23 de dezembro de 2016

18

Ninguém se move.
O horror permanente está esculpido no rosto de Fletcher quando desmorona no chão. Estou tão impressionada pela impossibilidade disso sido que não consigo concluir se estou sonhando ou não, não consigo determinar se estou morrendo ou não, não consigo entender se é uma boa ideia desmaiar ou não.
Os membros de Fletcher estão dobrados em ângulos estranhos sobre o frio chão de concreto. O sangue está formando uma lagoa em volta dele e ainda ninguém se move. Ninguém diz uma só palavra. Ninguém denuncia um só olhar de medo.
Continuo tocando meus lábios para ver se meus gritos escaparam.
Warner enfia sua arma de volta no bolso do casaco.
— Setor 45, estão dispensados.
Todos os soldados caem de joelho.
Warner desliza o amplificador de metal de volta para dentro de seu traje e tem de me arrancar do local onde estou colada. Estou tropeçando em meus próprios pés, meus membros fracos, doendo até o osso. Sinto-me nauseada, delirante, incapaz de segurar-me em posição vertical. Continuo tentando falar, mas as palavras estão pregando minha língua.
Subitamente estou suando e subitamente congelando e subitamente tão enferma que enxergo borrões nublando minha visão.
Warner está tentando me fazer passar pela porta.
— Você deve mesmo comer mais — diz ele para mim.
Estou pasmada, com olhos e boca escancarados, visto que sinto buracos por toda parte, perfurados no terreno de meu corpo.
Meu coração deve estar sagrando no meu peito.
Olho para baixo e não consigo entender por que não há sangue em meu vestido, por que esta dor em meu coração toca-me de modo tão real.
— Você o matou — consigo murmurar. — Você simplesmente o matou...
— Você é muito astuta.
Por que você o matou por que você o mataria como pode fazer algo assim...
— Mantenha os olhos abertos, Juliette. Agora não é hora de adormecer.
Agarro sua camisa. Faço-o parar antes que ele entre. Uma rajada de vento bate-me no rosto e de repente estou no controle de meus sentidos. Empurro-o com força, fazendo suas costas baterem contra a parede.
— Você me enoja. — Olho severamente dentro de seus olhos frios. — Você me enoja...
Ele me gira, prende-me contra a porta em que acabei de segurá-lo. Ele pega meu rosto com as mãos em concha, mãos enluvadas, retendo meus olhos na posição. As mesmas mãos que ele acabou de usar para matar um homem.
Estou imobilizada.
Paralisada.
Levemente apavorada.
Seu polegar pinta minha bochecha.
— A vida é um lugar frio — sussurra ele. — Às vezes você tem que saber atirar primeiro.
Warner acompanha-me até meu quarto.
— Você deveria dormir — diz ele para mim. É a primeira vez que ele falou desde que deixamos o terraço. — Vou mandar comida para o seu quarto, mas só se eu tiver certeza de que você não está perturbada.
— Onde está Adam? Ele está seguro? Está saudável? Você vai machuca-lo?
Warner hesita antes de retomar a tranquilidade.
— Por que você se importa?
Eu importo com Adam Kent desde a terceira série.
— Ele não devia estar me vigiando? Porque ele não está aqui? Isso quer dizer que você vai matá-lo também? — Estou me sentindo estúpida. Estou sentindo valente porque estou me sentindo estúpida. Minhas palavras em sem paraquedas de minha boca.
— Só mato pessoas se preciso.
— Generoso.
— Mais do que a maioria.
Rio um riso triste, compartilhando-o apenas comigo mesma.
— Pode tirar o resto do dia para você. Nosso verdadeiro trabalho começará amanhã. Adam trará você para mim. — Ele retém meus olhos. Suprime um sorriso. — Nesse meio-tempo, tente não matar ninguém.
— Você e eu — digo-lhe, a raiva fluindo-me pelas veias — você e eu não somos iguais...
— Realmente não acredito nisso.
— Você pensa que pode comparar minha... minha doença... com a sua insanidade.
— Doença? — Ele se lança à frente, bruscamente exaltado, e eu me esforço para manter-me firme no chão. — Você acha que tem uma doença? — grita ele. — Você tem um dom! Você tem uma habilidade extraordinária que você não se preocupa em entender. Seu potencial...
— Não tenho potencial!
— Você está errada. — Ele está olhando furiosamente para mim. Não há outra maneira de descrever isso. Quase poderia dizer que neste momento ele odeia. Odeia-me por eu odiar-me a mim mesma.
— Bem, você é o assassino — digo-lhe. — Então deve estar certo.
Seu sorriso está atado com dinamite.
— Vá dormir.
— Vá pro inferno.
Ele movimenta a mandíbula. Caminha até a porta.
— Estou trabalhando nisso.

29 comentários:

  1. Caramba... Amo o Warner! Minha Santa Lana Del Rey, que homem é esse?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hm
      Pq tu ama ele
      Pela Deusa lana do sel

      Excluir
    2. Né ? Povo doido... Ñ entendo.

      Excluir
    3. Acho que o pessoal ama o Warner por ele ser, não sei descrever. por ele ser ele mesmo, ser forte, se real!!!

      Excluir
    4. Gosto de amores proibidos, como o Sebastian e a Clary ou até msm com o Jace , por isso gosto do Warner com ela :)

      Excluir
    5. O povo doido! Vcs tem que conhecer o cara ceRTO;
      O nosso GREY DE CINQUENTA TONS DE CINZA que concilia DOR com o mais puro PRAZER -não esses pisicopatas doidos que o povo anda shipando-

      ESPERO QUE TU ADAM VALA A PENA...

      Excluir
  2. to louca ou o Warner ta caidinho por ela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ele estiver, ah... Mal posso esperar quando ele se esquecer do "dom" dela e tocá-la sem querer... Vai ser perfeito.

      Excluir
    2. cara esse warner é perfeito mds quero esse homem

      Excluir
    3. nossa, perfeito msm ein , slk ele e mt pft ... PFT :)

      Excluir
  3. " — Vá dormir.
    — Vá pro inferno.
    Ele movimenta a mandíbula. Caminha até a porta.
    — Estou trabalhando nisso. "

    Isso é que é uma resposta! Amei... Warner é a junção de vilões só que melhor!

    ResponderExcluir
  4. Mano é sério, esse cara é um psicopata, mas eu amo ele *-* não sei explicar, devo ser louca, esse cara é foda. Nos primeiros capítulos a Ju parecia q tava na mó brisa, mas agora os pensamentos estão mais claros e ela está um pouco mais atrevida com a língua kkkkk amo ela <33333333

    ResponderExcluir
  5. kkkkk, estou amando esse cara, porém não sei como se pronucia Warner kkk
    ass: Bina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joga no google tradutor uashuah

      Excluir
    2. Bom...Se escreve igual o canal de TV. Warner (Uórner).

      Excluir
  6. "— Vá dormir.
    — Vá pro inferno.
    Ele movimenta a mandíbula. Caminha até a porta.
    — Estou trabalhando nisso." Eu adoro esse vilão.. Ai, ai (Eu não me entendo)

    * Lanna *

    ResponderExcluir
  7. Por que todo mundo ama o Warner?!! Não consigo entender...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, não sei. No primeiro eu odiei Warner. Achei-o um cretino. Mas no segundo, sei lá, ele começou a me conquistar. Não acreditei que estava shippando os dois, mas é a vida

      Excluir
  8. Por que ele é estilo bad boy, loiro de olhos verdes. Um GATO! Só por isso! !

    ResponderExcluir
  9. " — Vá dormir.
    — Vá pro inferno.
    Ele movimenta a mandíbula. Caminha até a porta.
    — Estou trabalhando nisso."

    OMG

    ResponderExcluir
  10. Esse Warner tá parecendo o Sebastian. Por mais monstro que seja, todos gostam dele kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você verbalizou meu pensamento😂

      Excluir
    2. Verdade, tbm comparo esses dois <3

      Excluir
  11. O que me irrita, são os capítulos curtos, acho que estou acostumada demais com os longos..
    -Paloma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefiro os capítulos curtos assim mesmo. Leio a noite e nunca decoro onde parei nos livros de capítulos longos. Agora nos livros de capítulos curtos é uma maravilha pois só tenho que decorar o capítulo
      P.S.: shipo o Warner com a julli

      Excluir
  12. Warner porque não consigo te odiar??
    -Lippa

    ResponderExcluir
  13. Oxi que homao provocador 😈❤❤

    ResponderExcluir
  14. Warner é simplesmente foda, ele tem algo diferente de qualquer outro personagem de livros que ja vi, amo ele :)

    Ps: LUKE -'

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Boa leitura :)