16 de outubro de 2016

Cinquenta e dois - Meu tio consegue algumas backing vocals

ALEX ARRANCOU O véu, tirou o novo garrote de ouro da cintura e o enrolou no pescoço de Thrym. O rei gigante se levantou, gritando de fúria, enquanto Alex subia nas costas dele e começava a estrangulá-lo como fizera com o lindwyrm em Valhala.
— Quero o divórcio! — gritou ela.
O rosto de Thrym ficou em um tom ainda mais escuro de roxo. Os olhos saltaram. A garganta devia ter sido cortada de um lado a outro, mas a pele em torno do garrote parecia estar virando uma pedra cinza brilhante; gigantes da terra idiotas e suas magias da terra idiotas.
— Traidores! — Os olhos de Thrynga dançavam de empolgação, como se ela finalmente visse a oportunidade de também trair um pouquinho. — Tragam o martelo! — Ela pulou na direção de Mjölnir, mas o machado de Samirah voou pela caverna e se alojou nas costas de Thrynga. A giganta caiu para a frente como se estivesse pulando para a segunda base em um jogo de beisebol.
Invoquei a presença de Jacques. Tio Randolph estava quase ao lado de Loki. Antes que eu pudesse chegar até ele, fui cercado por gigantes.
Jacques e eu entramos em ação, trabalhando juntos de maneira eficiente pela primeira vez, abrindo caminho por um gigante da terra atrás do outro. Mas estávamos em número bem menor, e os gigantes (ALERTA DE FATO ÓBVIO) eram muito grandes. Pelo canto do olho, vi Thrynga se arrastando pelo chão, tentando chegar ao martelo agora desprotegido. Thrym ainda estava cambaleando por ali, batendo com as costas na parede da caverna na tentativa de desalojar Alex. Mas, cada vez que tentava, Alex virava um gorila, o que só tornava mais fácil o estrangulamento de Thrym. A língua do gigante estava do tamanho e da cor de uma banana-da-terra verde. Ele esticou a mão na direção do martelo de Thor, provavelmente tentando mandá-lo de volta para a terra, mas Alex apertou o garrote e rompeu a concentração do gigante.
Enquanto isso, Sam arrancou o próprio véu. Sua lança de valquíria apareceu na mão, inundando a caverna com um brilho branco. Mais dois gigantes partiram para cima dela, bloqueando meu campo de visão.
Em algum lugar atrás de mim, Loki gritou:
— Agora, seu idiota!
— Eu... não posso! — choramingou Randolph. — Tem mulheres aqui!
O deus rosnou. Acho que ele podia ter forçado Alex e Sam a desmaiar, mas isso não resolveria o problema de Thrynga e Sigyn.
— Faça mesmo assim — ordenou Loki. — Danem-se as consequências!
— Mas...
— AGORA!
Eu estava ocupado demais desviando de clavas e perfurando gigantes para ver o que aconteceu, mas ouvi a espada Skofnung ser desembainhada. Ela soltou um uivo sobrenatural, um coral ultrajado de doze espíritos berserkir libertados contra a vontade e em violação ao antigo tabu.
O som foi tão alto que me fez ficar tonto. Vários gigantes cambalearam. Infelizmente, Jacques também foi afetado. Ele ficou pesado e inanimado nas minhas mãos bem na hora que um gigante me deu um tapa e me jogou do outro lado da caverna.
Bati contra uma estalagmite. Alguma coisa no meu peito fez crack. Não devia ser um bom sinal. Eu me esforcei para levantar, tentando ignorar a dor que agora se espalhava pela minha caixa torácica. Minha visão ficou embaçada. Tio Randolph estava gritando, a voz se misturando ao uivo dos espíritos de Skofnung. Uma névoa o envolvia, saindo da lâmina, como se ela tivesse virado gelo-seco.
— Rápido, seu idiota! — gritou Loki. — Antes que a espada se dissolva!
Chorando, Randolph acertou as amarras dos pés de Loki. Com um som como o de um fio de aço se rompendo em uma ponte, as amarras se partiram.
— Não! — gritou Sam.
Ela deu um pulo, mas o estrago já estava feito. Loki encolheu as pernas pela primeira vez em mil anos.
Sigyn recuou para a parede mais distante da caverna, deixando que o veneno da cobra caísse livremente no rosto do marido. Loki gritou e se debateu.
Sam atacou meu tio com a lança, mas Loki ainda teve presença de espírito suficiente para gritar:
— Samirah, pare!
A valquíria ficou paralisada, os dentes cerrados com o esforço. Seus olhos ardiam de fúria. Ela soltou um grunhido gutural quase pior do que o da espada Skofnung, mas não conseguiu se libertar da ordem de Loki.
Randolph cambaleou, olhando para a espada fumegante. A beirada estava se corroendo, a gosma preta das amarras de Loki destruindo a lâmina mágica.
— A pedra, seu idiota! — Loki chutou inutilmente na direção dele, virando o rosto para longe do gotejar de veneno. — Afie a lâmina e continue cortando! Você só tem alguns minutos!
Mais fumaça envolveu Randolph. A pele dele estava começando a ficar azul. Percebi que não era só a espada que estava se dissolvendo. Os espíritos enfurecidos de Skofnung, ainda uivando, descontavam a raiva no meu tio.
Um gigante me atacou com um totem cerimonial. Consegui rolar e sair do caminho, com minhas costelas quebradas latejando em protesto, e aleijar o gigante com um golpe de espada nos tornozelos.
Alex ainda atacava o rei gigante. Os dois pareciam mal. Thrym cambaleou, as mãos tentando agarrar a esposa. Sangue escorria da orelha de Alex, manchando o vestido branco. Eu esperava que Sif não achasse que íamos devolver tudo lavado.
Três dos gigantes cercaram novamente o martelo de Thor. Dessa vez, conseguiram pegá-lo, cambaleando com o peso de Mjölnir.
— O que a gente faz com isso? — grunhiu um deles. — Coloca de volta na terra?
— Não ouse! — gritou Thrynga. Ela estava de pé agora, com o machado ainda enfiado nas costas. — Esse martelo é meu!
Era verdade que eu não sabia as regras para magia da terra, mas, a julgar pelo esforço de Thrym para recuperar o martelo, eu duvidava que algum dos gigantes fosse capaz de enterrá-lo a treze quilômetros de profundidade tão rápido, não em meio a uma batalha com armas voando e espíritos berserkir uivando. Eu estava mais preocupado com a espada.
Randolph já tinha afiado a lâmina. Meu tio foi na direção da mão direita de Loki enquanto Sam gritava para ele parar.
— Thrynga! — gritei.
A giganta branca olhou para mim, os lábios escuros repuxados em um rosnado.
— Você não quer a espada? — perguntei a ela, apontando para Randolph. — É melhor correr.
Pareceu uma boa ideia virar uma giganta assassina contra Loki.
Infelizmente, Thrynga também me odiava.
— Aquela espada já era — disse ela. — Está se dissolvendo. Mas talvez eu pegue a sua!
A giganta me atacou. Tentei levantar Jacques, mas ele ainda era um peso morto em minhas mãos. Thrynga pulou em cima de mim, e nós dois deslizamos pelo chão direto para uma das poças fumegantes.
Novidade: poças de líquido fervente são quentes.
Se eu fosse um mortal qualquer, teria morrido em segundos. Por ser um einherji, achei que tinha mais ou menos um minuto até o calor me matar. Uau. Quanta sorte!
Meu mundo foi reduzido a um rugido fervente, a uma névoa amarela sulfurosa e à forma branca da giganta, cujos dedos estavam afundados no meu pescoço.
Eu ainda segurava Jacques, mas meu braço parecia pesado e inútil. Com a mão livre, ataquei Thrynga cegamente, tentando fazê-la soltar minha garganta.
Por sorte, meus dedos encontraram o cabo do machado de Sam, ainda enfiado nas costas dela. Eu o puxei e ataquei a cabeça da giganta.
A pressão no meu pescoço afrouxou de repente. Empurrei Thrynga para o lado e me debati até a superfície. De algum modo, consegui sair, soltando fumaça e tão vermelho quanto uma lagosta, da fonte borbulhante.
Mais sons de batalha: lâminas se chocando contra lâminas. Pedras se quebrando. Gigantes rugindo. Os espíritos da espada Skofnung continuavam a gritaria amarga. Eu tentei me levantar, mas minha pele parecia pele de salsicha cozida. Fiquei com medo de explodir se me movesse rápido demais.
— Jacques, vai — grunhi.
Jacques saiu da minha mão, mas se movia lentamente. Talvez ainda estivesse atordoado pelo uivo dos espíritos. Talvez a minha condição o estivesse enfraquecendo. Ele só conseguiu impedir que os gigantes acabassem comigo.
Minha visão estava branca e enevoada com bolhas amarelas, como se meus olhos tivessem virado ovos cozidos. Vi Thrym cambalear até o banco do casamento, pegá-lo com as duas mãos e, em uma explosão final de força, levantá-lo acima da cabeça na direção de Alex. O banco a acertou na testa, e ela finalmente caiu das costas do gigante.
Ali perto, ouvi outro SNAP. A mão direita de Loki estava livre.
— Isso! — gritou o deus. Ele rolou para o lado, para longe do alcance da cobra. — Mais uma, Randolph, e você poderá ver sua família novamente!
Sam ainda estava paralisada. Ela lutava contra a vontade de Loki tão intensamente que um capilar tinha estourado em sua testa, formando uma linha vermelha pontilhada na região. Na luz de sua lança, o rosto de Randolph estava mais azul do que nunca. A pele estava ficando transparente, a estrutura do crânio aparecendo enquanto ele se apressava para afiar a lâmina Skofnung para um último golpe.
Três gigantes ainda andavam com dificuldade de um lado para outro com o martelo de Thor, sem saber o que fazer com ele. O rei gigante se virou para Alex, que agora estava caída no chão, atordoada. Outro gigante se aproximou de Sam com cautela, olhando para a lança luminosa, obviamente pensando se ela estava mesmo tão indefesa quanto parecia.
— Jacques... — murmurei, minha voz arrastada como areia molhada.
Mas eu não sabia o que dizer para ele. Eu mal conseguia me mexer. Uns dez gigantes ainda estavam de pé. Loki estava quase livre. Eu não podia salvar Alex e Sam e impedir meu tio, tudo ao mesmo tempo. Era o fim.
Nesse momento, a caverna estremeceu. Uma rachadura se abriu no teto como as garras de uma mão mecânica, cuspindo um anão, um elfo e vários einherjar.

* * *

Blitz atacou primeiro. Quando Thrym olhou, momentaneamente distraído do desejo de matar sua esposa, um anão de cota de malha estampada caiu na cara dele. Blitz não era pesado, mas tinha a gravidade e o elemento surpresa a seu favor. O rei gigante desmoronou como uma pilha de livros.
Hearthstone pousou no chão da caverna com a graça usual de um elfo e logo jogou uma runa em Loki:


De repente, o deus do mal estava envolto em gelo, os olhos arregalados em choque, o braço esquerdo ainda preso na última estalagmite, tornando-o o picolé mais feio que eu já tinha visto.
Meus companheiros do andar dezenove partiram exultantes para a batalha.
— Morte e glória! — rugiu Mestiço.
— Matar todos! — disse Mallory.
— Atacar! — gritou T.J.
T.J. enfiou o rifle no gigante mais próximo. As facas de Mallory brilharam quando ela acabou com mais dois deles com golpes bem localizados nas virilhas. (Dica: nunca lutem com Mallory Keen sem armadura de titânio na virilha.) Mestiço Gunderson, nossa versão de gigante, partiu para a batalha... sem camisa, como sempre, com carinhas sorridentes vermelho-sangue pintadas no peito. (Supus que Mallory tivesse ficado entediada na viagem pelo túnel.) Rindo como louco, Mestiço pegou a cabeça do gigante mais próximo e a apresentou ao seu joelho esquerdo. O joelho de Mestiço venceu.
Com Loki congelado, Samirah conseguiu se libertar do controle dele. Logo botou a lança para trabalhar, empalando um gigante que avançava e ameaçando o tio Randolph.
— Se afaste! — rosnou ela.
Por um momento, achei que o jogo tinha virado. Gigantes caíam um atrás do outro. Chamei Jacques para a minha mão, e apesar da minha condição cozida, apesar da exaustão, consegui ficar de pé. A presença dos meus amigos me energizou. Cambaleei até Alex e a ajudei a se levantar.
— Estou bem — murmurou ela, embora parecesse desorientada e estivesse sangrando. Como ela tinha sobrevivido àquele golpe com o banco, eu não conseguia entender. Acho que ela era mesmo cabeça dura.
— Ele... ele não me controlou. Loki não me controlou. Eu... eu estava fingindo.
Ela segurou minha mão, com medo de eu não acreditar nela.
— Eu sei, Alex. — Apertei a mão dela. — Você foi ótima.
Enquanto isso, Blitzen continuava batendo repetidamente na cara de Thrym com a gravata-borboleta de cota de malha. Enquanto fazia isso, olhou para mim e sorriu.
— Thor falou com a gente, garoto. Belo trabalho! Foi mais fácil para mim abrir um túnel até aqui quando soube a localização. Os deuses ainda estão abrindo caminho a partir da fortaleza deste idiota. A pedra foi magicamente endurecida por este cara — ele deu um soco na cara de Thrym de novo —, mas eles já estão chegando.
Os corpos dos gigantes caídos estavam espalhados pela caverna. Os últimos três de pé eram os que estavam protegendo o martelo de Thor, mas eles passaram tanto tempo cambaleando de um lado para outro com Mjölnir, indo de Thrym para Thrynga como uma equipe de mudanças com um sofá enorme, que pareciam exaustos. Mestiço Gunderson cuidou deles rapidamente com o machado. Depois se ergueu, triunfante, em cima dos gigantes, esfregando as mãos com ansiedade.
— Eu sempre quis fazer isso!
Ele tentou levantar Mjölnir, mas o martelo ficou teimosamente no lugar.
Mallory riu.
— Como já disse, você não é tão forte quanto três gigantes. Agora, me ajude a...
— Cuidado! — gritou Alex.
O esforço de Mestiço com o martelo nos distraiu de tio Randolph e Loki. Eu me virei na hora que o bloco de gelo explodiu, nos borrifando com estilhaços.
Enquanto ficávamos cegos com a explosão, meu tio se adiantou com a Skofnung. Ele acertou a última amarra no punho esquerdo de Loki e a cortou.
A espada se dissipou em uma nuvem de fumaça. O coral de berserkir furiosos ficou em silêncio. Meu tio caiu de joelhos, gritando, o braço começando a se dissolver em vapor azul.
No fundo da caverna, Sigyn se encolheu quando o marido ficou de pé.
— Livre — disse Loki, o corpo magro fumegando, o rosto uma área destruí da de cicatrizes. — Agora a diversão vai começar.


9 comentários:

  1. E que comece o Ragnarok.

    ResponderExcluir
  2. Doce-filha da Atena21 de outubro de 2016 22:30

    gente esse capitulo foi, nossa nem tenho palavras

    ResponderExcluir
  3. Fiquei confusa! Ragnarok? 😟 Quer dizer q as cordas de Fenrir arrebentaram tb? E o Barco de Unhas já se acabou? Surt (ou sei lá como escreve) vai incendiar o circo? Ainda n entendo como funciona o negócio de Início do Juízo Final! 😓 É automático ou Loki tem q esperar o resto acontecer para OFICIALMENTE iniciar o Ragnarok? 😕 E se Haimdall n estiver olhando e n soprar a trombeta/tablet?
    Coisa complicada!🙁

    Ass.: Mutta Chase Hayes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não, existem vários jeitos de ocorrer o Ragnarok, mas um é independente do outro, tipo um jogo de escolhas que pode acadar de varias formas diferentes de acordo com o decorrer da historia.

      Excluir
  4. Isso, agr Loki está solto... Que comece as festividades do Ragnarok👏👏👏😕

    ResponderExcluir
  5. Ai Deus,o único momento de felicidade nesse capítulo mesmo foi Magnus e a Alex.
    Tenso...

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!