24 de julho de 2016

Capítulo 9

Will e Horace cavalgaram ao longo do caminho sinuoso através da Floresta Grimsdell, seguindo a liderança firme do cão. Horace sacudiu a cabeça no emaranhado impenetrável de árvores e folhagens em torno deles.
— Não admira Malcolm estar seguro aqui todos esses anos — disse ele.
Will sorriu.
— Tem sido a sua melhor defesa — ele concordou. — Claro, ele tem algumas outras maneiras de desencorajar os visitantes.
— Ele quase não precisa deles. Você pode perder um exército aqui, e eles nunca encontrarão o seu caminho para fora... Meu Deus!
As duas últimas palavras saíram quando eles entraram em uma curva na pista e ele viu o sinal de alerta horrível crânio entre as árvores. Ele suspeitava de que Will havia deliberadamente deixado de lhe falar sobre isso.
— Oh, esse é Trevor. Não ligue para ele. Ele é inofensivo — disse Will.
Horace podia ouvi-lo rindo silenciosamente de si mesmo quando eles cavalgaram por diante.
— Hilariante — ele murmurou para si mesmo.
Eles chegaram à clareira na floresta muito abruptamente. Um momento eles estavam em um túnel escuro formado pela trilha entre as velhas árvores sombrias. Em seguida, estavam à luz do sol, e agradável casinha de sapé de Malcolm estava diante deles, a fumaça ondulando de sua chaminé.
A mesa tinha sido colocada sob o sol de fim de tarde, e Will podia ver Malcolm, Xander e, para sua surpresa, Orman sentados em torno dela. O rosto do senhor do castelo parecia ter perdido peso.
Seu rosto, abaixo da linha fina afastada, estava ainda mais pálido que o normal e não havia sombras escuras sob os olhos. Os olhos, entretanto estavam brilhantes e alertas.
Havia duas cadeiras vagas. Will que adivinhou que Malcolm tinha atrasado o almoço até que eles chegassem. Com toda essa probabilidade, Will pensou, ele deve ter recebido atualizações constantes sobre o seu progresso.
Depois das apresentações por toda parte, Will e Horace sentaram-se à mesa com os outros. O cão partiu como uma flecha, procurando encontrar Trobar do outro lado da clareira.
— Vá em frente, então — disse Will tardiamente.
— Esperamos o almoço para você — Malcolm lhes disse.
Will fez um gesto renunciando.
— Almoçamos na pousada — começou ele, mas Horace interrompeu antes de chegar mais longe.
— Ainda assim, não há mal em jantar cedo — disse ele.
Ele estava sempre com fome, embora sua estrutura muscular magra não mostrasse nenhuma evidência do valor que ele poderia comer.
— É bom te ver em pé e na ativa, meu senhor — disse Will a Orman.
O senhor do castelo permitiu-se uma irônica careta.
— Até, talvez, Will Barton. Mas eu definitivamente estou longe de estar na ativa.
— Estamos muito satisfeitos com seu progresso — Malcolm acrescentou.
Will indicou Horace, que já tinha começado a demolir um pão.
— E as boas notícias continuam, meu senhor. Com Horace para nos ajudar, em breve iremos ter você de volta em seu castelo.
Horace corou ligeiramente em louvor a frase de Will, e Will percebeu que ele poderia ter sido pouco grosso, mas estava excessivamente satisfeito e aliviado por ter seu velho companheiro ao seu lado novamente. Ele viu que os outros não tinham percebido a importância da identidade de Horace, por isso, acrescentou:
— Você pode conhecê-lo melhor como o Cavaleiro da Folha de Carvalho.
O nome não significava nada para Xander, que fechou a cara e murmurou apenas alto o suficiente para ser ouvido:
— E quanto estamos pagando para esse, eu imagino?
Horace corou mais ainda, mas não disse nada.
Orman atirou a Xander um olhar de advertência. O homenzinho baixou a cabeça resmungando. Então um pensamento atingiu Orman.
— O Cavaleiro da Folha de Carvalho? — Disse ele, pensativo. — Então, certamente você é o que esteve envolvido nesse negócio com Morgarath alguns anos atrás? E com os escandinavos, se bem me lembro.
Horace encolheu os ombros.
— Muito disso foi exagerado, meu senhor.
Mas agora o olhar de Orman voltou-se para Will quando a realização despontou.
— E eu lembro que ele tinha um amigo que era um arqueiro — disse ele. — Era você, não era? Will Barton, meu deus! Você é o que hoje chamamos de Will Tratado?
Foi à vez de Will dar de ombros.
— Tudo isso foi exagerado — disse ele.
Ele notou que Malcolm estava alheio aos acontecimentos que Orman estava discutindo. Claro, Will pensou, ele estava isolado na floresta por anos.
Xander, no entanto, estava desconcertado quando percebeu que tinha apenas insultado um dos guerreiros mais capazes do reino. Will sorriu. Serviu-lhe certo.
Horace tossiu suavemente. Ele tinha coisas mais importantes na sua mente do que um insulto ranzinza do secretário de Orman.
— Havia alguma menção de comida? — Ele os lembrou.
Horace sempre teve uma boa noção de prioridades.

2 comentários:

  1. Horace me representa na vida!! #Comida

    ResponderExcluir
  2. Horace ta muito certo, tem que estar bem alimentado pra invadir um castelo. Hehehe

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!