horace acrescentou.
Embora ele não tivesse ouvido muito bem na noite anterior, ele e Halt haviam discutido o assunto quando chegaram ao acampamento.
— Eu ouvi a mesma coisa. A opinião parecia dividida quanto à existência de qualquer valor para o crédito  disse Will.
Halt olhou para ele astutamente.
— O que a maioria das pessoas acha? Você tem alguma ideia?
Will deu de ombros.
— Eu diria que a proporção era de 2 para 1. A maioria das pessoas com quem falei, ou ouvi discutir o assunto, parecia pensar que Mountshannon poderia cuidar de si mesma. É uma grande aldeia, aparentemente. Eles falaram bastante sobre isso depois que acabei de cantar.
Halt riu brevemente.
— Essa é a coisa útil sobre o seu poder de posar como um menestrel  disse ele. — As pessoas parecem pensar que você é um deles. Eles vão falar mais abertamente sobre o assunto na frente de você. Mais alguma coisa?
Will considerou. Ele não tinha certeza de como Halt reagiria a próxima parte do que ele tinha aprendido. Então ele decidiu que não havia maneira de embelezar a mensagem.
— A opinião geral é que o rei Ferris é um caniço quebrado. Há muito pouco respeito por ele. Ninguém parecia pensar que ele seria capaz de arrumar a bagunça que está tomando conta de Clonmel. Os que pensam que os forasteiros podem ter a resposta estão particularmente estridentes sobre isso. E se alguma coisa está a ponto de influenciar os outros em seu ponto de vista, é o fato de que Ferris é fraco e ineficaz. Todos concordaram com isso.  Ele fez uma pausa, depois acrescentou: — desculpe, Halt. Mas essa é a maneira como as pessoas veem.
Halt encolheu os ombros.
— Eu não posso dizer que estou surpreso. Durante anos, Ferris tem cuidado muito sobre apenas ser o rei que deixou de agir como um. Ele era assim desde o começo.
Havia uma nota de amargura na sua voz e ele lamentou ter que passar as informações negativas sobre seu irmão.
Horace verificou o guardanapo para se certificar de que não havia sobras restantes. Depois passou para uma posição mais confortável.
— Halt  disse ele agora, com uma voz grave — eu acho que pode ser o tempo de você nos contar mais sobre você e seu irmão.
Não foi encontrado qualquer vestígio de seu antigo tom despreocupado quando ele resmungava sobre o café da manhã. Este era um assunto sério. Mas também não havia nenhum vestígio de desculpas em suas palavras. Ele estava invadindo o passado de Halt, mas estava na hora de ele e Will saberem mais informações sobre o rei Ferris e seu relacionamento com seu irmão. Will e Horace estavam em uma situação potencialmente perigosa em Clonmel e Horace tinha aprendido que era importante compreender tanto quanto possível sobre uma situação como esta. Refletindo sobre isso, percebeu que a sua longa associação com os dois arqueiros lhe havia ensinado essa lição. Ele viu que Halt o estava observando agora, com os calmos e sérios olhos dele. E viu que Halt concordou com ele.
— Sim. Você está certo  disse o arqueiro. — Você deve saber todos os fatos por trás da situação atual. Para começar, há um fato pertinente que você deve estar ciente. Ferris e eu não somos apenas irmãos. Somos gêmeos. É por isso que o líder dos forasteiros em Selsey pensou que eu lhe parecia familiar. Ele passou algum tempo em Clonmel e já tinha visto Ferris várias vezes.
— Gêmeos?  Will sentou-se com aquela notícia.
Em todos os anos que passou com Halt, nunca tinha imaginado que seu mentor tinha quaisquer irmãos, muito menos um irmão gêmeo.
— Gêmeos idênticos  disse Halt. — Nós nascemos com sete minutos de intervalo.
— E você era o mais novo?  Horace disse. Ele balançou a cabeça. — É engraçado, não é? Mas por esses sete minutos, você seria o rei de Clonmel agora e Ferris seria...
Ele fez uma pausa, não certo de como continuar. Ele estava pronto para dizer “Ferris seria um arqueiro”, mas depois percebeu que desde que eles tinham ouvido falar sobre o vacilante e ineficaz rei, ele nunca teria se tornado um arqueiro.
Halt o considerou, vendo a questão súbita na mente do guerreiro jovem.
— Exatamente  ele disse calmamente. — O que Ferris se tornaria? Mas você não está exatamente certo, Horace. Fui eu quem nasceu primeiro. Ferris é o meu irmão mais novo.
Horace franziu a testa quando as implicações do que Halt tinha dito o atingiram. Mas foi Will quem fez a pergunta óbvia.
— Então o que aconteceu? Certamente, como o irmão mais velho, você deveria ter se tornado rei. Ou não é essa a maneira que funciona aqui em Hibernia?
— Sim. Essa é a maneira como funciona aqui, como em qualquer outro lugar. Mas eu tinha um problema. Meu irmão se ressentia amargamente dos sete minutos. Ele sentiu que havia sido defraudado do seu direito de primogenitura. Enganado por mim  ele acrescentou.
Horace balançou a cabeça em descrença.
— Isso é loucura. Não é sua culpa se você nasceu primeiro.
Halt sorriu tristemente para Horace. Tão honesto. Tão simples e direto. Então, livre do engano e da inveja. “Se houvesse mais homens como Horace, e menos como o meu irmão, o mundo seria um lugar melhor”, pensou ele. Era triste, mas ele reconheceu o fato de que isso era preciso.
— Ele se convenceu que a culpa era minha  disse a eles. — Dessa forma, foi mais fácil para ele quando tentou me matar.
— Ele tentou matá-lo?  A voz de Will cresceu em descrença. — Seu próprio irmão? Seu irmão gêmeo?
— Seu irmão mais velho  Halt acrescentou.
Ele olhou profundamente as brasas fumegantes do fogo enquanto lembrava dos anos passados.
— Você sabe, eu realmente não gosto de falar sobre isso  ele começou, e Will e Horace reagiram imediatamente.
— Então não fale!  Will disse.
— Não é da nossa conta de qualquer maneira  Horace concordou. — Deixe isso, Halt.
Mas Halt olhava para os dois agora, deixando o seu olhar passar de um para o outro. “Eu confiaria a minha vida a ambos”, pensou. “Mas em meu próprio irmão?” Ele soltou uma risada curta e amarga com a ideia, então continuou.
— Não. Acho que vocês precisam saber. E eu certamente necessito encarar isso. Estive fugindo por muito tempo.
Ele viu a relutância deles em ouvir mais e os tranquilizou.
— Vocês precisam saber, realmente. Pode ser importante para vocês. Então deixe-me fazê-lo da maneira mais rápida e indolor possível. Ferris acredita que o trono era dele por direito. Por que ele acreditava nisso eu não tenho ideia. Mas ele o fez. Talvez fosse porque era mais popular com os nossos pais. E provavelmente era porque eles sentiram que Ferris precisava mais de sua atenção que eu. Afinal, eu ia ser rei e eles sentiram que precisavam de algo para compensá-lo desse fato. Além disso, ele era aberto, simpático e alegre e eu era... bem, eu era eu, suponho. Quando estávamos com dezesseis anos, ele tentou me envenenar. Mas, felizmente, fez as quantidades erradas e só conseguiu fazer-me violentamente doente.
Ele sorriu ironicamente.
— Eu ainda não consigo encarar a visão de um prato de camarão.
— Mas os seus pais não... fizeram alguma coisa?  Will protestou.
Halt sacudiu a cabeça.
— Eles não sabiam. Eu não sabia. Só descobri mais tarde. Apenas pensei que a comida estava estragada e eu tive a sorte de sobreviver. A próxima vez foi seis meses depois. Eu estava andando no pátio do castelo, quando uma pilha de telhas bateu no chão meio metro atrás de mim. Elas quebraram e cortaram as minhas pernas. Mas não caíram em cima de mim, que era a intenção. Vi Ferris nas ameias acima de mim. Ele pulou para trás para se esconder, mas não rápido o suficiente.
— Pior de tudo, eu vi a expressão em seu rosto. Você esperaria de alguém que acabara de testemunhar seu irmão escapar da morte por alguns centímetros parecer aflito. Ferris olhava furioso. Tenha em mente, eu não tive nenhuma prova concreta de que ele estava tentando me matar. E naquele momento, minha mãe e meu pai estavam discutindo sem parar – eles nunca foram o que se pode chamar um casal feliz. A única coisa brilhante na sua vida era o jovem feliz Ferris. De qualquer forma eu não poderia estragar isso acusando-o. A única que acreditou em mim foi a minha irmã mais nova. Ela podia ver o que estava acontecendo.
Horace e Will trocaram olhares surpresos. Eles estavam aprendendo mais sobre Halt nestes poucos minutos do que aprenderam nos últimos cinco ou seis anos.
— Você tem uma irmã?  Will disse.
Mas Halt sacudiu a cabeça tristemente.
— Eu tinha uma irmã. Ela morreu alguns anos atrás. Acredito que ela teve um filho.
Ele fez uma pausa por alguns segundos, pensando sobre ela, então sacudiu-se e continuou com sua história.
— A última tentativa foi um ano depois do incidente do telhado, quando meu pai estava perto da morte. Ferris sabia que tinha que agir rapidamente. Estávamos pescando salmão e inclinei-me ao lado de nosso barco para desembaraçar a minha linha. A próxima coisa que senti foi um empurrão nas costas e eu estava na água. Quando tirei a cabeça da água, Ferris estava tentando atingir-me com um remo. No início, pensei que ele estava tentando ajudar. Então, quando o remo bateu em mim, eu soube o que ele estava fazendo.
Inconscientemente, ele esfregou o ombro direito, como se ainda pudesse sentir a dor do golpe todos esses anos mais tarde. Will e Horace estavam horrorizados. Mas não disseram nada. Ambos perceberam que, de algum modo, Halt tinha que terminar a história para limpar sua alma da escuridão que ele havia escondido de todos.
— Ele tentou novamente, mas me esquivei para baixo d’água e nadei para a margem. Quase não consegui, mas me arrastei para terra. Ferris me seguiu no barco, insistindo que tinha sido um acidente, perguntando se eu estava bem, tentando fingir que não tinha acabado de tentar me matar.
Ele bufou de desgosto na memória.
— Eu sabia que ele nunca desistiria. Se fosse para eu ficar seguro, teria que fazer uma de duas coisas. Matá-lo ou deixar o país. Mesmo se eu fosse simplesmente ficar de lado, abdicar, eu sabia que ele nunca poderia confiar em mim. Ele esperaria que eu tentasse tomar o trono dele em algum momento no futuro. Acho que isso apenas valia mais para ele do que para mim. Valia a pena a vida de seu irmão. Isso foi o que eu disse a ele. Então eu fui embora.
Ele sorriu para os dois rostos jovens concentrados opostas a ele agora, e acrescentou:
— E do jeito como as coisas acabaram, estou bastante feliz pelo o que fiz.
Os dois jovens balançaram suas cabeças. Não havia palavras que pudessem expressar a sua solidariedade para com o arqueiro seríssimo que significava muito para os dois. Então eles perceberam que Halt não precisava de palavras deles. Ele sabia o quanto eles se preocupavam com ele.
— Vocês podem ter notado  ele disse, tentando aliviar o clima em torno da fogueira de acampamento — eu fui deixado com uma aversão distinta para a realeza e autoridade herdada. O fato de que o pai de uma pessoa é um rei, não significa necessariamente que ele será um bom rei. Com demasiada frequência, ele não é. Eu prefiro o método escandinavo, onde alguém como Erak pode ser eleito.
— Mas Duncan é um bom rei  Horace respondeu calmamente.
Halt olhou para ele e balançou a cabeça.
— Sim. Há sempre exceções. Duncan é um rei muito bom. E sua filha vai ser uma excelente rainha. É por isso que todos os servem. Quanto à Ferris, confesso que não ficaria arrasado se esse personagem Tennyson o arrastasse a gritos para fora do trono de Clonmel. Mas então Araluen estaria em perigo, por isso precisamos mantê-lo.
— Isso parece ser muito ruim  Will disse.
— Às vezes agimos para o bem maior  Halt replicou.
Então ele se levantou, balançando as mãos como se para dispersar a nuvem de melancolia que tinha se estabelecido sobre eles enquanto ele falava. Ele continuou em um tom vigoroso.
— Falando nisso, é hora de nos movermos. Will, eu quero que você vá para a Ford Duffy e pegue a trilha desses bandidos. Os monitore em seu acampamento e veja o que pode descobrir mais sobre eles: os números, armas, esse tipo de coisa. Se puder obter qualquer noção dos seus planos, isso seria bom. Mas tenha cuidado. Nós não queremos ter que vir e salvar você. Não subestime essas pessoas. Eles podem parecer uns canalhas sem formação, mas têm feito isso há alguns anos e sabem o que fazem.
Will acenou com a compreensão. Ele começou a reunir seu equipamento e assobiou para Puxão, que andou para frente a ser selado.
— Vou encontrá-lo de volta aqui?  ele perguntou.
Halt sacudiu a cabeça.
— Nós nos encontraremos em Mountshannon. Horace e eu vamos dar uma olhada nesse personagem Tennyson.

5 comentários:

  1. Como a irmã de Halt morreu? E o filho dela? ;-;

    ResponderExcluir
  2. Mistérios no arrrrrrrrrrrrr!
    Ass.: Bina.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza é o will o filho dela
    Ass. TodoPoderoso timao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim cara. Os pais do Will são arualenses. Fora que o Halt reconheceria a mãe do Will já que ele o levou como um protegido do castelo de redmond. Preste mais atenção na história. Falaram isso no primeiro livro.
      Ass: Macruger

      Excluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)