16 de outubro de 2016

Quarenta e seis - Lá vem a noiva e/ou a assassina

ALEX SABIA ATRAIR as atenções. Hearth e Blitz olharam para ela, boquiabertos. Jacques ofegou e brilhou em amarelo. As sobrancelhas de Thor se franziram, faiscando como fios desencapados. Até os bodes se aproximaram para ver melhor quem era a garota maluca.
— Qual é o problema? — perguntou ela. — Sam e eu conversamos sobre o assunto. Ela prometeu a Amir que não ia nem fingir se casar com esse gigante, não foi? A farsa não me incomoda nem um pouco. Vou me arrumar, fazer os juramentos, matar meu marido, esse tipo de coisa. Sam e eu temos quase a mesma altura. Nós duas somos filhas de Loki. Ela pode se fazer passar por minha madrinha. É nossa melhor opção.
Olhei para a valquíria.
— Era sobre isso que vocês estavam conversando?
Samirah mexeu nas chaves presas ao cinto.
— Alex acha que consegue resistir aos comandos de Loki... ao contrário do que aconteceu comigo em Provincetown.
Era a primeira vez que ela falava sobre o incidente de maneira tão aberta. Eu me lembrei de Loki estalando os dedos, Sam desabando no chão, todo o ar expelido dos pulmões. Sam era uma valquíria. Tinha mais força de vontade e disciplina do que qualquer um que eu conhecia. Se ela não podia resistir ao controle de Loki...
— Alex, você tem certeza? — Tentei não deixar a dúvida aparente na minha voz. — Quer dizer, você já tentou resistir a Loki alguma vez?
A expressão de Alex endureceu.
— O que você quer dizer com isso?
— Nada — falei rapidamente. — Eu só...
— A questão aqui — intrometeu-se Thor — é que você nem é uma garota de verdade! Você é um argr!
O ar ficou pesado, como no momento que antecedia um trovão. Eu não sabia qual possibilidade me assustava mais: Thor atacar Alex ou vice-versa. A expressão nos olhos dela me fez pensar se não devíamos apenas colocá-la na fronteira de Jötunheim para assustar os gigantes em vez de ter aquele trabalho todo com Thor e seu martelo.
— Eu sou filha de Loki — disse ela em tom firme. — É isso que Thrym está esperando. Como meu pai, sou de gênero fluido. E, quando sou mulher, sou mulher. E consigo usar um vestido de noiva melhor do que você!
Thor franziu a testa.
— Não precisa ser cruel.
— Além do mais — continuou Alex —, eu não vou deixar Loki me controlar. Nunca deixei. Nunca vou permitir. Também não estou vendo ninguém se oferecendo para essa missão matrimonial mortal.
Matrimonial mortal — repetiu Jacques. — Ei, rimou!
Otis se adiantou e suspirou.
— Bem, se vocês precisarem de um voluntário para morrer, acho que eu posso ir. Eu amo casamentos...
— Cale a boca, idiota! — disse Marvin. — Você é um bode!
Thor pegou o cajado de ferro. Apoiou-se nele, pensativo, tamborilando e fazendo imagens diferentes piscarem na superfície: uma partida de futebol, o canal de vendas, A Ilha dos Birutas.
— Bem, ainda não confio em um argr para fazer esse trabalho...
Uma pessoa de gênero fluido — corrigiu Alex.
— Uma pessoa de... isso aí que você falou — disse Thor. — Mas acho que, de reputação, você é quem tem menos a perder.
Alex mostrou os dentes.
— Agora entendo por que Loki ama tanto você.
— Pessoal — interrompi. — Temos outros problemas para discutir, e nosso tempo é curto. Thrym espera que a noiva chegue amanhã.
Alex cruzou os braços.
— Está decidido, então. Eu me caso com o grandão feioso.
Então você se casa com ele, sinalizou Hearthstone. Espero que seja feliz e tenha belos filhos.
Alex estreitou os olhos.
— Parece que vou ter mesmo que aprender linguagem de sinais. Enquanto isso, prefiro supor que você tenha dito Sim, Alex. Obrigado por ser tão corajosa e heroica.
Quase isso, sinalizou Hearth.
Eu ainda não estava gostando da ideia de Alex como noiva falsa, mas achei que era melhor dançar conforme a música. Manter o grupo unido era como guiar uma carruagem sem bodes e com o eixo quebrado.
— Então, precisamos aceitar que não podemos levar Thor escondido ao casamento — falei.
— E ele não pode simplesmente invadir a fortaleza de um gigante da terra — acrescentou Blitz.
Thor limpou a garganta.
— Eu tentei, acreditem. Os gigantes idiotas estão enterrados muito fundo naquelas rochas estúpidas.
— Uau, você deve ser especialista em estupidez — supôs Alex.
Lancei para ela um olhar de cala a boca.
— Vamos ter que usar a porta da frente. Acho que eles só vão dizer onde será o casamento no último minuto, para evitar uma emboscada ou a entrada de penetras.
— O que o convite diz? — perguntou Sam.
Eu o peguei e mostrei a todos. A linha sobre o horário agora dizia: AMANHÃ DE MANHÃ!!! A linha sobre o local ainda dizia: AVISAMOS DEPOIS.
— Tudo bem — falei. — Acho que talvez eu saiba onde a porta vai aparecer.
Expliquei para Thor sobre a foto de Bridal Veil Falls.
O deus do trovão não pareceu se alegrar.
— Então ou você está enganado e a foto é aleatória, ou você está certo e está escolhendo acreditar em uma informação dada por seu tio traiçoeiro...
— Bem... é. Mas, se for a entrada...
— Eu posso ir lá olhar — disse Thor. — Posso reunir um esquadrão de deuses disfarçados, prontos para seguir o grupo da festa de forma sorrateira.
— Um time de deuses parece excelente — concordei.
— Depende dos deuses — murmurou Blitz.
— Também temos alguns einherjar de prontidão — sugeriu Sam. — Bons guerreiros. Confiáveis.
Ela disse confiáveis como se fosse uma palavra que Thor talvez nunca tivesse ouvido.
— Hum... — Thor girou uma das marias-chiquinhas. — Acho que pode dar certo. E quando Thrym invocar o martelo...
Se ele invocar — disse Alex. — O martelo vai ser dado como, hum... morgen-gifu.
Thor pareceu chocado.
— Ainda assim, ele precisa estar com Mjölnir na cerimônia! A noiva tem o direito de exigi-lo. O símbolo do meu martelo sempre é usado para abençoar um casamento. Se Thrym estiver com o verdadeiro, ele tem que usá-lo, se você insistir. E, quando ele usar, invadimos e matamos todo mundo!
Menos nós, ponderou Hearthstone.
— Exatamente, sr. Elfo. Vai ser um banho de sangue glorioso!
— Lorde Thor — disse Sam —, como vai saber a hora certa de atacar?
— Isso é fácil. — Ele se virou e bateu na cabeça de Marvin e na de Otis. — Vocês vão com minha carruagem para o salão de casamento. É uma prática comum para lordes e ladies. Com um pouco de concentração, eu consigo ver e ouvir o que meus bodes veem e ouvem.
— É — disse Otis. — Dá um formigamento logo atrás dos olhos.
— Fique quieto — disse Marvin. — Ninguém quer saber do formigamento nos seus olhos.
— Quando Mjölnir aparecer — Thor abriu um sorriso cruel —, nós invadimos, deuses e einherjar. Massacramos os gigantes, e tudo vai ficar bem. Até já me sinto melhor!
— Viva! — comemorou Jacques, batendo no cajado de Thor em um tapinha de alegria.
Samirah levantou o indicador como quem diz um momento.
— Tem mais uma coisa. Loki quer a espada Skofnung para se libertar. Como podemos garantir que ele não vai conseguir pegá-la?
— Isso nunca vai acontecer! — disse Thor. — O local de punição de Loki é bem longe de lá, e foi selado muito tempo atrás pelos deuses. A prisão dele é mais protegida do que a do lobo Fenrir.
E nós vimos quanto isso deu certo, sinalizou Hearth.
— O elfo fala com sabedoria — concordou Thor. — Não há nada com que se preocupar. Loki não pode estar presente no casamento. Mesmo que Thrym pegue a espada Skofnung, ele não vai ter tempo de encontrar Loki e o libertar. Não antes de chegarmos e matarmos o grandalhão!
Thor girou o cajado de ferro para demonstrar seus golpes ninja. A maria-chiquinha esquerda se soltou, o que só aumentou o efeito intimidante.
Um medo gelado se espalhou pelas minhas entranhas.
— Tenho minhas dúvidas sobre esse plano. Ainda parece que estamos esquecendo alguma coisa importante.
— Meu martelo! — disse Thor. — Mas vamos recuperá-lo logo. Sr. Elfo e sr. Anão, por que vocês não vão a Valhala alertar os einherjar?
— Senhor, nós iríamos... — Blitz ajustou o chapéu de safári. — Mas, tecnicamente, não temos permissão para entrar em Valhala, por não estarmos, você sabe... mortos.
— Posso dar um jeito nisso!
— Não nos mate! — gritou Blitz.
Thor remexeu em uma mesa até encontrar uma viga de madeira com uma chave na ponta. Na lateral da tábua, com letras pirogravadas, havia a palavra PASSE LIVRE DO THOR.
— Isto vai permitir que vocês entrem em Valhala — prometeu ele. — Só não se esqueçam de devolver. Vou consertar a carruagem para que nossa noiva argr possa usar amanhã. Depois, vou reunir meu esquadrão de ataque e procurar esse local, Bridal Veil Falls.
— E quanto a nós? — perguntei com relutância.
— Você e as duas filhas de Loki vão ser nossos convidados esta noite! — anunciou Thor. — Vejam se minha esposa está lá em cima. Ela vai acomodar vocês. De manhã, vou partir para um glorioso massacre matrimonial!
— Ah — disse Otis com um suspiro. — Eu amo casamentos.


8 comentários:

  1. Thor franziu a testa.

    — Não precisa ser cruel.



    Hehuaha

    ResponderExcluir
  2. Ninguém aí lembra que sangue é uma coisa poderosa? Que Loki pode encontrar o Magnus através do Randolf?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém lembra q a espada vai ser dada ao PAI da noiva? Se Alex se casar e só depois forem dar a espada, ela ñ vai ser dada a Loki pq ele é MÃE de Alex

      Excluir
  3. — Eu sou filha de Loki — disse ela em tom firme. — É isso que Thrym está esperando. Como meu pai, sou de gênero fluido. E, quando sou mulher, sou mulher. E consigo usar um vestido de noiva melhor do que você!
    VRAAAA

    ResponderExcluir
  4. "
    Então você se casa com ele, sinalizou Hearthstone. Espero que seja feliz e tenha belos filhos.
    Alex estreitou os olhos.
    — Parece que vou ter mesmo que aprender linguagem de sinais. Enquanto isso, prefiro supor que você tenha dito Sim, Alex. Obrigado por ser tão corajosa e heroica.
    Quase isso, sinalizou Hearth."

    HAISHAIDHAIDHAUDUW

    ResponderExcluir
  5. Blitz e Herth estão muito juntos ultimamente... As coisas podem fugir do controle viu? Cuidado vocês dois...

    ResponderExcluir
  6. Eu quero dois bodes falantes como Otis e Marvin!!!!!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!