23 de dezembro de 2016

31

Seu irmão.
Tento controlar o ataque de nervos. Tento sorrir para o garoto que estuda meu rosto, estuda os patéticos pedaços de pano que pouco cobrem meu corpo. Como não sabia que Adam tinha um irmão? Como poderia nunca ter sabido?
James volta-se para Adam.
— Esta é Juliette?
Estou paralisada. Não me lembro das boas maneiras.
— Você sabe quem eu sou?
James vira-se de novo em minha direção.
— Ah, sim. Adam fala muito de você.
Enrubesço e não consigo evitar de olhar para Adam. Ele está encarando um ponto no chão. Ele limpa a garganta.
— É muito bom conhecer você — consigo dizer.
James inclina a cabeça.
— Então você sempre se veste assim?
Fico com um pouco de vontade de morrer.
— Ei, garoto — interrompe Adam. — Juliette ficará conosco por um tempinho. Por que você não vai dar uma olhada para ver se não deixou nenhuma cueca pelo chão, hein?
James parece amedrontado. Ele se lança à escuridão sem dizer uma palavra.
O silêncio toma tantos segundos que perco a conta. Ouço, a distância, uma espécie de goteira.
Respiro fundo. Mordo o lábio inferior. Tento encontrar as palavras certas.
Fracasso.
— Não sabia que você tinha um irmão.
Adam hesita.
— Tudo bem... para você? Vamos todos dividir o mesmo espaço e eu...
Meu estômago embrulha.
— É claro que está tudo bem! Eu só... digo... você tem certeza de que está tudo bem... para ele? Se eu ficar aqui?
— Não tem mais nenhuma cueca — anuncia James, caminhando pai a luz. Me pergunto para onde ele desapareceu, onde é a casa. Ele olha para mim. — Então você vai ficar com a gente?
Adam intervém.
— Sim. Ela vai morar com a gente um pouco.
James passa os olhos de mim para Adam, e volta-os para mim. Ele estica a mão.
— Bem, é bom finalmente conhecer você.
Todas as cores fogem de meu rosto. Meu coração está batendo em meus ouvidos. Meus joelhos estão prestes a quebrar. Não consigo parar de encarar esta mãozinha estendida, oferecida a mim.
— James — diz Adam um pouco secamente.
James começa a rir.
— Só estava brincando. — Ele baixa a mão.
— O quê? — Mal consigo respirar. Minha cabeça está girando, confusa.
— Não esquenta — diz James, ainda rindo. — Não vou tocar em você Adam me contou tudo sobre seus poderes mágicos.
Ele revira os olhos.
— Adam... contou... ele... o quê?
— Ei, talvez a gente deva ir para dentro. — Adam limpa a garganta tanto ruidosamente. — Vou só apanhar bem rápido nossas mochilas... — ele corre em direção ao tanque. Sou deixada ainda com os olhos fixos James. Ele não esconde sua curiosidade.
— Quantos anos você tem? — pergunta para mim.
— Dezessete.
Ele concorda com a cabeça.
— Foi o que Adam disse.
Eu me irrito.
— O que mais Adam lhe contou sobre mim?
— Ele disse que você também não tem pais. Ele disse que você é como a gente.
Meu coração é um pedaço de manteiga, derretendo temerariamente em um dia quente de verão. Minha voz se acalma.
— Quantos anos você tem?
— Faço onze anos ano que vem.
Sorrio.
— Então você tem dez anos?
Ele cruza os braços. Fecha a cara.
— Terei doze daqui dois anos.
Acho que já amo este garoto.
A luz da cabine desliga e por um momento estamos imersos na absoluta escuridão. Um suave clique, e um fraco brilho circular ilumina o campo de visão. Adam tem uma lanterna.
— Ei, James? Por que você não vai na frente e nos mostra o caminho?
— Sim, senhor! — Ele derrapa até parar diante dos pés de Adam, faz para nós uma exagerada saudação, e sai correndo de maneira tão veloz que fica impossível segui-lo. Não consigo evitar um sorriso no rosto.
A mão de Adam desliza para dentro da minha enquanto avançamos.
— Você está bem?
Aperto seus dedos.
— Você contou pro seu irmão de dez anos sobre meus poderes mágicos?
Ele ri.
— Contei um monte de coisas para ele.
— Adam?
— Sim?
— Sua casa não é o primeiro lugar em que Warner vai procurar por você? Isso não é perigoso?
— Seria. Mas, de acordo com os registros públicos, eu não tenho uma casa.
— E seu irmão?
— Seria o primeiro alvo de Warner. É mais seguro para ele ficar onde eu possa protegê-lo. Warner sabe que tenho um irmão, ele só não sabe onde. E, até que ele descubra... e ele irá... temos de nos preparar.
— Para lutar?
— Para nos defender. Sim. — Mesmo sob a luz fraca deste espaço estranho eu posso enxergar a determinação que o mantém resoluto. Isso me faz querer cantar.
Fecho os olhos.
— Ótimo.
— O que tanto está segurando vocês? — James grita a distância.
E partimos.
A garagem está localizada sob um prédio comercial velho e abandonado, oculto pelas sombras. A saída de incêndio leva diretamente até o piso principal.
James está tão entusiasmado que vai pulando as escadas, correndo em frente só para, depois de alguns passos, correr de volta e reclamar que não estamos indo rápido o bastante. Adam pega-o por trás e ergue-o do chão. Ele ri.
— Vamos quebrar seu pescoço.
James protesta, mas só para fazer graça. Ele está muito feliz por ter seu irmão de volta.
Uma angústia aguda, nascida de algum tipo de emoção distante, me aperta no coração. É uma dor tão doce e amarga que não consigo reconhecer.
Sinto-me estranhamente aquecida e paralisada ao mesmo tempo.
Adam digita uma senha no teclado ao lado de uma porta de aço maciço.
Há um clique suave, um breve bipe e ele vira a alavanca.
Fico impressionada com o que vejo.

20 comentários:

  1. — Quantos anos você tem?
    — Faço onze anos ano que vem.
    Sorrio.
    — Então você tem dez anos?
    Ele cruza os braços. Fecha a cara.
    — Terei doze daqui dois anos.
    Acho que já amo este garoto.
    James me lembra mto meu irmao mds

    ResponderExcluir
  2. "Sorrio.
    — Então você tem dez
    anos?
    Ele cruza os braços. Fecha
    a cara.
    — Terei doze daqui dois
    anos.
    Acho que já amo este
    garoto."
    EU JÁ AMO O JAMES, ELE É TÃO FOFENHO *-*
    #TeamWarner

    ResponderExcluir
  3. James, já te adoro!

    * Lanna *

    ResponderExcluir
  4. Yesubai, a filha do vilão9 de abril de 2017 22:25

    Acho que já amo este garoto.
    annwww eu tb Jullie

    ResponderExcluir
  5. Será que só eu estou me perguntando quando foi que ele contou sobre os poderes mágicos pra James... afinal até pouco tempo ele alegava não saber 😶😞

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele sabia sim, eles estudavam juntos e todo mundo na escola sabia, sendo que ela lanchava atras de uma grade

      Excluir
  6. James inclina a cabeça.

    — Então você sempre se veste assim?

    Fico com um pouco de vontade de morrer.

    To amando a família Kent,primeiro o Adam,agr o James

    ResponderExcluir
  7. Devoradora de livros3 de julho de 2017 15:26

    — Quantos anos você tem?
    — Faço onze anos ano que vem.
    Sorrio.
    — Então você tem dez anos?
    Ele cruza os braços. Fecha a cara.
    — Terei doze daqui dois anos.
    Acho que já amo este garoto.
    Eu também kkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Olha ela parou de ter pensamento rabiscados...

    ResponderExcluir
  9. Estou amando esse livro. Mas amando mais ainda os comentários. Sempre amei ler por aqui por causa disso,todo mundo interagindo,é muito bom 💕

    ResponderExcluir
  10. O James parece o irmãozinho da izzi é do Alec lockwood de instrumentos mortais.
    Tão fofinho e esperto para a idade dele.

    ResponderExcluir
  11. O bom que estou achando desse livro é que não tem partes chatas...

    Sempre em outros livros tem um acontecimento super empolgante ai pula para uma parte não tanto, só que nessa história ela nos prende pois está sempre emocionante😍😍

    Doida para acabar e descobrir as verdades🙄🙄🙄

    ResponderExcluir
  12. Por que tenho a leve impressão que meus comentários não estão sendo publicados?🤔🤔

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)