4 de outubro de 2016

Capítulo 38

Burnett continuou:
— Ele disse que ia pegar o próximo avião para o Texas. Pode ser que não chegue antes de quinta-feira.
Kylie tinha lágrimas nos olhos.
— Vai mesmo acontecer, não vai? Eu vou finalmente conseguir minhas respostas. — Ela ainda sentia medo, mas menos do que antes. Precisava das suas respostas. Ela as merecia.
— Parece que sim — disse Burnett.
Kylie pulou do sofá, parando um pouco antes de envolver Burnett em seus braços.
— Posso te abraçar?
Ele sorriu e fez uma careta ao mesmo tempo.
— Só se for bem rápido.
E ela fez isso. Quando se afastou, Holiday assistia à cena com lágrimas nos olhos. Burnett acenou para Holiday com a cabeça.
— E isto é para você. — Ele tirou outro envelope do paletó e entregou a ela.
— O que é isso? — Holiday perguntou, parecendo insegura.
— É uma doação para ajudar a cobrir os custos futuros de Shadow Falls... e meu afastamento.
Holiday ficou rija.
— Então é isso o que você quer? — Ela parecia tão magoada que o coração de Kylie se apertou.
— É o que você quer — disse ele.
— Eu não pedi para você se afastar.
— É claro que pediu!
— Devo sair? — Kylie perguntou.
Mas ninguém a estava ouvindo, e Burnett estava bloqueando a porta.
— Olá! — Kylie tentou chamar atenção, mas eles estavam muito ocupados fulminando um ao outro para prestar atenção nela.
— Eu disse que, se você não podia compreender por que eu não daria minha permissão para Kylie fazer os testes, então era melhor você ir embora.
— Porque você não precisa mais de mim agora que tem outros investidores em vista, certo? — disse Burnett com mágoa na voz.
— Que investidores? — Holiday perguntou.
— Não minta pra mim, Holiday! Eu vi a pasta de arquivos. Você tem quatro possíveis investidores à espera nos bastidores.
— Você mexeu na minha escrivaninha?
— Eu não estava bisbilhotando! Tive que pagar as contas enquanto você estava fora, lembra?
— Bem, da próxima vez que vasculhar a minha escrivaninha, precisa ler as datas da papelada! — Ela foi até sua mesa, abriu a gaveta, e jogou a pasta para ele.
— O que quer dizer com isso?
— Eu não encontrei essas pessoas agora. Eu as encontrei antes de você concordar com a sociedade.
Ele olhou para ela parecendo cada vez mais confuso.
— Você disse que a única razão que a levou a me escolher foi porque não tinha mais ninguém interessado.
— Eu não disse isso. Você é que supôs.
Burnett olhou para Holiday.
— Você está dizendo que me escolheu embora tivesse outras pessoas interessadas na sociedade? — Ele se aproximou um pouco mais de Holiday, deixando uma pequena fresta entre ele e a porta.
— Eu vou me mandar agora. — Kylie deu um passo em direção à porta.
Eles a ignoraram. E ela hesitou por apenas um segundo.
— Então, você gosta de mim — resmungou Burnett. — Por que diabos você não pode admitir, Holiday?
— Aceitar você como sócio foi uma decisão profissional, Burnett.
— Besteira! — acusou ele. — Todas essas pessoas têm mais dinheiro do que eu.
— Uma decisão profissional, não financeira.
— É por isso que você me beijou? — ele ousou perguntar.
— Eu não fiz isso. Você me beijou.
— E você gostou!
— Eu vou dar o fora daqui. — Kylie espremeu-se para passar atrás de Burnett e saiu, mas carregava com ela um sorriso e muita esperança. Ela tinha certeza que Burnett não ia desistir agora. E em dois dias, ela teria as respostas do seu avô Malcolm. Deus! Ela esperava que isso fosse verdade.
— Oi — Derek a encontrou na varanda.
— Oi — disse ela, ainda sorrindo.
Ele parou, obviamente ouvindo Burnett e Holiday brigando no escritório.
— Está tudo bem lá dentro?
Kylie riu.
— Estão discutindo. Então tudo está voltando ao normal agora.
— Melhor do que quando não estavam se falando.
— Exatamente... — disse Kylie.
Derek a estudava.
— Podemos conversar? — Ele apontou para as cadeiras de balanço.
— Claro.
Ela se sentou na primeira cadeira e ele se sentou na outra. Por um segundo, Kylie se lembrou dos dois ali antes. Dele se aproximando e beijando-a enquanto ela se reclinava na cadeira.
Ela procurou afastar a lembrança. Eles não estavam se beijando agora. Estavam apenas conversando. Dois amigos, conversando.
Derek começou a falar, mas então seus olhos se arregalaram.
— Você já tem alguma notícia boa?
Kylie sorriu, sabendo que ele tinha captado o seu bom humor.
— Meu avô de verdade vem me ver em poucos dias.
— Sério!? — Os olhos dele se encheram de contentamento por ela. — Você vai finalmente conseguir suas respostas. Kylie Galen vai saber o que ela é. Acabou o mistério.
— Eu espero que sim. — E um pensamento perturbador lhe ocorreu: Como seria a vida dela quando sua busca mudasse? Uma lufada de ar frio veio de trás dela. Ela olhou em volta e voltou a se virar rapidamente.
— Eu ouvi falar sobre a sua avó — disse Derek. — E aquele vampiro. Ele realmente se sacrificou por você?
— Sim. — Ela sentiu suas emoções em queda livre. — Tudo o que eu via nele era maldade, Derek. Mas estava enganada.
— Não foi só você — disse ele. — Foi o que eu vi, também. Então, entendo o que deve ter sentido.
Ela suspirou. Era por isso que Derek era tão especial. Ele sempre entendia o que ela estava sentindo.
— Obrigada. — Alguém passou, e por um segundo ela teve o pensamento irracional de que era Ellie. Mas, claro, não era.
— Eu sinto falta dela também — disse Derek, lendo suas emoções novamente.
Kylie olhou para cima.
— Às vezes, só queria que o céu não fosse tão longe.
O silêncio ficou mais profundo. Quando voltou a fitá-lo, Derek estava olhando para ela. Olhando para ela do jeito que o antigo Derek costumava olhar. As raias douradas dos olhos brilhando nas íris verdes. Ela sentiu o mundo de conto de fadas em torno dela, e reviveu sensações. Como a sensação de que os ombros dele eram um lugar macio onde descansar a cabeça.
— Você estava certa, sabe.
— Certa sobre o quê? — perguntou ela.
— Sobre eu me afastar de você. Foi a coisa mais idiota que eu já fiz. Além disso, o erro que cometi com Ellie, eu... acabei estragando tudo, Kylie, e magoei você. Sinto muito. Sinto mesmo.
— Já passou — ela disse, e mais uma vez o silêncio caiu sobre eles.
— Eu conversei com Holiday — ele sussurrou.
As palavras dele, ditas num tom de voz baixo e suave, fizeram Kylie perceber que Holiday e Burnett não estavam brigando mais. Será que estavam ocupados fazendo outra coisa?
— Falou com Holiday sobre o quê? — perguntou ela.
— Sobre o que me faz sentir suas emoções de um jeito tão intenso.
Kylie mordeu o lábio. Ela não precisava saber disso agora, precisava?
Derek decifrou seus sentimentos.
— Eu não estou esperando que faça nada. Só quero que saiba — ele explicou.
— Saiba o quê?
Derek hesitou.
— Holiday disse que, às vezes, quando um fae realmente gosta de alguém, suas emoções podem ficar meio intensas demais. Na maioria das vezes, o problema desaparece depois que ele aceita seus sentimentos. Então é isso o que estou fazendo. Aceitando.
Ela abriu a boca para falar, mas não tinha a menor ideia do que dizer.
Ele colocou as mãos sobre os joelhos cobertos pelos jeans. Jeans que lhe caíam muito bem, a propósito...
— Eu estou apaixonado por você, Kylie. — Derek parecia quase envergonhado ao dizer isso. Levantou num salto, se afastou um passo, depois se virou outra vez e a fitou novamente. — Eu não espero que diga que sente o mesmo, e não acho que isso vá mudar os seus sentimentos. Mas você merece saber. E eu precisava te dizer porque... nunca me senti desse jeito antes... por ninguém.
Kylie ficou sentada ali, as palavras dele dando voltas em sua cabeça, e sentindo... Ok, o que ela estava sentindo, exatamente? Primeiro, confusão. Depois medo. Derek a amava. Seu coração acelerou.
Ela olhou nos olhos dele e viu que o fae estava lendo suas emoções. Cada uma delas.
— Eu preciso ir agora — disse ele, mas antes se inclinou e deu o mais rápido dos beijos no rosto dela. Ela se lembrou de como Perry tinha beijado Miranda aquela noite no estacionamento. Fora romântico, doce.
Kylie ficou ali, observando-o se afastar. Então recostou-se na cadeira de balanço e tentou identificar as emoções que inundavam seu peito.
— Como tudo pode parecer tão certo e tão errado ao mesmo tempo? — ela murmurou.
— A vida é bem estranha. — A cadeira de balanço ao lado dela, onde Derek estava há um instante, rangeu ligeiramente.
Kylie olhou para o espírito reclinado e franziu a testa.
— As coisas não vão ficar mais fáceis, não é?
O espírito preferiu não responder.
— Olhe — disse Kylie, puxando os joelhos de encontro ao peito. — Eu não tenho muitas regras. Mas já te disse, você vai ter que fazer alguma coisa pra arrumar a sua cara.
O rosto do fantasma começou magicamente a se transformar, voltando ao normal. Kylie engasgou. Não foi o fato de ver isso acontecer que a chocou, foi o rosto dele. Ela o reconheceu.
— Deus, não.
O fantasma desapareceu. Kylie se levantou para ir falar com Holiday quando uma outra voz disse algo atrás dela.
— Kylie?
Reconhecendo a voz de Daniel, ela se virou.
— Papai! — ela exclamou, e o abraçou.
Seus braços frios a envolveram. Quando ela se afastou, viu que ele tinha lágrimas nos olhos.
— Essa é a primeira vez que você me chama assim.
— Eu acho que só precisava de um tempinho — disse Kylie.
Ele sorriu e tocou o rosto dela.
— Eu encontrei a minha verdadeira mãe pela primeira vez. Ela com certeza estava orgulhosa da neta.
— Ela é um amor. E o amava muito.
— Eu sei — disse ele. De repente, ele se desvaneceu um pouco. — Eu não tenho muito tempo, Kylie. Mas encontrei a resposta que você queria.
— Que resposta? — perguntou ela, com medo de acreditar.
— O que nós somos. Minha mãe finalmente se lembrou.
— E? — Kylie prendeu a respiração.
— Somos camaleões.
Kylie balançou a cabeça enquanto tentava entender o que ele queria dizer.
— Somos lagartos? O que isso significa?
Ele se desvaneceu um pouco mais.
— Eu não sei.
— Nós podemos mudar os nossos padrões. É isso o que isso significa? — perguntou ela.
— Eu não tenho mais respostas — disse ele. — Mas em breve terei. Logo descobriremos isso juntos.
— Juntos? — perguntou ela.
Ele assentiu, e o frio e o vapor que ainda restavam da aparição do espírito ficou ainda mais rarefeito.
— Eu vou morrer? — ela perguntou enquanto um calafrio arrepiou a sua pele.
Ele não teve chance de responder, mas poderia jurar que o viu balançar a cabeça. Ou talvez fosse apenas uma ilusão.
Ela ficou ali na varanda, tentando respirar, tentando compreender o que tinha descoberto. Ela era um camaleão. Podia estar prestes a morrer. E... então se lembrou do rosto do fantasma que aparecera antes do pai. Ela podia não ser a única que ia morrer.
— Holiday? — Kylie chamou enquanto entrava correndo no escritório.
A vida realmente não ia ser mais fácil.

9 comentários:

  1. huu huu!!!! primeira a comentar! cara eu estou realmente torcendo para o Derek ele é mto lindo e fofo e gentil, amoroso... tá vou parar porque estou encantada por ele, torço pra que kylie abra os olhos e faça a escolha certa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim,percebo agora que ela e o Lucas podem não funcionar,ele foi muito chato sobre o fato dela ver fantasmas. E msm assim eu ainda não gosto muitooo do Derek

      Excluir
  2. — É por isso que você me beijou? — ele ousou perguntar.
    — Eu não fiz isso. Você me beijou.
    — E você gostou!(picante e surpresa e invergonhada)— Eu estou apaixonado por você, Kylie. — Derek parecia quase envergonhado ao dizer isso. Levantou num salto, se afastou um passo, depois se virou outra vez e a fitou novamente. — Eu não espero que diga que sente o mesmo, e não acho que isso vá mudar os seus sentimentos. Mas você merece saber. E eu precisava te dizer porque... nunca me senti desse jeito antes... por ninguém.(To começando a me apaixonar por derek mais lucas é tão AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Status:Em um relacinamento serio com Lucas,Perry,Steven e Burnett.hihiihhi eu sei mais sempre gostei deles desculpe Miranda,Della,Kylie e Holiday são apenas negocios

    ResponderExcluir
  3. Pois é...eu era teamLucas Lucas, mas mudei de ideia.... Muito legal esses livros!!!! Amando!
    Obrigada Karina!!!

    ResponderExcluir
  4. Merda!Eu Ñ Quero A Kylie Com O Derek!E Eu Vou Dar Um Soco Na Cara Dela Se Ela Magoar O Lucas!(~_~)

    ResponderExcluir
  5. gente nao consigo para de ler

    ResponderExcluir
  6. Me diz que não acaba assim pelo amor de Deus!!!

    ResponderExcluir
  7. Livro otimo, rumo ao 4 livro, hehehe...

    ResponderExcluir
  8. Omg! Meu menino assumiu os sentimentos pela Kylie! Que awwwwwn!
    Confesso que ri! Camaleões?! Jakjajakakakakakakakakakakjajajakakaak

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!